Confraria Floydstock: notícias
Mostrando postagens com marcador notícias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador notícias. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Rock and Roll Hall of Fame elege Tina Turner e Foo Fighters à indução, deixando Iron Maiden de fora

O Rock and Roll Hall of Fame divulgara hoje a lista dos 6 artistas dentre todos os indicados a serem induzidos à sua calçada no dia 30 de outubro de 2021, em Cleveland, EUA, com transmissão posterior da HBO e HBO Max

Os induzidos neste ano são: Tina Turner, Carole King, Todd Rundgren, The Go-Go's, Jay-Z e Foo Fighters, sendo que estes 2 últimos puderam ser elegíveis pela 1ª vez e já foram agraciados de cara.

Também receberão a honraria, o Kraftwerk, Gill Scott Heron e Charley Patton, na categoria Early Influence Award, uma espécie de premio por pioneirismo, Randy Rhoads, Billy Preston e LL Cool J, na categoria Musical Excellend Awards, algo como um "conjunto da obra", além de Clarence Avant, CEO da Gravadora Sussex Records, na categoria Ahmet Ertegun Award.

Como critério para ser elegível, o artista e/ou banda deve ter lançado um single ou álbum relevante há pelo menos 25 anos.

A escolha fora aberta ao voto popular, através do site do Museu, porém o peso deste é minimizado, tendo o valor de 1 jurado dentre um grande montante destes.

O iron Maiden chegou a constar entre os 5 preferidos pelos fãs, porém ficou do fora das escolhas dos jurados.

Confira abaixo todos os indicados:

Mary J. Blige

Kate Bush

Devo

Foo Fighters (induzido)

The Go-Go's (induzido)

Iron Maiden

Jay-Z (induzido)

Chaka Khan

Carole King (induzida)

Fela Kuti

LL Cool J (induzido)

New York Dolls

Rage Against the Machine

Todd Rundgren (induzido)

Tina Turner (induzida)

Dionne Warwick

terça-feira, 11 de maio de 2021

Megadeth comenta sobre vazamento dos vídeos íntimos de Dave Ellefson

"Estamos acompanhando tudo de perto"

O Megadeth comentou sobre as especulações em torno do envolvimento íntimo do baixista David Ellefson nos vídeos íntimos com uma mulher, suposta fã.

No fim de semana, mensagens com toque sexual e vídeos explícitos envolvendo o músico de 56 anos vazaram no Twitter. Ontem cedo, Ellefson divulgou uma declaração no Instagram negando todas as conversas nas redes sociais de que ele "seduziu" uma fã menor de idade.

Na noite de segunda-feira, o Megadeth emitiu a seguinte declaração:

"Estamos cientes das declarações recentes sobre David Ellefson e estamos acompanhando de perto os desenvolvimentos.

No que se refere à criatividade e aos negócios, estamos todos familiarizados uns com os outros. No entanto, existem aspectos claros da vida privada de David que ele guardou para si mesmo.

À medida que esta situação se desenrola, é importante que todas as vozes sejam ouvidas com clareza e respeito. Esperamos que a verdade venha à tona."

Em sua declaração, Ellefson escreveu:

"Como você pode ou não saber, algumas conversas e interações privadas e pessoais surgiram online, divulgadas com má intenção por um terceiro que não estava autorizado a tê-las ou compartilhá-las. Embora certamente embaraçoso, quero abordá-lo da forma mais aberta e honesta possível.

Por mais que não seja algo de que me orgulho, essas foram interações adultas privadas que foram tiradas do contexto e manipuladas para infligir o máximo de dano à minha reputação, minha carreira e família", continuou ele. "A outra parte envolvida fez uma declaração que você pode ver abaixo. Agradeço a ela por fazer isso e espero que isso esclareça que a situação não foi como apresentada."

A declaração de Ellefson foi acompanhada por uma captura de tela de uma postagem em mídia social da mulher envolvida, que negou qualquer sugestão de que ela era menor de idade na época. A mulher também revelou que gravou os momentos íntimos e os compartilhou com uma amiga sem a permissão de Ellefson, se autodenominando "ingênua" por ter feito isso e alegando que o contato entre ela e o músico era "todo consensual e todo online". Ela também chamou as suposições de que foi "seduzida" por Ellefson de "desinformação".

"Sim, essas videochamadas aconteceram, mas fui eu que iniciei e nunca fui menor de idade, sempre foi algo adulto e consentido. Nada de impróprio aconteceu antes. Foi tudo consensual, não sou uma vítima e eu não fui nem um pouco seduzida, pois fui eu que o incitei", afirmou a mulher.

David, que se tornou pastor luterano há quase uma década, e sua esposa Julie Ellefson estão casados ​​há 27 anos. Eles teriam namorado por seis anos depois de ficarem juntos em 1988. Após dois dias de noivado, eles se casaram em 2 de abril de 1994. Eles têm dois filhos, Roman Alexander (25) e Athena Grace (22).

Via BLABBERMOUTH.

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Evanescence e Halestorm anunciam turnê conjunta pelos EUA começando ainda em 2021

Evanescence e Halestorm estão retornando aos palcos de shows nos EUA neste outono (por lá). Produzida pela Live Nation, a turnê começará sexta-feira, 5 de novembro em Portland, Oregon, e levará as bandas para arenas em todo o país antes de terminar no Nordeste pouco antes das férias.

Uma pré-venda especial do BLABBERMOUTH.NET começará na quarta-feira, 12 de maio, às 10h00, horário local, e terminará na quinta-feira, 13 de maio, às 22h00. horário local. Quando solicitado, digite o código de pré-venda "EVSxHS21" para acessar os ingressos antes do público em geral. A venda geral será nesta sexta-feira, 14 de maio, às 10h local. (Volte aqui antes do início da pré-venda na quarta-feira para obter links de ingressos individuais para todos os shows.)

A turnê reunirá duas das melhores mulheres do rock: Amy Lee e Lzzy Hale, para uma experiência verdadeiramente foda noite após noite. Amigas próximas, bem como colaboradoras próximas, no ano passado, Lzzy executou back-up vocals na "divertida canção de protesto não partidária" do Evanescence (MTV) "Use My Voice", e Amy se juntou a Lzzy em uma nova versão de "Break In" do Halestorm. Além de novas músicas e dos maiores sucessos das duas cantoras, os shows vão destacar seu vínculo pessoal e a música que daí vem.

Amy disse:

"As palavras não podem expressar o quão animados estamos para voltar em turnê com nossos amigos e agitar novamente. Nós temos construído essa nova música isoladamente por mais de um ano e sonhando com como será finalmente tocar ao vivo e experimentar junto com nossos fãs pela primeira vez. Mal podemos esperar para vê-lo lá!"

Lzzy disse sobre a próxima turnê:

"Todos nós estivemos de luto pela perda da música ao vivo e esperamos pacientemente, olhando para um futuro incerto. Finalmente o futuro parece brilhante e não consigo pensar em uma maneira melhor de quebrar o silêncio do que com nossos queridos amigos do Evanescence. Eu só posso imaginar como será a sensação de subir no palco novamente noite após noite, e me reconectar com todos os fãs de quem eu sinto tanto falta. Prepare-se para emoções intensas, performances barulhentas e uma nova energia estimulante, diferente de qualquer turnê que experimentamos no passado. Ansiosa para ver todos vocês!"

Datas da turnê:

Nov. 05 - Portland, OR - Veterans Memorial Coliseum

Nov. 07 - Seattle, WA - Climate Pledge Arena

Nov. 09 - San Jose, CA - SAP Center at San Jose

Nov. 12 - Las Vegas, NV - The Cosmopolitan of Las Vegas - The Chelsea

Nov. 13 - San Diego, CA - San Diego State University - Viejas Arena

Nov. 15 - Phoenix, AZ - Arizona Federal Theatre

Nov. 20 - Fort Worth, TX - Dickies Arena

Dec. 02 - Duluth, GA - Infinite Energy Arena

Dec. 05 - Saint Louis, MO - Saint Louis University - Chaifetz Arena

Dec. 11 - Detroit, MI - Little Caesars Arena

Dec. 12 - Cincinnati, OH - Heritage Bank Center

Dec. 14 - Pittsburgh, PA - University of Pittsburgh - Petersen Events Center

Dec. 15 - Newark, NJ - Prudential Center

Dec. 17 - Camden, NJ - BB&T Pavilion

Dec. 18 - Worcester, MA - DCU Center

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Nightwish anunciará seu novo baixista algumas horas antes de seu 1º concerto virtual

Os fãs que desejam saber a identidade do novo baixista do Nightwish terão que esperar mais um mês.

