Confraria Floydstock: novidades
Mostrando postagens com marcador novidades. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador novidades. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Scorpions lança "Hammersmith", faixa bônus da edição inglesa de seu novo álbum; ouça


"Hammersmith" integra a edição bretã de "Rock Believer", 19º álbum de estúdio do Scorpions, que chegou em 25 de fevereiro último.

A banda Scorpions lançou hoje uma faixa bônus que integra somente a versão inglesa de seu mais recente trabalho de estúdio, "Rock Believer".

Trata-se de "Hammersmith", canção que homenageia a lendária casa de shows de mesmo nome na Inglaterra, que hoje se chama Eventim Apollo.

O vocalista Klaus Meine discorreu sobre a música:

Esta música nos leva de volta a uma época em que tocávamos nos clubes menores, apenas sonhando em poder tocar no templo do rock, o Hammersmith Odeon.

Scorpions lança clipe ao vivo (no estúdio) de "Gas In The Tank", canção do seu novo álbum; assista.

Scorpions lança "Seventh Sun", canção de seu novo álbum; ouça.

Scorpions lança faixa-título de seu novo álbum "Rock Believer"; ouça.

Scorpions lança clipe de "Peacemaker", canção de seu novo álbum; assista.

O trabalho é o primeiro com a bateria gravada pelo ex-Motörhead, Mikkey Dee, que co-assina esta canção, sendo a sua 1ª participação como compositor no Scorpions.

’Rock Believer’ traz a velha vibe de álbuns como ‘Blackout’, ‘Love at First Sting’ ou até ‘Lovedrive’. Nós tentamos focar nesses álbuns e nessa atitude. Se chegarmos lá… quem sabe, faz tantos anos. Mas esse é o espírito e é a vibe que nos cerca neste álbum. Dessa vez, o foco é nas músicas mais pesadas.” - declarou o frontman Klaus Meine.

Ouça "Hammersmith" no player abaixo:

Ouça "Rock Believer" no player abaixo:

Tracklist:

"Gas In The Tank"

"Roots In My Boots"

"Knock 'Em Dead"

"Rock Believer"

"Shining Of Your Soul"

"Seventh Sun"

"Hot And Cold"

"When I Lay My Bones To Rest"

"Peacemaker"

"Call Of The Wind"

"When You Know (Where You Come From)"

A Banda:

Klaus Meine: vocal

Rudolf Schenker: guitarra

Matthias Jabs: guitarra

Pawel Maciwoda: baixo

Mikkey Dee: bateria

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Rush: Assista ao encontro de Geddy Lee e Alex Lifeson no concerto de 25 anos de 'South Park'; assista

A dupla do Rush tocou “Closer to the Heart” com o co-criador do Primus e South Park, Matt Stone, que fez o seu melhor para ocupar o lugar de Neil Peart na bateria.

O Primus passou o ano passado homenageando o Rush tocando sua obra-prima de 1977, "Farewell to Kings" direto na turnê, e atingiu um clímax impressionante na noite de quarta-feira no Red Rocks Amphitheatre do Colorado, quando Alex Lifeson e Geddy Lee se juntaram a eles para tocar “Closer to the Heart”. como parte do South Park: The 25th Anniversary Concert. A dupla do Rush, tocando juntos pela primeira vez desde a morte de Neil Peart, foi acompanhada na bateria pelo co-criador de South Park, Matt Stone.

Este é um dos momentos mais incríveis da minha vida”, disse o vocalista do Primus, Les Claypool, à plateia. “Matt Stone, este é um dos momentos mais incríveis da sua vida? Olhe para quem está a sua frente. São Geddy e Alex!

Quando eu era um jovem whippersnapper”, continuou ele. “Na minha cabeça, o maior ser humano do planeta que segurava um baixo de quatro cordas na mão é aquele homem ali, Geddy Lee! Esse é o fodido Geddy Lee, bem ali.

O grande momento veio no meio de uma longa noite de música que também incluiu sets estendidos de Ween e Primus. Matt Stone alternava entre bateria, baixo e ukulele, e clássicos de South Park como "Uncle Fucka", "Gay Fish" e "Kyle's Mom's a Bitch" foram todos lançados. Terminou com todos no palco para uma versão gloriosa de “America, Fuck Yeah” do Team America: World Police.

Lee e Lifeson mantiveram-se discretos desde que Neil Peart morreu em 2020. Eles deixaram muito claro que continuar como Rush é uma impossibilidade, mas não descartaram criar música juntos com um nome diferente em algum momento. “Não estamos colocando nenhuma pressão sobre isso nem nada”, disse Lifeson ao Guitar World no início deste ano. “Tivemos muitos bons anos juntos e ainda nos amamos muito. Falo com Geddy todos os dias – somos melhores amigos. … Há mais em nossa vida juntos do que apenas escrever música. Então, se acontecer, acontece. E vai acontecer quando acontecer.

Via Rolling Stone.

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Delain revela formação com novos vocalista e baixista e lança clipe do novo single “The Quest and the Curse”; assista

Você pode se lembrar em fevereiro de 2021, quando quatro quintos dos integrantes dos metalo-sinfônicos holandeses do Delain deixaram a banda, deixando o fundador e tecladista Martijn Westerholt como o único membro restante. Westerholt, que já era o único membro fundador remanescente, planejava continuar o nome “em forma de projeto” com colaboradores convidados.

Agora sabemos quem são esses colaboradores. Westerholt agora vem acompanhado pelo guitarrista original Ronald Landa e o baterista original Sander Zoer, a nova vocalista Diana Leah e o novo baixista Ludovico Cioffi. Seu novo single “The Quest and the Curse” está sendo divulgado oficialmente com um videoclipe oficial.

De acordo com o comunicado oficial:

"A espera finalmente acabou! Delain, a ideia do tecladista, fundador e principal compositor Martijn Westerholt, retorna com força total, apresentando-se com uma nova formação com a fantástica Diana Leah como sua próxima cantora! Sua voz poderosa e de cortar o coração se encaixa perfeitamente no estilo da banda e adiciona uma nova força ao seu som. Voltando ao grupo e reforçando a continuidade da banda estão o guitarrista original Ronald Landa e o baterista original Sander Zoer, enquanto os novos membros Diana e o baixista Ludovico Cioffi continuam a evolução do som da banda. A equipe líder de Symphonic Metal, com vários milhões de streaming, inicia sua próxima era, criando a simbiose perfeita de forças testadas e novas influências.

