Confraria Floydstock: recomendações
Mostrando postagens com marcador recomendações. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador recomendações. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Lendários shows em Fillmore East 1971 de Frank Zappa e Mothers serão lançados na íntegra em um novo boxset óctuplo

Material inclui a icônica jam envolvendo Zappa, John Lennon e Yoko Ono.

Todas as lendárias performances de Frank Zappa & the Mothers em junho de 1971 no Fillmore East, em Nova York, será lançada em um enorme novo conjunto de 8 CDs intitulado "The Mothers 1971".

Com lançamento marcado para 18 de março via Zappa Records/UMe, a coleção apresenta notavelmente o encore jam de Zappa em 6 de junho de 1971 no Fillmore com John Lennon e Yoko Ono. Foi produzido por Ahmet Zappa e pelo arquivista de Zappa Joe Travers.

"The Mothers 1971" também contém o infame show de Zappa em 10 de dezembro de 1971 no Rainbow Theatre em Londres, durante o qual, após uma versão de "I Want To Hold Your Hand" dos Beatles, o maestro fora atacado por um fã enlouquecido, sofrendo ferimentos graves que o deixaram cadeirante por quase um ano.

Em 1971, Zappa selecionou apressadamente a melhor das performances de Fillmore para o álbum ao vivo, Fillmore East – June 1971. Esse álbum também está na caixa "The Mothers 1971", remixado e remasterizado separadamente para uma reedição de 3 LPs deluxe.

O set do Rainbow Theatre de 12/10/1971 também recebeu uma reedição separada em vinil deluxe de 3 LPs, com uma nova mixagem e encarte de Eddie Kramer.

A apresentação do Rainbow Theatre seria a última a apresentar a formação do Mark II Mothers, com Ian Underwood nos sopros e teclados, Aynsley Dunbar na bateria, Jim Pons no baixo, Bob Harris nos teclados e backing vocals, e Howard Kaylan e Mark Volman (aka Flo & Eddie of The Turtles) nos vocais/diálogos.

Também incluído em "The Mothers 1971" está o single "Tears Began To Fall/Junier Mintz Boogie", e uma espécie de "concerto híbrido" inédito, selecionado das apresentações da banda em 1º e 3 de junho de 1971 em Scranton e Harrisburg, Pensilvânia.

A caixa também vem com um livreto de 68 páginas com uma entrevista em profundidade com Underwood (conduzida por Ahmet Zappa), além de notas de Kramer e Pons, encarte fita por fita de Travers e fotos de Henry Diltz.

Você pode conferir a arte da capa de "The Mothers 1971" logo abaixo e encomendar o álbum através do site do Zappa.

Via GUITAR WORLD.

Tracklist:

CD 1

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 5, 1971 - SHOW 1

*Newly mixed by Craig Parker Adams

1. Peaches En Regalia

2. Tears Began To Fall

3. Shove It Right In

4. Status Back Baby

5. Concentration Moon - Part I

6. The Sanzini Brothers (Sodomy Trick)*

7. Concentration Moon - Part II*

8. Mom & Dad*

9. Intro To Music For Low Budget Orchestra*

10. Billy The Mountain*

11. King Kong*

CD 2

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 5, 1971 - SHOW 2

Newly mixed by Craig Parker Adams

1. Peaches En Regalia

2. Tears Began To Fall

3. Shove It Right In

4. Intro To Music For Low Budget Orchestra

5. Billy The Mountain

6. Little House I Used To Live In

7. The Mud Shark

8. What Kind Of Girl Do You Think We Are?

9. Bwana Dik

10. Latex Solar Beef

11. Willie The Pimp

CD 3

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 5, 1971 - SHOW 2 (cont’d)

Newly mixed by Craig Parker Adams

1. Do You Like My New Car?

2. Happy Together

3. "Any Chord Of Your Choice"

4. King Kong - Part I

5. Lonesome Electric Turkey

6. King Kong - Part II

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 6, 1971 - SHOW 1

*Newly mixed by Craig Parker Adams

7. Fillmore Improvisation

8. Peaches En Regalia

9. Tears Began To Fall

10. Shove It Right In

11. Status Back Baby*

12. Concentration Moon - Part I*

13. The Sanzini Brothers (Sodomy Trick)*

14. Concentration Moon - Part II*

15. Mom & Dad*

CD 4

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 6, 1971 - SHOW 1 (cont’d)

Newly mixed by Craig Parker Adams

1. The Story Of Billy The Mountain

2. Intro To Music For Low Budget Orchestra

3. Billy The Mountain

4. Chunga's Revenge

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 6, 1971 - SHOW 2

Newly mixed by Craig Parker Adams

5. "Herd Of Cattle"

6. Peaches En Regalia

7. Tears Began To Fall

8. Shove It Right In

CD 5

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 6, 1971 - SHOW 2 (cont’d)

Newly mixed by Craig Parker Adams

1. The Story Of Billy The Mountain

2. Intro To Music For Low Budget Orchestra

3. Billy The Mountain

4. "Conglomerate Assembly"

5. Little House I Used To Live In

6. The Mud Shark

7. What Kind Of Girl Do You Think We Are?

8. Bwana Dik

9. Latex Solar Beef

10. Willie The Pimp

11. Do You Like My New Car?

12. Happy Together

CD 6

LIVE AT FILLMORE EAST, JUNE 6, 1971 - SHOW 2 (cont’d)

Newly mixed by Craig Parker Adams

1. Well – featuring John Lennon and Yoko Ono

2. Say Please – featuring John Lennon and Yoko Ono

3. King Kong – featuring John Lennon and Yoko Ono

4. Aaawk – featuring John Lennon and Yoko Ono

5. Scumbag – featuring John Lennon and Yoko Ono

6. A Small Eternity With Yoko Ono – featuring John Lennon and Yoko Ono

BONUS TRACKS

7. Homemade Radio Spot

8. Tears Began To Fall (Single Version)

9. Junier Mintz Boogie (Single B-Side)

10. Homemade Radio Spot Outtakes

LIVE AT STATE FARM SHOW ARENA, HARRISBURG, PA, JUNE 3, 1971

Newly mixed by John Polito

11. Peaches En Regalia

12. Tears Began To Fall

13. Shove It Right In

14. Status Back Baby

15. Concentration Moon - Part I

16. The Sanzini Brothers (Burning Hoop Trick)

17. Concentration Moon - Part II

18. Mom & Dad

19. My Boyfriend's Back

20. Tiny Sick Tears

CD 7

LIVE AT STATE FARM SHOW ARENA, HARRISBURG, PA, JUNE 3, 1971 (cont’d)