Em uma entrevista com o apresentador de "Breaking Absolutes", Peter Orullian, há duas semanas, o tecladista e compositor principal, Tuomas Holopainen, disse que o nome do substituto de Marco Hietala não será revelado até "algumas horas" antes do primeiro dos dois "An Evening with Nightwish In a Virtual World", concerto online que darão início à divulgação do álbum "Human.: II: Nature" (LEIA NOSSA RESENHA).

O Nightwish se apresentará em uma taverna chamada "The Islanders Arms" construída em um mundo virtual por duas noites: sexta-feira, 28 de maio e sábado, 29 de maio de 2021. Em ambas as noites, os fãs terão uma experiência inesquecível, ouvindo músicas ao vivo do último trabalho pela primeira vez. Essas duas noites terão seus próprios setlists ligeiramente diferentes.

Falando sobre quais músicas o Nightwish tocará nos shows virtuais, Tuomas disse a "Breaking Absolutes" (conforme transcrito pelo BLABBERMOUTH.NET):

"Nós não vamos apresentar todo o álbum 'Human.: II: Nature.' - é não vai ser um show do disco, então teremos apenas algumas músicas selecionadas do álbum um pouco divididas entre esses dois shows."

Ele acrescentou: "O setlist será mais focado nos discos recentes, mas haverá algumas coisas mais antigas também. E, naturalmente, desde a saída de Marco, tivemos que, novamente, ajustar um pouco o setlist porque havia algumas músicas que são tão focadas em seus vocais especialmente. Por exemplo, a música 'Endlessness' de 'Human.: II: Nature.', era algo que estávamos planejando tocar ao vivo, mas isso nunca vai acontecer agora, porque é muito prolífico para Marco."

Hietala anunciou sua saída do Nightwish em janeiro, explicando em um comunicado que ele não "era capaz de se sentir valorizado pela vida artística há alguns anos".

Em dezembro, Hietala foi coroado o vencedor da temporada de outono de 2020 de "Masked Singer Suomi" - a edição finlandesa do popular concurso de canto mascarado. Ele estava disfarçado de Tohtori - o Doutor.

"Humano.: II: Nature." foi lançado em abril de 2020. O seguimento de "Endless Forms Most Beautiful" de 2015, "Human.: II: Nature." é um álbum duplo contendo nove faixas no CD principal e uma faixa longa, dividida em oito capítulos, no CD 2.

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Rolling Stones: Ronnie Wood diz que venceu o câncer novamente

Ronnie Wood e sua esposa Sally

O guitarrista dos Rolling Stones, Ronnie Wood, de 73 anos, revelara em uma entrevista ao The Sun que ele secretamente vencera o câncer novamente. “Tive câncer de pulmão em 2017 e tive pequenas batalhas mais recentemente no último lockdown. ”O câncer de pequenas células geralmente surge no pulmão, mas pode afetar áreas como próstata, pâncreas, bexiga ou gânglios linfáticos. É assim chamado porque as células cancerosas aparecem em tamanhos e formas diferentes ao microscópio.

Eu vim com tudo limpo. Estou passando por muitos problemas agora, mas durante a minha recuperação, você tem que deixar para lá. E quando você entrega o resultado ao seu poder superior, isso é uma coisa mágica. Isso o traz de volta à Oração da Serenidade (de AA e NA): "Conceda-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar". Isso é incrível. O que será, não tem nada a ver comigo. Tudo o que posso fazer é manter minha atitude positiva, ser forte e lutar contra ela, e o resto depende do meu poder superior.

O músico anteriormente culpou seu diagnóstico de câncer de pulmão em 2017 de fumar "25 a 30 cigarros por dia durante 50 anos ímpares" antes de abandonar o hábito em 2016.

Sobre o status atual de sua carreira musical e dos Rolling Stones, ele disse:

Estou tão ocupado como sempre, mas hoje em dia posso me lembrar do que estou fazendo. A música ainda está latejando. Eu tenho um novo álbum gravado no Royal Albert Hall com Mick Taylor e minha banda - uma homenagem a (músico de blues americano) Jimmy Reed chamado Mr Luck.

Eu nunca parava. Deve ter sido complicado ficar perto de mim, apenas uma loucura as coisas que eu fiz. Eu estava errático, mas meu entusiasmo não desapareceu. Eu ainda estou louco, ainda estou acordado a noite toda. Minha energia vem depois da meia-noite." O músico também disse que tem “uma segunda chance”.

Agradeço todos os dias pela continuação desta atitude positiva. Todos lutam à sua maneira, vivem suas vidas e sobrevivem”.

Via ROCKANDROLLGARAGE.

quarta-feira, 21 de abril de 2021

Assista ao clipe de "Bad Things", canção do novo álbum ao vivo do Lacuna Coil

"Live From The Apocalypse" chegará no dia 25 de junho próximo, via Century Media Records.

A banda milanesa Lacuna Coil liberara o clipe ao vivo de "Bad Things", canção que integra o novo lançamento do grupo, "Live From The Apocalypse", que registrara uma apresentação na Itália, sem público, em virtude da pandemia da COVID-19 (Coronavírus), mas tudo feito como se este estivesse presente, em setembro último.

O material, que traz o álbum mais recente "Black Anima", todo ele executado ao vivo, virá nos formatos LP, CD (somados a um DVD bônus com a filmagem da transmissão original) e digital.

Assista ao vídeo de "Bad Things" no player abaixo:


Tracklist:

01. Anima Nera
02. Sword Of Anger
03. Save Me
04. Now Or Never
05. Reckless
06. Through The Flames
07. Apocalypse
08. Black Feathers
09. Under The Surface
10. The End Is All I Can See
11. Veneficium
12. Black Dried Up Heart
13. Bad Things
14. Layers Of Time
15. Black Anima
16. Save Me (Apocalypse Version)


sexta-feira, 16 de abril de 2021

Neverwinter assina contrato com o Shokram Studio

A banda curitibana de metal sinfônico Neverwinter assinou contrato de produção musical com o Shokram Studio. A banda, que lançou seu álbum debut “Air Castle” em novembro de 2019, anunciou em sua página do Instagram (@neverwinter.official) que estão em processo de pré-produção de um novo álbum, que será produzido pelos renomados Guilherme de Siervi e Tiago Della Vega.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Está sendo muito legal trabalhar com o Tiago e com o Guilherme. Além de eles serem pessoas incríveis, eles são ótimos profissionais, eles são muito organizados, e eles têm uma visão do todo como poucas pessoas têm.”, declarou a vocalista Fernanda Zys. “Às vezes eles têm umas ideias de mudar pequenos detalhes nas músicas e isso acaba fazendo uma diferença enorme. Então pra gente é ótimo trabalhar com alguém que consegue dar esse tipo de feedback.

Neverwinter: Entrevista exclusiva com a vocalista Fernanda Zys.

E não tem como ser diferente: a bagagem dos músicos impressiona, o que os coloca entre os melhores produtores do país.

Guilherme de Siervi, músico e compositor, estudou produção musical no Brasil e exterior, além de ter criado o Omega Blast e atuado em bandas como "Syren", "Skyrion", e "Vikram".

Tiago Della Vega tem mais de 30 anos de experiência em música, tendo trabalhado na produção de mais de 40 bandas, além de trilhas para filmes e shows para grandes empresas, tais como Disney e Cirque du Soleil. Como instrumentista, Tiago tem o título de guitarrista mais rápido do mundo por 3 vezes através do Guinness Book, cujo recorde pertence ao artista até hoje. 

O Shokram Studio conta com essa parceria de peso, tendo, inclusive, assinado contrato com a Editora Som Livre (recém-adquirida pela Sony Music Entertainment), e atualmente está produzindo bandas como Vikram, Medjay, Rhegia, Lumnia, Sun Diamond, Mafra e é claro a Neverwinter.