O novo single da banda, ‘The Quest and the Curse’, implementa isso de uma maneira impressionante. Riffs bombásticos de marca registrada, orquestrações exuberantes, elementos da música cinematográfica, metal, pop, eletrônico e muito mais marcam uma amálgama do antigo e do novo e constroem o próximo capítulo da história da banda.

Como Martijn Westerholt afirma: 'O futuro do DELAIN parece brilhante!'

A nova música certamente parece e soa como o que você esperaria de Delain neste momento de sua carreira. Embora pareça provável que mais músicas novas sigam este single, nenhuma palavra oficial sobre como isso pode ser ou quando será lançado.

terça-feira, 26 de julho de 2022

Epica transmitirá online o show de seus 20 anos de carreira

Banda neerlandesa vem celebrando suas 2 primeiras décadas de carreira em 2022.

Este ano a banda Epica está chegando aos seus 20 anos de estrada. E no auge das festividades a banda fará um grande show no Poppodium 013, em Tilburgo na Holanda, país natal da banda, no dia 3 de setembro próximo.

Com todos os ingressos já esgotados, a banda resolveu transmitir online e on demand o concerto, com ingressos podendo ser adquiridos no site oficial do grupo.


Epica no Brasil: cancelados os shows em Porto Alegre, Brasília e Rio de Janeiro.




Leia abaixo o comunicado oficial do Epica:

"🚨ALERTA DE TRANSMISSÃO AO VIVO! 🚨 Estamos 🥳 tão entusiasmados por celebrar o nosso SHOW do 20º ANIVERSÁRIO com todos vocês🥳! 🎫Ingressos antecipados 🎫 estão disponíveis em epicastream.com até 12 de agosto, por isso CORRA para comprar! A mercadoria da edição limitada só estará disponível lá ou no show.
Como Tilburgo está longe para muitos dos nossos fãs mundiais e com o Poppodium 013 esgotado (obrigado! ), sabíamos que tínhamos de encontrar uma maneira de trazer isto aos EPICANS EM TODO LUGAR! Este será um pró-shot com áudio de alta qualidade, vários convidados e muitas surpresas na setlist.
Quem está sintonizando?!"

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Pink Floyd supera brigas e enfim anuncia reedição de 'Animals'

O Pink Floyd finalmente anunciou a data de lançamento da reedição do clássico LP Animals de 1977.

Animals 2018 Remix chegará em 16 de setembro próximo, com o álbum conceitual Orwellian também recebendo seu primeiro lançamento 5.1 Stereo Sound. Embora a reedição não contenha nenhuma faixa bônus, ela inclui um mix polido supervisionado pelo engenheiro James Guthrie do álbum original de cinco músicas em CD, vinil, Blu-ray e SACD.

Como o título sugere, o remix foi concluído em 2018 e originalmente destinado a ser lançado nessa época; no entanto, a reedição foi adiada porque os ex-companheiros de banda Roger Waters, que em grande parte escrevera o álbum, com exceção de "Dogs", com David Gilmour, discutiram sobre o encarte que pretendia acompanhar a reedição.

Essas mixagens ficaram inéditas por causa de uma disputa sobre algumas notas de capa que o jornalista Mark Blake escreveu para este novo lançamento”, disse Waters em junho de 2021. “Gilmour vetou o lançamento do álbum, a menos que essas notas fossem removidas. Ele não contesta a veracidade da história descrita nas notas de Mark, mas quer que essa história permaneça em segredo.

Waters então lançou as notas do encarte em seu próprio site em 2021 e, embora a próxima reedição venha com um livreto de 32 páginas de fotografias e imagens ao vivo nunca antes vistas, é duvidoso que as notas de capa de Blake tenham chegado ao corte final.

Além do novo remix, "Animals 2018 Remix" também traz arte atualizada da capa lendária do álbum - um porco inflável pairando sobre Battersea Power Station, uma imagem criada por Storm Thorgerson do Hipgnosis Studios. por Aubrey 'Po' Powell, que trabalhou ao lado de Thorgerson .

Com a capa do álbum original de 1977 sendo uma obra de arte tão icônica, tive a chance de atualizá-la, o que foi uma tarefa bastante assustadora”, disse Powell em comunicado, “mas a Hipgnosis aproveitou a oportunidade para re-fotografar a imagem para refletir um mundo em mudança e, usando técnicas modernas de coloração digital, mantive a mensagem bastante sombria de decadência moral do Pink Floyd usando os temas orwellianos de animais, o porco 'Algie', fiel à mensagem do álbum."

Animals 2018 Remix está disponível para pré-encomenda agora em CD, vinil, Blu-ray e SACD, uma caixa deluxe que possui todos os quatro formatos, bem como o mix estéreo original de 1977 do álbum.

Via Rolling Stone.

terça-feira, 31 de maio de 2022

Aline Happ é jurada da maior premiação geek do Brasil

Prêmio reconhece os maiores nomes da área ‘nerd’ no país por meio de votação popular.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Há quatro anos o Cubo de Ouro premia os nomes que se destacam no cenário nacional da cultura geek e nerd nas áreas dos games, música, influenciadores digitais, imprensa e muito mais! São 15 categorias que passam por uma pré-seleção realizada por um júri técnico formado por três profissionais renomados em suas respectivas áreas. Após a seleção, oito destas categorias irão para a votação popular online. E você já pode realizar a sua votação pelo site: https://forms.gle/VJV54b51tZ9fFzRk6

Uma das principais vozes do metal nacional, Aline Happ, é cantora e compositora da banda Lyria (RJ) e, neste ano, faz parte pela primeira vez do júri técnico na categoria Melhor Projeto Musical Geek. Ela conta um pouco mais sobre a importância de projetos como esse e qual foi a sensação de tornar-se jurada da premiação:

Um prêmio como o Cubo de Ouro traz reconhecimento não somente para os ganhadores mas para todos que foram indicados, além de estimular a produção de cada vez mais conteúdos. Fiquei muito feliz em ser convidada para ser jurada.”, conta Aline, que acrescenta que para se destacar em uma categoria como essa é preciso observar alguns critérios como “a qualidade técnica, a relevância, o sentimento que o projeto desperta, entre outros”, define a cantora com mais de 15 anos de experiência no mercado da música.

