Confraria Floydstock: prog rock
Mostrando postagens com marcador prog rock. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador prog rock. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de abril de 2021

Pink Floyd: Roger Waters diz que turnê ‘This Is Not A Drill’ pode ser a sua última

Pode ser o "último alento" do co-fundador do Pink Floyd ou uma "primeira turnê de despedida"

Roger Waters anunciou que sua turnê "This Is Not A Drill", remarcada para o verão americano de 2022 pode ser sua "última" ou pelo menos sua "primeira turnê de despedida!"

Os shows são mais do que meros shows, como o político Waters, que já se encontra com 77 anos de idade, explicou em um comunicado à imprensa:

This Is Not A Drill" é uma nova extravagância cinematográfica/rock and roll inovadora, realizada em geral, é uma acusação impressionante da distopia corporativa na qual todos nós lutamos para sobreviver e um chamado à ação para AMAR, PROTEGER e COMPARTILHAR nosso planeta e lar precário. O show inclui uma dúzia de grandes canções da era dourada do PINK FLOYD ao lado de várias novas, palavras e música, mesmo escritor, mesmo coração, mesma alma, mesmo homem. Pode ser seu último grito. Uau! Minha primeira turnê de despedida! Não perca. Amante."

Em um anúncio em vídeo, o cofundador do Pink Floyd disse que “estamos parados no precipício e só precisamos de um pequeno empurrão e seremos notícias de ontem. Isso não é um exercício; sou eu gritando do meu telhado. E esperando que todos vocês gritem do alto de seus telhados e todos nós comecemos a agir como um e acabemos com essa loucura."

Confira o clipe abaixo:

Waters fará 36 shows nos EUA e Canadá, começando em Pittsburgh em 6 de julho de 2022 na PPG Paints Arena. Estava tudo programado para 2020 e fora adiado devido à pandemia.

Os portadores de ingressos para as datas da turnê de 2020 anunciadas anteriormente receberão um e-mail com mais informações e os ingressos originais serão válidos para as novas datas de 2022.

Via SPIN.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Pink Floyd - Fleetwood Mac: veja David Gilmour tocando "Albatross"



Faixa estará em disco tributo a Peter Green e primeiros anos do Fleetwood Mac

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Em fevereiro do ano passado, o lendário Mick Fleetwood reuniu um time de estrelas em Londres para homenagear a vida e a obra de Peter Green. O registro dessa noite, que ganhou um novo sentido com o falecimento de Peter. “Mick Fleetwood & Friends Celebrate The Music Of Peter Green and The Early Years Of Fleetwood Mac”, que chegará inicialmente em 24 de abril próximo, em HD e 4K com som Dolby Atmos e 6 dias depois sendo lançado nos formatos físicos doméstcos.

Mick Fleetwood se une a Steven Tyler (Aerosmith) e Billy Gibbons (ZZ Top) em “Rattlesnake Shake”.

O eterno guitarrista floydiano, David Gilmour, subira ao palco para a execução da canção "Albatross" ao lap-steel, lado de Rick Vito e Andy Fairweather Low, somados ao baixista Dave Bronze, Zak Starkey na percussão e o próprio Mick Fleetwood na bateria.

A noite e o álbum são uma celebração à obra de um artista que influenciou gerações junto de um resgate de uma fase do Fleetwood Mac que muitos não conhecem, focada no blues.

O show foi uma homenagem ao blues, onde todos nós começamos, e é importante reconhecer o profundo impacto que Peter e essa primeira fase do Fleetwood Mac tiveram no mundo da música. Ele foi meu maior mentor e foi uma alegria homenagear seu incrível talento. Tive a honra de compartilhar o palco com alguns dos muitos artistas que Peter inspirou durante os anos e que compartilham meu grande respeito por ele”, relembra Mick Fleetwood.