A parceria entre o Shokram Studio e a Neverwinter promete, e a expectativa em relação ao próximo lançamento da banda é alta. Enquanto isso, vocês podem conferir o lançamento anterior no link:

https://album.link/br/i/1488043914

terça-feira, 13 de abril de 2021

Pink Floyd: Roger Waters diz que turnê ‘This Is Not A Drill’ pode ser a sua última

Pode ser o "último alento" do co-fundador do Pink Floyd ou uma "primeira turnê de despedida"

Roger Waters anunciou que sua turnê "This Is Not A Drill", remarcada para o verão americano de 2022 pode ser sua "última" ou pelo menos sua "primeira turnê de despedida!"

Os shows são mais do que meros shows, como o político Waters, que já se encontra com 77 anos de idade, explicou em um comunicado à imprensa:

This Is Not A Drill" é uma nova extravagância cinematográfica/rock and roll inovadora, realizada em geral, é uma acusação impressionante da distopia corporativa na qual todos nós lutamos para sobreviver e um chamado à ação para AMAR, PROTEGER e COMPARTILHAR nosso planeta e lar precário. O show inclui uma dúzia de grandes canções da era dourada do PINK FLOYD ao lado de várias novas, palavras e música, mesmo escritor, mesmo coração, mesma alma, mesmo homem. Pode ser seu último grito. Uau! Minha primeira turnê de despedida! Não perca. Amante."

Em um anúncio em vídeo, o cofundador do Pink Floyd disse que “estamos parados no precipício e só precisamos de um pequeno empurrão e seremos notícias de ontem. Isso não é um exercício; sou eu gritando do meu telhado. E esperando que todos vocês gritem do alto de seus telhados e todos nós comecemos a agir como um e acabemos com essa loucura."

Confira o clipe abaixo:

Waters fará 36 shows nos EUA e Canadá, começando em Pittsburgh em 6 de julho de 2022 na PPG Paints Arena. Estava tudo programado para 2020 e fora adiado devido à pandemia.

Os portadores de ingressos para as datas da turnê de 2020 anunciadas anteriormente receberão um e-mail com mais informações e os ingressos originais serão válidos para as novas datas de 2022.

Via SPIN.

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Pink Floyd: Roger Waters anuncia as datas de sua turnê em 2022

 

O eterno gênio floydiano, Roger Waters, anunciara as novas datas de sua turnê "This is not a Drill", que percorrerá os EUA a partir de julho de 2022.

Confira as datas, locais e informações sobre ingressos em ROGERWATERS.COM.



"Terei que adiar minha turnê até o ano que vem devido ao Coronavirus. É uma pena, mas se servir para salvar uma vida que seja, terá valido a pena," disse Waters em nota em 2020.

quarta-feira, 31 de março de 2021

Compositor e Pianista Cristovão Bastos é o grande vencedor do Rio Choro 2021

A cerimônia de premiação foi virtual e contou com a presença dos compositores e jurados

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Foram divulgados  na ultima  sexta-feira, dia 26, os vencedores do Rio Choro 2021, mostra competitiva aprovada no edital Fomenta Festival da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Lei Aldir Blanc, do Governo Federal. O concurso recebeu 273 músicas de autores de vários municípios fluminenses. O anúncio foi feito numa cerimônia virtual com a presença da equipe do Rio Choro, compositores, jurados e da secretária Danielle de Barros, que elogiou a mostra, cuja organização e qualidade das obras concorrentes foi unanimidade.

Foi absolutamente gratificante. Surpreendeu todo mundo. Tudo perfeito: nível de adesão, qualidade das músicas e o desempenho de todos”, revelou o diretor geral do Rio Choro, José Schiller.

O Rio Choro 2021 já havia anunciado o Prêmio Waldir Azevedo – escolhido por votação popular pelo canal da mostra no YouTube – para o choro “Sorridente”, do compositor Marlon Júlio, que vai receber R$ 6 mil. Também já era conhecida a música ganhadora do Prêmio Aldir Blanc para o choro-canção (com letra) “Preciosa (Ninita)”, de Claudio Nucci e Juca Filho, que vão dividir o prêmio de também R$ 6 mil.  Os três estavam presentes na cerimônia virtual e elogiaram muito a organização da mostra competitiva e o nível das músicas. As 48 selecionadas para a fase semifinal estão disponíveis, desde o dia 5, no canal do Rio Choro no YouTube.

Faltavam ser anunciados os três primeiros colocados entre os 12 finalistas escolhidos por uma comissão de nove jurados: o compositor e pianista Antonio Adolfo; a compositora, saxofonista e flautista Daniela Spielmann; o compositor e violonista Luiz Otávio Braga; o compositor e multi-instrumentista Rodrigo Lessa; o compositor e violonista Paulo Aragão; o violonista Dininho Silva, filho de Dino 7 Cordas; o músico e compositor Henrique Cazes; o compositor e maestro Roberto Gnattali; e o jornalista e e escritor Hugo Sukman, curador do novo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro.

Coube a Luiz Otávio Braga anunciar a música vencedora do Prêmio Jacob do Bandolim pela terceira colocação: “Maionese na roda”, de Marcos Nimrichter, que vai receber um valor de R$ 6 mil. Daniela Spielmann anunciou o Prêmio Pixinguinha para a segunda música colocada: “Relembrando Pedroca”, de Aquiles Moraes, que vai embolsar R$ 9 mil. E Antonio Adolfo teve a honra de anunciar o grande vencedor do Rio Choro 2021: Cristovão Bastos, com “Especial saudade”, que ficou com o Prêmio Ernesto Nazareth no valor de R$ 12 mil.

Se entro num festival, não entro para ganhar. Entro para participar e ouvir os amigos. Achei o nível fantástico! Acho que fica uma bela exposição para apreciar os trabalhos dos colegas”, enalteceu Cristovão Bastos, que revelou ter feito a inscrição no último dia, tirando do baú “Especial saudade”, que já estava pronta havia tempos.

Apesar de o Rio Choro 2021 ter sido uma mostra competitiva, todos – organizadores, jurados, premiados e todos os demais compositores – foram unânimes em destacar o poder agregador do concurso e a alta qualidade das obras inscritas.

Em todas as suas edições, o Rio Choro procurou esse espírito agregador de todo o coletivo dos chorões. Trabalhamos essa mostra competitiva com esse espírito, no intuito de unir todos que amam o choro. Outra proposta nossa foi mapear a produção contemporânea do choro no Estado do Rio, e foi muito legal receber inscrições de compositores de vários municípios fluminenses”, empolga-se Mário Sève.

E não é para menos. O Rio Choro 2021 foi mesmo um sucesso em todos os sentidos! E que venham as próximas edições!

Viva o choro!

 A quinta edição – 2004

Para comemorar a quinta edição, em 2004, o Rio Choro foi para a rua, com apresentações gratuitas, mais uma vez sob a coordenação de Mário Sève.

No dia 1º de maio, quatro praças da Zona Sul carioca foram palco de uma espécie de "maratona do choro", com apresentações de manhã e à tarde. Enquanto o Tira Poeira se apresentava às 11h, na Praça Antero de Quental, no Leblon, o Nó em Pingo D'Água animava o público na Praça do Leme. E às 15h30, os fãs do choro tiveram que escolher entre assistir ao show do Rabo de Lagartixa na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, ou ao do Conjunto Sarau, no Largo do Machado.

Uma ótima oportunidade para divulgar melhor o choro, formar plateia e conquistar novos fãs.

SOBRE OS REALIZADORES

Mário Sève – curador e diretor do Rio Choro

Saxofonista, flautista e compositor, Mário Sève é fundador dos quintetos Nó em Pingo D'Água e Aquarela Carioca. Integra o grupo de Paulinho da Viola. Foi diretor do Centro de Referência da Música Carioca. É mestre e doutor em música. Ministrou oficinas de música no Brasil e no exterior. Escreveu os livros “Vocabulário do Choro”, “Songbook Choro” e “Choro Duetos”. Gravou os CDs “Bach & Pixinguinha”, “Choros, por que sax?”, “Pixinguinha + Benedito” e “Casa de Todo Mundo”. Junto a Cecilia Stanzione, lançou o DVD “Samba errante” e o CD “Canción necesaria”. Produziu o CD “A paixão segundo Catulo”. Mário Sève dirigiu: Festival Rio Choro 2000 – “Novos compositores”; Rio Choro 2001 – “Nova Discografia”; Rio Choro 2002 – “Grupos”; Rio Choro 2003 – “Instrumentos”; Rio Choro 2004 – “Maratona do Choro”, para a SMC-RJ; Série MP, A e B — Argentina e Brasil (2011), para o CCBB; “Encontros virtuais” (2015); e “A paixão segundo Catulo” (2016), para o CCBB.

José Schiller – diretor geral

Músico, produtor e diretor de programas para a TV Educativa e TV Brasil de 1980 a 2015. Produtor das séries “Concerto das Américas”, “Américas em Concerto” e “Música nas Américas”. Produziu apresentações musicais em estúdio e em teatros. Coordenador do Núcleo de Imagem e Som da UNIRIO, responsável pelos programas para o Canal Universitário da NET-Rio, de 1999 a 2013. Diretor das gravações e editor dos DVDs “Quadros de uma alma brasileira”, “Motetos de Bach” e “Ofício 1816 & Missa Pastoril” com a Cia. Bachiana Brasileira; e “Noel Rosa 100 anos”, com Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Quarteto Bessler. Diretor da gravação das XX e XXI Bienais de Música Brasileira Contemporânea para o Instituto Nacional de Música, Funarte. Produtor executivo do “ABSTRAI ensemble” desde 2016. Coordenador de Música de Concerto da Funarte de 2017 a 2019, responsável pelas XXII e XXIII Bienais de Música Brasileira Contemporânea e pela 1ª Bienal de Música e Cidadania, entre outras políticas públicas para a música.

FICHA TÉCNICA

6º Rio Choro 2021 - Mostra Virtual Competitiva

Direção do festival: Mário Sève

Direção geral: José Schiller

Produção executiva: Antonio Cerdeira | Cultura & ARTE

Coordenação administrativa: Anacris Monteiro | Ouro Verde Produções

Comunicação integrada: Sheila Gomes e Carla Paes Leme

Produção: Bem-Te-Vi Produções

Apoio: Cultura & ARTE Projetos e Ação Cultural, Ouro Verde Produções

Patrocínio: Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, por meio da Lei Aldir Blanc.

SERVIÇO:

6º RIO CHORO 2021 – Mostra Virtual Competitiva

www.youtube.com/riochoro/playlists

Redes sociais (Facebook e Instagram): @riochorooficial


quinta-feira, 25 de março de 2021

Kirk Hammett do Metallica aparecerá em novo álbum do Santana

Carlos Santana revelara que seu próximo álbum contará com a participação de Kirk Hammett, bem como Steve Winwood e Corey Glover também podem estar envolvidos.

O sucessor de "Africa Speaks" (2019), contará com a participação do guitarrista do Metallica Kirk Hammett.

Falando à ABC News Radio, Santana revelou que o álbum estava quase completo, e que, "seu irmão Kirk Hammett do Metallica está tocando nele. Ele está arrasando."

Santana também deu a entender que o ex-vocalista e multi-instrumentista Steve Winwood do Spencer Davis Group / Blind Faith / Traffic e o vocalista do Living Color Corey Glover também podem figurar no trabalho.

Em 2005, Hammett contribuiu com a guitarra para "Trinity", um cover da canção "Tere Bina" de Nusrat Fateh Ali Khan, que apareceram no álbum "All That I Am" de Santana. Mais recentemente, ele tocou em "Give The Drummer Some", o álbum de 2020 da esposa de Santana, a ex-baterista de Lenny Kravitz Cindy Blackman Santana.

Via Metal Hamer.

segunda-feira, 22 de março de 2021

Geraldo Azevedo fará show gratuito hoje via Youtube

A comemoração dos 87 anos de resistência do Teatro Rival Refit, a casa de espetáculos mais inclusiva da cidade do Rio de Janeiro, só podia ser para ajudar quem precisa: os profissionais da produção cultural

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O momento não é de festa, mas de contribuir para melhorar a vida da população que vem sofrendo com a pandemia. Pensando nisso, o Teatro Rival Refit resolveu comemorar seus 87 anos de resistência cultural levando arte para o público e alento para os profissionais de produção artística que foram duramente atingidos pelos efeitos da Covid-19. Para essa dupla tarefa, contará com o talento do cantor e compositor Geraldo Azevedo, que vai fazer um show gratuito, no dia 22 de março, a partir das 19h30 (horário de Brasília), com transmissão pelo YouTube, para todos curtirem na segurança de suas casas.

Com mais de 50 anos de carreira artística, Geraldo Azevedo vai passear por seu variado repertório numa viagem musical intimista: ele e o violão. Não vão faltar os sucessos que estão na memória afetiva de diversas gerações, como “Dia branco”, “Táxi lunar”, “Bicho de sete cabeças” e “Caravana”. E ele também vai mostrar canções do seu mais recente álbum, “Solo contigo”.

O show é gratuito, mas você pode se juntar a essa corrente de solidariedade e resistência. Curta o show e faça sua contribuição para a campanha Salve Produção. Toda a quantia arrecadada será para socorrer os profissionais que produzem cultura para todos.

Realmente, não poderia haver melhor maneira de comemorar os 87 anos do Teatro Rival Refit neste período tão delicado: resistindo com arte e empatia. E, se ainda estamos de pé, firmes em nossa missão de resistência cultural, é porque, durante toda a pandemia, contamos com a indispensável e fundamental parceria da Refit, essa refinaria carioca que faz o que diz: abastece a Cidade Maravilhosa com o que ela tem de melhor. Muito nos honra estar entre os melhores. E só temos a agradecer por essa escolha. 

Sobre Salve Produção

O movimento Salve Produção nasceu com o intuito de auxiliar aqueles que transformam o planejamento em realidade e que, neste momento, estão sem previsão de futuro.

A campanha foi lançada na cidade do Rio de Janeiro com o objetivo de arrecadar uma verba auxiliar para alimentação e/ou remédios e/ou despesas essenciais (luz, gás, água, plano de saúde) no valor de R$ 500 para cada profissional.

Com o agravamento da pandemia, houve uma preocupação de conseguir doações de cestas básicas além da ajuda financeira para pagar contas de serviços essenciais.

Até o momento, a campanha que tem mais de 7.200 seguidores nas redes sociais já conseguiu distribuir 800 cestas básicas e dar auxílio financeiro de R$ 500 para 300 produtores.

Serviço:

Show de Geraldo Azevedo no aniversário de 87 anos do Teatro Rival Refit

Transmissão ao vivo e on-line

Dia 22 de março, a partir das 19h30

No canal do Teatro Rival Refit no YouTube

Acesso gratuito

Contribuições para campanha Salve Produção no site da Sympla:

https://www.sympla.com.br/geraldo-azevedo---transmissao-ao-vivo---teatro-rival-refit-abrindo-portas-apresenta__1151508

sexta-feira, 19 de março de 2021

BrightStorm, Even Vast e Revengin confirmadas no Raven Fest

No próximo final de semana será realizada o Raven Fest -  International Edition, idealizado por Dewindson Wolfheart e apoiado pela S.O.S. METAL RADIO SHOW via 106 FM, Antena Minho a N#1 de Portugal desde 1985, o festival tem em seu objetivo entreter o público da vertente Gothic, Doom, Dark Rock e Symphonic Metal neste período de pandemia, inclusive apresentar e unir artistas de vários países.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Três bandas da EM Music Management estarão presentes no festival. São elas:

A BrightStorm que vai mostrar toda sua competência com o seu Symphonic Metal, diretamente da São José dos Campos/SP, os ingleses do Even Vast e a banda Revengin Rio de Janeiro.

O idealizador do Raven Fest, Dewindson Wolfheart afirma:

Outros Festivais físicos e presenciais já foram promovidos pela SOS METAL RADIO SHOW, tanto em Portugal como no Brasil, mas neste momento onde a pandemia nos obriga a ficar em casa, artistas e público necessitam disto, então, fizemos a versão online, inicialmente para um dia, com somente uma banda de cada país representando-os, porém, muitas bandas de qualidade precisavam mostrar o seu trabalho e então, incluímos mais uma data onde enfatizamos mais a cena Dark e Doom Metal Brasileira ainda com alguns artistas de outros países”.

O Raven Fest acontecerá nos dias 20 E 21 de Março, sábado e domingo, as 15h da tarde, no canal do Yotube do programa NAS ASAS DO CORVO .

As bandas confirmadas são:

ASRAI - Holanda                                                ODE INSONE – Brasil

HEAVENWOOD – Portugal                                 LIBRA – Estados Unidos

WOLFHEART AND THE RAVENS - Brasil           IMAGO MORTIS – RJ

MORKE - Noruega                                              PETTALOM - SP

SADDOLLS - Grécia                                           ALCHEMIA - SP

DWELL IN DOOM - Suécia                                 SPLEENFUL – RS

LONG NIGHT - Noruega                                     DARK VALEY - RS

ROCK&ROLL QUEEN - Rússia                           EVICTUS – ES

SEASON OF GHOSTS – Inglaterra                     HERETIC – GO

ARKAN ASRAFOKOR – Togo - África                 BRIGHT STORM – SP        

METAL HEART – Belarus                                     FINAL DISASTER – SP

SLANIA – Argentina                                            MISS LAVA – Portugal

EGREGOR – Chile                                               EVEN VAST – Itália

INFESTUS – Venezuela                                       REVENGIN - RJ

LOST IN THE STORM – França                           LILITH´S REVENGE - Portugal

Confira o teaser do Raven Fest:

https://www.youtube.com/watch?v=I-lCvS3BtQE

Além deste lineup de bandas incríveis, o Raven Fest traz ainda a participação especial de alguns apresentadores, dentre eles, Aaron Stainthorpe, vocalista do grupo Britânico My Dying Bridge,  Tommy Lindal, guitarrista Norueguês ex-Theatre Of Tragedy, o simpático e magnífico baixista e vocalista do grupo Sueco Deathstars e a talentosa e maravilhosa vocalista, tecladista e Harpista Lindsay Schoolcraft ex-Cradle Of Filth, além do próprio Filipe Marta, apresentador âncora do SOS METAL RADIO SHOW. O Raven Fest será seguido com um after party no TWITCH/REDEVAMP.TV comandado pelo famoso Vampiro e escritor DJ Lord A.: e a Rainha Xendra.

Se inscrevam no canal NAS ASAS DO CORVO do youtube e acompanhem em tempo real a exibição, interagindo com os artistas e público através do chat online.

Confirmem presença na página do evento no Facebook:

https://www.facebook.com/events/734008630861009

SERVIÇO:

Data: 20 e 21 de março

Horário: 15:00hrs (Brasil)

Local: @NAS ASAS DO CORVO SOS Metal Radio Show


quinta-feira, 18 de março de 2021

Pink Floyd: livro compila todas as letras escritas por Syd Barrett

"The Lyrics of Syd Barrett" chegará em 6 de maio próximo, via Omnibus Press, trazendo toda a obra escrita pelo Louco Diamante, em 52 canções, seja para a banda que ele criara, o Pink Floyd, seja em seus discos solo, somadas a fotos raras e obras de arte, para formar este livro belamente ilustrado.

O material fora compilado em colaboração com o espólio de Syd Barrett e apresentando um prefácio do ex-empresário do Pink Floyd, Peter Jenner, além de uma introdução abrangente do biógrafo Rob Chapman, "The Lyrics of Syd Barrett" investiga profundamente uma das mentes mais criativas e ardentes do rock'n'roll.

PRÉ-VENDA.

quarta-feira, 17 de março de 2021

6º Rio Choro 2021 tem 48 semifinalistas para a fase aberta à votação popular

Entre os autores participantes, compositores do interior do estado e artistas mais conhecidos – não necessariamente no gênero choro – como os cantores Cláudio Nucci, Anna Paes e Alfredo Del Penho, o maestro Cristóvão Bastos, o trompetista Silvério Pontes, o sanfoneiro Marcelo Caldi, o violonista Zé Paulo Becker, o pianista Leandro Braga e o flautista Antonio Rocha.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O 6º Rio Choro 2021, Mostra Virtual Competitiva recebeu 273 músicas inscritas, das quais foram selecionadas 48 semifinalistas para a fase aberta à votação popular. Todas as obras classificadas estão disponíveis no canal do Rio Choro no YouTube, onde o público pode curtir as composições de que mais gostar até o próximo dia 17. A música que obtiver mais “likes” ganhará o Prêmio Waldir Azevedo no valor de R$ 6 mil.

Além desse prêmio, o Rio Choro 2021 divulgará, no dia 19 de março, o Prêmio Aldir Blanc para o melhor choro-canção (choro com letra), também no valor de R$ 6 mil. Em seguida, serão escolhidos 12 finalistas, que concorrerão aos prêmios Ernesto Nazareth para o 1º colocado (R$ 12 mil), Pixinguinha para o 2º lugar (R$ 9 mil) e Jacob do Bandolim para o 3º (R$ 6 mil), a serem anunciados no dia 26 de março. Os outros nove finalistas receberão, cada um, R$ 1 mil.

A proposta do Rio Choro 2021 foi plenamente alcançada: divulgar o choro, a produção contemporânea, seus compositores e os músicos do gênero. Por isso, o compositor e saxofonista Mário Sève, idealizador da mostra, está feliz com o sucesso. “Como o edital é da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro, só eram permitidas inscrições de compositores que morassem no estado. Então, 273 composições é um ótimo número. E o melhor é a qualidade das músicas. Basta ouvir a playlist com os 48 semifinalistas que é possível perceber o alto nível das obras”, empolga-se Sève.

Puderam participar compositores com idade acima de 18 anos, residentes no Estado do Rio de Janeiro, com obras dos gêneros choro e valsa-choro, no formato de música instrumental ou canção (com letra em português). Entre os autores participantes, compositores do interior do estado e artistas mais conhecidos – não necessariamente no gênero choro – como os cantores Cláudio Nucci, Anna Paes e Alfredo Del Penho, o maestro Cristóvão Bastos, o trompetista Silvério Pontes, o sanfoneiro Marcelo Caldi, o violonista Zé Paulo Becker, o pianista Leandro Braga e o flautista Antonio Rocha.

Das 48 obras semifinalistas, 40 são instrumentais e oito são canções; 35 são de autores da cidade do Rio de Janeiro, sete de Niterói, duas de Cordeiro, uma de Valença, uma de Três Rios, uma de Teresópolis e uma de Nova Friburgo. Das 35 do Rio, 10 são de compositores que moram em Laranjeiras, cinco de Santa Teresa, três da Glória, três do Flamengo, três de Botafogo, dois da Lagoa, dois de Copacabana, dois do Catete, um da Tijuca, um do Méier, um do Leblon, um do Humaitá e um do Centro.

A esmagadora maioria de compositores é masculina. São 44 homens e apenas quatro mulheres. Já o mais jovem tem 29 anos; enquanto o mais velho, 74. Além disso, 36 músicas inscritas são de um único compositor; e 12, em parceria

As inscrições foram gratuitas e se encerraram no dia 14 de fevereiro de 2021. O anúncio dos 48 semifinalistas, escolhidos por uma comissão de jurados especialistas em choro (que só receberam as músicas sem saber seus autores), foi feito no dia 5 de março, quando foi aberta a votação popular pelo canal do Rio Choro no YouTube.

SOBRE OS HOMENAGEADOS

Ernesto Nazareth

Compositor fundamental na formação do que seria a música popular brasileira, nascido em 20 de março (mês das principais fases do Rio Choro 2021), Ernesto Nazareth (1863-1934) é o homenageado na primeira colocação do concurso. Além de lindas valsas, compôs tangos e polcas, que, mais tarde, reconheceríamos como gênero choro. O pianista é autor de clássicos como “Odeon”, que nos anos 1960 ganhou versos de Vinicius de Moraes, “Apanhei-te cavaquinho”, "Brejeiro" e “Coração que sente”, obrigatórios em qualquer roda de choro que se preze!

Pixinguinha

Compositor, flautista, saxofonista, arranjador. Este era Alfredo da Rocha Vianna, nosso Pixinguinha, responsável por definir a forma musical do choro e por fixar o uso da percussão na base com flauta, violão e cavaquinho. Seu grupo, Oito Batutas, ficou conhecido pela temporada musical em Paris, no ano de 1922. Sua canção mais popular é “Carinhoso”, que ficou engavetada por anos até ganhar letra de João de Barro, o Braguinha, e virar o sucesso que atravessa gerações. Pixinguinha é tão importante para o choro que o dia em que nasceu virou o Dia Nacional do Choro: 23 de abril. Entre suas obras mais populares, estão também “1x0”, “Rosa”, “Lamentos”, “Ingênuo” (sua preferida) e “Naquele tempo”.

Jacob do Bandolim

Um dos maiores expoentes do choro, Jacob do Bandolim foi um virtuose no instrumento que, de tão importante, foi incorporado em seu nome artístico. A importância de Jacob vai muito além de sua bela obra, que inclui pérolas como "Doce de coco", "Noites cariocas", "Assanhado", "Santa morena", "Vibrações" e "Receita de samba", só para citar algumas das mais tocadas por chorões de todas as nacionalidades e idades, para os quais é uma das mais relevantes influências. Como se não bastasse ser compositor produtivo e exímio instrumentista, Jacob foi grande intérprete de Ernesto Nazareth e de Pixinguinha – de quem era amigo –, fundador do Conjunto Época de Ouro e minucioso arquivista, registrando tudo o que era tocado nos saraus em sua casa.

Waldir Azevedo

Instrumentista virtuose, muito famoso e um dos maiores divulgadores do nosso choro, inclusive fora do Brasil, Waldir Azevedo é, por isso, o homenageado na categoria escolhida pelo voto popular. Quem não conhece seu famoso “Brasileirinho”, que já foi parar até em jogos olímpicos nas apresentações da ginasta Daiane dos Santos? Mas Waldir Azevedo – com seu cavaquinho único e original – tem seu nome gravado na história da música brasileira com obra ainda mais significativa, da qual se destacam também “Delicado”, “Pedacinho do céu” e “Carioquinha” – todos no repertório de chorões de todos os cantos do mundo.

Aldir Blanc

Um dos grandes letristas do nosso cancioneiro, Aldir Blanc virou nome da lei que destina recursos para artistas e profissionais da área cultural brasileira. Só isso já bastaria para ele ser homenageado pelo Rio Choro 2021, mas é bom destacar que Aldir também tem, em sua extensa obra musical, choros como “Choro pro Zé” e “Catavento e girassol”, dele e Guinga; “Choro das ondas”, com Moacyr Luz; “Santo Amaro”, com Franklin da Flauta; e “Bola Preta”, parceria póstuma com Jacob do Bandolim.

SOBRE O RIO CHORO

A primeira edição – 2000

Idealizado por Mário Sève, o Rio Choro foi criado em 2000. A primeira edição contemplou a então recente produção do gênero, reunindo a maior parte dos músicos envolvidos – intérpretes e compositores – para uma série de concertos no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Humaitá, Rio de Janeiro.

As obras dos “novos compositores” foram interpretadas pelos grupos Nó em Pingo D’Água, Galo Preto, Água de Moringa, Rabo de Lagartixa e Trio Madeira Brasil, e os instrumentistas Cristóvão Bastos, Armandinho, Zé da Velha, Silvério Pontes, Henrique Cazes, Andrea Ernest Dias e Bruno Rian.

Com produção de Mário Sève, o Rio Choro 2000 gerou um álbum de partituras com novos choros, que teve distribuição gratuita.

A segunda edição – 2001

Em 2001, a rica discografia contemporânea do choro inspirou a segunda edição do Rio Choro. Mais uma vez com produção e coordenação de Mário Sève, foi criada a série Rio Choro – Nova Discografia, que apresentou 18 concertos na Sala Baden Powell, em Copacabana, Rio de Janeiro.

Foram belas apresentações de Época de Ouro & Rildo Hora; Zé da Velha & Silvério Pontes; Altamiro Carrilho; Déo Rian; Paulo Sérgio Santos com participação de Joel Nascimento; Maurício Carrilho e Arranca Toco; Pedro Amorim e Luciana Rabello; Álvaro Carrilho e Índio do Cavaquinho; Mário Sève & Marcelo Fagerlande com Quinteto Pixinguinha; Henrique Cazes & Marcello Gonçalves com Zé Paulo Becker; Gilson Peranzzetta com participação de Guinga; e Nó em Pingo D'Água & Cristóvão Bastos.

Uma festa para os chorões!

A terceira edição – 2002

Os grupos de choro foram o destaque do Rio Choro 2002, que contou com shows envolvendo artistas de várias gerações e a exposição fotográfica “Os Regionais”, sobre a história dos grupos de choro.

Foram 12 shows dos mais expressivos conjuntos de choro (ou que tinham o choro em sua base), de quinta a domingo, no mês de julho, na Sala Baden Powell, em Copacabana, Rio de Janeiro. A exposição – com curadoria de Sérgio Prata – foi no foyer da casa.

A programação incluiu Água de Moringa, Novo Quinteto, Conjunto Época de Ouro, Galo Preto, Trio Madeira Brasil com Beto Cazes, Nó em Pingo D'Água, Pagode Jazz Sardinha's Club com Mestre Zé Paulo, Quarteto Maogani, Abraçando Jacaré, Conjunto Sarau com Mário Sève e David Ganc, Rabo de Lagartixa com Leandro Braga e Choro na Feira.

A quarta edição – 2003

Em 2003, já consagrado como um dos principais musicais da cidade do Rio de Janeiro, o Rio Choro jogou luz sobre os instrumentos característicos do gênero e seus respectivos mais importantes intérpretes.

Assim, tivemos apresentações de Altamiro Carrilho, destacando a flauta, instrumento também dos compositores Joaquim Callado, Viriato, Pixinguinha e Benedito Lacerda; Jorginho do Pandeiro e Celsinho Silva com o pandeiro na obra do trio Pixinguinha, Donga e João da Baiana; Zé da Velha e Silvério Pontes, armados com seus trombone e trompete, tocando obras de Bonfiglio de Oliveira, Porfírio Costa, Candinho e Carioca; os cavaquinhos de Luciana Rabello e Márcio Almeida (Hulk) interpretando choros de Waldir Azevedo, Jonas Silva, Paulinho da Viola e Esmeraldino Salles; Paulo Moura no clarinete apresentando músicas de Abel Ferreira, Luiz Americano, Severino Araújo e K-Ximbinho; Toninho Ferragutti e seu acordeão reverenciando Luiz Gonzaga, Sivuca e Orlando Silveira; Hamilton de Holanda e Joel Nascimento chorando com seus bandolins em obras de Jacob do Bandolim, Luperce Miranda e Cincinato; os violões de Guinga e Turíbio Santos nos acordes de João Pernambuco, Dilermando Pinheiro e Garoto; Antonio Adolfo ao piano apresentando obras de Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Tom Jobim e Radamés Gnattali; e Mário Sève e Daniela Spielmann passeando com seus saxofones por choros de Pixinguinha, Abel Ferreira, Luiz Americano e K-Ximbinho.

Tudo isso em dez dias de shows no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro.

A quinta edição – 2004

Para comemorar a quinta edição, em 2004, o Rio Choro foi para a rua, com apresentações gratuitas, mais uma vez sob a coordenação de Mário Sève.

No dia 1º de maio, quatro praças da Zona Sul carioca foram palco de uma espécie de "maratona do choro", com apresentações de manhã e à tarde. Enquanto o Tira Poeira se apresentava às 11h, na Praça Antero de Quental, no Leblon, o Nó em Pingo D'Água animava o público na Praça do Leme. E às 15h30, os fãs do choro tiveram que escolher entre assistir ao show do Rabo de Lagartixa na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, ou ao do Conjunto Sarau, no Largo do Machado.

Uma ótima oportunidade para divulgar melhor o choro, formar plateia e conquistar novos fãs.

SOBRE OS REALIZADORES

Mário Sève – curador e diretor do Rio Choro

Saxofonista, flautista e compositor, Mário Sève é fundador dos quintetos Nó em Pingo D'Água e Aquarela Carioca. Integra o grupo de Paulinho da Viola. Foi diretor do Centro de Referência da Música Carioca. É mestre e doutor em música. Ministrou oficinas de música no Brasil e no exterior. Escreveu os livros “Vocabulário do Choro”, “Songbook Choro” e “Choro Duetos”. Gravou os CDs “Bach & Pixinguinha”, “Choros, por que sax?”, “Pixinguinha + Benedito” e “Casa de Todo Mundo”. Junto a Cecilia Stanzione, lançou o DVD “Samba errante” e o CD “Canción necesaria”. Produziu o CD “A paixão segundo Catulo”. Mário Sève dirigiu: Festival Rio Choro 2000 – “Novos compositores”; Rio Choro 2001 – “Nova Discografia”; Rio Choro 2002 – “Grupos”; Rio Choro 2003 – “Instrumentos”; Rio Choro 2004 – “Maratona do Choro”, para a SMC-RJ; Série MP, A e B — Argentina e Brasil (2011), para o CCBB; “Encontros virtuais” (2015); e “A paixão segundo Catulo” (2016), para o CCBB.

José Schiller – diretor geral

Músico, produtor e diretor de programas para a TV Educativa e TV Brasil de 1980 a 2015. Produtor das séries “Concerto das Américas”, “Américas em Concerto” e “Música nas Américas”. Produziu apresentações musicais em estúdio e em teatros. Coordenador do Núcleo de Imagem e Som da UNIRIO, responsável pelos programas para o Canal Universitário da NET-Rio, de 1999 a 2013. Diretor das gravações e editor dos DVDs “Quadros de uma alma brasileira”, “Motetos de Bach” e “Ofício 1816 & Missa Pastoril” com a Cia. Bachiana Brasileira; e “Noel Rosa 100 anos”, com Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Quarteto Bessler. Diretor da gravação das XX e XXI Bienais de Música Brasileira Contemporânea para o Instituto Nacional de Música, Funarte. Produtor executivo do “ABSTRAI ensemble” desde 2016. Coordenador de Música de Concerto da Funarte de 2017 a 2019, responsável pelas XXII e XXIII Bienais de Música Brasileira Contemporânea e pela 1ª Bienal de Música e Cidadania, entre outras políticas públicas para a música.

FICHA TÉCNICA

6º Rio Choro 2021 - Mostra Virtual Competitiva

Direção do festival: Mário Sève

Direção geral: José Schiller

Produção executiva: Antonio Cerdeira | Cultura & ARTE

Coordenação administrativa: Anacris Monteiro | Ouro Verde Produções

Comunicação integrada: Sheila Gomes e Carla Paes Leme

Produção: Bem-Te-Vi Produções

Apoio: Cultura & ARTE Projetos e Ação Cultural, Ouro Verde Produções

Patrocínio: Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, por meio da Lei Aldir Blanc.

SERVIÇO

6º RIO CHORO 2021 – Mostra Virtual Competitiva

Votação popular aberta até dia 17 de março, no YouTube: www.youtube.com/riochoro/playlists

Redes sociais (Facebook e Instagram): @riochorooficial

terça-feira, 16 de março de 2021

Oi Futuro apresenta Semana PodSim, que debate participação das mulheres no universo dos podcasts

Ana Claudino - Debate sobre Mídias Periféricas

Evento online gratuito, de 23 a 25 de março, traz oficinas, palestras, mesas e shows de artistas independentes

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A Podsim, única produtora de podcasts do Brasil formada exclusivamente por mulheres, realiza entre os dias 23 e 25 de março a Semana Podsim, evento online e gratuito com palestras sobre produção e conteúdo a respeito da mídia falada que tem caído nas graças dos usuários de internet. A Semana Podsim tem patrocínio da Oi com apoio do Oi Futuro.

Entre os destaques da programação estão oficinas de áudio criativo e de consciência vocal, debate sobre mídias periféricas e universo do podcast no Brasil, além de shows de artistas independentes. A Semana Podsim será transmitida pelo YouTube da Podsim (programação completa abaixo; inscreva-se no canal para ser notificado).

Kellen Moraes - Debate sobre o Mercado do Podcast no Brasil

Nascida em 2019 no Rio de Janeiro pelas mãos de um grupo de mulheres que atua no campo da música, áudio, voz e sonoplastia, a Podsim é a primeira central de podcasts produzidos só por mulheres e também ajuda empresas e iniciativas a realizarem todas as etapas da criação de um podcast. A produtora oferece serviços de identidade sonora, produção, edição, narração, distribuição, captação de áudio, roteiro e métricas.

A Podsim dá suporte às podcasters e também atua como rede de divulgação e curadoria de oportunidades. No portfólio, a produtora tem oito podcasts autorais dos mais diversos temas como saúde da mulher e entretenimento, incluindo a produção do Podcast de Respeito, um projeto da Uber para conscientizar motoristas e usuários sobre temas como racismo, machismo e LGBTfobia.

"Nosso objetivo é estimular a maior participação feminina e periférica produzindo e consumindo podcasts”, comenta Luiza Sales, diretora de produção da PodSim.

Segundo pesquisa mais recente da ABPod (Associação Brasileira de Podcasters) de 2018, de 1.300 podcasts feitos no Brasil apenas 11% declaram ter mulheres na equipe. É nesse panorama que a PodSim se insere para buscar um ajuste fino na equidade de gêneros no setor da produção de podcasts.

Ainda de acordo com outro levantamento da ABPod, de 2019, que avaliou apenas o recorte da audiência, o panorama passa a ser mais promissor: enquanto em 2018, 16% delas formavam o público ouvinte, em 2019 passaram para 27%. Mas elas são novatas no universo dos ouvintes e isso é apontado na declaração da pesquisa de que mulheres passaram a consumir a mídia nos últimos dois anos enquanto homens declaram já ter o hábito nos últimos cinco.

SERVIÇO:

Semana PodSim

Data e horário: 23 a 25 de março (a partir das 14h)

Local: Canal da PodSim no YouTube

Evento Gratuito

Classificação etária: Livre

Programação:

Dia 23 de março

14h - Oficina de Bateria Para Garotas, com Julie Sousa

15h30 - Debate sobre o Corpo Feminino e Saúde da Mulher, com Victoria Castro (Diga Vulva) e Myrella Pontes (Ella Vulva) mediado por Ana Gabriela Nascimento (Podcast Ventre Nós)

17h - Show Meninas do Brasil - Luiza Sales recebe Ilessi e Marina Iris

Dia 24 de março

14h - Oficina de Áudio Criativo com Irla Franco

15h30 - Debate sobre Mídias Periféricas com Ana Claudino, criadora do canal de YouTube Sapatão Amiga, com Renata Aratykyra (Podcast Originárias) e Julie Sousa (Podcast Bora Marcar)

17h - Show Originárias, Renata Aratykyra recebe Daua Puri

Dia 25 de março

14h - Oficina de Consciência Vocal com Carolina Faria

15h30 - Debate sobre o Mercado do Podcast no Brasil, com Kellen Moraes ( Diretora de Estratégia e Inovação da Rádio Novelo), Fábio Silveira (Gerente de Podcasts em Serviços e Produtos Digitais da Globo) mediado por Val Becker (Rádio Graviola)

17h - Show Soul+ - RAIZZA recebe Anderson Primo e Helô Tenório

quinta-feira, 4 de março de 2021

Rock in Rio 2021 é oficialmente adiado

Após o anúncio horas mais cedo do adiamento do Rock in Rio Lisboa 2021, que seria realizado no verão europeu na capital lusitana e agora ficou para 2022, a organização do festival oficializou em nota também o adiamento da edição carioca.

Leia o comunicado na íntegra:

A primavera de 2021 será diferente da que estamos acostumados. Nesse momento, iniciaríamos a montagem de toda a estrutura que dá vida à Cidade do Rock. Porém, acompanhando todos os acontecimentos recentes, e com base nas indefinições do cenário mundial atual devido à pandemia de Covid-19, comunicamos que o próximo Rock in Rio acontecerá em setembro de 2022.

Essa mudança tem um único objetivo: preservar a saúde do nosso público, artistas e equipes que atuam na Cidade do Rock.

Para nós, a realização do festival é um momento de alegria e festa. Continuamos trabalhando a todo vapor para realizar o melhor Rock in Rio de todos os tempos, repleto de experiências inesquecíveis e performances históricas. Por isso, já podem anotar na agenda as novas datas oficiais: 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022.

Um agradecimento a todos que se juntam a nós na esperança, na construção de um Mundo Melhor e na ansiedade pelo próximo encontro.

As vendas programadas para o dia 09/03 não irão mais acontecer e, em breve, traremos novas informações sobre a venda do Rock in Rio Card para 2022 e as atrações que estarão presentes no line-up!

segunda-feira, 1 de março de 2021

Iggor Cavalera participa de bate papo com Régis Tadeu e Paulo Baron

Entrevista repassa momentos importantes da carreira do baterista

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O renomado baterista Iggor Cavalera, músico de extrema importância na história da música pesada, é o mais novo entrevistado no Bate Papo com Regis Tadeu e Paulo Baron. A conversa, descompromissada, mostra Iggor explicando sua relação de longa data com a música industrial e eletrônica; seu método livre de tocar bateria e a situação mundial da atualidade.

A entrevista gravada à distância repassa a carreira musical de Iggor, falando inclusive de seus projetos mais recentes, como o PetBrick, duo industrial em parceria com Wayne Adams, do Big Lad, o eletrônico MixHell e o alternativo Soulwax. Também foram assuntos o Nailbomb e o futuro do Cavalera Conspiracy.

Assista o Bate Papo com Regis Tadeu e Paulo Baron:

Uma das mais recentes novidades de Iggor Cavalera é a série de vídeos Beneath the Drums, criada para mostrar um pouco mais de sua história e música, e vem obtendo grande destaque na mídia internacional, sendo destaque nos principais veículos de música especializados Em seu canal oficial no YouTube, o músico apresenta músicas marcantes de sua carreira, explicando o conceito, composição e tocando as faixas para os fãs.

O baterista também lançou este ano uma conta no Patreon, oferecendo recompensas exclusivas para os fãs. Com esta iniciativa, Iggor Cavalera se aproxima de seu público e oferece uma visão exclusiva sobre sua obra musical e seu legado, inspirando fãs e músicos.

Entre os atuais projetos musicais de Iggor estão o MixHell, o Soulwax, o Petbrick e a banda ao lado de seu irmão Max, o Cavalera Conspiracy. O último álbum da banda é "Psychosis", de 2017.

Mais informações sobre Iggor: https://www.youtube.com/IggorCavaleraDrums

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Epica anuncia shows no Brasil, a Ωmega BrasileirΩ tour

O Epica anunciara agora há pouco cinco datas e locais de shows em terras brasileiras pela Ωmega tour, turnê que divulgará o seu 8º álbum de estúdio, "Ωmega" (saiba mais), que chegará amanhã, via Nuclear Blast.

Eis as datas e locais:

07/12/21 Opinião - Porto  Alegre

08/12/2021 Tork ’n' Roll - Curitiba

10/12/2021 Toinha - Brasília

11/12/2021 Audio Club - São Paulo

12/12/2021 Circo Voador - Rio de Janeiro

A venda de ingressos foi confirmada para iniciar no dia 4 de março próximo.

Além do anúncio da turnê brasileira do novo álbum para este ano, o Epica também comunicou outra novidade hoje.

Coincidindo com o início da pré-venda dos ingressos da turnê, a banda, junto à Liberation Music Company, lançará uma pop-up store na GALERIA DO ROCK em São Paulo (Av. São João, 439, loja #372, segundo andar). 

Horários de funcionamento da loja: 

Quintas-feiras: 12:00 - 19:00

Sextas-feiras: 12:00 - 19:00

Sábados: 11:00 - 17:00

A pop-up store venderá ingressos de shows da turnê, merchandise exclusivo da banda e o novo álbum ‘Ωmega’.

Ainda não temos informações sobre os preços dos ingressos. Divulgaremos aqui assim que possível. *

*Informações adicionais do fan Group EPICA BRASIL no Facebook.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Ligante Anfetamínico: Lança Revista Pôster + CD com 25 Clássicos (coletânea) Edição Limitada

No ano de 1998 nasce a Ligante Anfetamínico, a banda que viria a se tornar o expoente máximo do punk rock da serra gaúcha. Surge com muita personalidade e estilo definidos. Criatividade e produção incessantes tornam-se, pouco a pouco, a marca desta banda que teve a coragem de romper com o cover e mostrar somente trabalhos autorais. 

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

De fato, a consagração de vinte três anos de um trabalho diário de divulgação e compromissos será, enfim, finalizada com chave de ouro que tem data para acontecer, e hora marcada para surgir. 

Mudaram os meios de distribuição, as rádios viraram on line, as redes sociais vieram para ficar e criar a conexão entre o artista e o público e a Ligante não parou no tempo atualmente é uma das bandas que mais atende solicitações de entrevistas nas redes sociais, que mais toca nas diversas rádios web espalhadas pelo Brasil. Suas redes sociais crescem mais e mais a cada dia.

A revista é um grande resgate de todo material já lançado publicado nesses vinte dois anos de estrada trazendo fotos histórias.

A revista que vai sair com uma tiragem de edição limitada e conta com financiamento próprio e também privado para alguns parceiros da banda exporem sua marca nos espaços para publicidade nas páginas da revista.

Essa é a Ligante Anfetamínico, formada por Esqueleto – Vocal, Jocemar – Guitarra, Tchaina HC – Baixo, Luciano Paim – Bateria. 

Pontos de Vendas Oficiais:

Esses são os primeiros pontos de venda oficiais novos pontos de venda serão informados individualmente  conforme forem surgindo.

Pontos de venda On line:

Rock na Ativa Store: rocknaativa.com.br/loja/

Pagina Facebook: facebook.com/bandaliganteanfetaminico/

Instagram: instagram.com/liganteanfetaminico/

Pontos de venda Físicos:

Cachaçaria Sarau: 

Endereço: R. Cel. Flores, 749 - São Pelegrino, Caxias do Sul - RS

Horários de atendimento:

Quarta a sexta a partir das 18h30min

Sábado a partir das 20h

Hamburgueria Jaime Rocha:

Marquês do Herval, 983 - Centro, Caxias do Sul - RS

Horários de atendimento:

De segunda à sábado

11:00 às 14:00hs

18:00 às 23:30hs

Rock Skulls Shop:

Endereço: R. 18 do forte, 1881, Centro Caxias do Sul, RS

Horários de atendimento:

De segunda à sexta 

09:30 as 18:00

Sábado das 09:30 as 16:00

Sobre a Ligante Anfetamínico

Poucas bandas autorais surgidas na serra gaúcha se deram ao luxo de completar mais de 20 anos de trajetória ininterrupta. A  Ligante Anfetamínico,  nome que ninguém esquecerá no dia em que se biografar a história do punk e da cena underground de Caxias do Sul RS.  

Nascida no bairro Cruzeiro a Ligante passou por diversas fases, com diversos componentes. Ora puxou mais para o punk e hardcore, ora para o rock, mas sempre se manteve independente.

Com influências de Os Replicantes, Sex Pistols e Ramones, a banda Ligante Anfetamínico, do bairro Cruzeiro, em Caxias do Sul RS.

Meio que na contramão das tendências virtuais e buscando um resgate pelo material físico pelos produtos como Vinil, Cd  e Revistas a Ligante aposta alto na qualidade do material que vem sendo produzido em parceria com a editora Virtua.

E sua nova iniciativa inédita na  serra gaúcha é uma revista pôster é uma coletânea intitulada "Lembra??" com 25 músicas com toda a trajetória banda com músicas de todas resgatadas de todos os discos e demo tapes lançados pela banda.

Os garotos nunca esconderam a grande referência que são os replicantes e o cantor Wander Wildner, ex-Replicantes. Aliás, o nome da banda é inspirado num demo-tape chamado "Punk Rock Anfetamínico Que Matou a Modelo", da primeira banda de punk brega, o Sangue Sujo.

A Ligante Anfetamínico hoje é composta por Esqueleto, vocalista, que está desde o início, Luciano Paim, fundador da banda, Jocemar como guitarrista, Anderson Severo (Tchaina) como baixista.

A banda caxiense tem duas demos e três CDs de estúdio gravados, um DVD com a história da banda, e a coletânea "20 anos de Ligadeira", lançada em 2018.