Assista ao clipe de “Let it Be Me”, do Lyria:

Quem também tem uma forte relação com o mundo nerd é o cantor e compositor Tuuh, que este ano é indicado duas vezes, na categoria Melhor Projeto Musical Geek, com o duo Nordex, que faz parte junto ao também cantor Thales, e com a banda de metal, Toth, que foi vocalista até o primeiro semestre deste ano. Sobre a dupla indicação, Tuuh afirma que ficou surpreso:

Eu realmente não esperava. Apesar de não fazer mais parte da Toth, a banda foi selecionada pelo trabalho, EP e clipe que produzimos nos últimos quatro anos. Confesso que é uma grande honra, além de ser finalista no Cubo de Ouro com a Nordex pela terceira vez consecutiva. Agora, só torcer e cruzar os dedos pra ver se levo um prêmio pra casa dessa vez (risos)”, torce Tuuh.

Assista ao clipe “Left in the Dark”, do Toth:

Com uma carreira inteira voltada ao mundo nerd, com mais de 12 anos participando de eventos de anime e geek pelo Brasil, Tuuh não é um nome desconhecido na cena.

Hoje faço parte de um dos maiores expoentes de Anime Songs no mundo, com a Nordex, e também possuo meu trabalho solo como Tuuh, onde lancei, meu primeiro disco autoral, DOPPEL1. O álbum é um isekai musical (mundo alternativo), e a experiência se torna melhor ainda com um RPG Top-Down que foi lançado gratuitamente para Windows, com as mesmas músicas do álbum, em 8-Bits.”, detalha Tuuh ao falar sobre sua experiência com o mundo nerd e geek.

A votação popular vai até o fim de junho nas categorias: Personalidade Geek do Ano, Canal Geek do Ano, Imprensa Geek do Ano, Dublagem Geek do Ano, Streamer Geek do Ano, Destaque e-Sports do Ano, Podcast Geek do Ano e Geek Creators. E você pode votar e conhecer mais sobre o Cubo de Ouro em: https://cubodeouro.com.br/

quinta-feira, 26 de maio de 2022

Crianças e adolescentes fazendo Rock ao redor do mundo

School of rock realiza sonho de jovens ao criar intercâmbio cultural com o Rock in Rio Lisboa.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Um dos maiores festivais de música vai abrir espaço para jovens músicos mostrarem seus talentos. O Rock in Rio Lisboa, que acontece no dia 26 de junho na capital portuguesa, terá um palco especial, o Rock Your Street, para a apresentação de diversas crianças e adolescentes. 

Esta grande oportunidade de estimular a música entre os jovens é um intercâmbio cultural entre o Rock in Rio e a School of Rock – franquia de educação musical de origem americana – que gera diversas oportunidades para os alunos se apresentarem em eventos importantes, reforçando que o aprendizado não fica apenas na teoria das salas de aula. A metodologia ampla da instituição cria oportunidades para a prática musical em cima de um palco, conceito abraçado pelo Rock in Rio em mais esta ação conjunta entre as marcas.

Bandas formadas por alunos de diversas unidades da School of Rock pelo mundo terão espaço no Rock Your Street, incluindo um conjunto formado por crianças e adolescentes de diversas cidades do Brasil, como Ribeirão Preto, Piracicaba, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Aproveitando a viagem para a Europa, a banda School of Rock também passará pela Espanha para duas apresentações, com os grandes clássicos do Rock, no Shôko Madrid (23 de abril) e no Time Out Madrid (24).

O aprendizado baseado em desempenho levou incontáveis alunos da School of Rock, por meio de ações conjuntas com grandes marcas, a experiências únicas nos palcos de grandes festivais como o Lollapalooza, Summerfest, o próprio Rock in Rio, além de participações em plataformas de grande alcance, como American Idol, The Voice e Broadway.

O Rock in Rio é um festival de música idealizado pelo empresário brasileiro Roberto Medina, cuja primeira edição aconteceu em 1985. Com o passar das décadas, a marca cresceu exponencialmente e se tornou referência no mercado mundial, sendo reconhecida como o maior festival de música do planeta.

Com a entrada do novo milênio, o Rock in Rio expandiu horizontes e começou a ser realizado em outros países, sendo Portugal o primeiro a recebê-lo fora do Brasil, em 2004. Neste ano, acontece a 10ª edição do evento em Lisboa, tendo como atrações de destaque Muse, Duran Duran, A-Ha, Post Malone e Anitta, entre outros.

A parceria entre Rock in Rio Lisboa e School of Rock é uma maneira de incentivar o aprendizado musical e fomentar os artistas que criarão os grandes sucessos musicais no futuro.

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Pink Floyd participará de evento-concerto global online em prol da Ucrânia

Buscando unir o mundo para a ajuda humanitária ucraniana, o evento virtual em streaming, de mais de 90 minutos, visa arrecadar US$ 10 milhões para ucranianos desabrigados por meio da Fundação EUA-Ucrânia.

O World Unite for Ukraine™, um movimento global de base que une milhões de pessoas em todo o mundo para apoiar os ucranianos e aliviar a crise humanitária na Ucrânia, anunciou que transmitirá um evento-concerto beneficente de mais de 90 minutos em 16 de junho de 2022. Transmitido para mais de 25 países, o evento contará com o Pink Floyd, AJR, Pat McGee Band, Crash Test Dummies, entre outros, além de aparições dos atores Liev Schreiber e Pej Vahdat, a artista multimídia nascida na Ucrânia Janina Pedan e outras celebridades dos EUA, Ucrânia e outros países ao redor do mundo. O objetivo do World Unite for Ukraine é arrecadar US$ 10 milhões para aliviar a crise humanitária na Ucrânia por meio da Fundação EUA-Ucrânia (USUF) e sua rede de ação direta, BlueCheck.