Newly mixed by John Polito

1. Call Any Vegetable

2. The Story Of Billy The Mountain

3. Intro To Music For Low Budget Orchestra

LIVE AT STATE FARM SHOW ARENA, HARRISBURG, PA, JUNE 3, 1971 and LIVE AT WATRES ARMORY, SCRANTON, PA, JUNE 1, 1971

Newly mixed by John Polito

4. Billy The Mountain

LIVE AT WATRES ARMORY, SCRANTON, PA, JUNE 1, 1971

Newly mixed by John Polito

5. Willie The Pimp

6. King Kong (Outro)

LIVE AT RAINBOW THEATRE, LONDON, ENGLAND, DECEMBER 10, 1971

Newly mixed by Eddie Kramer

7. Zanti Serenade

8. Peaches En Regalia

9. Tears Began To Fall

CD 8

LIVE AT RAINBOW THEATRE, LONDON, ENGLAND, DECEMBER 10, 1971 (cont’d)

Newly mixed by Eddie Kramer

1. Shove It Right In

2. "Pain In The Ass"

3. Divan: Once Upon A Time

4. Divan: Sofa #1

5. Pound For A Brown - Part I

6. Super Grease

7. Pound For A Brown - Part II

8. Sleeping In A Jar

9. Wonderful Wino

10. Sharleena

11. Cruising For Burgers

12. "That's Your Tough Luck"

13. King Kong

14. I Want To Hold Your Hand

Assista Floor Jansen entoando "Dangerous Game" (ft. Henk Poort) de Jekyll & Hyde em show solo

Frontwoman fizera apresentações paralelamente aos compromissos de sua banda.

Assista Floor Jansen entoando "Sweet Curse" (ft. Henk Poort) do Revamp em show solo.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Nemo" em show solo.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Mama" em show solo.

Assista Floor Jansen entoando "Storm in a Glass" em show solo.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Ever Dream" em show solo.

Nightwish: Floor Jansen desaprova reunião do After Forever: "É bom deixar as coisas para o passado".

Assista Floor Jansen entoando "Agape", cover do Kadawatha.

"Se Floor Jansen sair do Nightwish a banda acaba", diz Tuomas.

A vocalista do Nightwish, Floor Jansen, disponiblizara um clipe ao vivo de sua execução da canção "Dangerous Game" (ft. Henk Poort), de Jekyll & Hyde, durante sua apresentação como artista solo em setembro último, na sala de concertos AFAS Live em Amsterdã, Holanda, como parte de sua turnê europeia, onde ela inclui, além de canções do próprio Nightwish, músicas do After Forever e Revamp (suas bandas anteriores), do Northward e sucessos que ela entoara no reality neerlandês Best Zangers (melhores cantores), do qual ela saíra vencedora em 2020.

Assista "Dangerous Game" no player abaixo:

Setlist:

• “Ever Dream” (Nightwish)
• “Storm In A Glass” (Northward)
• “Nemo” (Nightwish)
• “Mama” (Samantha Steenwijk cover)
• “Sweet Curse” (ReVamp song – com Henk Poort)
• “Dangerous Game” (from Jekyll & Hyde – with Henk Poort)
• “Euphoria” (Loreen)
• “Face Your Demons” (After Forever)
• “Winner” (Tim Akkerman cover)
• “Slow, Love, Slow” (Nightwish)
• “Shallow” (Lady Gaga & Bradley Cooper cover)
• “Strong” (After Forever)
• “Élan” (Nightwish)
• “Energize Me” (After Forever)
• “Qué Se Siente” (Rolf Sanchez)
• “Bridle Passion” (Northward)
• “Our Decades In The Sun” (Nightwish)
• “Wolf And Dog” (ReVamp)
• “The Phantom Of The Opera” (Andrew Lloyd Webber cover – com Henk Poort)

Banda de apoio:

- Marcel Fisser - Guitarra
- Serge Bredewold - Baixo
- Gregor Hamilton - Piano
- Will Maas - Teclados
- Marijn van den Berg - Bateria
- Lesley van der Aa - Backing Vocals
- Rob de Nijs - Backing Vocals

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Dianne van Gierbergen e Marcela Bovio lançam novo Podcast

Are we better friends yet?” estreará no dia 21 de janeiro próximo.

Ex Libris: Mini entrevista com Dianne van Giersbergen.

As cantoras do universo do prog metal e symphonic metal, a neerlandesa Dianne Van Giersbergen (Ex Libris, Ayreon, ex-Xandria) e a mexicana radicada na Holanda, Marcela Bovio (Dark Horse, MaYan, Ayreon, Ex-Elfonia e Stream of Passion) anunciaram hoje uma nova parceria que envolve amizade e música.

Trata-se do novo podcast de ambas, o “Are we better friends yet?”, que entrará no ar na sexta-feira próxima, dia 21 e tivera seu teaser liberado, com os devidos comentários de ambas as vocalistas.

"Bem-vindos ao "Are we better friends yet?” podcast onde as vocalistas e amigas de longa data Marcela Bovio e Dianne van Giersbergen tentarão aprofundar a sua, pode dizer, amizade interessante: eles se afinam perfeitamente quando se trata de música, mas tirando isso eles pensam diferente em quase tudo! Junte-se a elas na sua jornada e prepare-se para uma boa brincadeira!

Ouça o nosso teaser aqui no Facebook ou surf na nossa página Anchor (link nos stories de hoje) para nos seguir no Spotify e/ou em várias outras plataformas de podcasts!

Marquem na agenda! O primeiro episódio completo vai ao ar na próxima semana na sexta-feira dia 21 de janeiro!" - diz o anúncio da página oficial do podcast no Facebook.