Confira o trailer do projeto:

Passaram pelo evento nomes que fazem parte da história do rock como Neil Finn (Fleetwood Mac), Noel Gallagher, David Gilmour, John Mayall, Christine McVie (Fleetwood Mac), Jeremy Spencer (Fleetwood Mac), Zak Starkey (The Who), Pete Townshend (The Who), Kirk Hammett (Metallica) e Bill Wyman (Rolling Stones). O produtor Glyn Johns (The Beatles, The Who, The Rolling Stones, Led Zeppelin e Eric Clapton) foi o responsável pela gravação.

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Pink Floyd: Roger Waters anuncia as datas de sua turnê em 2022

 

O eterno gênio floydiano, Roger Waters, anunciara as novas datas de sua turnê "This is not a Drill", que percorrerá os EUA a partir de julho de 2022.

Confira as datas, locais e informações sobre ingressos em ROGERWATERS.COM.



"Terei que adiar minha turnê até o ano que vem devido ao Coronavirus. É uma pena, mas se servir para salvar uma vida que seja, terá valido a pena," disse Waters em nota em 2020.

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Alluvial lança destruidor novo single 'Thy Underling'

A banda de death metal progressivo técnico Alluvial lançou um novo single cataclísmico intitulado "Thy Underling", do tão aguardado segundo álbum da banda, "Sarcoma", que será lançado no dia 28 de maio pela Nuclear Blast.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O guitarrista Wes Hauch comenta sobre o single:

A primeira metade da música é da perspectiva de uma entidade desdenhosa. A ideia é que um fantasma tem como objetivo confundir e debilitar o anfitrião ‘Até que apodreça e fique fedendo na terra’, uma frase emprestada de um dos meus filmes favoritos. A segunda metade é da perspectiva do anfitrião. O conteúdo é baseado em uma experiência contínua que tenho, mas acho que qualquer um poderia aplicá-lo a algo familiar para ela."

Assista ao clipe de "Thy Underling":

 
PRÉ-VENDA DE "SARCOMA" AQUI:

www.nuclearblast.com/alluvial-sarcoma

O que começou como uma colaboração instrumental cresceu para um ataque frontal completo com uma formação composta pelo vocalista Kevin Muller (ex-Suffocation, The Merciless Concept), o guitarrista Wes Hauch (ex-The Faceless, Black Crown Initiate), o baixista Tim Walker (Entheos) e o baterista Matt Paulazzo (Aegaeon). No seguimento do elogiado álbum "The Deep Longing for Annihilation" de 2017, Alluvial mergulhou em um turbilhão de riffs polirrítmicos de tirar o fôlego, uma enxurrada de baixos pesados e uma avalanche dinâmica de gritos.

O segundo álbum do Alluvial entitulado "Sarcoma", examina a conexão das pessoas com a dor e as dificuldades que nos prendem.

Sarcoma é um tipo de câncer que cresce a partir do tecido acumulado do corpo”, diz o guitarrista Wes Hauch. “No final, Kevin [Muller], aponta que cada música do álbum era sobre os diferentes perigos que acontecem nas mãos de um homem e acaba passando para o próximo. Esses perigos vivem em nossas conexões uns com os outros, então 'Sarcoma' se tornou um título adequado.” 

Quando Hauch começou a escrever o álbum, ele notou Muller devido ao seu tempo com o Suffocation. Depois de ouvir seus vocais em uma demo, tudo simplesmente clicou e Kevin se juntou à banda. Irmãos rápidos, acabaram cumprindo um objetivo que poderia ter durado anos. “The Deep Longing for Annihilation" deveria ter vocais, mas eu não consegui encontrar o cara certo”, acrescenta. “Algumas pessoas possuem uma rara incapacidade de duvidar de si mesmas. Kevin consegue combinar isto em performances. O dia em que ouvi sua voz nas demos para Sarcoma foi especial. Nós nos tornamos irmãos.” 

Após compôr e produzir demos em casa, Alluvial gravou guitarras, baixo e voz com o engenheiro John Douglass (MR. Bungle, Amon Amarth) em Atlanta.