O veterano produtor de eventos Simon Kinney está doando seu tempo, energia e experiência para atuar como produtor executivo do evento. Os créditos do evento de Kinney incluem as Cerimônias de Abertura e Encerramento das Olimpíadas de Tóquio de 2020 e produções de turnês para grandes artistas internacionais, incluindo Taylor Swift, Maroon 5 e P!nk.

O evento World Unite for Ukraine atualmente apresenta músicas e aparições dos principais artistas, atores e outras celebridades globais dos EUA, Ucrânia e outros países, incluindo:

Pink Floyd

AJR

Pat McGee Band

Crash Test Dummies

Janina Pedan

Nastia Kamenskykh

Ruslana

Jamala

Michelle Andrade

DOROFEEVA

POSITIFF

ROXOLANA

Pianoboy

Os principais artistas, atores e celebridades também participarão com mensagens de apoio e inspiração, juntamente com histórias poderosas da Ucrânia que destacarão a história, a cultura do país e o impacto devastador que a guerra teve na Ucrânia e seu povo.

O World Unite for Ukraine anunciará participantes adicionais nas próximas semanas.

A transmissão do evento começará na plataforma de streaming Mandolin às 20h. ET  (21 horas pelo horário de Brasília) de 16 de junho de 2022. Também estará disponível on demand por pelo menos 24 horas após o evento. Os espectadores podem acessar a transmissão visitando a página do evento Mandolin e podem escolher entre vários níveis de doação para garantir seu ingresso. Antes do evento, os doadores também podem doar pela página do evento ou pela campanha ativa do GoFundMe e receber um código de acesso para assistir à transmissão. Patrocínios corporativos também estão disponíveis.

Os fundos arrecadados pela World Unite for Ukraine serão destinados a alimentos e abrigo para ucranianos deslocados, suprimentos e equipamentos médicos, roupas e outros bens e serviços essenciais, incluindo apoio à saúde mental. Os fundos também serão implantados em organizações locais de base via Blue Check e investidos em esforços para combater o tráfico de seres humanos.

A doação sugerida pelos organizadores é de US$ 30 por espectador, que pode:

Fornecer fórmula infantil a uma criança desabrigada por duas semanas;

Alimentar uma família de quatro pessoas por duas semanas;

Transporte de famílias desabrigadas para países da UE para realocação;

Fornecer medicamentos extremamente necessários para condições de saúde críticas e de longo prazo;

"Nosso evento transmitido em 16 de junho unirá o mundo através de uma experiência memorável para gerar a energia, amor e apoio financeiro que a Ucrânia precisa desesperadamente agora", disse Victoria Yampolsky, imigrante da antiga União Soviética em Nova York e uma empresária americana que concebeu e co-fundou o World Unite para a Ucrânia.

Jon Queen, membro do conselho da Fundação EUA-Ucrânia, acrescentou: "A crise humanitária na Ucrânia é horrível. Juntos, o mundo deve se unir para ajudar a aliviar a dor e o sofrimento dos ucranianos neste momento urgente. Convido a todos para ver este evento e doar o que puderem para apoiar organizações de base que causam impacto na Ucrânia."

As doações para a campanha World Unite for Ukraine podem ser feitas antes, durante ou depois do show. Para obter mais informações, visite https://worlduniteforukraine.com/.

Para acessar a transmissão e comprar ingressos antecipados, acesse https://boxoffice.mandolin.com/products/world-unite-for-ukraine.

Via YAHOO FINANCE.

quarta-feira, 27 de abril de 2022

Primavera Sound São Paulo: shows de Arctic Monkeys, Bjork, Gal Costa, Travis Scott e muitos outros

Nascido e criado em Barcelona, um dos festivais mais legais e badalados do mundo vai desembarcar na América do Sul em 2022. E, sim, o Brasil ganhará uma edição para chamar de sua, em São Paulo. Nomes como Arctic Monkeys, Lorde, Travis Scott e Bjork estão como as principais atrações do evento.

Outro destaque será Gal Costa performando o seu aclamado álbum ao vivo "FA-TAL

Ao longo da semana, a cidade contará com pontos espalhados onde receberão shows de Tasha e Tracie, Boogarins, Céu, Liniker e FBC. A programação principal será concentrada num espaço de 400 mil metros quadrados, no Distrito Anhembi. Estreante no Brasil, festival tem ingressos que custam entre R$ 410 e R$ 1.720.

Via Tangerina.uol.com.br

Confira o cast completo na imagem:

quarta-feira, 13 de abril de 2022

Membros do Nirvana, Soundgarden e Pearl Jam formam nova banda; conheça a 3rd Secret

Uma nova banda chamada 3rd Secret apresenta o ex-baixista do Nirvana Krist Novoselic, o baterista do Soundgarden Matt Cameron (também membro do Pearl Jam) e o guitarrista do Soundgarden Kim Thayil.

Na semana passada (9 de abril), o supergrupo centrado nos ícones do grunge se apresentou ao lançar de surpresa seu álbum de estreia auto-intitulado, como a Rolling Stone informou. O lançamento não era amplamente conhecido até a segunda-feira (11 de abril).

O 3rd Secret é liderado pelas vocalistas Jillian Raye, do outro grupo de Novoselic, Giants in the Trees, e Jennifer Johnson. O guitarrista Bubba Dupree da banda de hardcore dos anos 1980 Void preenche o som que incorpora vertentes alternativas, indie e folk, todas impulsionadas pelos vocais duplos de Raye e Johnson.

Ouça 3rd Secret no final deste post, logo abaixo da arte do álbum e do tracklist, agora disponível na maioria dos serviços de streaming.

Mas o álbum aparentemente surgiu com tanta surpresa na semana passada que alguns serviços ainda estão faltando. "Relatos vindos da assessoria da 3rd Secret de que o álbum ainda não está na Apple Music", disse o grupo em uma atualização em seu site.

Eles acrescentaram: "Recomendamos gentilmente ouvir no YouTube a canção 'I Choose Me' e as outras do álbum, até que seu serviço preferido disponibilize".

Cameron e Novoselic estão entre os principais compositores da 3rd Secret, como mostram os créditos do álbum. O LP marca o primeiro álbum de Cameron e Thayil juntos desde a morte do cantor do Soundgarden, Chris Cornell, em 2017, embora os dois tenham colaborado em uma música do Pretty Reckless de 2021, “Only Love Can Save Me Now”.

O álbum "3rd Secret" também recebeu a colaboração em grande parte do famoso produtor grunge Jack Endino. Dois dias atrás, Cameron vazou notícias da formação do grupo, compartilhando uma foto deles realizando um recente show secreto no Museu de Cultura Pop de Seattle.

Via Loudwire.

Tracklist:

1. "Rhythm of the Ride"

2. "I Choose Me"

3. "Last Day of August"

4. "Winter Solstice"

5. "Lies Fade Away"

6. "Live Without You"

7. "Right Stuff"

8. "Dead Sea"

9. "Diamond in the Cold"

10. "Somewhere in Time"

11. "The Yellow Dress"

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Metallica: Museu Sueco é inaugurado em homenagem ao baixista Cliff Burton

Um museu dedicado ao baixista do Metallica, Cliff Burton, deve ser inaugurado em Ljungby, na Suécia, perto do local onde o músico morreu em 1986. Ele faleceu em 27 de setembro de 1986, quando o ônibus da banda caiu. A banda estava em turnê pela Europa como parte de sua turnê Damage, Inc., quando o baixista foi morto em 27 de setembro de 1986. Jason Newsted "ocupou" seu lugar em "… And Justice for All", embora os fãs tenham sentido que o som de seu baixo foi "ocultado", como uma marca de respeito a Burton.

O município de Ljungby anunciou que o Museu Cliff Burton será inaugurado em 14 de maio. Ele estará localizado em um prédio parcialmente financiado pelo seu governo. O museu estará repleto de recordações da gestão da banda, e também contará com entrevistas e fotografias de Lennart Wennberg do jornal Expressen, o primeiro jornal a escrever sobre o terrível acidente veicular.

Em 2016, o baterista Lars Ulrich lembrou: “Ele é continuamente parte do nosso legado. Há dias em que ainda penso nele. Hoje é um dia, eu odeio a palavra 'aniversário', mas hoje é um Cliff Day mais relevante por causa da data.

O percussionista elaborou: “Eu acho que, quando você está aqui há 35 anos como nós, e você realmente senta e revisa tudo e planta bandeiras no calendário, sempre há muitos aniversários, mas obviamente, 27 de setembro parece uma data muito significativa.

Ulrich formou o Metallica no início dos anos 80 com os guitarristas Dave Mustaine e James Hetfield. Burton entrou como baixista, e Mustaine foi substituído por Kirk Hammett, consolidando a formação principal do Metallica. Desde a morte de Burton, o Metallica manteve dois outros baixistas em suas fileiras, sendo o primeiro Jason Newsted e o outro Robert Trujillo.

A banda foi indicada a 23 prêmios Grammy, ficando com nove deles. Eles foram introduzidos no Rock and Roll Hall of Fame em 2009, optando por nomear os três baixistas que tocaram nos álbuns da banda, mas decidiram não incluir Mustaine, porque ele deixou a banda antes do Metallica entrar em um estúdio de gravação. Mustaine se recusou a comparecer à cerimônia, mas parabenizou seus ex-colegas de banda.

Via FAR OUT.

sexta-feira, 8 de abril de 2022

The Damnnation e Trend Kill Ghosts se apresentam no 2° Grand Prix do Autoral Brasil, programa da Kiss FM

As bandas nacionais de som autoral, The Damnnation e Trend Kill Ghosts foram selecionadas pela curadoria do programa Autoral Brasil e estão na semi-final da segunda edição do concurso GRAND PRIX AUTORAL BRASIL. Foram mais de 200 bandas inscritas e a equipe do Autoral Brasil selecionou cuidadosamente 20 bandas incríveis, que irão participar dessa super iniciativa, contemplando os participantes com produtos, serviços e a oportunidade de tocar no programa Kiss Club. 

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

As bandas The Damnnation e Trend Kill Ghosts tocam no segundo dia de audições, que será realizado no sábado, dia 09 de abril, a partir das 17h. O lugar escolhido foi o aconchegante St. Paul's Pub, em Pinheiros. Confira todas as informações abaixo.

O Autoral Brasil é um programa pioneiro, jovem e visionário, que traz ao ouvinte, o som da nova geração do rock brasileiro, bem como informações sobre o mercado da música no Brasil e no mundo através de entrevistas com os profissionais mais influentes do universo da música. E é claro, muito Rock’n´Roll! Um programa com linguagem moderna, atualizado com o mercado e, principalmente, com grande apelo de audiência.


Sobre The Damnnation:

The Damnnation ataca com seu álbum de estreia, lançando um som versátil que mistura várias vertentes do metal extremo e dá vida ao thrash old school. 'Way Of Perdition' será lançado em 6 de maio de 2022 pela holandesa Soulseller Records em CD, LP e digitalmente. No brasil, o álbum será lançado em CD pelo selo Xaninho Discos. O disco foi produzido e gravado pelo renomado Rogério Oliveira, que trabalhou no EP Parasite' e mixado e masterizado pelo renomado Martín Furia, que já trabalhou nos álbuns da Nervosa, Eskröta e BARK. Recentemente Martin foi anunciado como novo guitarrista da banda Destruction.

Radicado em São Paulo no Brasil, The Damnnation é um trio formado por Renata Petrelli (vocal, guitarra), Aline Dutchi (baixo, backing vocals) e Luana Diniz (bateria, backing vocals). Em 2020, lançaram seu EP de quatro faixas intitulado 'Parasite', que transmite um punho furioso de heavy metal old school encontrando o peso do thrash metal. A banda segue realizando diversos shows pelo Brasil, tendo tocado ao lado de nomes como Exciter, Eskröta, Surra e Desalmado.


Sobre Trend Kill Ghosts:

A banda em ascensão no cenário do power metal Trend Kill Ghosts segue idulgando o recém lançado e elogiado novo álbum, intitulado 'Until The Sun Rise Again’, que conta com grandes participações como Marina La Torraca (Phantom Elite, Exit Eden e Avantasia), Roland Grapow (ex-Helloween/Masterplan) e Elisa C.Martin (Dark Moor, Dreamaker e Fairyland). 'Until The Sun Rise Again’ já está disponível em todas as plataformas digitais, e em formato físico nas maiores lojas de discos, pelo selo Heavy Metal Rock.  

Trend Kill Ghosts adorna um pouco seu estilo, incorporando sons mais melódicos e orquestrações mais bombásticas, fazendo o álbum trilhar os caminhos do power. melódico e sinfônico. Este não é um álbum conceitual, mas contém histórias bastante interessantes e pessoais, já que foi escrito durante a pandemia. Formado em 2018, o Trend Kill Ghosts reúne quatro amigos: Diogo Nunes (vocal), Rogério Oliveira (guitarra), Fábio Carito (baixo) e Leandro Tristane (bateria), que apostam no power metal/metal melódico levando uma mensagem através da música para inspirar pessoas a matarem seus fantasmas e irem atrás de seus objetivos. A banda já tocou ao lado de nomes como WASP, Accept e Viper e fará um tour este ano ao lado de U.D.O, Symphony X e Angra.

Ouça 'Until The Sun Rise Again’: https://onerpm.link/901596810921


Descrição do evento:
 
2º Grand Prix Autoral Brasil: Chegou a hora das Bandas de Rock Autoral mostrarem seu valor numa espetacular competição musical.

É hora de apoiar e prestigiar as 5 bandas do dia, escolhidas a dedo pela curadoria do Autoral Brasil.

Venha nos ajudar a escolher as 2 bandas que vão para a semi-final votando na sua banda favorita.

LINEUP:
The Damnnation / Cras / Trend Kill Ghosts / Warred / Horizon Key

Data: 02/04 (sábado)
Horário: A partir das 17h
Local: St. Paul´s Pub
End: Rua dos Pinheiros, 518 – Pinheiros – SP/SP
Telefone: 11 3061-1387
Ingressos antecipados e informações (1º lote esgotado), acesse: https://www.sympla.com.br/evento__1524012
Ou na portaria do St. Paul Pub no dia do evento (sujeito a disponibilidade).

quinta-feira, 7 de abril de 2022

Pink Floyd se reúne para apoiar a Ucrânia: "Este é um ataque louco e injusto"

David Gilmour e Nick Mason, ladeados por Nitin Sawhney e Guy Pratt, que contribuíram para a nova gravação do Pink Floyd. Fotografia: Sarah Lee/The Guardian.

Enojado com a invasão russa, David Gilmour fala sobre a primeira música inédita da banda em 28 anos, que mostra um músico ucraniano agora na linha de frente e expressa “decepção” com Roger Waters.

Algumas semanas atrás, o guitarrista e cantor do Pink Floyd, David Gilmour, foi perguntado se ele tinha visto o feed do Instagram de Andriy Khlyvnyuk, vocalista da banda de rock ucraniana BoomBox. Gilmour havia se apresentado ao vivo com o BoomBox em 2015, em um show beneficente em Londres para o Belarus Free Theatre, eles tocaram um set breve e carinhosamente cru de músicas do Pink Floyd e faixas solo de Gilmour, mas os eventos mudaram dramaticamente desde então: no final de fevereiro, Khlyvnyuk abandonou a turnê do BoomBox nos EUA para lutar contra a invasão russa.

Em seu Instagram, Gilmour encontrou um vídeo do cantor em uniforme militar, um rifle pendurado no ombro, do lado de fora da Catedral de Santa Sofia de Kiev, cantando uma versão desacompanhada de "Oh, the Red Viburnum in the Meadow", uma canção de protesto de 1914 escrita em honra dos fuzileiros de Sich que lutaram tanto na primeira guerra mundial quanto na guerra de independência da Ucrânia. “Pensei: isso é muito mágico e talvez eu possa fazer algo com isso”, disse Gilmour. “Eu tenho uma grande plataforma na qual o Pink Floyd trabalhou por todos esses anos. É realmente difícil e frustrante ver esse ataque extraordinariamente louco e injusto de uma grande potência a uma nação independente, pacífica e democrática. A frustração de ver isso e pensar 'o que diabos eu posso fazer?' é meio insuportável."

O resultado é "Hey Hey, Rise Up!", um novo single do Pink Floyd que mostra a performance de Khlyvnyuk, a ser lançado à meia-noite de sexta-feira, com os lucros destinados à ajuda humanitária ucraniana.

Ouça logo abaixo:


Assista ao clipe:


A maioria dos observadores assumiu que o Pink Floyd estava extinto há muito tempo. Eles lançaram novas músicas originais pela última vez há 28 anos, embora em 2014, quando Gilmour e o baterista Nick Mason se reuniram para transformar as gravações de seu álbum de 1994, "The Division Bell" no instrumental "The Endless River", como uma homenagem ao falecido tecladista da banda, Rick Wright. Na época, Gilmour insistia que era o final de uma banda que começou em 1965 e vendeu mais de 250 milhões de álbuns. O Pink Floyd não poderia fazer turnê sem Wright, que morreu de câncer em 2008, e não haveria mais música: “É uma pena”, disse ele à BBC, “mas este é o fim”.


A invasão da Ucrânia mudou a mente de Gilmour. “Eu odeio quando as pessoas dizem coisas como ‘Como pai, eu…’, mas os aspectos práticos de ter uma família ucraniana extensa fazem parte disso. Meus netos são meio ucranianos, minha nora Janina é ucraniana, sua avó estava em Kharkiv até três semanas atrás. Ela é muito velha, deficiente, está em uma cadeira de rodas e tem um cuidador, e Janina e sua família conseguiram levá-la através da Ucrânia até a fronteira polonesa e agora eles conseguiram levá-la para a Suécia, literalmente na semana passada.

Depois de “encontrar os acordes para o que Andriy estava cantando e escrever outra seção que eu poderia ser”, Gilmour revira os olhos, “o guitarrista do deus do rock”, ele convocou às pressas uma sessão de gravação na semana passada com Mason, o baixista de longa data do Pink Floyd, Guy. Pratt, e o músico, produtor e compositor Nitin Sawhney nos teclados, sobrepondo sua música com a voz sampleada de Khlyvnyuk; A filha de Rick Wright, Gala, também compareceu. Eles também gravaram um vídeo para a música, com Mason tocando uma bateria decorada com uma pintura da artista ucraniana Maria Primachenko (o destino de suas pinturas permanece desconhecido após o bombardeio de um museu em Ivankiv).

Liguei para Nick e disse: ‘escute, quero fazer isso pela Ucrânia. Eu ficaria muito feliz se você tocasse e também ficaria muito feliz se você concordasse em lançarmos como Pink Floyd.” E ele estava absolutamente de acordo.

“É Pink Floyd se for eu e Nick, e esse é o maior veículo promocional; que é, como eu disse, a plataforma na qual tenho trabalhado durante toda a minha vida adulta, desde os 21 anos. Eu não faria isso com muitas outras coisas, mas é tão vital, vitalmente importante que as pessoas entendam o que está acontecendo lá e fazer tudo ao seu alcance para mudar essa situação. E o pensamento, também, de que o apoio meu e do Pink Floyd aos ucranianos poderia ajudar a elevar o moral nessas áreas: eles precisam saber que o mundo inteiro os apoia.

Andriy Khlyvnyuk é recebido por um fã em Kiev em 2 de março. Fotografia: Marcus Yam/LOS ANGELES TIMES/REX/Shutterstock.

Quando falei com Andriy, ele estava me contando sobre as coisas que tinha visto, e eu disse a ele: ‘você sabe que isso passou na BBC aqui na Inglaterra e na televisão ao redor do mundo? Todo mundo está vendo essas coisas terríveis que estão acontecendo. E ele disse: “Ah, é mesmo? Eu não sabia.' Eu não acho que a maioria das pessoas tenha uma comunicação tão boa e eles realmente não entendem que, na verdade, as coisas pelas quais eles estão passando estão sendo mostradas ao mundo.

Gilmour diz que levou algum tempo para rastrear Khlyvnyuk, vasculhando o Instagram e tentando números de telefone. Eventualmente, ele encontrou um endereço de e-mail. “Ele queria falar no FaceTime – acho que ele queria ter certeza de que era eu. A próxima vez que o vi, ele estava no hospital, ferido por um morteiro. Ele me mostrou este pequeno pedaço de estilhaços de um quarto de polegada que se incrustou em sua bochecha. Ele a guardou em um saco plástico. Mas você pode imaginar, se esse tipo de coisa está acontecendo, poderia facilmente ter sido um pedaço de mais de uma polegada de diâmetro, o que teria arrancado sua cabeça.


Antes da inesperada reunião da banda, a produção pós-1987 do Pink Floyd e o trabalho solo de seu falecido fundador, Syd Barrett, foram removido dos serviços de streaming na Rússia e na Bielorrússia, como parte de um boicote cultural. Seu trabalho mais famoso, dos anos 1960 e 1970, não foi removido, levando a rumores de que movimentos para fazê-lo foram bloqueados pelo ex-integrante do Pink Floyd Roger Waters, cujas relações com seus ex-colegas de banda são lendariamente tensas. Uma semana antes de a Rússia invadir a Ucrânia, Waters disse a um entrevistador do Russia Today que falar de uma invasão russa era “besteira... qualquer um com um QI acima da temperatura ambiente sabe que uma invasão é um absurdo”; ele condenou posteriormente a invasão chamando-a de “ato de um gângster”, ao mesmo tempo em que condenou “propaganda para demonizar a Rússia. É um assunto sobre o qual Gilmour não será atraído. “Vamos apenas dizer que fiquei desapontado e vamos seguir em frente. Leia nisso o que você quiser.

Gilmour falou pela última vez com Khlyvnyuk na terça-feira. “Ele disse que teve o dia mais infernal que você pode imaginar, saindo e pegando corpos de ucranianos, crianças ucranianas, ajudando na limpeza. Você sabe, nossos pequenos problemas se tornam tão patéticos e minúsculos no contexto do que você o vê fazendo.

Mesmo assim, Gilmour lhe enviou a música e ficou “satisfeito e aliviado por ele ter gostado. Posso dizer o que ele disse”, ele balança a cabeça, procurando seu celular e lendo a mensagem de Khlyvnyuk. “Obrigado, é fabuloso. Um dia vamos tocar juntos e tomar uma boa cerveja depois.” Ele sorri. "Eu disse: 'sim, vamos fazer isso'."

terça-feira, 15 de março de 2022

Arch Enemy: Alissa White-Gluz diz que seu primeiro álbum solo está pronto: "É incrível e eu o adoro"

Durante uma recente aparição no "Vox&Hops", o podcast apresentado por Matt McGachy, vocalista da banda de metal extremo Cryptopsy, a vocalista do Arch Enemy, Alissa White-Gluz, falou sobre o andamento das sessões de gravação de seu álbum solo de estreia. Ela disse (conforme transcrito pelo BLABBERMOUTH.NET):

Arch Enemy - Alissa White-Gluz: "fui comparada à Avril Lavigne".

Arch Enemy lança clipe para "Handshake With Hell", canção de seu novo álbum; assista.

"O que aconteceu foi que foi anunciado em setembro de 2016 que eu assinei com a Napalm Records para um álbum solo. Tudo o que fiz foi assinar para fazer um, mas acho que muitas pessoas interpretaram que eu tinha um álbum que estava pronto para lançar. Então, basicamente, quando surgiram as notícias sobre este álbum solo, a única coisa que aconteceu naquele momento foi que eu simplesmente concordei em fazer um. E então eu estava em turnê por, tipo, trezentos dias do ano até 2020. E agora está pronto, porque agora fiquei em casa tempo suficiente para escrever as músicas e fazê-las. E é incrível e eu adoro isso."

Em relação a uma possível data de lançamento, Alissa disse: "Não há nada que o impeça, está feito, mas preciso ter cuidado com a forma de lançamento, porque agora há tantos lançamentos acontecendo, quero ter certeza de que a música terá a atenção que merece. Então não vai sair ao mesmo tempo que um álbum do Arch Enemy, com certeza, porque isso não é uma boa ideia, mas vou encontrar um tempo para lançá-lo de uma maneira que faça sentido."

Quanto à direção musical de seu material solo, Alissa disse: "Na verdade, não soa como a banda. Ainda sou eu, então vai soar um pouco como Arch Enemy, mas é meio diferente. é uma espécie de amálgama daquele lugar realmente interessante em que você está quando é um músico iniciante, porque embora eu não seja uma vocalista ou compositora iniciante, sou um guitarrista iniciante, sou muito ruim na guitarra. quando estou escrevendo músicas nela, tenho uma abordagem que provavelmente é totalmente errada, e é isso que, eu acho, faz com que seja legal. É diferente, é uma abordagem pouco ortodoxa. Quer dizer, eu ainda posso tocar, mas não é meu instrumento principal, então quando estou escrevendo riffs em uma guitarra, estou fazendo-o como uma vocalista compondo riffs em uma guitarra. Alguns podem argumentar que é assim que Michael [Amott] escreve também, na verdade, porque seu riffs são tão 'cantosos'. Mas, sim, eu escrevi um monte com Jeff [Loomis] e escrevi um monte com muitas outras pessoas, na verdade, o que eu não quero estragar e anunciar todos agora. há rosnados, é claro, e outras técnicas vocais interessantes com a nota gritando e algumas coisas operísticas. É um álbum pesado. Não sei que gênero chamá-lo. É totalmente auto-produzido nesse sentido. É honesto. É exatamente o que eu senti vontade de escrever para ele. Então, há alguns elementos prog, há alguns elementos de rock and roll, há muito metal nele, obviamente. Mas, sim, estou muito feliz com isso. Então espero que outras pessoas gostem também, basicamente."

Em 2017, Alissa disse que seu primeiro álbum solo contaria com colaborações com um membro do Kamelot e pelo menos um de seus companheiros de banda.

A vocalista disse que a ideia de um projeto solo surgiu como uma sugestão da ex-vocalista do grupo, Angela Gossow, que gerencia a carreira da banda há mais de uma década e também supervisiona os assuntos pessoais de Alissa.

"Angela estava tipo, 'Bem, você precisa de algo. Você precisa de algo que você possa fazer, porque eu sei que você é uma viciada em trabalho e não poderá ficar sentada assim esperando a próxima turnê  do Arch Enemy'", disse Alissa à Duke TV da França. “E ela está totalmente certa, eu precisava de algo mais para poder trabalhar."

De acordo com White-Gluz, seu primeiro álbum solo será lançado sob a bandeira Alissa, porque ela queria "manter as coisas simples" e "deixar bem claro quem é e o que é". Para fazer o disco, Alissa "fez uma grande reformulação de vida", que incluiu construir um estúdio e investir muito tempo e dinheiro para aprender a projetar e gravar, programar bateria e melhorar na guitarra. “É claro que no álbum em si teremos músicos de verdade tocando todas essas coisas, mas em termos de apenas definir o estilo e a composição, é algo que preciso começar por conta própria”, explicou ela a Duke.

Na época da entrevista na Duke TV, metade do trabalho solo de Alissa havia sido escrito e continha algumas surpresas musicais. “Não soa como Arch Enemy, é bem diferente, mas acho muito legal”, disse ela. "Por exemplo, uma música que estou escrevendo com Oliver [Palotai, teclados] do Kamelot, não soa como Kamelot e não soa como Arch Enemy, mas são partes de ambos."

O ex-guitarrista do Nevermore, Jeff Loomis, que se juntou ao Arch Enemy no final de 2014, não teve nenhuma de suas ideias de composição incluídas no último álbum da banda,"Will To Power", mas terá um papel de destaque no próximo disco de Alissa.

"Jeff não compôs com Michael, porque Michael já estava escrevendo tão bem com Daniel [Erlandsson, baterista] que nós realmente tínhamos muitas idéias", disse White-Gluz à Loud TV da França em uma entrevista separada. "Mas todas as ideias de Jeff são muito boas e eu as ouvi e elas serão lançadas, então as pessoas vão ouvi-las... Jeff vai ser um dos meus colaboradores no meu projeto solo, porque como você pode dizer não a isso? ? [Risos]"

O novo álbum do Arch Enemy, “Deceivers”, chegará em 29 de julho próximo via Century Media.

quinta-feira, 3 de março de 2022

Nightwish começa a trabalhar em seu vindouro 10º álbum

O Nightwish começou a trabalhar em seu décimo álbum de estúdio. Os mestres do metal sinfônico postaram uma foto do líder Tuomas Holopainen trabalhando no estúdio com a legenda “Demo session for #n10”. Confira mais abaixo.

O novo álbum chegará em 2023 e sucederá o ótimo "Human:||: Nature" (2020) ("LEIA NOSSA RESENHA) e chegará via Nuclear Blast.

Em outubro próximo a turnê de divulgação do álbum último aportará no Brasil, com show no dia 13 no Rio de Janeiro (Vivo Rio) e 14 em São Paulo (Espaço das Américas).

Tuomas Holopainen no estúdio, clicado pelo produtor Tero "TeeCee" Kinnunen


O show ao vivo virtual do Nightwish do Islanders Arms, que aconteceu nos dias 28 e 29 de maio de 2021, será lançado em DVD e já está disponível para pré-venda. Está disponível apenas na RecordShop X da Finlândia e na loja oficial do Nightwish.

A versão RecordShop X inclui um livreto de 24 páginas com fotos inéditas do Making Of. O pacote inclui um pôster especial de tamanho A2. Edição limitada. A data da chegada é 11 de março próximo. Confira o tracklist:

"Noise"

"Planet Hell"

"Alpenglow"

"Élan"

"Storytime"

"How’s the Heart?"

"Harvest"

"Dark Chest of Wonders"

"I Want My Tears Back"

"Ever Dream"

"Nemo"

"Sleeping Sun"

"Pan"

"Last Ride of the Day"

"Ghost Love Score"

"The Greatest Show on Earth"

"All the Works of Nature Which Adorn the World: VIII. Ad Astra"

Via BRAVEWORDS.