"BAM! Quem está pronto para uma nova aventura!? Eu sei que estou! Minha querida amiga Marcela Bovio e eu decidimos criar juntas o podcast "Are we better friends yet??" 🤩🎙🥳

Siga-nos no Facebook e Instagram em @arewebetterfriendyet. Encontre-nos no Spotify, Anchor e outras plataformas de podcasts!

Nosso teaser está no ar! Primeiro episódio online sexta-feira 21 de janeiro!" - declarou Dianne.

"Vocês sabem que eu e a Dianne van Giersbergen somos amigas, mas sabiam que apesar de ambas sermos cantoras de metal somos quase completamente diferentes em todos os outros aspectos? No nosso NOVO podcast "Are we better friends yet?" vamos explorar tópicos, na esperança de aprofundar a nossa amizade e nos tornar melhores amigas!!

Ouça o nosso teaser aqui no Facebook ou surfe na nossa página Anchor (link na página do Facebook) para nos seguir no Spotify e/ou em várias outras plataformas de podcasts!

Marquem na agenda! O primeiro episódio completo vai ao ar na próxima semana na sexta-feira dia 21 de janeiro!" - anunciou Marcela.

No início desta semana, Dianne, que agora à cena voltou de seu período sabático no ano passado, concedera uma mini entrevista à Confraria Floydstock, que você pode conferir AQUI.

Assista ao teaser do novo podcast "Are we better friends yet?":

Scorpions lança faixa-título de seu novo álbum "Rock Believer"; ouça

"Rock Believer", 19º álbum de estúdio do Scorpions, chegará em 25 de fevereiro próximo.

Scorpions lança clipe de "Peacemaker", canção de seu novo álbum; assista.

Ouça a faixa-título no player abaixo:

Tracklist:

"Gas In The Tank"

"Roots In My Boots"

"Knock 'Em Dead"

"Rock Believer"

"Shining Of Your Soul"

"Seventh Sun"

"Hot And Cold"

"When I Lay My Bones To Rest"

"Peacemaker"

"Call Of The Wind"

"When You Know (Where You Come From)"

A Banda:

Klaus Meine: vocal

Rudolf Schenker: guitarra

Matthias Jabs: guitarra

Pawel Maciwoda: baixo

Mikkey Dee: bateria

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Novo livro retrata o Yes dos anos 80 em diante

"Yes A Visual Biography II: 1982-2022" chegará em 6 de maio próximo, via Wymer Publishing.

Um novo livro sobre as lendas do prog Yes, "Yes A Visual Biography II: 1982-2022", do escritor musical Martin Popoff, será lançado pela Wymer Publishing em 6 de maio.

O novo livro é uma continuação de "Yes: A Visual Biography" do ano passado, que cobriu os anos desde o álbum de estreia da banda em 1968 até o lançamento do álbum "Drama" em 1980.

O novo livro de capa dura de 224 páginas também cobre a miríade de projetos relacionados que cercaram a banda nos últimos 40 anos, incluindo Asia, GTR, Yes feat. Anderson Rabin Wakeman e muito mais.

Ele também analisa os lançamentos recentes do Yes, abrange os álbuns modernos como "Fly From Here", "Heaven & Earth" e "The Quest" do ano passado.

Popoff se baseara em suas próprias entrevistas com Jon Anderson, Bill Bruford, Steve Howe, Chris Squire, Rick Wakeman, Geoff Downes, Alan White e muitos outros. O livro de mesa de centro de grande formato é totalmente ilustrado, documentando visualmente a história de 1982. Além de uma abundância de imagens de concertos, o impressionante conteúdo fotográfico é complementado com muitas fotos de fora do palco.

Pré-encomenda "Yes A Visual Biography II: 1982-2022".

Via PROG.

Rosalie Cunningham lança lyric video de "Tristitia Amnesia", canção de seu novo álbum solo; assista

"Tristitia Amnesia" integra "Two Piece Puzzle", segundo álbum solo da cantora e compositora bretã do Purson e ex-Ipso Facto, Rosalie Cunningham, que chegará no dia 25 de fevereiro próximo, via Cherry Red Records.

"Estou muito animado para revelar "Tristitia Amnesia" como o primeiro single do meu novo álbum "Two Piece Puzzle". "Estou ciente de que é uma grande jornada e não o single mais seguro do mundo, mas acho que é representativo dentro do álbum em que eu explorara todos os tipos de tangentes sem restrições. Mas fora uma loucura.

"Gravado, como o resto do álbum, com o método "Frankensong" em 3 estúdios devido às restrições e decepções do ano passado, tirar esse disco da minha cabeça e colocá-lo em fita exigiu muita convicção. Liricamente, trata-se de repetir o mesmos erros repetidamente, mas tentando deixar pequenas pistas codificadas aqui e ali para quebrar os ciclos" - dissera a artista.

Assista ao lyric video de "Tristitia Amnesia" no player abaixo:

Tracklist:

1. Start With The Corners

2. Donovan Ellington

3. Donny pt. Two

4. The War

5. Duet

6. Tristitia Amnesia

7. Scared Of The Dark

8. God Is A Verb

9. Suck Push Bang Blow

10. The Liner Notes

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Epica lança o seu 'Universo' online

Para o 20º aniversário da banda em 2022, os titãs holandeses do metal sinfônico Epica prepararam uma grande celebração de janeiro a dezembro, com muitas surpresas, novos projetos e, claro, algumas músicas novas que serão reveladas ao longo do ano.

Epica redefine datas dos shows adiados no Brasil e em outros países da América do Sul; veja como ficou.

Epica lança clipe de "The Phantom Agony" em full HD e dá pontapé inicial nas comemorações do 20º aniversário da banda.

Depois de anunciar os planos de relançar seus três primeiros álbuns, o agora clássico "The Phantom Agony", "Consign To Oblivion" e "The Score 2.0" via Nuclear Blast, em CD, vinil, bem como earbooks e boxsets estritamente limitados ainda este ano, o grupo começou o ano com o lançamento de seu próprio "universo".

Nós realmente sentimos que há um universo dentro da banda, um mundo próprio, e queremos convidar nossa força vital a ser cidadãos – Epicans, se você preferir”, explica a banda. "Pense nisso como uma sequência de antigos fã-clubes do Epica como 'The Fantom Agony' e 'The French Crusade', mas atualizado para a era moderna; é mais uma comunidade de fãs do que um clube. Epica Universe dará aos Epicans uma visão de nossas vidas, tanto pessoais e profissional, por meio de fotos exclusivas dos bastidores, podcasts, enquetes, vlogs, hangouts ao vivo e muito mais. Há até um pacote (super limitado) que inclui videochamadas individuais com um membro da banda a cada mês!"