Caso tenha perdido, assista ao videoclipe do single 'Ulysses':

Tracklist:

1. Ulysses

2. Thy Underling

3. Sarcoma

4. 40 Stories

5. Zero

6. Exponent

7. Sleepers become giants

8. The Putrid Sunrise

9. Sugar Paper

10. Anodyne

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Assista ao clipe de “Vanity”, faixa-título do álbum de estreia de Marialena

Vanity” dá nome ao álbum de estreia de Marialena Trikoglou, que chegara recentemente.

Marialena Trikoglou libera clipe de "The Promise", cover do Within Temptation que integra seu álbum de estreia; assista.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?
Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Assista ao clipe no player abaixo:

Ouça o álbum na íntegra:

Guitars : Panagiotis Leontaritis

Keys : Constantine Koutitsas

Bass : Sverd T. Soth

Drums : Symeon Sanidas

Special thanks to the beautiful dancers Danai Trikoglou and Alexandra Panagiotopoulou

quarta-feira, 31 de março de 2021

Anneke van Giersbergen prova que é virtualmente "imparável"

A instituição nacional neerlandesa Anneke van Giersbergen lançara seu último álbum solo ‘The Darkest Skies Are The Brightest’ em 26 de fevereiro último.

É claro que Covid quer dizer que, como o resto do mundo da música, a inconstante Sra. Van Giersbergen não pode fazer sua mala e viajar pelo mundo para promover o álbum, então a única opção agora é um evento online.

Anneke van Giersbergen - Show de lançamento do álbum virtual "The Darkest Skies".

Transmissão inicial: 28 de março de 2021.

Anunciado como uma experiência de lançamento de álbum virtual, isso foi mais do que o tipo padrão de transmissão acústica ao vivo que nós, fãs de música, nos acostumamos demais a ver no ano passado. Houve uma mistura de músicas acústicas pré-gravadas ao vivo, videoclipes e uma variedade de ingressos disponíveis, que vão desde o acesso à transmissão por alguns dias, até músicas bônus e até um bate-papo online com a própria estrela.

Um ano assistindo música ao vivo sentado na minha sala de estar me deixou cansado do formato, então eu estava um pouco nervoso ao sintonizar a transmissão ao vivo inicial para ver se isso era algo que o famoso carisma de Anneke poderia superar.

Houve uma curta introdução falada e, em seguida, entramos direto na nova música ‘Soul Knows’.

Confortavelmente instalada em uma bela e falsa sala de estar, a natureza despojada dessa performance funcionou lindamente.

O som estava maravilhosamente bem mixado, então todas as nuances daquela linda voz e seu frequentemente esquecido toque de violão estavam lá para serem ouvidos.

Anneke van Giersbergen e seu filho, Finn

Um Assunto de Família:

O formato logo ficou claro que cada música seria introduzida com uma rápida captura de tela do título e apresentada quase como pequenas vinhetas. Cada uma das novas canções se encaixava bem no formato, com destaque para uma versão de "Losing You", onde ela teve o apoio de seu filho Finn, de dezesseis anos. O olhar entre eles durante seu solo bem executado foi simplesmente alegre de se ver.

As outras apresentações acústicas incluíam faixas de seu extenso catálogo anterior, como uma maravilhosa versão de "Strange Machines" do The Gathering com base em ukelele e uma versão inesperada de "Mental Jungle" do álbum "Drive".

Esta talentosa senhora pode tocar qualquer tipo de música que for, então o cover encantador de 'Like A Stone' do Audioslave é algo que eu já ouvi ela fazer antes, mas 'Starless' do King Crimson foi uma virada à esquerda que eu não esperava, e foi uma volta fabulosa. Coisas impressionantes.

Juntamente com as apresentações acústicas, vídeos de músicas de ‘The Darkest Skies….’ foram incluídos, embora eu ache que apenas ‘The End’ ainda não estivesse disponível para visualização no YouTube.


Interação com os fãs:

Como se tratava de um evento pré-gravado, vi que a própria Anneke foi capaz de interagir com os fãs no recurso de bate-papo que acompanha, o que achei um toque legal.

O show de uma hora terminou com um comentário de nosso anfitriã.

Ela é uma expoente brilhante da performance acústica ao vivo, de uma raça rara que consegue prender sua atenção apenas com um violão e uma voz. Este evento apareceu pela tela aqui, de forma que eu definitivamente me senti envolvido e que estava fazendo mais do que apenas assistir a um computador.

Eu senti falta dela no bate-papo e esperava que pudéssemos ter conseguido alguns detalhes dela sobre como as novas músicas foram escritas e seus antecedentes e assim por diante. Acho que teremos que esperar até a turnê real.

Mais uma vez Anneke van Giersbergen mostrou que é simplesmente uma das melhores performers ao vivo da música, mesmo quando limitada ao mundo virtual. Ela é imparável.


Tracklist:

The Soul Knows
1000 Miles
Agape (music video)
Like a Stone (AUDIOSLAVE cover)
Lo & Behold
I Saw a Car (music video)
Losing You
Hurricane (music video)
Love You Like I Love You
Strange Machines (THE GATHERING)
Starless (KING CRIMSON cover)
The End (music video)
Mental Jungle
Weary

domingo, 28 de março de 2021

Pink Floyd: "The Division Bell"


"The Division Bell" ("Os Sinos da Divisão") é o álbum n°14 do Pink Floyd lançado em 28 de Março de 1994 pela gravadora EMI/Columbia.
CONCEITO/CAPA : O título do álbum refere-se aos sinos do Parlamento Britânico que são tocados nos debates e diálogos ou quando ocorrem divergências mais acirradas entre os parlamentares no momento de votação. Storm Thorgerson, colaborador de longa data, construiu duas cabeças metálicas de 4,5m de altura que formam uma única face. As duas faces em perfil indicariam o diálogo como um solucionador de problemas, visto que a COMUNICAÇÃO (como algo importante no relacionamento entre pessoas) é o tema que permeia o álbum.

Destaco a intensa tristeza da instrumental "CLUSTER ONE" que abre o disco. "WHAT DO YOU WANT FROM ME?" uma música forte (ainda que lenta) é trata de relacionamentos interpessoais. O título (O QUE VOCÊ QUER DE MIM?) foi dito por Gilmour ou pela sua esposa Polly Samson numa desentendimento de casal. POLES APART mostra o primeiro verso falando de Syd. O segundo verso fala de Waters. Minha música preferida do álbum. Bela, atmosférica e com aquela guitarra linda de Gilmour no final dramático. "A GREAT DAY FOR FREEDOM" aborda sobre o Muro de Berlim e a liberdade vinda por sua queda. Todavia parece haver um ar de descrença em meio as mudanças que não se concretizaram. "MAROONED" é aquela faixa instrumental que transporta a mente para uma ilha a ouvir sons e barulhos relaxantes. Uma viagem maravilhosa, proporcionada graças aos pedais DigiTech Whammy de David Gilmour. "MAROONED" ganhou o Grammy em 1995 como melhor faixa instrumental. "HIGH HOPES" é um épico sagrado! Como não se emocionar com tamanha obra-prima?

Uma letra que fala das lembranças de Gilmour sobre sua infância mas que podemos conjecturar sobre o que vivemos ao longo da vida e de nossas lembranças vivas que carregamos. Mística. O solo final com a lap steel guitar de Gilmour é simplesmente pra chorar. Maravilha sonora!

Nas tabelas ao redor do mundo, atingiu o número 1 em diversos países, entre eles : EUA (Billboard 200), Reino Unido, Alemanha, Noruega, França, Espanha, Austrália, Canadá, Holanda, Áustria, Suíça, Nova Zelândia e Suecia 27 anos de um belo álbum, ao qual, particularmente tenho um carinho enorme.

Pelo confrade Moisés Floydiano.


Tracklist:

1. Cluster One (5:58)
2. What Do You Want From Me (4:21)
3. Poles Apart (7:04)
4. Marooned (5:28)
5. A Great Day For Freedom (4:18)
6. Wearing The Inside Out (6:48)
7. Take It Back (6:12)
8. Coming Back To Life (6:19)
9. Keep Talking (6:11)
10. Lost For Words (5:14)
11. High Hopes (8:31)

Total Time: 66:24

A Banda :

David Gilmour / vocais, guitarras elétricas e violões, e-bow (7), teclados, baixo, vocal principal, talk box, programação, co-produtor
Richard Wright / teclados, piano, vocal (6), vocais de apoio
Nick Mason / bateria, percussão

Com:

Tim Renwick / guitarras
Jon Carin / teclados, programação, vocais
Bob Ezrin / teclados, percussão, co-produtor
Dick Parry / tenor saxofone
Guy Pratt / baixo, vocais
Gary Wallis / acústico e eletrônico percussão
Sam Brown / backing vocals
Carol Kanyon / backing vocals
Rebecca Leigh-White/ backing vocals
Durga McBroom / backing vocals
Jackie Sheridan / backing vocals
Stephen Hawkins / voz sintetizada
Michael Kamen / arranjos orquestrais
Edward Shearmur / orquestrações

sábado, 27 de março de 2021

Pink Floyd libera vídeo de "Wish You Were Here" no "Live At Knebworth 1990"

O histórico concerto em Silver Clef Winners do Pink Floyd em 1990 será lançado em CD e vinil duplo pela primeira vez separadamente

"Wish You Were Here" integra "Pink Floyd Live At Knebworth 1990", que chegará pela primeira vez em CD, vinil duplo e plataformas digitais em 30 de abril próximo. O show foi parte da apresentação do evento beneficente Silver Clef Winners na Knebworth House.

O concerto, em um dia chuvoso e ventoso em 30 de junho, incluíra apresentações de Paul McCartney, Dire Straits, Genesis, Phil Collins, Mark Knopfler, Robert Plant (com Jimmy Page), Cliff Richard, Eric Clapton e Tears For Fears na frente de uma multidão de 120.000 pessoas.

Músicos convidados juntaram-se ao Pink Floyd, incluindo a saxofonista Candy Dulfer e o tecladista e compositor Michael Kamen, as vocalistas de apoio Clare Torry ( vocalista original do "The Great Gig In The Sky"), Sam Brown e sua mãe Vicki, e Durga McBroom, além da banda de turnê, incluindo Guy Pratt, Jon Carin, Tim Renwick e Gary Wallis.

Há algo especial em Knebworth”, lembra o baterista Nick Mason. “Todos nós ainda temos boas lembranças de tocar lá nos anos 70, e esse show não foi diferente. Como um garoto do norte de Londres, isso era quase um jogo em casa, mas com o prazer adicional de ser a re-montagem da banda depois de um mega turnê que durou mais de um ano. Também foi uma oportunidade de fazer a maravilhosa Candy Dulfer tocar. Eu já era fã dela há um bom tempo, e era uma pena que não tivéssemos a oportunidade para utilizá-la mais. Também recebemos a visita de nosso querido amigo Michael Kamen. Michael havia contribuído muito para o PF nos últimos dez anos, é ótimo ter algo dele tocando na gravação.

David Gilmour e Andy Jackson remixaram o áudio e o álbum apresenta uma nova arte filmada pelo colaborador do Floyd Aubrey ‘Po’ Powell da Hipgnosis e projetada por Peter Curzon da Storm Studios. O concerto, até então inédito até aparecer no box set "Later Years" de 2019, agora está disponível como CD ou vinil duplo pela primeira vez como um álbum independente.

Encomende o Live At Knebworth 1990.

Assista ao vídeo de "Wish You Were Here" no player abaixo: