Confraria Floydstock: playlists
Mostrando postagens com marcador playlists. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador playlists. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Os melhores álbuns de 2020, segundo a Confraria Floydstock

Parecia que ele não teria fim, mas o tenebroso e angustiante 2020 chegara aos seus últimos instantes.

Como uma das coisas que salvou este ano denso fora a música, a Confraria Floydstock, mantendo a tradição de fim de ano, traz aqui a sua lista dos 20 melhores álbuns destes 12 meses.

Obviamente, que como toda lista, a da Confraria Floydstock tem e muito do gosto pessoal dos editores que vos escreve, além do que você deve ter visto rolar por aqui em 2020, bem como talvez lhe surpreendendo com esse ou aquele disco incluso na relação.

Lembrando que só selecionamos álbuns de estúdio, que contenham canções até então inéditas e neste ano de 2020, duas "menções honrosas" ao final, de 2 álbuns Ao Vivo.

Os álbuns que estiverem com link, significa que há matéria e/ou resenha sobre eles aqui na Confraria, basta clicar e conferir.

Não se atenha tanto às colocações dos álbuns, pois rankear nestes casos é algo meramente subjetivo.

Obviamente que há inúmeros outros bons álbuns que também poderiam ser lembrados aqui e você, caro leitor pode ficar a vontade para citá-los.

Ao final da lista, disponibilizamos uma playlist no Spotify, contendo todas as canções dos vinte álbuns selecionados abaixo, somados dos álbums Ao Vivo, como  "Menção Honrosa". São 284 canções em mais de 22 horas. Uma bela parte do universo do rock e metal que a Confraria Floydstock entende estar repleta de qualidade.

Todos os álbuns foram ouvidos e escolhidos por André Floyd e/ou Renato Azambuja.

LEIA TAMBÉM:

Os melhores álbuns de 2019, segundo a Confraria Floydstock

Os melhores álbuns de 2018, segundo a Confraria Floydstock

Os melhores álbuns de 2017 escolhidos pela Confraria Floydstock.

Enfim, para a Confraria Floydstock os melhores álbuns de 2020 foram:

20 - Bruce Springsteen – "Letter to You"

Após 6 anos, The Boss volta a lançar um trabalho acompanhado pela E Street Band, num disco todo ele gravada no estúdio na casa do músico. Bruce acerta novamente.

19 - AC/DC – "Power Up"

Este certamente fora o álbum mais previamente especulado deste lista. E quando tudo começava a adormecer e a cheirar boato, eis que o novo álbum do AC/DC, dedicado ao seu saudoso co-fundador, Malcolm Young, chegara em novembro de 2020. Não chega a ser brilhante, mas vale o registro histórico.

18 - Sepultura - "Quadra"

Seguindo a linha de seu predecessor, "Machine Messiah", a banda brasileira sequencia os trabalhos ousando e evoluindo sempre, sem nenhuma amarra aos tempos que o consagrara, e isso está longe de ser um problema para eles.

17 - Amberian Dawn - "Looking for You"

Symphonic Metal com nuances de ABBA, pode? Sim e com direito a um cover dos próprios. Aqui o Amberian Dawn se propusera a contrabalancear seu peso com a leveza pop.

16 - Bob Dylan - "Rough and Rowdy Ways"

Eis que, beirando os 80 anos, o mestre nos apresenta um álbum duplo, com direito a uma faixa de 17 minutos, trazendo uma ordem cronológica. Coisa de gênio.

15 - Eleine - "Dancing In Hell"

Todo o vigor do power metal banhado a metal sinfônico ou vice-versa. Em seu 3º álbum de estúdio, a banda sueca soa vibrante e cativante.

14 - Cherie Currie – "Bvlds of Splendor"

O novo álbum da 'Cherry Bomb' não deseja em nenhum momento reverenciar seu passado nas Runaways mas explica sua importância no sucesso da banda. Sua voz e vigor, acrescidos agora de maturidade, conseguem ofuscar as participações especiais de convidados do calibre de Matt Sorum, Duff McKagan, Slash, Billy Corgan, Juliette Lewis, entre outros.

13 - Sons of Apollo - "MMXX"

2º full-lenght da megabanda montada por Mike Portnoy, este trabalho chegara soando mais "democrático" do que seu antecessor, com as partes funcionando mais para o todo. Metal progressivo eficazmente coeso.

12 - Deep Purple - "Whoosh!"

Novamente sob a tutela de Bob Ezrin na produção, a lendária banda púrpura destila toda a sua categoria de décadas num álbum solene e elegante.

11 - Kiko Loureiro - "Open Source"

Aqui temos a maestria da música instrumental no 5º álbum de estúdio do guitarrista, ex-Angra e atualmente no Megadeth, pingando inclusive uma tenra brasilidade às canções. Como cereja do bolo, a participação especial do ex-Megadeth, Marty Friedman, às 6 cordas.

10 - Steve Howe - "Love Is"

A não ser que Howe consiga ultrapassar este já invejável feito, Love Is é provavelmente o melhor álbum solo de um dos maiores cânones do rock progressivo. Além disso, Howe deu à luz um conjunto de canções acessíveis até aos 'não iniciados', intercalando faixas vocais e instrumentais igualmente inspiradas. Destaque para a faixa "Love is a River"

9 - Derek Sherinian – "The Phoenix"

Acompanhado por uma constelação de convidados, como Steve Vai, Zakk Wylde, Billy Sheehan, Kiko Loureiro, Joe Bonamassa e outros, o tecladista do Black Country Communion e do Sons of Apollo (com quem também figura nesta lista), navega aqui, com toda a sua classe, pelo metal, prog e jazz fusion.

8 - Lucifer - "Lucifer III"

Há 2 anos, "Lucifer II", antecessor deste trabalho, entrava nesta mesma lista em 2018. Agora, a banda sueca, capitaneada pela frontwoman Johanna Sadonis, repete o feito com seu infalível hard rock com ar setentista que em momento algum soa datado, muito ao contrário, cada vez mais moderno.

7 - Joe Bonamassa – "Royal Tea"

Uma espetacular ode ao blues bretão. Joe Bonamassa, outro que aparece por aqui pela 2ª vez, não se cansa de nos brindar com trabalhos de ótimos para estupendos.

6 - Fish - "Weltschmerz"

O trabalho, que levara 3 anos para ser concluído, traz a parceria do ex-vocalista do Marillion com Steve Vantsis e Robin Boult e conta ainda com as contribuições de John Mitchell, Foss Paterson, David Jackson. Prog e experimentalismo da melhor qualidade.

5 - Paul McCartney - "McCartney III"

Quando Paul McCartney coloca o próprio nome no título de seu álbum, isso significa que não é o seu alter ego, Sargento Pimenta, o magnífico entertainer, quem conduz o show, mas o próprio Paul, bem mais, digamos, 'nu' e ousado. Paul McCartney III não decepciona, e ainda traz uma inédita nota que nem esse o inabalável otimista pode omitir acerca dos tempos atuais.

4 - Oceans of Slumber - "Oceans of Slumber"

Campeão de 2018 aqui na Confraria Floydstock, o Oceans Slumber, da fabulosa frontwoman Cammie Gilbert retorna, novamente na parte de cima da lista, com este álbum auto-intitulado imerso em climatizações, arranjos belos e complexos e a magnífica densidade visceral construída através do canto de sua vocalista.

3 - Ozzy Osbourne - "Ordinary Man"

Talvez este não seja o melhor álbum solo do Madman, mas certamente é o mais importante, devido ao fato do eterno frontman do Black Sabbath ter superado todo tipo de adversidade no tocante a sua saúde para fazê-lo e finalizá-lo. Não fosse isso o bastante, o Príncipe das Trevas nos entregara um álbum fascinante, dessa vez mais próximo da sonoridade da banda que o consagrara e ainda contando com a especialíssima participação de Sir Elton John.

2 - Ayreon - "Transitus"

Conceitual. Divina ópera-metal composta pelo multi-instrumentista Arjen Lucassen, passeando pelo prog-metal, metal sinfônico, hard rock e erudito, contando com um vasto time de narrador, músicos e vocalistas de primeira linha.

1 - Nightwish - "Human :||: Nature"

Ave Tuomas Holopainen!!! O líder do Nightwish exala crescentemente todo o seu poder criativo e intelectual por meio de sua banda, deixando entrever cada vez mais seu amor pelo evolucionismo e pelo prog rock, que salutarmente impregnara o symphonic metal, estilo nato do grupo, que aqui triplicara os seus vocais através de Floor Janesn, Troy Donocley e Marko Hietala.

Menções Honrosas (Álbuns Ao Vivo)

Nick Mason's Saucerful of Secrets - "Live at the Roundhouse"

O eterno baterista floydiano resgatara com sua banda, neste concerto que dra origem a uma turnê e um CD/DVD Ao vivo, toda a aura floydiana dos tempos pré-Dark Side of The Moon, revivendo o Criador, Syd Barrett.

 Metallica - "S&M²"

Celebrando os 20 anos de "S&M", concerto em que o Metallica dividira o palco com a San Francisco Symphony, a banda repetira a dose, com uma produção maior e incluindo canções que não estiveram no setlist da apresentação de 1999. Tudo isso registrado em CD/DVD.

Ouça a Playlist "Os melhores álbuns de 2020, segundo a Confraria Floydstock", contendo todos os álbuns da lista, em sequência:

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Os 50 melhores álbuns de rock e metal de 2020, segundo a Classic Rock Magazine; ouça a playlist

A renomada e especializada revista bretã Classic Rock Magazine, lançara a sua edição especial trazendo os seus escolhidos melhores álbuns de rock e metal de 2020, com direito a uma playlist contendo uma canção de cada trabalho.

Confira nas linhas abaixo os 50 discos escolhidos pela revista e a seguir a playlist, via Spotify:

50 British Lion – The Burning

49 Green Day – Father of All Motherfuckers

48 The Lemon Twigs – Songs For the General Public

47 Cats in Space – Atlantis

46 Brothers Osborne – Skeletons

45 Bon Jovi – 2020

44 The Outlaws – Dixie Highway

43 Blues Pills – Holy Moly!

42 Corey Taylor – CMFT

41 Songhoy Blues – Optisme

40 Low Cut Connie – Private Lives

39 Ginger Wildheart – Headzapoppin

38 Those Damn Crows – Point of No Return

37 Fiona Apple – Fetch the Bolt Cutters

36 Greg Dulli – Random Desire

35 Black Stone Cherry – The Human Condition

34 FM – Syncronized

33 Steve Earle & The Dukes – Ghosts of West Virginia

32 James Dean Bradfield – Even in Exile

31 Wishbone Ash – Coat of Arms

30 Cherie Currie – Bvlds of Splendor

29 Starbenders – Love Potions

28 The Allman Betts Band – Bless Your Heart

27 Drive-By Truckers – The New OK

26 Biffy Clyro – A Celebration of Endings

25 Stone Temple Pilots – Perdida

24 The Texas Gentlemen – Floor It!!!

23 All Them Witches – Nothing As the Ideal

22 Tyler Bryant and The Shakedown – Pressure

21 The Dirty Knobs – Wreckless Abandon

20 The Cadillac Three – Country Fuzz

19 The Pretenders – Hate For Sale

18 Metallica – S&M2

17 Jason Isbell & The 400 Unit – Reunions

16 Ozzy Osbourne – Ordinary Man

15 Larking Poe – Self Made Man

14 Massive Wagons – House of Noise

13 Fantastic Negrito – Have You Lost Your Mind Yet?

12 Bob Dylan – Rough and Rowdy Ways

11 Bob Mould – Blue Hearts

10 Blue Öyster Cult – The Symbol Remains

9 The Struts – Strange Days

8 H.E.A.T. – H.E.A.T. II

7 Pearl Jam – Gigaton

6 Nick Mason’s Saucerful of Secrets – Live At The Roundhouse

5 Bruce Springsteen – Letter to You

4 Joe Bonamassa – Royal Tea

3 Deep Purple – Whoosh!

2 Fish – Weltschmerz

1 AC/DC – Power Up

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Ouça a Playlist "Retrospectiva Spotify 2020" da Confraria Floydstock

Como já virou tradição em todo mês de dezembro, o serviço de streaming musical, Spotify, libera as estatísticas das audições de seus usuários no ano corrente.

Automaticamente a plataforma disponibiliza uma playlist com as canções mais ouvidas por cada usuário. Clicando na imagem acima você pode ouvir o que mais se ouvira por aqui.

E abaixo você pode conferir na nossa página no Facebook, a captura do vídeo de demonstração da ferramenta, disponibilizada pelo Spotify...

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Playlist: O amor está no ar e o metal também!


Os headbangers são conhecidos pelo coração de pedra e por não se entregarem às emoções. Fake news! Como bons amantes da música, é por meio dos acordes e melodias que eles declaram o amor aquela pessoa especial. Parte da magia da música é a habilidade de evocar sentimentos: felicidade, tristeza, e claro, amor. No Dia dos Namorados, é uma ótima oportunidade para celebrar esta que é a mais complexa das emoções.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?
Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com


A banda de metal sinfônico, Lyria, criou uma playlist especial para o Dia dos Namorados. Seja para te deixar amando ainda mais, ou para fazer chorar pelo amor perdido, a playlist conta com canções do Metallica, Iron Maiden, Lyria, Evanescence, Nightwish, entre outras.

Confira:

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Electric Mob: banda presente em coletânea da Frontiers Music

Foto: Renata Kalkmann

Em recente comunicado feito em suas redes sociais, o selo europeu Frontiers Music divulgou o lançamento de um sampler para download gratuito contendo 20 músicas de seus recentes lançamentos e também de projetos que estão para acontecer, e entre eles temos a presença do Electric Mob.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?
Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com


O grupo curitibano que vem conquistando público e a crítica especializada pelo mundo participa com “Devil You Know”, o primeiro single lançado em divulgação do álbum “Discharge” que será lançado no dia 12 de junho do corrente ano.

Muitos dos lançamentos da Frontiers que estavam sendo aguardados foram adiados e por isso a gravadora teve essa ideia. Compilar músicas desses últimos trabalhos deles, e também os próximos a acontecerem, e distribuir de graça para todos é uma maneira de mostrar que eles realmente se importam com o rock e com os fãs. Ter um espaço nessa seleta lista é uma honra pra gente”, diz o guitarrista Ben Hur Auwarter.

O material pode ser conferido de duas formas. Uma delas é se inscrevendo no site frontiers.shop/  para receber as newsletters da gravadora. Com isso, automaticamente será enviado um link para baixar o material.

Aqueles que preferirem apenas conferir através das plataformas de streaming, o sampler está disponível também nos seguintes canais:

Spotify: https://spoti.fi/2JONwsr
YouTube: https://bit.ly/3e2v1OZ

Recentemente o grupo lançou  mais um single/videoclipe, desta vez para a faixa “Upside Down” e que pode ser conferida no link abaixo:


Devil You Know”  - videoclipe:


Electric Mob é:

Renan Zonta – vocal
Ben Hur Auwarter – guitarra
Yuri Elero – baixo
André Leister – bateria

Ouça a Electric Mob nas plataformas digitais:

Spotify: spoti.fi/3auCu7b
Deezer: bit.ly/2UKYIeB
AppleMusic: apple.co/3dIkCrx

- - -

Contatos:

Facebook: facebook.com/electricmob
Instagram: @electricmobofficial
Site oficial: electricmob.com.br
Youtube: youtube.com/electricmob


quarta-feira, 15 de abril de 2020

As 50 melhores canções do Pink Floyd, segundo à Classic Rock Magazine


A equipe da Classic Rock Magazine elegera as 50 melhores canções do Pink Floyd.

Confira abaixo e na sequência, compare com a nossa, da Confraria Floydstock, com direito à playlist.

50. Free Four
49. On the Run
48. The Thin Ice
47. Nobody Home
46. The Nile Song
45. In the Flesh?
44. Fat Old Sun
43. A Saucerful of Secrets
42. Childhood's End
41. Paintbox
40. Arnold Layne
39. The Final Cut
38. Careful with That Axe, Eugene
37. Pigs On The Wing (Parts 1 & 2)
36. Fearless
35. Another Brick In The Wall (Pt. 3)
34. Sorrow
33. Atom Heart Mother
32. Is There Anybody Out There?
31. Interstellar Overdrive30. Coming Back To Life
29. See Emily Play
28. Set the Controls For The Heart Of The Sun
27. Goodbye Blue Sky
26. Another Brick In The Wall (Pt. 1)
25. Astronomy Domine
24. On The Turning Away
23. Eclipse
22. Young Lust
21. Sheep
20. Learning To Fly
19. Mother
18. Run Like Hell
17. High Hopes
16. Brain Damage
15. Welcome to the Machine
14. Another Brick In The Wall (Pt. 2)
13. Have a Cigar
12. Breathe
11. Pigs (Three Different Ones)
10. Money
9. The Great Gig in the Sky
8. Us And Them
7. Dogs
6. Hey You
5. Time
4. Echoes
3. Wish You Were Here
2. Shine On You Crazy Diamond (Parts I–IX)
1. Comfortably Numb

Justificativas (em inglês) AQUI.

domingo, 8 de março de 2020

Dia Internacional da Mulher: ouça e participe da playlist "A Hora e A Vez delas"


Celebrando o Dia Internacional da Mulher, disponibilizamos no Spotify a playlist colaborativa "A Hora e A Vez delas", onde você pode contemplar seus ouvidos com as vozes femininas que brilham na música e ainda adicionar suas sugestões, aumentando a lista.

Confira e participe no player abaixo:

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Uriah Heep: Ouça a playlist "A Arte de David Byron"


Em 7 anos o cantor bretão David Byron fizera história a bordo do Uriah Heep, banda de qualidade imponderável, que nascera do embrião da finada Spice, fundada por ele juntamente com o guitarrista Mick Box.

Byron tinha um carisma acima da média, uma presença de palco que traduzia o estilo setentista de se apresentar defronte à plateia e um canto que sobrava potência, nos agudos, falsetes e feeling.

Com o Uriah Heep foram 9 álbuns de estúdio irrepreensíveis, além de 2 registros ao vivo, ambos irretocáveis.

Byron deixara o Uriah Heep em 1976 e posteriormente lançara 4 álbuns solo, com destaque para "On The Rocks" (1981).

Ele nos deixou em 1985, vítima de um ataque cardíaco causado pelo uso excessivo de álcool.

David Byron fora (e ainda é), sem dúvida, um dos mais injustiçados e subestimados frontmen do universo do rock. Sua fama e prestígio nunca foram à altura de seu talento e ele pouco ou nunca é lembrado em listas de melhores vocalistas do estilo.

Por isso é momento de celebrar e enaltecer este mostro sagrado da voz e da performance.

Ouçam no player do Spotify, clicando na imagem abaixo a playlist "A Arte de David Byron":


sábado, 21 de dezembro de 2019

Ouça a playlist Happy Zappa Day

No dia 21 de dezembro de 1940, nascia Frank Zappa, um supra-artista, um gênio, um literal maestro, possuinte da essência da música, dedicando praticamente toda a sua vida a ela, com cerca de 100 álbuns lançados, entre estúdio e Ao Vivo.

Os 20 melhores álbuns de rock e metal de 2019, segundo a Confraria Floydstock
Pink Floyd: assista ao vídeo oficial da Performance com Frank Zappa

Zappa reúne tantas qualidades artísticas que mal caberiam neste post.

Em suma, fora maestro, guitar hero, navegara pelos mais diversos recônditos da música, do rock, passando pelo, jazz, blues, até mesmo a música erudita.

Sua mente era uma força propulsora de ideias musicais, sarcasmo, ironias, críticas e comicidade cítrica.

Chegou a ser advogado em causa própria no testemunho que dera em um audiência no Comitê de Comércio, Tecnologia e Transporte do Senado dos Estados Unidos, que o acusara de explorar conteúdo sexual e/ou satânico em suas letras. Lá ele fora tão formidável que roubara a cena.

De todo o universo do rock, Frank Zappa foi o único que mereceu o destaque e elogios rasgados do extremamente exigente maestro indiano Zubin Mehta, tendo inclusive, trabalhado juntos.

Ouça abaixo a nossa playlist "Happy Zappa Day", que celebra o dia 21 de dezembro, o aniversário do Maestro, com mais de 15 horas de sua vastíssima obra:

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Ouça a playlist 02 de Dezembro - Dia Nacional do Samba

O dia 02 de dezembro é reconhecido nacionalmente como o Dia Nacional do Samba.

Nascido no início do século XX, com crescente popularização ao passar das décadas no Rio de Janeiro, tendo posteriormente ganhado o afeto de admiradores de outros estados brasileiro e até mesmo mundo afora, o samba, com suas pluri-raízes e sub-estilos e cadências, é um Patrimônio Cultural Brasileiro.

Ouça no player abaixo, via Spotify, a playlist da Confraria Floydstock com 80 canções do samba de raiz, pra quem é bom sujeito, não é ruim da cabeça e nem doente do pé:

domingo, 17 de novembro de 2019

Brasil: Ouça a Playlist "O Lado B das bandas Lado A

Uma playlist repleta de canções menos badaladas de algumas das bandas de rock brasileiro que brilharam na década de 80.

Ouça via Spotify no player abaixo:

sábado, 31 de agosto de 2019

As últimas músicas executadas ao vivo por 50 dos maiores artistas do rock.

Em 6 de setembro de 1970, a Jimi Hendrix Experience apresentou um cenário emocionante no Open Air Love & Peace Festival em Fehmarn, Alemanha. O grupo executara hits como "Hey Joe", "Purple Haze" e "All Along the Watchtower", com o luminar da guitarra ecoando em seu instrumento. Foi emocionante, edificante e tudo o que os fãs gostariam de Hendrix.

Como o destino queria, o cenário seria o concerto final do lendário músico. Não foi, no entanto, sua apresentação final. Na verdade, esse momento aconteceu vários dias depois em Londres.

Eric Burdon e a banda War estavam tocando em um clube de jazz quando Hendrix foi recebido no palco como um convidado surpresa. Burdon lembrou o evento em sua autobiografia, "Não me deixe ser mal interpretado: “Eu apresentei Jimi ao público. ... O público típico do jazz de Londres tentou mostrar indiferença ao subir dele ao palco, mas uma onda de aplausos cumprimentou o maior guitarrista do mundo.

Hendrix fizera dois covers com a banda, "Tobacco Road" e "Mother Earth", a última encerrando o set. "Entramos na 'Mother Earth', um blues bonito escrito por Memphis Slim", lembrou Burdon. “Terminamos o set com uma jam ardente. Jimi estava voando. E então acabou. Hendrix morreu apenas dois dias depois."

É raro que um artista planeje perfeitamente sua apresentação final. Claro, essas ocasiões acontecem, graças a shows de reencontro, turnês de despedida e similares. Ainda assim, na maioria das vezes, eventos imprevisíveis, como rompimentos de bandas, preocupações médicas e morte, muitas vezes terminam a janela de desempenho de um músico mais cedo do que o esperado.

Pesquisamos nos livros de história para encontrar as músicas finais tocadas por algumas das maiores estrelas do rock. Embora eles possam não ter terminado de acordo com seus próprios termos, todos deixaram para trás uma história de concertos digna de admiração, como você verá abaixo nas últimas músicas executadas ao vivo por 50 dos maiores artistas do rock.

50 - Jimi Hendrix, “Mother Earth” (16/09/1970)
49 - The Beatles, “Get Back” (30/01/1969)
48 - Brian Jones (Rolling Stones), “(I Can’t Get No) Satisfaction”) (12805/19868)
47 - Bon Scott (AC/DC), “Let There Be Rock” (27/01/1980)
46 - David Bowie, “Little Fat Man” (19/05/2007)
45 - Creedence Clearwater Revival, “Keep on Chooglin’” (19/09/1970)
44 - Tom Petty, “American Girl” (25/09/2017)
43 - Pink Floyd, “Comfortably Numb” (02/07/2005)
42 - Nirvana, “Heart-Shaped Box” (01/03/1994)
41 - Glenn Frey (Eagles), “In the City” (31/07/2015
40 - Freddie Mercury (Queen), "We Are the Champions” (09/08/1986)
39 - Jerry Garcia (Grateful Dead), “Box of Rain” (09/07/1995)
38 - John Lennon, “Imagine” (18/04/1975)
37 - John Bonham (Led Zeppelin), “Whole Lotta Love” (07/07/1980)
36 - Chris Cornell (Soundgarden), “Slaves & Bulldozers” and “In My Time of Dying” (17/05/2017)
35 - Keith Moon (The Who), “Won’t Get Fooled Again” (25/05/1978)
34 - Motley Crue, “Home Sweet Home” (31/12/2013)
33 - The Band, “Don’t Do It” (25/11/1976)
32 - Rush, “Working Man” (01/08/2015)
31 - Elvis Presley, “Can’t Help Falling in Love” (26/06/1977)
30 - The White Stripes, “We’re Going to Be Friends” (20/02/2009)
29 - Jim Morrison (The Doors), “Light My Fire” (12/12/1970)
28 - Sammy Hagar & Michael Anthony (Van Halen), “When It’s Love” (19/11/2004)
27 - Motorhead, “Overkill” (11/12/2015)
26 - Kiss (Formação Original), “Rock and Roll All Nite” (07/10/2000)
25 - Steve Perry (Journey), “Lights” (03/11/1991)
24 - Cream, “Sunshine of Your Love” (26/10/2005)
23 - Randy Rhoads, “Paranoid” (18/03/1982)
22 - Talking Heads, “Burning Down the House” (18/03/2002)
21 - Prince, “Purple Rain” (14/04/2016)
20 - Peter Gabriel (Genesis), “The Knife” (02/10/1982)
19 - Ronnie James Dio, “Neon Knights” (29/08/2009)
18 - Oasis, “I Am the Walrus” (22/08/2009)
17 - Duane Allman (The Allman Brothers Band), “Trouble No More” (17/10/1971)
16 - Layne Staley (Alice in Chains), “Man in the Box” (03/07/1996)
15 - Dire Straits, “Local Hero” (19/06/1999)
14 - The Police, “Next to You” (07/08/2008)
13 - Ramones, “Anyway You Want It” (06/08/1996)
12 - Lynyrd Skynyrd (Formação clássica), “Free Bird” (19/10/1977)
11 - Emerson, Lake & Palmer, “Blue Rondo a la Turk” (25/07/2010)
10 - Jefferson Airplane, “Volunteers” (07/10/1989)
09 - Yes, “Starship Trooper” (29/11/2014)
08 - Walter Becker (Steely Dan), “Pretzel Logic” (27/05/2019)
07 - The Clash, “Clampdown” (27/05/1982)
06 - Janis Joplin, “Summertime” (12/08/1970)
05 - Lou Reed, “Candy Says” (06/03/2013)
04 - Sex Pistols, “No Fun” (14/01/1978)
03 - Scott Weiland (Stone Temple Pilots), “Sex Type Thing” (23/09/2012)
02 - Buddy Holly, “Brown Eyed Handsome Man” (02/02/1959)
01 - The Kinks, “You Really Got Me”(15/06/1996)

Leia os contextos e ocasiões de cada despedida no site da UCR

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Ouça a Playlist "A Arte de Jim Morrisson"


James Douglas Morrisson, o Jim, sempre fora um inconformado e impaciente nato, sempre buscando nadar na contra mão das correntezas das zonas de conforto.

Em sua cidade natal, Los Angeles, quando toda a vizinhança aderia ao "Paz e Amor" leve e tranquilo, Jim surgia em couro preto e temática densa, como a dor e morte.

A fim de coletivizar a sua motivação de confrontar o próximo e o sistema em sí, Morrison criara um alter ego, o "Rei Lagarto", inspirado em peças teatrais que ele assistia, nas quais os atores buscavam confrontar a plateia, no intuito de tirá-los da apatia.

Egresso da Escola de Cinema de L.A., de onde abrira mão de continuar após boa parte da sua turma "não entender" e repudiar uma de suas produções, Jim encontrara em Ray Manzarek, um dos poucos colegas de classe que achou aquilo tudo "genial" e o convidou para juntos formarem uma banda, utilizando o nome The Doors, inspirados na frase de William Blake , que inspirou Aldous Huxley, que escrevera o livro "As Portas da Percepção", que dizia: "Quando as portas da percepção estiverem abertas, tudo será percebido cono realmente é: infinito".

Apesar de toda a densidade supracitada, Jim Morrison era tido por seus colegas como um cara possuinte de um lado jocoso e espirituoso. Sagitariano que era, estava sempre a postos para ajudar e divertir o ambiente, bem como ser extremamente firme em suas convicções. Jim Morrison jamais fazia aquilo que não queria. Mandar nele? Ninguém se atrevia.

Morrison falecera no dia 3 de julho de 1971, em Paris, dentro de uma banheira de hotel, devido a uma parada cardíaca, encontrado já morto por sua namorada/esposa, Pamela.

Clique na frase abaixo e ouça a playlist que criei em homenagem ao eterno Rei Lagarto:




quarta-feira, 12 de junho de 2019

Os roqueiros também amam: playlist para o Dia dos Namorados


Os roqueiros são conhecidos pelo coração de pedra e por não se entregarem as emoções. Pura bobagem! Amantes da música, é por meio dos acordes e melodias que eles declaram o amor aquela pessoa especial. Parte da magia da música é a habilidade de evocar sentimentos: felicidade, tristeza, e claro, amor. No Dia dos Namorados, é uma ótima oportunidade para celebrar esta que é a mais complexa das emoções.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?
Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com


Ouça a playlist no Spotify

1) Metallica - Nothing else matters

So close no matter how far
It couldn't be much more from the heart
Forever trusting who we are
And nothing else matters

Essa música está presente no “The Black Album”, que foi uma grande mudança na direção dos trasheiros do Metallica. Construída nos elementos progressivos que já tínhamos visto em “And Justice for All”, o álbum também trouxe a primeira balada do Metallica: Nothing Else Matters. É uma música doce e incomum na voz de James Hetfield, que trocou os grunhidos e gritos por um barítono limpo.

Assista no YouTube:


2) Whitesnake - Is This Love

Is this love that I'm feeling
Is this the love that I've been searching for
Is this love or am I dreaming
This must be love
'Cause it's really got a hold on me
A hold on me

Lançada em 1987, essa música é um clássico que conta a história de um personagem que está apaixonado, mas não sabe como se sentir sobre isso. Amar pela primeira vez pode ser uma descoberta e tanto!

Assista no YouTube:


3) Queen - Love of My Life

Love of my life, you've hurt me
You've broken my heart and now you leave me
Love of my life, can't you see?
Bring it back, bring it back
Don't take it away from me, because you don't know
What it means to me

Se você já foi machucado por alguém, por que gostaria de voltar com essa pessoa? Se quebraram o seu coração, por que continuar com essa pessoa? Lançada em 1975, essa música fala sobre o verdadeiro amor. Especialmente se você ama alguém tanto, que mesmo com corações partidos e rachados, você ainda está apaixonado.

Assista no YouTube:


4) Lyria - Run to You

And if I fall
You'll lift me up
If nothing is left
We'll build it up

Última faixa do disco “Immersion”, esta linda balada mostra como o amor pode transformar nossas vidas. Cantada com toda a emoção de Aline Happ, a letra também traz a ideia de cumplicidade e confiança em uma relação. Seu título e seu refrão, "Run to you", ilustram como a pessoa amada se torna nosso porto seguro: não importa o que aconteça, podemos correr e nos confortar em seus braços. Destaque também para o solo, que sozinho já toca o coração dos apaixonados.

Ouça no YouTube:


5) Scorpions - Still loving you

Your pride has built a wall, so strong
That I can't get through
Is there really no chance
To start once again
I'm loving you

Uma das principais músicas de amor do heavy metal, surge na forma de uma das baladas mais poderosas já escritas. Ela é uma ode às dificuldades do amor, mas a verdadeira grandeza da música está na voz de Klaus Meine. A repetição do trecho “Still Loving You” ao fim da música só torna a frase mais convincente com o forte sotaque alemão de Klaus. Depois de mais de 30 anos de lançada, a música continua uma das mais fortes baladas já lançadas.

Assista no YouTube:


6) Nightwish - Ghost Love Score

Show me myself without the shell
Like the advent of May
I'll be there when you say
Time to never hold our love

Escrita durante um período pesado do Nightwish, quando a vocalista Tarja Turunen estava se preparando para deixar o grupo, a música é uma das mais fortes do álbum. Retratando uma relação arruinada das formas mais dolorosas possíveis. Mesmo após a saída da Tarja, a canção continuou a ser popular nos shows do Nightwish, com Anette Olzon e Floor Jansen - vocalistas que substituíram a Tarja - adicionando nuances à música.

Assista no YouTube:


7) Evanescence - Good Enough

And I’m still waiting for the rain to fall
Pour real life down on me
‘Cause I can’t hold on to anything
This good enough
Am I good enough
For you to love me too?

Nada melhor do que a própria Amy Lee, que escreveu a música para o seu marido, Josh Hartzler, explicar sobre a letra: "Não é sobre todas as vezes que tenho medo e me sinto atormentada e triste, é como olhar para essas situações ruins e pisar nelas. É realmente muito bom, poder cantar essas músicas agora", disse a cantora e compositora em entrevista ao The Washington Post. A música foi a última a entrar no disco “The Open Door” e retrata um momento de mudança na vida de Amy Lee, que até então tinha lidado com diversos demônios.

Assista no YouTube:


8) Aerosmith - I Don't Wanna Miss A Thing

…I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you is a moment I treasure…

É uma música que, na verdade, poderíamos citar totalmente. Tudo nela é lindo e poético. Imagine que, ao se casar com essa canção, ela é tão repleta de sentimentos que você também se sente apaixonado ao ouvir essa música. É uma obra-prima e uma das músicas que quando você está apaixonado ouve repetidamente. Sabe quando a música te dá vontade de chorar, sem motivo? Então, essa é a música. Você vai chorar e não será possível se conter.

Assista no YouTube:


9) Skid Row - I Remember You

Remember yesterday - walking hand in hand
Love letters in the sands - I remember you
And through the sleepless nights, through every endless day
I wanna hear you say, ‘I remember you

Uma poderosa balada que se destacou na música dos anos 80 e embalou muitos romances. Juntamente com a bela  voz de Sebastian Bach, a música conseguiu se sobressair do estigma do rock e se tornou um hino do amor trágico, se tornando a música que sempre está disponível em qualquer casamento que você vá.

Assista no YouTube:


10) KISS - Forever

It's forever, this time I know and there's no doubt in my mind
Forever, until my life is through, girl I'll be lovin' you forever

Uma das canções mais zoadas do Kiss, que contou com a ajuda de Michael Bolton na composição, é uma ótima balada. Uma das faixas mais vendidas do Kiss nos streamings, é nessa melodia que Paul Stanley canta com muita emoção, definitivamente inesquecível!

Assista no YouTube:


sábado, 8 de junho de 2019

Ouça a playlist "I Disembarked in 45"

Foto: André Floyd "brincando de cantar" com a banda Vertigo - Campo Grande-MS

Pois é, hoje "desembarquei" nos 45 anos de idade e contando.

E como não poderia deixar de fazer, sonorizei as comemorações, criando uma playlist tentando me traduzir hoje em músicas .

Tem canções que fizeram parte de um passado distante, mas especialmente mais músicas que fizeram e fazem o bem aos meus ouvidos desde um passado recente até hoje em dia, chegando ao meu quadragésimo quinto ano de vida.

Enfim, ouça na playlist abaixo, pouco mais de seis horas de bandas, artistas e canções que o editor deste blog mais ouve.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

As mulheres que ajudaram a criar o rock na década de 1950


Nomes como Chuck Berry, Elvis Presley, Little Richard e Jerry Lee Lewis são conhecidos como os grandes inventores do rock. Muitos acreditam que, para as mulheres, restou apenas o papel de fãs enlouquecidas. Mas, o projeto Women in Rock and Roll’s First Wave (Mulheres na Primeira Onda do Rock) propõe a desmistificação dessa ideia. O estudo é conduzido por Leah Branstetter, PhD em musicologia pela Case Western Reserve University, em Cleveland, Estados Unidos.

A pesquisa de Branstetter mostra que, na realidade, centenas de mulheres participaram da construção do rock. Não apenas trabalhando para gravadoras ou desenhando roupas de palco, mas principalmente cantando e escrevendo músicas. Nesse contexto, as que se tornaram bem-sucedidas e reconhecidas são exceções. Para dar visibilidade a todas essas mulheres, Branstetter escreveu suas biografias, entrevistou familiares e reuniu suas músicas em uma playlist, disponível no Spotify.

A playlist reúne cantoras dos anos 1950 e 60, como Sparkle Moore, que foi comparada a James Dean e Elvis Presley; Lillie Bryant, cujos sons mais animados de R&B conquistaram os fãs do rock; e as Chantels, que formaram um dos primeiros grupos negros a ganharem atenção nacional. De acordo com Branstetter essas mulheres cantavam o que queriam, embora tenham crescido escutando que “garotas não cantam rock and roll”.

Clique no link para ouvir:

Playlist reúne as canções das mulheres que ajudaram a criar o rock na década de 1950.

POR MARIANA FELIPE Via Revista Bula

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Ouça a playlist "Best of Edenbridge"


Celebrando o aniversário da frontwoman Sabine Edelsbacher no dia de hoje (20/05), disponibilizamos mais abaixo a playlist "Best of Edenbridge", com canções de todos os álbuns lançados pela excelente banda austríaca de symphonic metal até aqui.

Sabine Edelsbacher é uma cantora de mão cheia. Possuinte de uma voz maviosa e sempre afinada, daquelas que dá vontade de ouvir eternamente.

Lembrando que o Edenbridge prometera novo álbum para chegar ainda este ano. (Review)

Review: "The Great Momentum" - Edenbridge
Symphonic Metal: nem sempre cabe o canto gutural

Ouça a playlist "Best of Edenbridge" (via Spotify), no player abaixo:

terça-feira, 16 de abril de 2019

Ouça a playlist "Destilando Kraftwerk"


Amplamente respeitada por admiradores do mundo da música, quer sejam adeptos do kraut rock, prog rock, rock, eletronic music ou mesmo do pop, os germânicos de Düsseldorf, Kraftwerk, fundados por Ralf Hutter e Florian Schneider já tiveram a sua relevância para a música de cunho eletrônico até mesmo comparada ao que fora os Beatles na esfera do pop rock.

A discografia do Kraftwerk consiste em 14 lançamentos, sendo o primeiro, "Tone Float" (1969), ainda quando se chamavam Organisation, já sob comando de Hutter e Schneider, após vieram mais quatro discos, agora como Kraftwerk, mas ainda de forma independente.

Até que a banda encantou a cúpula da EMI e fechou contrato com a gravadora, lançando o álbum "Autobahn" (1974), abrindo caminho para os subsequentes de estúdio "Radioactivity" (1975), "Trans-Europe Express" (1977), "The Man-Machine" (1978), "Computer World" (1981), "Electric Cafe" (1986) e "Tour de France" (2003).

Em 1991 lançaram pela primeira vez uma coletânea com versões repaginadas de seus hits, o "The Mix".

Em 2005 lançaram "Minimum-Maximum", CD/DVD ao vivo, onde novamente seus sucessos receberam upgrades.

Até que em 2017 eles se superaram e vieram com "3-D the Catalogue", onde passaram a limpo todos os seus álbuns oficiais desde "Autobahn", em uma série de oito concertos por museus e salas de concerto mundo afora, com arranjos supra-modernos para as suas clássicas canções contidas em seus oito discos de estúdio lançados. Trata-se de uma obra-prima músico-tecnológica em terceira dimensão, que recebera o Grammy na categoria "Melhor álbum de Dance/Eletrônica" , além de uma Menção Honrosa aqui da Confraria Floydstock entre os Melhores álbuns de 2017.



Pois bem, tomando por base o CD "3-D the Catalogue", uma vez que ele contem toda a discografia principal oficial do grupo, criei uma lista, que gerou a respectiva playlist no Spotify, "Destilando Kraftwerk", com boa paarte delas tiradas do último e premiado registro oficial.

Vale lembrar que não se trata de uma cravação inflexível, é algo solto, subjetivo e despretensioso, baseado numa questão de gosto pessoal, onde cada ouvinte tem as sua preferências.

Sinta-se à vontade para concordar, discordar e explanar as sua preferências nos comentários.

Vamos a elas:


50 - "Morgenspaziergang""
49 - "Aérodinamik"
48 - "Radioland"
47 - "Elektro Kardiogramm"
46 - "Dentaku"
45 - "Vitamin"
44 - "Radio Stars"
43 - "Kometenmelodie"
42 - "Tour de France Étape 3"
41 - "Showroom Dummies"
40 - "Tour de France" (Étape 1)"
39 - "Chrono"
38 - "Mitternacht"
37 - "Transistor"
36 - "Franz Schubert"
35 - "Uranium"
34 - "Tour de France (Étape 2)"
33 - "Boing Boom Tschak"
32 - "Antenna"
31 - "La Forme"
30 - "Electric Cafe"
29 - "Airwaves"
28 - "Titanium"
27 - "Computer World, Part 2"
26 - "The Model"
25 - "Tour de France"
24 - "Planet of Visions"
23 - "It's More Fun to Compute"
22 - "Airwaves"
21 -  "Musique Non-Stop"
20 - "Ohm sweet Ohm"
19 - "Numbers"
18 - "Neon Lights"
17 - "Pocket Calculator"
16 - "The Telephone Call"
15 - "The Man-Machine"
14 - "The Hall of Mirrors"
13 - "Computer World"
12 - "Metal on Metal"
11 - "Homecomputer"
10 - "Autobahn"
09 - "Europe Endless"
08 - "Sex Object"
07 - "Spacelab"
06 - "The Robots"
05 - "Techno Pop"
04 - "Computer Love"
03 - "Metropolis"
02 - "Trans-Europe Express"
01 - "Radioactivity"

segunda-feira, 8 de abril de 2019

As 50 melhores canções do AC/DC, segundo a Louder


A Louder, mantenedora das revistas Classic Rock e Metal Hammer, solicitara aos seus leitores para que os mesmos escolhessem as melhores músicas do AC/DC.

Eis o Top 50 escolhido:

50 Go Down
49 The Razors Edge
48 Kicked in the Teeth
46 Ain’t No Fun (Waiting Round to Be a Millionaire)
46 Squealer
45 Cold Hearted Man
44 Beating Around the Bush
43 Moneytalks
42 Rocker
41 Big Balls
40 Have a Drink on Me
39 Soul Stripper
38 Rock ‘n Roll Train
37 Gimme a Bullet
36 Girls Got Rhythm
35 What’s Next to the Moon
34 Up to My Neck in You
33 High Voltage
32 Problem Child
31 The Jack
30 Walk All Over You
29 Rock and Roll Ain’t Noise Pollution
28 Bad Boy Boogie
27 Rock ‘n’ Roll Damnation
26 Shot Down in Flames
25 Night Prowler
24 Live Wire
23 Jailbreak
22 Overdose
21 Hell Ain’t a Bad Place to Be
20 Who Made Who
19 Sin City
18 Gone Shootin’
17 If You Want Blood (You’ve Got It)
16 T.N.T.
15 Dirty Deeds Done Dirt Cheap
14 Ride On
13 Riff Raff
12 Down Payment Blues
11 For Those About to Rock (We Salute You)
10 Shoot to Thrill
9 Hells Bells
8 Touch Too Much
7 Let There Be Rock
6 It’s a Long Way to the Top (If You Wanna Rock ‘n’ Roll)
5 Back in Black
4 You Shook Me All Night Long
3 Highway to Hell
2 Whole Lotta Rosie
1 Thunderstruck

Leia as justificativas para cada canção EM INGLÊS

quinta-feira, 14 de março de 2019

Ouça a playlist "Todo Mundo Deveria Conhecer"

O jornalista Igor Miranda, do @igormirandasite fizera uma enquete no Twitter, perguntando aos seus seguidores quais bandas cada um adora, mas acha que ninguém (ou quase ninguém a sua volta) conhece e que deveria conhecer.

A partir de miríades de sugestões, Igor resolveu elaborar uma playlist no Spotify, contendo uma infinidade de canções sugeridas, inclusive, por esta confraria (Edenbridge - "Shiantara").

Vale a pena conferir, clicando na imagem abaixo:



PS: A playlist foi feita no Spotify, mas se você usa outro serviço de streaming, importe a playlist pelo Soundiiz ou outro site semelhante (basta pesquisar no Google sobre como importar playlist do Spotify para o seu app).