Confraria Floydstock

terça-feira, 2 de março de 2021

Festival online traz Urantia, Torture Squad, Claustrofobia e mais

Neste domingo (07/03) acontece o festival “Eu Apoio o Metal Nacional - Live”, que acontece a partir das 16h, de forma gratuita, no YouTube. O evento contará com bandas do rock e do metal nacional, são elas: Raimundos, Torture Squad, Claustrofobia, Urantia, Project46, Gangrena Gasosa, Hatefulmurder, Noturnall, Maldita, Confronto, Involuntarium, Circus Rock, Agona, Pavio, Plastic Fire, Ataque Periférico, New Day Rising, Cervical, Unnature e Repressor.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Formada em 2015, a Urantia é uma banda de Heavy Power Metal com vocal feminino. Na sua discografia estão os EPs “Inneverse I” (2017) e “Inneverse II” (2019), além dos singles “Evil Angel” (2018) e “Van Gogh” (2021), que antecipa o clima do próximo álbum, com previsão de lançamento para ainda este ano. Com instrumental pesado e veloz, a banda mescla elementos de música regional brasileira e erudita do período barroco. Enquanto as letras buscam passar mensagens positivas ao abordar temas como filosofia, história e misticismo, e ainda ficção científica, literatura e fantasia. A Urantia é formada por Raíza Silva (voz), Wallace Oliveira (guitarra), Rafael Dalcero (baixo) e Vicktor Correa (bateria).

A Urantia apresentará seu material gravado durante a quarentena. O conteúdo foi gravado individualmente, no estúdio Krypta, cidade de Petrópolis (RJ), seguindo todos os protocolos de segurança. O responsável pelas filmagens, áudios e edição do vídeo é Vicktor Correa (bateria). 

O festival Eu Apoio o Metal Nacional - Live, foi criado pelos administradores da página “Eu apoio o metal nacional”, no Facebook, e que hoje conta com mais de 140 mil seguidores. O objetivo dos criadores é divulgar gratuitamente bandas de rock e metal que ainda não alcançaram o grande público, 

Serviço:

Eu Apoio o Metal Nacional - Live

Data: 07/03/2021 (domingo)

Horário: 16h00

Festival Gratuito

Evento: https://www.facebook.com/events/728249898082970

Canal: http://www.youtube.com/dannbarbosadrums

Classificação etária: Livre

Sarau em Casa Com Vida recebe Carlos Malta e Walter Fernandes na terça (02/03)

Projeto da Casa com a Música promove lives semanais com artistas de diferentes gerações, países e estilos

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e a Secretaria Municipal de Cultura, através da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, apresentam o Sarau em Casa Com Vida, projeto de shows online que promove nesta terça, 2 de março, às 21h, o encontro dos músicos e compositores Carlos Malta e Walter Fernandes. Realizada pela Casa com a Música em parceria com o Sindicato Nacional dos Compositores Musicais, a iniciativa tem o propósito de abrir espaço para a diversidade e a riqueza das manifestações artísticas e é uma extensão virtual do evento Sarau ComVida, paralisado por causa da pandemia de Covid-19. A apresentação é de Robertinha Villas e Ricardo Moreno. 

Conhecido como “Escultor do Vento”, o músico carioca Carlos Malta é multi-instrumentista, arranjador, compositor e educador com mais de 40 anos de carreira. Mestre dos sopros que domina toda a família de saxofones e flautas, iniciou sua carreira artística em 1978 e logo em 1981, aos 20 anos, entrou para o grupo de Hermeto Pascoal, onde permaneceu como solista de instrumentos de sopro por 12 anos, participando da gravação de cinco álbuns e de inúmeros festivais e concertos realizados no Brasil e no exterior. Em 1993, partiu para a trajetória solo atuando como “bandleader” e como instrumentista em shows e gravações de vários artistas consagrados. No ano seguinte, criou os grupos de música instrumental brasileira Coreto Urbano e Pife Muderno. Reunindo os dois grupos no Free Jazz Festival de 1997, no Rio de Janeiro, fez um show histórico que foi apontado pela crítica como um dos melhores do ano. Em plena atividade, presente em distintas formações e projetos, vem esculpindo os seus múltiplos timbres pelo mundo todo, traduzindo através de seu sopro a alma da música do Brasil. Coleciona diversas indicações, prêmios e participações especiais em shows de Edu Lobo, Dave Matthews Band, Snarky Puppy, Michel Legrand, Bob Mc Ferryn, Chucho Valdéz, Roberto Carlos & Caetano Veloso no tributo a Tom Jobim, entre muitos outros. 

Eclético, Malta desenvolve trabalhos como solista, compositor e orquestrador com grupos sinfônicos, tais como: Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB/RJ), Banda Sinfônica do Estado de São Paulo (SP), Amazonia Jazz Band (PA), Royal Conservatory of Music Big Band (Dinamarca), Orquestra Jazz Sinfônica (SP), Orquestra a Base de Cordas (PR), Banda Euterpe Friburguense, Orquestra Sinfônica da Paraiba (PB), Orquestra Sinfônica de Brasília (DF), Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES/RJ), com a qual orquestrou e solou de sua autoria, Rapsódia das Rochas Cariocas, em homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro, sob a regência do maestro Roberto Tibiriçá. Também já esteve sob a regência de nomes como Isaac Karabitchevsky, Roberto Minczuk, Helena Herrera, Abel Rocha e Jens Chappe Christensen. Lançou diversos álbuns, dentre eles, “O Escultor do Vento” (1997); “Carlos Malta e Pife Muderno” (1999), indicado ao Grammy Latino em 2000; “Tudo Coreto” (2004), com o Coreto Urbano, sua banda de metais e percussões; “Pimenta” (2000), em homenagem a Elis Regina; Pixinguinha Alma e Corpo (2000); e “Ponto de Bala”, uma coletânea de 10 anos de carreira solo.

Já Walter Fernandes, carioca do mítico bairro do Estácio, conhecido como o “Berço do Samba”, é músico, cantor, compositor e instrumentista com 32 anos de carreira no cenário das noites cariocas. Teve sua iniciação musical, ainda criança, nas igrejas evangélicas do bairro. Já na adolescência, se embrenhou na MPB tendo como referências dois ícones e crias do mesmo bairro, Gonzaguinha e Luiz Melodia, vindo mais tarde a fazer participações em shows do segundo. Dividiu o palco também com outros expoentes da MPB, como Vander Lee, Geraldo Azevedo, Dominguinhos do Estácio e Eliana Printes. Tem várias canções de sua autoria gravadas por diversos cantores, cantoras e bandas e também atua como técnico de partitura no Sindicato Nacional dos Compositores Musicais (SNCM). 

Sarau em Casa        

O Sarau em Casa Com Vida realiza lives semanais, sempre às terças-feiras, com o propósito de abrir espaço para a diversidade e riqueza das manifestações artísticas, além abordar temas relevantes para a cultura. É a versão online do Sarau Com Vida, evento por onde já passaram mais de 150 artistas, de nomes de peso da música brasileira, como Jane Duboc, Carlos Dafé, Azymuth, Gerson King Combo, Kiko Continentino, Renato Piau, Mauro Senise e Reppolho, à nova geração, como Abufela, Beraderos, Soul Guanabara, Luciane Dom, Chelle, Muato, Nana Kozak e Lílian Bonard.         

Ao longo da transmissão, o público poderá participar com perguntas e comentários. Para assistir, acesse www.facebook.com/casacomamusica

Pensando nos fãs, Hamen lança webclip inédito

Os festivais online se tornaram cada vez mais populares desde o início da pandemia, mas não são todos que conseguem acompanhar o conteúdo, que pode durar longas horas, ou mesmo dias. Pensando nesses fãs, a Hamen, banda de power metal sinfônico de Santa Catarina, lançou em seu canal no YouTube a versão inédita de “Song of the Heart”, gravada em formato de live session, com cada membro em sua respectiva casa. O vídeo foi originalmente apresentado nos festivais Under Fest e Caio Indica II.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Mesmo com a pandemia percebemos que conseguimos produzir materiais audiovisuais para os nossos públicos. E isso nos deixa felizes, pois nos aproximamos ainda mais de nosso público, seja por meio dos festivais online, ou de nossas músicas, mesmo sem os shows ao vivo. Então eu acredito que o objetivo desses vídeos, desse novo passo na Hamen é se aproximar do nosso públicos e apresentar para eles a nossa música de outras formas”, define Monica Possel, vocalista e letrista da Hamen.

A canção faz parte do álbum de estreia da Hamen, "Unreflected Mirror", lançado em 2018 e elogiado pela mídia especializada.

Essa música trata-se da continuação da história contada no álbum,em que a personagem principal se depara com o som de um coração batendo ao longe; E ao procurar, ela não acha, só consegue ouvir. A letra fala que existe um portal e quanto mais ela caminha para este lugar, mais ela se aproxima do dono do coração. O indivíduo do outro lado do portal é um suposto romance, relatado na canção ‘Chimerical Love’”, explica Monica.

Criada em 2013, a Hamen surgiu no cenário nacional com o EP “Altar” (2015) e de lá pra cá a banda lançou o álbum “Unreflected Mirror” (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra) e já participou de coletâneas internacionais, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. O disco traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também conta com influências da literatura de Arthur C. Clarke, autor de “2001 - Uma Odisseia no Espaço”, entre outros clássicos. A Hamen é formada atualmente por Monica Possel (voz) e Cadu Puccini (guitarra).

Assista "Song of the Heart":

A "Song of the Heart" traz letra de Monica Possel, com composição de Matheus Maia. A edição e a arte é também de Monica Possel. Aparecem no vídeo Cadu Puccini (guitarra) e Monica Possel (voz), além dos músicos Gabriel Pedroso (bateria) e Matheus Maia (baixo).

segunda-feira, 1 de março de 2021

Fabio Rizental lança “Guitarras do Brasil” em áudio e vídeo

Com influências de Tom Jobim a Chick Corea, guitarrista carioca homenageia Pepeu Gomes, Toninho Horta e Ricardo Silveira em novo trabalho instrumental gravado ao vivo e disponível no YouTube e nas plataformas digitais

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O guitarrista carioca Fabio Rizental está com novo trabalho audiovisual e, desta vez, dedicado aos guitarristas brasileiros. Com lançamento a partir de 1º de março, “Guitarras do Brasil – Ao vivo”, gravado em outubro de 2020 no Audio Rebel (Rio de Janeiro) faz uma reverberante homenagem a grandes guitarristas brasileiros: Toninho Horta, Pepeu Gomes e Ricardo Silveira. As faixas, todas instrumentais, estarão disponíveis no Spotify; e os vídeos, no canal do artista no YouTube.

Minha proposta é preservar a memória da geração de músicos contemporâneos, esses nossos craques da guitarra que fizeram sucesso nos anos 1970 e 1980, trazendo os trabalhos deles para o público jovem. Essa geração tem de saber quem foram esses caras”, empolga-se Rizental.

No repertório do “Guitarras do Brasil – Ao vivo”, estão músicas compostas e/ou gravadas pelos três guitarristas citados. Reverenciando Toninho Horta, Fabio regravou “Idolatrada” e “Fé cega, faca amolada” que ele já havia registrado no CD “Noites de Minas”, um tributo a Milton Nascimento. As gravações originais dessas duas canções contam com a sofisticada guitarra de Horta.

Já Pepeu Gomes foi homenageado com “Malacaxeta”, que, claro, tem aquela temperadíssima pegada baiana. E das composições de Ricardo Silveira, Fabio pinçou “Bom de tocar”, um precioso standard de jazz fusion.

Apesar dessas músicas não serem minhas, imprimi minha marca. Estão com a minha pegada de tocar a guitarra, minha forma de tocar, minha identidade, minha personalidade”, destaca Rizental. “Mesmo quando não mexo no arranjo, caso de ‘Malacaxeta’, eu faço um improviso”, acrescenta.

Além dessas canções, Fabio Rizental escolheu também obras próprias, de CDs anteriores, como “Boninha”, “Metal cigano” e o single “Pássaro dourado”, que ele lançou ano passado com produção de Kassim, mas estará em seu próximo CD autoral.

Ouça “Guitarras do Brasil – Ao vivo 

Fábio Rizental

Nascido no Rio de Janeiro, berço do samba e da bossa nova, Fabio Rizental transpira na guitarra as inspirações motivadas pelas obras de Tom Jobim, Milton Nascimento, Chico Buarque e de nomes do jazz, como Thelonious Monk, Duke Ellington e Chick Corea, acrescentando, de forma original, pitadas do rock de feras como Jeff Beck e Eric Clapton.

Formado em harmonia funcional pela Musiarte, no Rio de Janeiro, e em improvisação pela Berklee College of Music, em Boston (EUA) – maior faculdade independente de música do mundo –, Fabio Rizental iniciou sua carreira na década de 1980. Participou das bandas Hangar 18 e Malabaristas e se apresentou ao lado de grandes artistas, como Wagner Tiso, Jane Duboc, Cris Delanno, Alma Thomas, Rosana, Rosemary e Nico Rezende.

Em 2013, Rizental lançou o primeiro trabalho da sua carreira solo, e tocou no Rock in Rio; repetindo a dose na edição do festival em Lisboa, no ano seguinte. Foi, aliás, o único guitarrista a se apresentar solo nessas edições dos dois festivais. Ainda em 2013, foi entrevistado pela revista Guitar Player Brasil.

O guitarrista lançou, em 2017, seu segundo álbum: “Noites de Minas”, em que emprestou sua técnica e seus toques da melhor fusion latina para o cancioneiro de Milton Nascimento e da turma do Clube da Esquina.

Ficha técnica “Guitarras do Brasil – Ao vivo

Fabio Rizental – guitarra

Alexandre Berreldi – baixo

Renan Francione – teclado

Léo Bandeira – bateria

Iggor Cavalera participa de bate papo com Régis Tadeu e Paulo Baron

Entrevista repassa momentos importantes da carreira do baterista

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O renomado baterista Iggor Cavalera, músico de extrema importância na história da música pesada, é o mais novo entrevistado no Bate Papo com Regis Tadeu e Paulo Baron. A conversa, descompromissada, mostra Iggor explicando sua relação de longa data com a música industrial e eletrônica; seu método livre de tocar bateria e a situação mundial da atualidade.

A entrevista gravada à distância repassa a carreira musical de Iggor, falando inclusive de seus projetos mais recentes, como o PetBrick, duo industrial em parceria com Wayne Adams, do Big Lad, o eletrônico MixHell e o alternativo Soulwax. Também foram assuntos o Nailbomb e o futuro do Cavalera Conspiracy.

Assista o Bate Papo com Regis Tadeu e Paulo Baron:

Uma das mais recentes novidades de Iggor Cavalera é a série de vídeos Beneath the Drums, criada para mostrar um pouco mais de sua história e música, e vem obtendo grande destaque na mídia internacional, sendo destaque nos principais veículos de música especializados Em seu canal oficial no YouTube, o músico apresenta músicas marcantes de sua carreira, explicando o conceito, composição e tocando as faixas para os fãs.

O baterista também lançou este ano uma conta no Patreon, oferecendo recompensas exclusivas para os fãs. Com esta iniciativa, Iggor Cavalera se aproxima de seu público e oferece uma visão exclusiva sobre sua obra musical e seu legado, inspirando fãs e músicos.

Entre os atuais projetos musicais de Iggor estão o MixHell, o Soulwax, o Petbrick e a banda ao lado de seu irmão Max, o Cavalera Conspiracy. O último álbum da banda é "Psychosis", de 2017.

Mais informações sobre Iggor: https://www.youtube.com/IggorCavaleraDrums