Junte-se ao universo Epica em www.epicauniverse.com.

Tenha um primeiro vislumbre do que esperar através do vídeo abaixo apresentado por toda a banda.

Envy of None, novo projeto de Alex Lifeson, anuncia 1° álbum e o single "Liar"; ouça

Envy of None, a nova banda de Alex Lifeson (Rush), Andy Curran (Coney Hatch), Alfio Annibalini e a cantora Maiah Wynne, lançará seu álbum de estreia auto-intitulado em 8 de abril via Kscope.

Lifeson não é estranho ao conceito de evolução. Como membro fundador do Rush, ele foi capaz de explorar mais terrenos musicais do que qualquer outro guitarrista por aí – levando o rock a novos patamares progressivos ao longo das décadas e sempre da maneira mais inventiva possível. Sua influência pode ser ouvida em inúmeras bandas ao redor do mundo, desde indie shoegaze e math rock até heavy metal e muito mais. Ao longo dos últimos anos, Lifeson tem se concentrado em um novo projeto que, não importa o quão bem você esteja familiarizado com sua discografia, sem dúvida quebrará todas as sementes de expectativa e explodirá a mente. Esse projeto é o Envy Of None.

As 11 faixas de "Envy Of None" - que ricocheteiam entre vários tons de rock alternativo, experimental e sintetizado - lançam surpresas a cada passo, torcendo melodias sombrias contra ganchos pop contemporâneos. O próprio Lifeson está orgulhosamente ciente de quão pouco disso se cruza com a banda que o tornou famoso.

No entanto, foi apenas quando Wynne se envolveu que isso realmente começou a parecer uma banda destinada a ir a algum lugar. Suas melodias assombrosas e intensidade reveladora é, pela admissão de seus próprios companheiros de banda, o que realmente deu vida a essa música. Todas as coisas consideradas; ela é uma estrela em formação.

"Enviei uma versão inicial da música 'Shadow'", explica Curran. "Quando eu toquei o que ela tinha feito para os outros, eles ficaram tipo, 'Quem é essa pessoa louca e talentosa?!'"

O primeiro single do álbum, "Liar", já está disponível. Suas batidas industriais, baixo fuzz e guitarras atmosféricas criam um redemoinho sedutor de fato, emocionante de maneiras mais próximas do rock de arte mais escuro do Depeche Mode, NIN e A Perfect Circle do que qualquer coisa pela qual esses músicos tenham sido conhecidos antes.

"Maiah se tornou minha musa", diz Lifeson. "Ela foi capaz de trazer toda essa nova coisa etérea através de seu senso de melodia em faixas como 'Liar' e 'Look Inside'. Depois de ouvir seus vocais em 'Never Said I Love You', eu me senti muito animado. Tive esse tipo de inspiração trabalhando com outro músico. Quando dizemos que ela é especial, é porque ela é realmente muito especial."

"Uma das minhas coisas favoritas sobre essas músicas é a intimidade delas", revela Wynne. "Isso faz com que elas soem diferentes e mais honestas. Há algumas músicas mais pesadas também, como 'Enemy', e faixas como 'Kabul Blues', que soam completamente diferentes de qualquer outra coisa."

"Western Sunset", que foi escrita por Lifeson em homenagem ao seu querido amigo Neil Peart. É uma música altamente emotiva para homenagear um homem profundamente querido pela comunidade do rock em geral, e ainda mais por aqueles que tiveram a sorte de conhecê-lo.

"Visitei Neil quando ele estava doente", diz Lifeson. "Eu estava na varanda dele vendo o pôr do sol e encontrei inspiração. Tem uma finalidade sobre um pôr do sol que meio que ficou comigo durante todo o processo. Tinha significado. Era o clima perfeito para descomprimir depois de todas essas texturas diferentes... uma boa maneira de fechar o álbum."

Ouça "Liar" no player abaixo:


Tracklist:

01. Never Said I Love You [04:06]
02. Shadow [03:21]
03. Look Inside [04:44]
04. Liar [03:13]
05. Spy House [02:23]
06. Dog's Life [04:36]
07. Kabul Blues [03:12]
08. Old Strings [05:15]
09. Dumb [04:19]
10. Enemy [04:16]
11. Western Sunset [02:25]

A Banda:

* Alf Annibalini - Guitarra, Teclados, Programação
* Andy Curran - Baixo, Baixo Sintetizado, Programação, Guitarra, Backing Vocals, Estilofone
* Alex Lifeson - Guitarra, Mandola, Banjo, Programação
* Maiah Wynne - vocais, Backing Vocals, teclados


Jethro Tull lança clipe de "The Zealot Gene", faixa-título de seu novo álbum; assista

The Zealot Gene”, 22° álbum de estúdio e o 1º de inéditas do Jethro Tull em 18 anos, chegará no dia 28 de janeiro próximo, via InsideOut Music.

Jethro Tull - Ian Anderson: "Bruce Dickinson me convidou para um projeto ao vivo".

Jethro Tull lança clipe de "Sad City Sisters", canção de seu novo álbum; assista.

Jethro Tull anuncia novo álbum e lança clipe de “Shoshana Sleeping”; assista.

A faixa-título oferece muitas alusões ao mundo radical e politicamente carregado do populismo na liderança. Como uma letra de música, ela resume, para mim, a natureza divisora das relações sociais e as visões extremas que alimentam o fogo do ódio e do preconceito, talvez mais hoje do que em qualquer outro momento da história. Talvez você pense que sabe em quem eu poderia estar pensando aqui, mas, na realidade, provavelmente há agora pelo menos cinco figuras nacionais ditatoriais proeminentes que poderiam se encaixar no projeto. - declarara o frontman Ian Anderson.

Assista ao clipe de “The Zealot Gene” no player abaixo:

Tracklist:

Mrs. Tibbets (5:54)
Jacob’s Tales (2:13)
Mine Is The Mountain (5:40)
The Zealot Gene (3:54)
Shoshana Sleeping (3:41)
Sad City Sisters (3:40)
Barren Beth, Wild Desert John (3:37)
The Betrayal Of Joshua Kynde (4:06)
Where Did Saturday Go? (3:53)
Three Loves, Three (3:30)
In Brief Visitation (3:00)
The Fisherman Of Ephesus (3:41)

A Banda:

Ian Anderson – voz, flauta, violão, gaita
Joe Parrish-James – guitarra
Florian Opahle – guitarra (em estúdio)
Scott Hammond – bateria
John O’Hara – piano, teclado e acordeão
David Goodier – baixo

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Mariangela Demurtas, vocalista do Tristania, lança clipe de "City", seu 1º single solo; assista

Frontwoman deu o pontapé inicial em sua carreira solo.

A cantora italiana Mariangela Demurtas, da banda de gothic metal Tristania e também da banda Ardours, lançou o seu primeiro single como artista solo, intitulado "City", que integrará o seu EP de estreia, “Dark Ability”, que chegará em 11 de fevereiro próximo.

A canção ganhara um videoclipe, que você pode assistir imediatamente abaixo:

sábado, 8 de janeiro de 2022

Assista Floor Jansen entoando "Sweet Curse" (ft. Henk Poort) do Revamp em show solo

Frontwoman fizera apresentações paralelamente aos compromissos de sua banda.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Nemo" em show solo.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Mama" em show solo.

Assista Floor Jansen entoando "Storm in a Glass" em show solo.

Nightwish: Assista Floor Jansen entoando "Ever Dream" em show solo.

Nightwish: Floor Jansen desaprova reunião do After Forever: "É bom deixar as coisas para o passado".

Assista Floor Jansen entoando "Agape", cover do Kadawatha.

"Se Floor Jansen sair do Nightwish a banda acaba", diz Tuomas.

A vocalista do Nightwish, Floor Jansen, disponiblizara um clipe ao vivo de sua execução da canção "Sweet Curse" (ft. Henk Poort), sucesso do Revamp, durante sua apresentação como artista solo em setembro último, na sala de concertos AFAS Live em Amsterdã, Holanda, como parte de sua turnê europeia, onde ela inclui, além de canções do próprio Nightwish, músicas do After Forever e Revamp (suas bandas anteriores), do Northward e sucessos que ela entoara no reality neerlandês Best Zangers (melhores cantores), do qual ela saíra vencedora em 2020.

Assista "Sweet Curse" no player abaixo:

Setlist:

• “Ever Dream” (Nightwish)
• “Storm In A Glass” (Northward)
• “Nemo” (Nightwish)
• “Mama” (Samantha Steenwijk cover)
• “Sweet Curse” (ReVamp song – com Henk Poort)
• “Dangerous Game” (from Jekyll & Hyde – with Henk Poort)
• “Euphoria” (Loreen)
• “Face Your Demons” (After Forever)
• “Winner” (Tim Akkerman cover)
• “Slow, Love, Slow” (Nightwish)
• “Shallow” (Lady Gaga & Bradley Cooper cover)
• “Strong” (After Forever)
• “Élan” (Nightwish)
• “Energize Me” (After Forever)
• “Qué Se Siente” (Rolf Sanchez)
• “Bridle Passion” (Northward)
• “Our Decades In The Sun” (Nightwish)
• “Wolf And Dog” (ReVamp)
• “The Phantom Of The Opera” (Andrew Lloyd Webber cover – com Henk Poort)

Banda de apoio:

- Marcel Fisser - Guitarra
- Serge Bredewold - Baixo
- Gregor Hamilton - Piano
- Will Maas - Teclados
- Marijn van den Berg - Bateria
- Lesley van der Aa - Backing Vocals
- Rob de Nijs - Backing Vocals

Álbum arquivado de David Bowie é lançado agora, quando ele faria 75 anos de idade; OUÇA

"Toy (Toy:Box)", álbum "perdido" do camaleão David Bowie, gravado em 2001, chegara ontem, abrindo a celebração dos 75 anos do nascimento do saudoso artista, completados hoje.

O material fora engavetado pela EMI/Virgin, após Bowie deixar a gravadora e assinar com a Columbia, partindo para a gravação do álbum seguinte, "Heathen" (2002).

Em novembro último o trabalho fora disponibilizado dentro do boxset "Brilliant Adventure (1992 – 2001)" e agora fora lançado separadamente.

Além do disco original, o lançamento traz também mais dois discos, sendo o segundo de mixagens alternativas e o terceiro de mixagens acústicas e electro-acústicas.

Ouça via Spotify no player abaixo:

Tracklist:

Disc 1

1 I Dig Everything

2 You've Got a Habit of Leaving

3 The London Boys

4 Conversation Piece

5 Shadow Man

6 Let Me Sleep Beside You

7 Hole in the Ground

8 Baby Loves That Way

9 Can't Help Thinking About Me

10 Silly Boy Blue

11 Toy (Your Turn to Drive)

Disc 2

1 Let Me Sleep Beside You (Alternative Mix) [2021 Remaster]

2 In the Heat of the Morning (Alternative Mix)

3 Conversation Piece (Alternative Mix) [2021 Remaster]

4 Hole in the Ground (Alternative Mix)

5 Shadow Man (Alternative Mix) [2021 Remaster]

6 Toy (Your Turn to Drive) [Alternative Mix] [2021 Remix]

7 Let Me Sleep Beside You (Alternative Mix) [2021 Remaster]

8 In the Heat of the Morning (Alternative Mix)

9 Conversation Piece (Alternative Mix) [2021 Remaster]

10 Hole in the Ground (Alternative Mix)

11 Shadow Man (Alternative Mix) [2021 Remaster]

12 Toy (Your Turn to Drive) [Alternative Mix] [2021 Remix]

Disc 3:

1 In the Heat of the Morning (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

2 I Dig Everything (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

3 You've Got a Habit of Leaving (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

4 The London Boys (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

5 Karma Man (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

6 Conversation Piece (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

7 Shadow Man (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

8 Let Me Sleep Beside You (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

9 Hole in the Ground (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

10 Baby Loves That Way (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

11 Can't Help Thinking About Me (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

12 Silly Boy Blue (Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix)

13 Toy (Your Turn to Drive) [Unplugged & Somewhat Slightly Electric Mix]

sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

Concerto icônico dos Beatles no telhado terá exibição nos cinemas americanos em IMAX

Se você ficou extasiado com o extensa filme épico "The Beatles: Get Back", de Peter Jackson e desejou que o empreendimento monumental pudesse ter sido ainda maior, anime-se!

Isso porque o clímax da docuseries, o show dos The Beatles no telhado com Billy Preston, chegará agora aos cinemas IMAX nos Estados Unidos por apenas uma noite. Para comemorar o 53º aniversário do evento, o show na cobertura será exibido na íntegra no dia 30 de janeiro.

Estou emocionado que o show no último piso dos Beatles: Get Back será experimentado em IMAX, naquela tela enorme”, disse Jackson em um comunicado. “É o último show dos Beatles, e é a maneira absolutamente perfeita de ver e ouvir.

Desde a estreia da bela e iluminada série documental de Peter Jackson, ouvimos sem parar os fãs que querem experimentar seu inesquecível desempenho no telhado em IMAX”, disse Megan Colligan, presidente da IMAX Entertainment. “Estamos muito animados com a parceria com a Disney para trazer Get Back a um estágio totalmente novo e dar aos fãs dos Beatles em todos os lugares uma oportunidade única de assistir e ouvir seus heróis na imagem e som incomparáveis ​​do IMAX.

O filme contará com todo o show de 42 minutos, seguido por um Q + A com transmissão simultânea de Jackson para todos os cinemas IMAX em todo o país. Se você é de fora dos Estados Unidos e está desesperado para ver essa experiência por si mesmo, reserve seu voo agora - atualmente, as exibições estão acontecendo apenas nos EUA.

Via FAR OUT.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

Criador de "Beavis e Butt-Head" anuncia a chegada do novo filme e revela nova arte dos personagens

A película trará os protagonistas agora adultos e sendo pais.

Um “novo” filme de Beavis e Butt-Head, “e mais”, chegará no serviço de streaming da Paramount +, anunciou o criador Mike Judge no Twitter, mostrando os designs dos personagens atualizados. A série animada para adultos, sobre dois preguiçosos adolescentes imprestáveis, ambos dublados por Judge, foi ao ar originalmente entre 1993 e 1997 na MTV por oito temporadas. Uma série revival foi ao ar no Comedy Central em 2011.

Judge, que desde então criou a aclamada série de comédia da HBO Silicon Valley, tuitou que o novo conteúdo de Beavis e Butt-Head está chegando neste ano. Ele escreveu:

Beavis e Butt-Head retornarão este ano com um filme novo e mais na Paramount +. Nenhuma data exata ainda, mas em breve. Eles precisam de algum tempo para voltar à forma.

A arte que Judge revelara mostra um Beavis e Butt-Head significativamente mais velhos, que agora parecem ter atingido a meia-idade. Uma segunda série de avivamento foi anunciada para o Comedy Central em 2020, e apresentaria Beavis e Butt-Head da geração X como pais dos filhos da Geração Z. “Parecia que era o momento certo para ser estúpido novamente”, disse Judge em um comunicado na época.

O segundo filme de Beavis e Butt-Head foi anunciado inicialmente em fevereiro de 2021. O primeiro filme - Beavis e Butt-Head Do America - foi lançado nos cinemas em 1996, durante a exibição original do programa. Ele arrecadou mais de $60 milhões em todo o mundo.

Judge é mais conhecido como o satirista por trás de comédias cult como Office Space e Idiocracy, bem como os programas animados King of the Hill e a curta vida The Goode Family. Sua última série é aclamada pela crítica, Mike Judge Presents: Tales from the Tour Bus. O documentário animado durou duas temporadas entre 2017 e 2018.

Via Collider.com

Tarja lança clipe de "Closer To the Sky", 1° single de seu novo projeto Outlanders; ouça

"Closer To the Sky" integra o projeto Outlanders, parceria da soprano Tarja Turunen com Torsten Stenzel e traz Trevor Rabin, mais conhecido como guitarrista do Yes, bem como compositor de trilhas sonoras de sucessos de bilheteria de Hollywood

A faixa marca o início de uma série de lançamentos de oito faixas via earMusic, precedendo um álbum completo.

Cada música apresenta um guitarrista excepcional como convidado. Os participantes incluem: Al Di Meola, Joe Satriani, Jennifer Batten, Steve Rothery, Mike Oldfield, Walter Giardino, Ron "Bumblefoot" Thal, Vernon Reid e Marty Friedman.

Mas o que é o gênero Outlanders? A resposta é simples: é um gênero musical em si, já que classificar os Outlanders como qualquer gênero preexistente seria um esforço infrutífero.

A visão de Tarja para Outlanders é criar algo novo e fresco. Outlanders combinam batidas eletrônicas emocionantes e emocionantes com os vocais clássicos e emocionais de Tarja, junto com performances únicas de guitarra. Esses três elementos são uma constante em todas as músicas.

Gravado e mixado principalmente na ilha caribenha de Antigua durante os últimos dez anos, os sons de Outlanders são místicos. Eles são suaves e poderosos; cativante e sonhadora; moderno, mas vintage ao mesmo tempo. Sua música é sobre opostos que se atraem magicamente e os três elementos do pilar estético se unem para criar um som único e singular.

O próximo single "The Cruellest Goodbye" chega em 28 de janeiro e apresenta Al Di Meola. Ele será lançado como uma edição limitada de vinil de sete polegadas exclusivamente na loja online da Tarja e digitalmente na earMUSIC.

Assista ao clipe de "Closer To the Sky" clicando na imagem abaixo:

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

Documentário sobre Ronnie James Dio chegará em 2022

Um novo documentário centrado na vida do lendário deus do rock, Ronnie James Dio, está programado para ser lançado este ano, quase dois anos depois que os detalhes do filme foram anunciados pela primeira vez. O lançamento do filme ainda sem título foi confirmado pela viúva do falecido cantor, Wendy, durante uma entrevista no The Lucas H. Gordon Show no YouTube.

Na entrevista, Dona Dio revelou ter visto “o primeiro corte” do documentário, descrevendo-o como “muito emocionante”. Dio continuou: “(Isso) percorre todo o caminho pela vida dele até o fim”, ela explicou, em uma reportagem no Blabbermouth. “Estava assistindo com a minha publicitária e uma pessoa da BMG, que está financiando o documentário, e todos choramos”.

Wendy Dio também confirmou que uma série de outros músicos e figuras icônicas do mundo do rock e do metal aparecem no documentário. Entre eles estão o vocalista do Judas Priest, Rob Halford, o ator e vocalista do Tenacious D, Jack Black, Lita Ford do The Runaways e Geezer Butler do Black Sabbath.

Não é surpreendente que Black apareça no documentário, já que qualquer pessoa com uma excelente memória lembrará que Dio é referenciado nos estágios iniciais do filme de 2006 de Tenacious D, "The Pick of Destiny". Dio refuta a jornada surreal do protagonista JB para formar a banda de rock "mais incrível" do mundo.

Conforme declarado nos relatórios originais que datam de fevereiro de 2020, o documentário é codirigido por Demian Fenton e Don Argott. Os dois já colaboraram antes, incluindo em "Rock School" de 2005, deixando os fãs com esperança de que o novo filme seja brilhante. O documentário também irá incorporar elementos das memórias inacabadas de Dio, "Rainbow in the Dark", dando ao documentário um toque orgânico.

Dio estava trabalhando na autobiografia com Mick Wall antes de sua morte. Depois que Dio faleceu em 2010, Wall e os familiares do cantor terminaram o livro, que acabou sendo lançado em 2021.

Via Far Out.

Assista Wendy Dio discorrer sobre o vindouro documentário no player abaixo.

Epica redefine datas dos shows adiados no Brasil e em outros países da América do Sul; veja como ficou

Banda remarcou apresentações no continente para o fim de 2022.

O Epica viria à América do Sul no fim do ano passado, em turnê de divulgação do seu mais recente álbum, "Omega"(Review).

Epica: O que se sabe sobre o vídeo criptográfico ‘Epica Universe’.

Epica lança clipe de "The Phantom Agony" em full HD e dá pontapé inicial nas comemorações do 20º aniversário da banda.

Epica: o álbum de estreia 'The Phantom Agony'.

Epica: "Omega" ganha a categoria de "Melhor Álbum" e Simone Simons a de "Melhor Vocal" do FemMetal Awards 2021.

Epica lança "Omega Alive"; ouça e assista ao clipe de "Victims of Contingency".

Contudo, devido às pendências pandêmicas da COVID-19, a banda acertadamente adiara as apresentações em um ano, shows esse que enfim tiveram suas novas datas definidas.

Os ingressos, para aqueles que ainda não os tiverem, poderão serem adquiridos no site da banda. Confira as novas datas e seus respectivos locais nas imagens abaixo:

Cinco das melhores linhas de baixo de Phil Lynott com o Thin Lizzy

Em uma banda como Thin Lizzy, o baixo pode ocasionalmente ser relegado para segundo plano. Como alguns dos melhores artistas de hard rock dos anos 1970,  o Thin Lizzy deixou sua marca com um ataque de guitarra dupla distinto: Scott Gorham e Brian Robertson conquistaram uma habilidade incomparável de se harmonizarem perfeitamente um com o outro, pegando linhas de guitarra memoráveis ​​e fazendo-as soar com real poder musical.

Até o próprio baixista tinha um papel mais essencial: Phil Lynott era um cantor e frontman diferente de qualquer outro, e não apenas porque não havia praticamente nenhum outro irlandês negro cantando rock. Lynott tinha uma atitude arrogante, iluminando multidões com apenas um olhar ou um gesto. Sua voz parecia encharcada de uísque, mas nunca abatida. Era uma correia controlada que nunca precisou ser esticada para se conectar. Mesmo hoje, ele continua sendo um dos líderes de banda mais subestimados de sua geração.

Mas vamos ver se entendi: Phil Lynott também era um baixista fodão. Embora possa não ser a primeira coisa que chama sua atenção em uma música do Thin Lizzy, uma vez que você ouça o estrondoso trabalho low-end que Lynott apresenta música após música, você nunca vai esquecer. Originalmente um cantor que pegou o baixo por necessidade, Lynott trouxe uma sensação melódica singular que frequentemente complementava suas linhas vocais.

Seja roubando blues da velha escola, sendo pioneiro no hard rock e no heavy metal, ou retornando às suas raízes com a música tradicional irlandesa, o Thin Lizzy sempre trouxe um som todo próprio para suas gravações e apresentações ao vivo.

Esse som estaria incompleto sem as habilidades de baixo estelares de Lynott, então selecionemos algumas de suas melhores linhas de baixo do catálogo do Thin Lizzy. Embora as partes de ‘Jailbreak’ e ‘The Boys Are Back in Town’ sejam fantásticas, você não as encontrará aqui. Lynott e a banda eram muito mais do que apenas seus sucessos.

Cinco grandes linhas de baixo de Phil Lynott (Via FAR OUT):

‘‘Waiting for an Alibi’’

OK, tudo bem, que tal um acerto? Mesmo que este tenha sido o primeiro desvio da formação clássica da banda, com o guitarrista Gary Moore aparecendo em seu único álbum, ‘Waiting for an Alibi’ é inconfundível Thin Lizzy.

Lynott deve ter estado em um clima experimental, vendo como seu baixo é tratado com uma boa quantidade de refrão. Mas é mais do que apenas um efeito, é uma adição atraente ao arranjo elegante da música. Lynott conduz a música sem nunca manter as coisas muito simples.


"Romeo and the Lonely Girl"

Uma das maiores decepções no catálogo de Thin Lizzy é que um de seus álbuns mais amados, "Jailbreak" de 1976, enfatiza o ataque de guitarra gêmea da banda em detrimento do baixo de Lynott. O trabalho de quatro cordas de Lynott é criminosamente baixo na mixagem do álbum, mas quando você aumenta o volume para ouvi-lo, as linhas de baixo são funky e originais.

Originalmente "Romeo and the Lonely Girl" foi outra dos roqueiros de ritmo acelerado da banda. Ao longo dos anos, gradualmente se transformou em uma balada lenta que mostrou a linha de baixo inspirada na alma de Lynott. Lynott era um especialista em andar entre a simplicidade e a exibição, acrescentando a quantidade perfeita de preenchimentos e corridas para adicionar distinção, não distração.


"Vagabonds of the Western World"

A versão de Thin Lizzy que se tornou grande envolveu uma maquilagem de guitarra gêmea matadora, mas houve um tempo em que Thin Lizzy era apenas um power trio. Para seus três primeiros álbuns, Lynott teve muito mais espaço para preencher, e ele avançou com partes de baixo cada vez mais complicadas que ele posteriormente reduziria em lançamentos subsequentes.

É uma pena, porque o baixo tocando em "Vagabonds of the Western World", especificamente a faixa-título do álbum, é Lynott em sua forma mais chamativa e indelével. Apesar de ocupar todo o espaço de que gosta, Lynott ainda mantém o ritmo e nunca passa do tom. Provavelmente foi o melhor que o Thin Lizzy trouxera com Scott Gorham e Brian Robertson em "Nightlife" de 1974, mas teria sido fascinante ouvir o que Lynott teria tocado se a banda mantivesse sua configuração de três homens.


"Emerald"

Principalmente uma banda de hard rock, Thin Lizzy teve uma influência considerável na nova onda emergente de heavy metal britânico que dominaria a música no final dos anos 1970 e início dos anos 80. Com suas roupas de palco revestidas de couro e poderoso ataque sônico da Marshall, não é nenhuma surpresa que Thin Lizzy foram os antepassados de um estilo de música mais pesado.

Basta ouvir as linhas que Lynott define em ‘Emerald’. Essas são as mesmas linhas galopantes que Steve Harris mais tarde tomaria para si em uma série de faixas clássicas do Iron Maiden. É ainda mais surpreendente pensar que ele estava tocando essas corridas e cantando ao mesmo tempo que no clássico álbum ao vivo da banda, "Live and Dangerous".


"I’m Still in Love With You"

Thin Lizzy era uma banda de hard rock de ponta a ponta. Mas mesmo as bandas mais barulhentas e pesadas podiam pagar uma ou duas baladas em seu repertório, e foi em uma das músicas mais apaixonadas do grupo que Lynott realmente conseguiu se esticar e mostrar suas habilidades no baixo: 'I’m Still in Love With You'.

A música soul irlandesa estava sempre presente no país natal do Thin Lizzy enquanto eles estavam surgindo como uma banda. Lynott não gostava da confluência entre sua raça e seus gostos musicais, mas tinha um grande apreço pelas linhas de baixo atraentes e o forte impacto em que o soul se baseava. Seria difícil encontrar uma música mais impactante no catálogo do Thin Lizzy, e ela vem completa com uma das linhas de baixo mais indeléveis de Lynott.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Steven Wilson anuncia que o seu próximo lançamento solo será outro álbum conceitual

Músico também falara sobre o novo livro e o box set em que está trabalhando atualmente.

Steven Wilson anunciou que seu próximo álbum solo, que ele pretende lançar em 2023, será outro álbum conceitual. Em uma mensagem de ano novo para os fãs em seu site, Wilson citou seu próximo álbum, "Closure/Continuation", do Porcupine Tree, que será lançado no próximo ano, bem como uma série de outros projetos em que está trabalhando, que incluem um novo livro e uma caixa focando na influência da música progressiva nos anos 80.

"Espero lançar em meados de 2023, uma grande coisa conceitual parcialmente baseada em um conto que aparece em meu livro", diz ele sobre o sucesor de "The Future Bites", de 2021. "Um longo caminho a percorrer ainda, mas estou animado com isso e para onde a música está me levando, algo completamente diferente novamente com colaboradores antigos e novos. Continuo comprometido com a ideia de construir um corpo de trabalho onde cada álbum tenha personalidade própria e lugar único no catálogo."

Wilson também está trabalhando em um novo livro, "Limited Edition Of One", que será lançado em março pela Little, Brown & Company.

Além de conter algum material autobiográfico, também traz muito sobre minhas ideias sobre música e sobre a maneira como as coisas mudaram em meu tempo como profissional, listas, fotos de meus arquivos pessoais, transcrições de conversas e até alguns elementos de ficção,” ele diz. "Como já houve alguns livros escritos sobre mim e/ou Porcupine Tree nos últimos anos, escolhi focar nas coisas que as pessoas realmente não sabem sobre mim. Como você provavelmente pode imaginar, também haverá uma versão especial limitada de luxo. Contará com um segundo volume de material suplementar e fotos, além de um CD de 70 minutos com "ilustrações em áudio" de algumas das coisas sobre as quais falo no livro, incluindo misericordiosamente breves trechos de minhas bandas escolares, e demos inéditas do No-Man e Porcupine Tree, entre outros. Embora muitos de seus méritos musicais possam ser questionáveis, minha esperança é colocá-lo lá "na sala" quando estou falando sobre meus primeiros esforços musicais."

Por fim, ele revela que também está fazendo a curadoria de um novo box set, "que se concentrará em como o espírito progressivo dos anos 70 continuou a inspirar a música independente e alternativa ao longo dos anos 80, o que me permitiu revisitar muito do meu pós-punk favorito e arte pop/rock da década em que eu era um adolescente enlouquecido por música. Tudo, de Wire e Joy Division a Cardiacs e Cocteau Twins. Haverá novidades em breve."

Via PROG.

Epica lança clipe de "The Phantom Agony" em full HD e dá pontapé inicial nas comemorações do 20º aniversário da banda

Banda neerlandesa completa 20 anos de carreira em 2022.

Este ano a banda Epica está chegando aos seus 20 anos de estrada. E para começar os trabalhos celebrativos, o grupo disponibilizara ontem, logo no segundo dia de 2022, uma versão em full HD do clipe de "The Phantom Agony", faixa-título do debut da banda.

Epica: o álbum de estreia 'The Phantom Agony'.

Epica: "Omega" ganha a categoria de "Melhor Álbum" e Simone Simons a de "Melhor Vocal" do FemMetal Awards 2021.

Epica lança "Omega Alive"; ouça e assista ao clipe de "Victims of Contingency".

Assista ao clipe no player abaixo: