Confraria Floydstock: nightwish
Mostrando postagens com marcador nightwish. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador nightwish. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 27 de maio de 2022

Floor Jansen lança clipe de "Storm", 2º single de seu álbum solo; assista

"Storm" integrará o vindouro primeiro álbum solo da frontwoman do Nightwish, Floor Jansen, ainda inominado, que chegará no início de 2023.

Floor Jansen: "Eu não me imagino deixando o Nightwish".

Assista Floor Jansen entoando "Fire" ao vivo em rádio e tv holandesas.

Floor Jansen lança clipe de "Fire", primeiro single de sua carreira solo; assista.

"'Sou eu quem traz a tempestade!' Uma frase poderosa na letra do meu segundo single 'Storm'. Para mim, significa tomar o assunto em suas próprias mãos. Assuma o controle de sua vida. Atreva-se a fazer o que você sonha e supere suas inseguranças.

Essa música me trouxe isso. E mais! Tornou-se uma diretriz para o meu som solo. Para não ser infinitamente copiado e colado em outras músicas. Mas como inspiração. O pontapé inicial de Floor Jansen." - disse em nota a cantora sobre seu clipe e canção.

Assista ao clipe no player abaixo:


Letra:

"I won’t give up just yet

Gotta lose sometimes to gain

To the whole wide world I’ll say

Gonna make it to the end


I won’t think once or twice

Gonna bounce back one more time

For the whole wide world to know

It is me who brings the storm


So when you think you’ve won the fighting

I’m gonna strike your heart with lightning

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder


I’m gonna be the storm you’re under

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder


I won’t give in this time

‘Cause fear is just not a chance

To my inner self I pray

“Be the eye of the hurricane”


When you think you’ve won the fighting

I’m gonna strike your heart with lightning

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder


I’m gonna be the storm you’re under

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder

Like thunder


When you think you’ve won the fighting

I’m gonna strike your heart with lightning

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder


I’m gonna be the storm you’re under

You’ll be blinded by the light

Blinded by the light

You’re gonna hear my voice roar

Like thunder

Like thunder

Like thunder"

sexta-feira, 20 de maio de 2022

“Todos queremos deixar uma marca no planeta”: a história épica do nascimento do Metal Sinfônico

Faz 25 anos desde que Within Temptation e Nightwish inauguraram uma era de vocais operísticos, grandes refrões e vestidos ainda maiores.

Tuomas Holopainen teve a ideia de formar o Nightwish enquanto cumpria seu serviço nacional no exército finlandês. Seu plano era criar uma banda acústica para fazer “música de fogueira”. Felizmente para o metal, ele logo percebeu que uma vida cantando Kumbaya era uma péssima ideia. Ainda mais felizmente, seu serviço foi gasto na banda militar, tocando clarinete e saxofone, em vez de realizar treinamento intensivo de armas ou fazer manobras.

Eu não tive que brincar com armas ou qualquer dessas bobagens”, diz ele. “Havia muito tempo livre durante a noite, então consegui permissão para ir à sala de ensaio e tocar piano e teclado. Durante esses meses, compus todas as músicas para o debut.

O metal sinfônico era apenas uma agitação de cordas no início dos anos 90. Claro, o metal flertava com a música clássica – o Black Sabbath usou cordas e piano em "Changes" (1972), enquanto artistas como Paradise Lost, My Dying Bride e Celtic Frost encontraram maneiras de usar instrumentos orquestrais em metal extremo. Mas além de bandas como Therion e Emperor, que começaram a incorporar sons sinfônicos mais diretamente, a relação não havia sido formalizada.

Então veio 1997, e os álbuns de estreia do Nightwish e Within Temptation. Separados por mais de 2.600 milhas, Nightwish e Within Temptation não tinham como saber o que o outro estava fazendo. No entanto, eles compartilhavam traços comuns. Ambos escreveram letras fantásticas que se basearam em uma sensação de escapismo. Ambos tinham um talento para o dramático, usando elementos sinfônicos para sustentar seu som épico. E ambos tinham uma dupla principal de compositores masculinos/femininos que compartilhavam deveres de canto, com os vocais femininos operísticos no centro de seu som.

Ficou claro desde o início que [o Nightwish] precisava ter uma cantora”, diz Tuomas. “Eu era um grande fã de bandas como The Gathering e Theatre Of Tragedy, The Third And The Mortal e Therion. O álbum deles ["Lepaca Kliffoth" de 1994] pode ser o primeiro álbum de metal sinfônico de todos os tempos.

Tuomas Holopainen: "quando o Nightwish entregar tudo que puder, eu desisto".

Da mesma forma, Robert Westerholt, do Within Temptation, sente que Sharon den Adel foi a chave para transformar a música que ele havia escrito inicialmente para sua banda de death metal, "The Circle", no álbum de estreia do WT, Enter. “Por mais rudimentar que fosse, fazer demos para nossas primeiras músicas reais e ter Sharon em todas as músicas era como se tudo se encaixasse”, diz ele.

Ambas as bandas tinham um longo caminho a percorrer primeiro. Embora Tuomas já tivesse escrito grande parte do material para seu álbum de estreia, "Angels Fall First", enquanto estava no exército, ele ainda precisava de uma banda para tocá-lo. Ele recrutou o amigo de infância Emppu Vuorinen na guitarra, e juntos a dupla se aproximou de outra amiga, Tarja Turunen, para preencher a vaga de vocalista.

Acabamos de caminhar até a casa de nossa antiga amiga de escola, Tarja, batemos na porta e perguntamos se ela poderia cantar para essa coisinha chamada Nightwish”, lembra Tuomas. “Ela era apenas uma garota do campo, da mesma forma que nós éramos apenas garotos do campo, realmente ingênuos e cheios de vida.

Os meninos já tinham ouvido Tarja cantando na escola, onde ela muitas vezes imitava seu ícone, Whitney Houston. Mas quando ela se juntou ao Nightwish, ela passou por um treinamento clássico, transformando drasticamente sua voz. A primeira vez que a ouviram, ficaram maravilhados. “Não esperávamos que fosse tão operístico, tão… lírico”, diz Tuomas. "Pensamos: 'Isso é algo realmente único.'"


Abandonando o experimento acústico depois de experimentar três músicas (“foi meio chato”), eles foram ao estúdio para gravar uma demo. “Todo mundo estava tão chapado e tão livre”, lembra Tuomas. “[Embora] Jukka [Nevalainen, bateria] quebrou a perna ao descer da sala de gravação, então todos os bumbos da última música são feitos com um teclado!

Essa demo acabou na gravadora Spinefarm, que respondeu com entusiasmo e a lançou como "Angels Fall First", sem nenhuma regravação. Por mais emocionante que tenha sido, o endereço dos pais de Tuomas da cópia demo foi acidentalmente impresso na capa, o que levou a alguns encontros interessantes com os fãs. “Havia uma garota da Rússia que chegou à porta dos meus pais com duas malas enormes e disse: ‘Eu vendi tudo na minha vida. Vou vir aqui, casar com seu filho e morar com você agora'”, lembra. “Foi tão desconcertante, nem foi assustador! Resolvemos as coisas, mas coitadinha!"

Ao mesmo tempo em que Tuomas estava criando o Nightwish, as futuras estrelas sinfônicas do Within Temptation estavam começando na Holanda, após a separação de Robert Westerholt do The Circle. Formado em 1992 por Robert e alguns colegas de escola (incluindo o futuro tecladista do Within Temptation, Martijn Spierenburg), o The Circle começou a vida como uma banda de death metal, mas logo evoluiu.

Os altos dias do death metal estavam acabando”, diz Robert. “Você podia ver claramente nos últimos dias desse movimento as pessoas estavam procurando por mais melodia. Com bandas como Napalm Death e Carcass, os extremos foram explorados, então as pessoas estavam olhando para groove e melodia. Para mim, antes de descobrir o metal, eu gostava muito de música sinfônica: Pink Floyd, Marillion, Sisters Of Mercy, The Cure…”

Eles também começaram a receber dicas de bandas como My Dying Bride, The Gathering e Therion, mas problemas com a vocalista Carmen van der Ploeg causaram rachaduras na banda. Felizmente, Sharon den Adel estava pronta para atacar e salvar o dia.


Robert já estava no The Circle quando o conheci, mas contei a ele sobre a banda da escola e ele se juntou a ela também”, explica Sharon. “Ele gostou muito do meu canto e acabamos namorando. Um dia ele perguntou se eu cantaria para o The Circle porque o cantor deles não tinha aparecido muitas vezes, e eu fiquei tipo, 'Claro' - eu já estava praticando! Eu amei a música que eles estavam tocando.

The Circle se separou em 1995, e no ano seguinte Robert formou uma nova banda com Sharon nos vocais. As músicas que ele havia escrito para o The Circle formaram a base para o álbum de estreia do Within Temptation, "Enter", gravado no início de 1997. Ele se inspirou no lançamento de 1991 do Paradise Lost, que definiu o gênero Gothic, bem como influências mais esotéricas, como o grupo folk celta Clannad, combinando elementos de doom, gótico e folk com pop e cinema. Sharon cita o Drácula de Tori Amos e Bram Stoker como inspirações, enquanto Robert diz que “não havia regras”.

Não era como se houvesse uma cena para ajudar a construir o gênero naquele ponto”, explica ele. “No death metal as pessoas trocavam demos e fitas, então havia alguma conexão. Metal sinfônico ainda não havia evoluído, então você estava apenas fazendo suas próprias coisas.


"Enter" foi lançado em abril de 1997, seguido por "Angels Fall First" em novembro. Eles não incendiaram o mundo imediatamente, embora "Angels Fall First" chegasse ao número 31 nas paradas finlandesas em 1998. Primeiro, as pessoas tiveram que se acostumar com esse novo gênero de música.

Quando começamos a tocar com o Within Temptation, ninguém sabia onde nos colocar porque éramos melódicos, mas também tínhamos as vozes rosnantes e um som sombrio”, diz Sharon. “Nós éramos estranhos para o metal, mas também muito estranhos para o mainstream porque éramos muito sombrios. Era algo que eles nunca tinham visto antes, uma garota de vestido tocando com esse tipo de banda. Nós amamos isto!"

Eles não estavam sozinhos. Eles logo estavam tocando para multidões crescentes em sua Holanda natal e, para sua quarta apresentação, foram convidados a tocar no Dynamo ao lado de artistas de mente igualmente grandiosa, incluindo Therion e Dimmu Borgir. “Foi o maior festival de metal da Europa”, diz Sharon. “Não estávamos nem de longe tão visuais quanto somos agora. Lembro-me de ter ido a uma loja de casamentos e comprado todos esses vestidos que estavam em promoção, mas a gente nem tinha pano de fundo naquela época. Nós tínhamos flores da lua, no entanto!

O Nightwish demorou a fazer sua estreia ao vivo, tocando na véspera de Ano Novo de 1997, para 400 pessoas. “Lembro-me de vomitar antes do show porque estava com muito medo”, lembra Tuomas. Mas em poucos meses eles estavam tocando com seus colegas finlandeses Children Of Bodom. “Havia algumas bandas finlandesas surgindo ao mesmo tempo, pela primeira vez”, diz ele. “Stratovarius, Sonata Arctica, Children Of Bodom, HIM… Não havia nada acontecendo por décadas e então, de repente, em dois anos, todas essas bandas arrebentaram muito no exterior. Foi bom surfar naquela onda.

Em um gênero dominado por homens, Sharon e Tarja se tornaram modelos para mulheres e meninas que aspiravam a cantar em uma banda. “Eu não tocaria música se não fosse por eles”, diz a vocalista do Svalbard, Serena Cherry. “Tarja foi uma das primeiras mulheres que vi se apresentar no palco, no [festival alemão] Wacken. Você nunca pode subestimar esse poder de representação. Eu passei o dia todo assistindo caras se apresentando no palco, então de repente você tem essa presença incrível e essa voz alta; vendo isso como uma mulher na multidão, isso me fez pensar: 'Ei, talvez eu possa fazer isso também.' Todo o movimento do metal sinfônico - Nightwish, Within Temptation, After Forever, Epica... na frente do palco como cantoras e artistas válidas no metal.


Isso é realmente emocionante. Realmente é, ouvir esses tipos de comentários”, diz Tuomas em resposta. “Todos nós queremos deixar uma marca neste planeta, alcançar algo com nossas vidas e o que fizemos, então ouvir as pessoas dizerem algo assim traz lágrimas aos meus olhos.

Nightwish e Within Temptation podem não ter inventado o metal sinfônico, mas certamente o definiram, a imagem de espartilhos para sempre entrelaçados com teclas e cordas graças à sua influência. Vinte e cinco anos desde suas estreias, ambas as bandas estão mais fortes do que nunca. Cada um deles alcançou uma série de lançamentos no topo das paradas, tocou para multidões do tamanho de uma arena e continuou a impulsionar o gênero. Ainda hoje, Tuomas ainda tem um fraquinho pela abertura do "Angels Fall First", "Elvenpath", com sua letra: 'Home gnome me disse para manter a sauna quente para ele'. ele sorri. “Mas naqueles dias, estava em um nível diferente e exposto! Não há nada de que me envergonhe nesse álbum. Quando ouço as músicas, elas colocam um grande sorriso no meu rosto.

Enquanto isso, Sharon se orgulha de ter influenciado uma nova geração de bandas. “Acho tão legal, especialmente ouvindo que tantas garotas se inspiraram”, diz ela. “Acho bonito que havia uma nova onda de mulheres vindo para a mesa e tomando seus lugares. Eu gosto de desenvolvimento, e acho que se pudermos ajudar outras bandas a conseguir um lugar, isso é muito legal.

Via METAL HAMMER 361.

terça-feira, 10 de maio de 2022

Floor Jansen: "Eu não me imagino deixando o Nightwish"

A cantora do Nightwish, Floor Jansen, que recentemente lançou um novo single solo, "Fire", falou com a Metal Rules sobre sua decisão de lançar uma carreira solo quase 25 anos depois de se juntar à sua primeira banda. Ela disse (conforme transcrito pelo BLABBERMOUTH.NET):

"As pessoas precisam saber que o Nightwish e minha carreira solo não estão se mordendo. Eu sei que as vozes se levantaram com preocupação, considerando o fato de que agora tenho uma carreira solo, as pessoas têm medo de eu deixar o Nightwish por causa disso. E eu só queria enfatizar que não vou. O Nightwish está para sempre em meu coração, não consigo imaginar deixá-lo. E a carreira solo está lá para estar ao lado disso. E Acho super emocionante e muito agradável, mas não vou deixar o Nightwish."

Assista Floor Jansen entoando "Fire" ao vivo em rádio e tv holandesas.

Quando o entrevistador Marko Syrjala apontou que outros membros do Nightwish também buscaram projetos paralelos ao longo dos anos, Floor concordou. "É isso", disse ela. "Então, de fato, há o AURI; há o Brother Firetribe; Tuomas [Holopainen, tecladista e principal compositor] vem lançando música paralelamente por muitos anos, e todo mundo está gostando de fazer coisas diferentes e se envolver musicalmente em projetos diferentes. muito saudável. Não deve morder um ao outro. Mas precisamos concordar com o fato de que o Nightwish é sempre o irmão mais velho; [é] a prioridade para todos nós."

Tuomas Holopainen: "quando o Nightwish entregar tudo que puder, eu desisto".

Como parte do Nightwish, Jansen conseguiu dois álbuns número um na Finlândia e cinco álbuns na Áustria, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Holanda, Noruega, Suécia e Suíça.

Nascida na Holanda, ela se juntou à sua primeira banda, uma das primeiras bandas de metal sinfônico do mundo, After Forever, quando ela tinha apenas 16 anos. O grupo lançou cinco álbuns de 2000 a 2007, antes de se separarem em 2009.

A próxima banda de Jansen, Revamp, lançou dois álbuns em 2010 e 2013, antes dela se juntar ao NIGHTWISH como membro em tempo integral. Seu primeiro álbum com o Nightwish foi "Endless Forms Most Beautiful" de 2015, que chegou ao Top 10 em todo o mundo, seguido por "Human. :II: Nature" de 2020. , que também foi um sucesso internacional.

Nightwish: projeto trará Tarja Turunen e Tuomas Holopainen no mesmo álbum.

Jansen fez várias turnês com a banda e apareceu em três dos álbuns ao vivo do grupo "Showtime, Storytime", "Vehicle Of Spirit" e "Decades: Live In Buenos Aires".

Em 2019, Jansen participou do popular programa de TV holandês "Beste Zangers", onde obteve um grande sucesso com "Phantom Of The Opera" junto com Henk Poort. Ela foi reconhecida com um prêmio Dutch Popprijs - um prêmio de prestígio para artistas que fizeram contribuições importantes para a música holandesa. No mesmo ano, sua primeira turnê solo esgotou em menos de 24 horas.

Nightwish começa a trabalhar em seu vindouro 10º álbum.

Jansen se apresentou ao vivo com o Nightwish pela primeira vez em 1º de outubro de 2012 no Showbox Sodo em Seattle, Washington, após a saída abrupta da vocalista da banda por cinco anos, Anette Olzon. Jansen se juntou oficialmente ao Nightwish em 2013.

No ano passado, Holopainen disse em uma entrevista que o Nightwish se separaria se Jansen decidisse sair.

quinta-feira, 21 de abril de 2022

Assista Floor Jansen entoando "Fire" ao vivo em rádio e tv holandesas

Para promover o novo single "Fire", a Floor cantou na estação de rádio NPO Radio 2 e no canal de tv neerlandês HLF8. Quem tocou teclado foi o Joost van den Broek, antigo companheiro dos tempos de After Forever.

"Fire" integrará o vindouro primeiro álbum solo da frontwoman do Nightwish, Floor Jansen, ainda inominado e sem data de chegada.

Floor Jansen lança clipe de "Fire", primeiro single de sua carreira solo; assista.

Assista Floor Jansen entoando "Energize Me' (After Forever).

A canção foi composta por Floor, juntamente com Gordon Groothedde e Wouter Hardy, trazendo uma sonoridade um pouco diferente das bandas de symphonic metal que as consagrara, incluindo a atual, porém brindando o ouvinte com belas bases melódicas ao teclado e a sempre excelência na voz de Jansen, tanto nos momentos mais maviosos quanto nos de maior explosão.

Curta a Comunidade Nightwish

Assista nos players abaixo:

NPO Radio 2:

HLF8:

Letra:

"Muted are the days, we lost our will
Frozen in a whirlwind that stands still
Time itself is silent, the silence…

Longing for some warmth back on our face
Find a way to get out of this maze 
Scream away the silent, the silence 

Shadows all around us 
Set alight the dark
FIRE
The pounding of our hearts
FIRE
Ignite the fading spark
FIRE
Burn the silence down
Let the fire out 

Give this heat a voice and raise it high
No more smoldering ashes of “‘went-bys”
Keep the fire going, and burning

Shadows all around us.
Only formed in light, we

Set alight the dark
FIRE
The pounding of our hearts
FIRE
Ignite the fading spark
FIRE
Burn the silence down
Let the fire out

FIRE
FIRE
Ignite the fading spark
FIRE
Burn the silence down
Let the fire out"



terça-feira, 5 de abril de 2022

Nightwish: projeto trará Tarja Turunen e Tuomas Holopainen no mesmo álbum

No início de 2020, a indústria do entretenimento foi duramente atingida quando as notícias do vírus COVID-19 começaram a se espalhar pelo mundo e muitos países declararam estado de emergência. A pandemia havia começado.

A banda finlandesa de metal sinfônico Nightwish deveria embarcar em uma nova turnê mundial em março, começando na China, com um total de 80 shows este ano. Infelizmente, a maioria desses shows ainda está para ser feita, embora agora pareça que este ano finalmente verá o retorno dos shows em arenas maiores.

A equipe do Nightwish não ficou ociosa, pois formaram uma banda chamada Crewish para fazer um cover das músicas da banda e lançaram o EP “Unemployed Blacksmiths” em 19 de setembro de 2020.

Agora o projeto está prestes a continuar com o álbum “Twice”, que contará com, para surpresa dos fãs, tanto o tecladista da banda Tuomas Holopainen quanto a ex-vocalista Tarja Turunen no mesmo álbum. Turunen foi demitida da banda em 2005.

Tarja Turunen: "fui muito produtiva durante a Pandemia".

Tarja não descarta turnê de reunião com o Nightwish.

Nightwish começa a trabalhar em seu vindouro 10º álbum.

Os membros do Crewish deram uma entrevista ao Maaseudun Tulevaisuus sobre o próximo álbum, no qual dizem que o álbum será composto por sete novos arranjos e o EP “Unemployed Blacksmiths”, que lançará dois singles em abril.

O próximo álbum “Twice” também será interessante para os fãs da banda, pois será o primeiro álbum a apresentar Tuomas Holopainen e Tarja Turunen no mesmo disco pela primeira vez desde 2005. Antti Toiviainen, técnico de guitarra do Nightwish, disse sobre Holopainen e Turunen entrando no álbum:

Decidimos arriscar e pedir a Tarja, que foi demitida em 2005, para cantar "Dark Chest of Wonders", e ela concordou alegremente. Tuomas Holopainen, por outro lado, ficou tão entusiasmado com o arranjo de "I Want My Tears Back" que insistiu em tocar na música. Claro, tivemos que concordar com isso.

Turunen gravou sua parte vocal em seu atual país de residência na Espanha e Holopainen em sua cidade natal, Kitee. No mais, o novo álbum foi gravado em grande parte no estúdio de Ahola em Kauhava.

O mixador do Nightwish, Kimmo Ahola, o técnico de guitarra Antti Toiviainen e o técnico de teclado Tero Kinnunen estão no centro do projeto.

Via CHAOSZINE

segunda-feira, 28 de março de 2022

Tarja Turunen: "fui muito produtiva durante a Pandemia"

A ex-vocalista do Nightwish, Tarja Turunen, falou ao Wikimetal sobre como ela passou seu tempo de inatividade durante a pandemia de coronavírus. Ela disse (conforme transcrito pelo BLABBERMOUTH.NET):

"Foi um choque para mim no começo. Quando tudo isso aconteceu, foi muito difícil entender onde se estava. E eu nem toquei no meu piano de cauda que é bem aqui ao meu lado; estou na minha sala de trabalho agora. E foram meses e meses, eu apenas passei pelo instrumento; eu nem sequer toquei nele. Foi um golpe duro, muito difícil de entender que eu Não podia mais trabalhar, meu trabalho não é permitido, não posso [trabalhar]. Então, quando tudo parou, foi a primeira vez que fiquei sem me apresentar, em 25 anos ou mais. minha vida, e então tudo se foi. Então é muito difícil sair dessa bolha e começar a ser produtiva e inspirada. Mas eu fiz isso."

Tarja não descarta turnê de reunião com o Nightwish.

Ela continuou: "Eu lutei contra o universo no começo, e então eu disse: 'Não, porque você não pode. Você é apenas um indivíduo. Você é quem você é. Encontre a felicidade dentro de você e encontre a felicidade ao seu redor, o que você tem no momento.' Eu tenho minha linda família, minha linda filha que não pude ser a mãe que ela realmente precisou em muitas vezes quando estou na estrada. Estou aqui agora. Use esse tempo. Então foi realmente, muito importante perceber que, ei, eu posso ser feliz e posso me inspirar. Não necessariamente a pandemia em si me inspirou, mas aí eu vi a luz de que existem coisas boas na vida. E comecei a me cuidar. E Eu tenho sido super produtiva, escrevi muitas músicas novas. Você tem que continuar."

No ano passado, Turunen lançou seu primeiro livro, "Singing In My Blood", via Rocket 88. Escrito e compilado durante o primeiro ano de confinamento, Tarja pesquisou dezenas de fotos e memórias para criar um grande livro de luxo sobre sua vida na música. Há contribuições de amigos e colegas que fizeram parte de sua música no palco, no estúdio e em casa, ao lado de muitas fotos íntimas inéditas desde a infância até os dias atuais.

A cantora finlandesa de 44 anos, que atualmente mora na Espanha (depois de residir anteriormente na Finlândia e na Argentina), foi demitida do Nightwish no final da turnê da banda em 2005 ao receber uma carta aberta que foi publicada no site do grupo ao mesmo tempo. Na carta, os outros membros da banda escreveram: "Para você, infelizmente, negócios, dinheiro e coisas que não têm nada a ver com emoções se tornaram muito mais importantes".

O tecladista e principal compositor, Tuomas Holopainen, mais tarde chamou a decisão de se separar de Turunen de "a coisa mais difícil que já tive que fazer". De sua parte, Tarja disse que a forma como ela foi expulsa do grupo provou que seus ex-colegas de banda não eram seus amigos. "Talvez um dia eu perdoe, mas nunca vou esquecer", disse ela.

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Assista Floor Jansen entoando "Agape", cover do Kadawatha

A frontwoman do Nightwish, Floor Jansen, lançara mais um de seus vídeos solo, onde ela brilhantemente entoa canções de outros artistas.

A agraciada da vez pela voz potente da soprano fora "Agape", canção da banda sueca Kadawatha.

Assista no player abaixo:

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

"Se Floor Jansen sair do Nightwish a banda acaba", diz Tuomas

O líder do Nightwish, Tuomas Holopainen, disse que a banda se separaria se a vocalista Floor Jansen decidisse sair.

Holopainen, que formou o grupo em 1996 com o guitarrista Emppu Vuorinen e a vocalista original Tarja Turunen, fez o comentário enquanto discutia a recente saída do baixista/vocalista de longa data Marko "Marco" Hietala.

Pressionado pela revista britânica Metal Hammer sobre sua declaração de 2019 de que a banda se separaria se outro membro optasse por sair, Tuomas disse: "Foi assim que me senti em 2019, e também como me senti quando Marko saiu. Retiro minhas palavras quando se trata disso. Mas se for a Floor indo embora, é o fim do Nightwish. Com certeza, 100%."

Questionado sobre como ele se sentiria sobre o fim se a banda desistisse amanhã, ele disse: "Se o NIightwish acabar, foi uma grande corrida, uma aventura maravilhosa de 25 anos. Então eu teria que inventar algo novo."

Jansen fez sua estréia ao vivo como a vocalista do Nightwish em 1º de outubro de 2012 no Showbox Sodo em Seattle, Washington após a saída abrupta da vocalista da banda por cinco anos, Anette Olzon.

Jansen se juntou oficialmente ao grupo em 2013 e fez sua estreia em estúdio no álbum "Endless Forms Most Beautiful" de 2015.

Turunen foi demitida no final da turnê da banda em 2005 ao ser "presenteada" com uma carta aberta que foi publicada no site oficial ao mesmo tempo. Na carta, os outros membros do Nightwish escreveram: "Para você, infelizmente, negócios, dinheiro e coisas que nada têm a ver com emoções tornaram-se muito mais importantes."

Holopainen mais tarde chamou a decisão de se separar de Turunen de "a coisa mais difícil que já tive de fazer". Por sua vez, Tarja disse que a maneira como foi expulsa do grupo provou que seus ex-companheiros de banda não eram seus amigos. "Talvez um dia eu perdoe, mas nunca esquecerei", disse ela.

Em 2019, Turunen provocara especulações na Internet sobre seu possível retorno depois de sua reunião no palco em dezembro de 2017 com Hietala durante um show "Raskasta Joulua" em Hämeenlinna, Finlândia.

"Eu sei que muitos fãs adorariam ver algo acontecer, mas é uma distância muito longa", disse ela à Kerrang! “Pessoalmente, não vejo nada acontecendo comigo e com eles, para ser sincera. Marko entrou um pouco mais tarde na banda; ele não estava lá desde o início. Ele sempre foi um cara de quem eu era próxima. Tuomas Holopainen, no entanto, não nos vemos há muito tempo ... mas temos estado em contato. Não é ruim. O passado é o que é; não podemos mudar isso. Só podemos mudar o futuro."

Via Blabbermouth.

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Livro: biografia de Tarja chegará em português no Brasil via Liberation

O livro "Singing In My Blood" ("Cantar Está no meu Sangue"), onde a cantora Tarja Turunen discorre sobre sua vida pessoal e artística, ganhará edição nacional, lançada pela Liberation.

PRÉ-VENDA.

Confira o anúncio oficial:

"Com grande satisfação, anunciamos que o livro oficial da TARJA, "Cantar Está no meu Sangue", terá uma edição especial em português lançada pela editora da Liberation. 

Os 100 primeiros compradores também receberão um book plate autografado pela TARJA.

Todos os fãs que comprarem o livro através da pré-venda até o dia 20 de outubro terão seus nomes impressos no Rol de Honra do livro. 

Pré-venda: https://www.libtours.com/.../tarja-cantar-esta-no-meu...

Lançamento: 01/12/2021 

Versão: capa dura 

Número de páginas: 210

‘Cantar está no meu sangue. Desde pequena, gosto de me apresentar... mas como não pude estar no palco em 2020, passei muito tempo olhando álbuns de fotos, vendo todas aquelas cenas felizes da minha infância, de crescer e fazer música, poder conhecer meus fãs e viajar pelo mundo gravando e me apresentando, me divertindo. Essas memórias preenchem este livro’.

Frustrada por não poder se apresentar ao vivo e ver seus fãs no último ano, Tarja viu milhares e milhares de fotos de sua vida. Ela observou as artes, sessões de fotografias, turnês, imagens de sua vida... e viu como cresceu. Isso trouxe muitas memórias maravilhosas e elas estão todas em "Cantar Está no meu Sangue".

A edição nacional, que será lançada no Brasil pela editora Liberation em dezembro de 2021, terá capa dura, acabamento e impressão especiais, oferecendo aos fãs uma visão da intimidade e dos bastidores da Tarja fazendo música no estúdio, no palco e em casa. O livro também incluirá fotografias jamais divulgadas, assim como contribuições de alguns dos amigos mais próximos e companheiros da Tarja."

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Assista ao lyric video de "The Valley", 2º single do novo álbum do AURI

 

"The Valley" integra "II - Those We Don't Speak Of'", 2º álbum do AURI, projeto paralelo do líder do Nightwish, Tuomas Holopainen, que chegará no dia 3 de setembro próximo, via Nuclear Blast.

Assista ao lyric video de "Pearl Diving", 1º single do novo álbum do AURI.

O trabalho sucede o ótimo autoíntitulado de disco de estreia do trio, de 2018, formado por Troy Donocley, companheiro de Tuomas no Nightwish e por Johanna Kurkela, esposa do tecladista nórdico.

Assista ao lyric video de "The Valley" no player abaixo:


Tracklist:

1. Those We Don't Speak Of
2. The Valley
3. The Duty Of Dust
4. Pearl Diving
5. Kiss The Mountain
6. Light And Flood
7. It Takes Me Places
8. The Long Walk
9. Scattered To The Four Winds
10. Fireside Bard

A Banda:

Johanna Kurkela: Vozes, viola
Tuomas Holopainen: Teclas, vozes de apoio
Troy Donockley: guitarras acústicas e elétricas, bouzouki, gaitas uilleann, assobios baixos, aerofone, bodhran, teclas, vozes.

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Assista ao lyric video de "Pearl Diving", 1º single do novo álbum do AURI

"Pearl Diving" integra "II - Those We Don't Speak Of'", 2º álbum do AURI, projeto paralelo do líder do Nightwish, Tuomas Holopainen, que chegará no dia 3 de setembro próximo, via Nuclear Blast.

O trabalho sucede o ótimo autoíntitulado de disco de estreia do trio, de 2018, formado por Troy Donocley, companheiro de Tuomas no Nightwish e por Johanna Kurkela, esposa do tecladista nórdico.

Assista ao lyric video de "Pearl Diving" no player abaixo:


Tracklist:

1. Those We Don't Speak Of
2. The Valley
3. The Duty Of Dust
4. Pearl Diving
5. Kiss The Mountain
6. Light And Flood
7. It Takes Me Places
8. The Long Walk
9. Scattered To The Four Winds
10. Fireside Bard

A Banda:

Johanna Kurkela: Vozes, viola
Tuomas Holopainen: Teclas, vozes de apoio
Troy Donockley: guitarras acústicas e elétricas, bouzouki, gaitas uilleann, assobios baixos, aerofone, bodhran, teclas, vozes.

segunda-feira, 21 de junho de 2021

Anette Olzon celebra seus 50 anos com clipe de música nova; assista

Parasite" integra "Strong", 2º álbum solo da vocalista Anette Olzon (Nightwish, The Dark Element, Allen/Olzon), que chegará no dia 10 de setembro próximo, via Frontiers Music Srl.

Parasite é uma música sobre aqueles que criam desastre neste mundo com suas mentiras, seus esquemas, sua ganância e ódio. Escondendo suas intenções por trás de uma fachada respeitável. Viver em um mundo um pouco caótico com uma pandemia, política maluca, violência, comportamento nas redes sociais e pessoas expondo suas opiniões sobre os outros o tempo todo é a base por trás da ideia das letras do álbum. Musicalmente, eu queria um álbum muito mais pesado, mas com melodias fortes, e me inspirei em bandas que gosto, como Dimmu Borgir e In Flames” - explica Anette.

A canção, que chega na ocasião em que Anette celebra seus 50 anos de vida, fora composta em parceria com o guitarrista e produtor sueco, compatriota de Anette, Magnus Karlsson, que integra o line up do álbum.

Tracklist:

1 Bye Bye Bye

2 Sick of You

3 I Need to Stay

4 Strong

5 Parasite

6 Sad Lullaby

7 Fantastic Fanatic

8 Who Can Save Them

9 Catcher of My Dreams

10 Hear Them Roar

11 Roll the Dice

A Banda:

Anette Olzon – vocal

Magnus Karlsson – guitarra

Johan Husgafvel – baixo

Anders Köllerfors – bateria

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Dia dos Namorados com releituras de clássicos

A linguagem do amor pode ser traduzida de muitas maneiras, mas só uma é universal: Música. Esteja você adicionando algumas músicas românticas à sua playlist para um encontro especial, ou precise de algo emocional para sua próxima viagem, ou até mesmo em busca de uma música para superar o término e te ajudar a cuidar de sua dor; Em qualquer uma destas situações se deseja transmitir a sensação de conforto que as músicas trazem, ao lembrar da sua primeira paixão, ou te inspirar para declarar seu amor por alguém. Há um milhão de canções românticas por aí, mas as mesmas continuam aparecendo repetidamente nas playlists.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Uma forma de fugir da mesmice é se jogar na releitura dos clássicos românticos que diferentes cantores profissionais fazem. Cada uma dessas canções, assim como cada romance, é linda à sua maneira. Portanto, quer o amor soe para você como um solo de guitarra escaldante, um piano de cauda poderoso ou uma linha de baixo vibrante, uma dessas músicas certamente despertará o amor em você.

Assista na playlist: https://youtube.com/playlist?list=PLtei1X5jtW4wBlqtb-qk9R_kq83SGKusc

"Listen to your Heart", do Roxette, em versão do Leo Moracchioli e Violet Orlandi

"Bring me to life", do Evanescence, em versão do Halocene:

"Send me an Angel", do Scorpions, em versão de Aline Happ

"Ever Dream", do Nightwish, em versão de Dan Vasc

"Alone", do Heart, em versão da Floor Jansen

"Nothing Else Matters", do Metallica, em versão da Julia Westlin

 

"Always With Me, Always With You", do Steve Vai, em versão de Camille & Kennerly

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Review: "An Evening With Nightwish In A Virtual World"

Jukka Koskinen, baixista do Wintersun, se juntara aos mestres sinfônico-metálicos do Nightwish para a primeira de duas ambiciosas transmissões ao vivo em um ambiente virtual

O Nightwish não faz nada pela metade, então eles nunca se contentariam com uma transmissão ao vivo genérica na sala de estar. No primeiro de dois programas, eles levaram os fãs em uma jornada virtual através de florestas e oceanos mágicos para chegar ao The Islanders Arms, por meio de uma aeronave retro-futurista, é claro.

Sua taverna steampunk, completa com lâmpadas de coruja e um farol no topo, parece ter sido retirada da série Discworld de Terry Pratchett e transportada para uma releitura da Disney de His Dark Materials de Philip Pulman. Há vitrais, velas tremeluzentes e até várias árvores que se estendem até o telhado de vidro abobadado, atrás das quais telas gigantes exibem o tipo de visual fantástico que você poderia ter visto em um de seus shows ao vivo pré-pandêmico. Lá fora, as estações mudam como se cada música fosse um encantamento mágico. O ilustrador da banda, Janne Pitkänen, esteve envolvido em algumas das imagens e há até ovos de Páscoa para os fãs com olhos de águia verem.


Mas espere, há alguém novo no palco! Quando o baixista e co-vocalista Marco Hietala anunciou sua saída em janeiro de 2021, os fãs se perguntaram quem poderia substituí-lo. Ele tem sido um elemento central do som do Nightwish desde que entrou em 2001, e enquanto Jukka Koskinen, baixista do Wintersun duplica suas partes de baixo perfeitamente, seus vocais agora estão divididos entre Floor Jansen e Troy Donockley. Os resultados são em sua maioria positivos. Em "Planet Hell", Jansen canta ambas as partes de forma brilhante, enquanto as harmonias dela e de Donockley funcionam lindamente. em "7 Days To The Wolves". No entanto, os vocais de Hietala fazem muita falta em "I Want My Tears Back", que carece de seu soco usual. As coisas soarão diferentes nos arredores de uma arena lotada? A banda poderia acabar usando um vocalista convidado para esses shows? Teremos que esperar para ver.

Rosnados não são a única coisa que falta: o cenário virtual significa que não há aplausos e o silêncio entre as músicas às vezes é um pouco desconfortável. Foi-nos prometido uma experiência mais interativa com avatares de fãs e emojis, talvez inspirados no show astronômico de Travis Scott em Fortnite,- mas, infelizmente, eles não estão disponíveis e também não há opções para explorar o ambiente virtual. A ausência de elementos tão ambiciosos e os pirós da marca registrada da banda só fazem o coração crescer mais pelo retorno de shows ao vivo reais, onde você pode ficar ombro a ombro com outros fãs.


Apesar das limitações tecnológicas, o Nightwish genuinamente parece que está se divertindo muito e não há nenhum indício das preocupações de Tuomas Holopainen sobre o futuro deles. Já se passaram dois anos e meio desde seu último show ao vivo e eles claramente perderam o palco. O set desta noite é apertado e embalado com material do álbum "Human. :II: Nature". Favoritas dos fãs e algumas adições surpreendentes, incluindo "Harvest", "Bless The Child" e uma adorável interpretação acústica de "How's The Heart?" O ambiente íntimo também captura gestos amigáveis que poderiam ter sido perdidos; a banda frequentemente troca sorrisos e acenos de cabeça, e Jansen até dá a Koskinen um sincero polegar para cima durante "Ghost Love Score".

Uma noite com o Nightwish ... é uma viagem mágica e um delicioso aperitivo para quando as coisas puderem voltar ao normal. Este escritor não pode esperar.

Setlist:

Music
Noise
Planet Hell
Tribal
Elan
Storytime
She Is My Sin
Harvest
7 Days To The Wolves
I Want My Tears Back
Bless The Child
Nemo
How's The Heart?
Shoemaker
Last Ride Of The Day
Ghost Love Score
Greatest Show On Earth


sexta-feira, 21 de maio de 2021

Tuomas Holopainen: “Tenho reunido ideias para o novo álbum do Nightwish”

Líder da banda nórdica fala sobre a próxima transmissão ao vivo do Nightwish, a saída do baixista Marko Hietala e como o mundo saberá se a banda decidir desistir

O Nightwish demorou para realizar uma transmissão ao vivo, mas com seu próximo programa online de estreia eles apostaram tudo. An Evening With Nightwish In A Virtual World promete ser tão grandioso quanto tudo que eles colocam seu nome - um show em uma taverna fictícia, The Islander Arms, criado digitalmente especialmente para a ocasião.

O show é significativo porque será a primeira vez que a banda finlandesa de metal sinfônico tocará uma música do álbum "Human. || Nature" ao vivo. Mas será uma ocasião agridoce também: marca seu primeiro show sem o baixista e co-vocalista de longa data Marko Hietala, que anunciou sua saída surpresa da banda em dezembro passado.

Mesmo sem aquela reviravolta inesperada, o último ano foi surpreendentemente agitado para o tecladista do Nightwish, Tuomas Holopainen. Além de trabalhar na transmissão ao vivo, ele encontrou tempo para gravar um novo álbum com Auri, a banda em que está com sua esposa, a cantora e violinista Johanna Kurkela, e o multi-instrumentista do Nightwish Troy Donockley, e se reunir novamente com a Darkwoods My Bethrothed, banda de black metal dos anos 1990, da qual ele era membro. E então há a pequena questão de encontrar tempo para reunir ideias para o novo material do Nightwish.

Você precisa manter sua mente ocupada durante esses tempos estranhos, ou você pode enlouquecer,” diz Tuomas, enquanto o alcançamos via Zoom para falar sobre a próxima transmissão ao vivo e o que o futuro pode trazer.


Tantas outras bandas fizeram transmissões ao vivo no ano passado, mas você resistiu. O que mudou sua mente?

Durante todo o ano passado, as pessoas se aproximaram de nós e disseram: ‘Você precisa fazer um show virtual’. Fui veementemente contra porque não tinha visto um realmente bom - ainda não vi até hoje.

Todos os membros da banda concordaram que isso não era realmente uma coisa para o Nightwish fazer, mas então em novembro ou dezembro passado, uma empresa da Finlândia chamada Zone nos abordou e disse: “Que tal criarmos uma taverna virtual para você tocar ? Aqui está nosso orçamento, aqui estão alguns recursos visuais que tínhamos em mente, você estaria disposto a fazer isso? ” E isso realmente nos convenceu de que pode ser uma coisa legal para nós fazermos, se pudermos torná-lo especial - não apenas como se estivéssemos em uma sala de ensaio. Vamos fazer isso pelos fãs, que seja uma experiência única na vida, se fizermos muito bem.

Não conheci um único músico ou fã que seja genuinamente entusiasmado com programas virtuais em geral. Nunca ouvi ninguém dizer: “Este foi o melhor programa de todos os tempos” ou “Isso é tão legal, só quero fazer programas virtuais de agora em diante”. É um alívio para mim porque significa que as pessoas ainda querem ver as bandas ao vivo. Quando toda essa bizarrice acabar, as pessoas vão correr para os festivais para ver as bandas ao vivo.

Você está tocando em uma taverna virtual, The Islander Arms. Você pode descrever para mim? É baseado em um pub ou bar da vida real?

Não, é apenas uma invenção da nossa imaginação. Essa foi a principal coisa que nos fez decidir que queríamos fazer isso - que vamos ser realmente capazes de tocar dentro desta taverna fantástica e quase tocar uns para os outros em vez de para as câmeras. É por isso que a chamamos de "Uma noite com o Nightwish em um mundo virtual" - convidamos as pessoas para vir e nos assistir tocar, em vez de tocarmos para o mundo.

Eles estão trabalhando nos detalhes da taverna há meses. Ela vai estar cheia de ovos de Páscoa para os fãs mais radicais do Nightwish. O fundo mudará de acordo com a música que estamos tocando e o clima fora da taverna mudará - pequenos detalhes aqui e ali que você pode realmente investigar enquanto estamos fazendo o show. Eu gostaria de pensar que é a primeira vez no mundo quando se trata de shows virtuais de bandas de metal.

Parece interessante. E também parece caro, em um estilo típico do Nightwish, sem poupar despesas ...

É ridiculamente caro, mas tinha que ser feito porque acho que nos arrependeríamos nos próximos anos se não desse uma chance.


O que você vai fazer com o set-list? Vai se inclinar para o último álbum ou será mais um set de grandes sucessos?

Haverá músicas do novo álbum, que será uma estreia mundial porque nunca foram tocadas antes. Mas também incluirá músicas de todos os álbuns - "best of" ou "maiores sucessos" ou como você quiser chamá-los. Nunca fui fã de tocar um determinado álbum do começo ao fim; simplesmente não tem drama para mim. E, naturalmente, como Marko agora deixou a banda, há algumas músicas prolíficas que pretendíamos tocar e que não podemos tocar agora: The Islander, While Your Lips Are Still Red e Endlessness do novo álbum. Mas só tem que se adaptar.

Vai ser estranho tocar sem Marko?

Ele esteve conosco por 20 anos, então vai ser muito estranho. E quando ele anunciou o que ele fez - em dezembro passado, quando ele nos enviou um e-mail em grupo -, para ser honesto, fiquei completamente arrasado por alguns dias. Eu tinha quase certeza de que esse era o fim da banda.

Lembro-me de chamar o guitarrista Emppu e dizer: “Devemos encerrar? Isso é demais, continua acontecendo e acontecendo conosco. ” Ele disse: “Sim, vamos fazer isso, não há futuro. Mas depois de alguns dias, tivemos uma pequena reunião com a banda e o empresário, e percebi que a música ainda está lá e essa é a parte mais essencial de tudo isso.

Eu quero escrever músicas, a banda quer tocá-las, ainda há tanto para dar ao mundo que deveríamos dar mais uma chance. E outro ponto é que foram 24 anos e uma jornada e tanto. Esta não é a maneira de acabar com isso.

Você está contratando alguém para tocar baixo?


Ele será o novo baixista em tempo integral do Nightwish?

O baixista ficará durante todo a turnê do álbum. Depois disso, tomaremos algumas decisões.

Você já mencionou isso, mas você acha que as transmissões ao vivo ainda serão uma parte importante do que as bandas farão quando o mundo voltar ao normal? No mínimo, eles simplificam as viagens ...

Sim, fariam, mas tenho minhas sérias dúvidas de que isso vá acontecer, porque vimos que muitas bandas fizeram essas transmissões ao vivo agora e não tiveram muito sucesso. Como eu disse, não ouvi uma única pessoa dizer: “Você viu a transmissão ao vivo? Foi incrível. ” Na melhor das hipóteses, eles dizem: “Sim, foi divertido por duas horas”. Ainda queremos ter a experiência ao vivo - queremos senti-la fisicamente e ver a banda lá e estar na presença da banda. Eu não acho que isso vai mudar no futuro próximo.

O último ano foi obviamente terrível por muitos motivos. Mas isso teve alguma vantagem para você?

Cargas. Fizemos muitas coisas que não teríamos feito de outra forma. Acabamos fazendo outro álbum do Auri. O plano original era entrar em estúdio no final de 2021, mas quando o bloqueio aconteceu decidimos imediatamente usar este ano para fazer outro álbum.

O que podemos esperar do álbum Auri?

Ele navega nas mesmas águas que o primeiro, mas com alguns novos elementos surpreendentes novamente. É apenas uma coisa própria, na verdade. É muito difícil descrever ou categorizar.

Em seguida, houve também Darkwoods My Betrothed. Fizemos três álbuns em meados dos anos 90 e agora, após 23 anos, decidimos fazer um álbum de retorno. Isso nunca teria acontecido se não fosse pelo bloqueio - tínhamos tempo e meios para fazê-lo

Quem sugeriu que Darkwoods My Bethrothed voltasse?

Acho que fui eu quem tomou a iniciativa. Eu estava tipo, “Gente, nós falamos sobre isso por 10 anos, então imediatamente após as palestras nós esquecemos, então agora vamos fazer isso, vai ser muito divertido”. E foi, e será lançado ainda este ano.

Darkwoods My Bethrothed deve ser diferente do Nightwish para você porque você não é o ponto focal - não é sua banda. Você consegue sentar-se em segundo plano e deixar outra pessoa lidar com a pressão?

É isso. Eu sou apenas um membro da banda. Nos anos 90, eu era apenas um músico de sessão - não estava nas fotos. Eu sou um membro em tempo integral agora, estou incluído nas tomadas da banda e no processo de arranjo, mas ainda não estou fazendo nenhuma música ou letra.

Isso deve ser como um alívio para você ...

Eu amo a dinâmica dessa banda apenas por esse motivo. Você pode apenas se recostar e aproveitar o passeio e fazer suas peças da melhor maneira possível. Tem sido maravilhoso. O álbum acabou sendo realmente ótimo na minha opinião; apenas espere até ouvir.


Você está trabalhando em um novo material do Nightwish também?

Nos últimos dois meses, sim. Como eu disse, dezembro e janeiro foram um grande momento, e eu não tinha certeza sobre o futuro da banda. Mas então, quando a primavera chegou e o sol apareceu, tivemos um bom encontro com a banda e algo aconteceu, e eu comecei a me sentir muito inspirado e animado com o futuro da banda. E então as ideias começaram a surgir.

Nas últimas semanas, estive imerso em reunir algumas ideias para o novo álbum do Nightwish. Até reservamos um estúdio para ele, que vai acontecer no verão de 2023.

Uau. Isso ainda está muito longe ...

Sim, mas por causa da Covid, muitos dos shows do ano passado e deste ano serão adiados até 2022. Portanto, não há nada que possamos fazer em relação ao estúdio no próximo ano, por isso será 2023.

Você se sente pressionado a fazer cada álbum do Nightwish maior ou mais grandioso e ambicioso do que o anterior?

Não sentimos que precisamos superar nada. Nunca pensamos: 'Ok, isso precisa ser maior, ou ter músicas mais longas ou o que quer que seja'. Você apenas começa a fazer as músicas e ver o que acontece. Realmente é tão simples quanto isso. A mesma coisa com esse próximo álbum, quer dizer, podem ter 10 músicas, todas com cinco minutos de duração, mas eu simplesmente não tenho a menor ideia de onde o caminho vai me levar.

Você já sentiu vontade de fazer algo completamente diferente? Gosta de um álbum acústico?

Um álbum acústico vai acontecer em algum momento, tenho certeza. O romântico em mim está animado com a ideia de que, quando soubermos que o Nightwish está terminando, o último álbum que faremos será acústico. Começamos com o acústico e vamos terminar com o acústico. O círculo se fechará.

Você colocou uma data de validade para o Nightwish?

Não, a ideia me deixa muito triste. Mas se, por alguma razão no futuro, tivermos certeza disso, então fazer o álbum acústico faz todo o sentido. [Risos] Se algum dia anunciarmos um álbum acústico, o mundo saberá que é o fim do Nightwish.

An Evening With Nightwish In A Virtual World acontecerá nos dias 28 e 29 de maio. Os ingressos já estão à venda.


quinta-feira, 6 de maio de 2021

Vocalistas da Neverwinter e Revengin gravam cover de "She is my Sin", hit do Nightwish; assista

As cantoras  Fernanda Zys e Bruna Rocha, frontwomen das bandas de metal sinfônico Neverwinter e Revengin, respectivamente, entoaram juntas a canção "She is my Sin", do Nightwish.

Neverwinter: Entrevista exclusiva com a vocalista Fernanda Zys.

Revengin publica emocionante videoclipe de "Repairless".

"She is my Sin" integra originalmente "Wishmaster", 3º álbum dos nórdicos do Nightwish, que chegara em 2000, ainda na fase da soprano Tarja Turunen.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Assista ao vídeo no player abaixo:

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Nightwish - Tuomas Holopainen: "pensei em acabar com a banda quando Marco Hietala saiu"

O tecladista e compositor principal do Nightwish, Tuomas Holopainen, diz que a decisão de Marco Hietala de deixar a banda "foi uma surpresa".

Holopainen falou sobre a saída de Hietala do Nightwish em uma nova entrevista para a TV Kaaos da Finlândia. Ele disse (conforme transcrito por BLABBERMOUTH.NET):

"Marco nos informou em dezembro do ano passado que ele estava deixando a banda. E embora ele tenha sido muito aberto sobre seu estado e problemas durante os últimos anos, ainda assim veio como um pouco de surpresa para nós. Foi uma pílula muito difícil de engolir. E por alguns dias, eu estava bastante confiante de que não havia como voltar, que era isso. Lembro-me de ter conversado com Emppu Vuorinen, o guitarrista, e nós pensamos, 'Você acha que é isso?' - Sim, acho que é isso. Quer dizer, basta. Tanta coisa aconteceu no passado. Algo que quebrou as costas do camelo, como se costuma dizer. Depois de algum tempo - alguns dias - começamos a pensar que foi uma viagem de 25 anos, com tantos altos também, que essa não é a maneira de acabar com isso."

Tuomas elaborou as razões do Nightwish para continuar, dizendo:

"Acho que ainda temos algo a dar, e esse é o ponto principal. A música ainda está lá. Sentimos que ainda há muita música que precisa sair dessa banda que , 'Ok, vamos tentar mais uma vez.' E então encontrar o novo baixista foi realmente fácil."

Ele acrescentou:

"Não é como se fizéssemos isso apenas porque precisamos fazer e não há mais nada a fazer. Em um nível pessoal, sinto que ainda há tantas histórias e melodias que quero compartilhar com o mundo com uma formação ou outra, é por isso que você deseja continuar e continuar.

Eu disse isso um milhão de vezes, que uma mudança na formação é o vampiro de energia final, e é assim que realmente me senti e ainda sinto."

Holopainen também confirmou que os futuras setlists da banda também serão afetadas pela ausência de Hietala do grupo. "Existem algumas músicas que são tão prolíficas [sic] para Marco que não podemos cantá-las, eu acho, nunca mais", disse ele. "Não tenho certeza absoluta, mas, por exemplo, 'The Islander', 'While Your Lips Are Still Red' e definitivamente 'Endlessness' do novo álbum é algo que não pode ser tocado sem Marco. Mas então, depois de passar cinco dias na sala de ensaio, há algumas músicas que funcionam surpreendentemente bem sem Marco, que Floor Jansen ou Troy Donockley estão fazendo as partes dele. E eu fiquei um pouco desconfiado sobre isso, mas então quando ouvi o novo arranjo para essas partes, eu estava, tipo, 'Sim, acho que isso realmente pode funcionar.' 

No mês passado, Holopainen disse que o nome do substituto de Hietala não será revelado até "algumas horas" antes do primeiro dos dois shows interativos da banda "Uma noite com Nightwish em um mundo virtual", que dará início à "Human. :II: Nature." world tour..

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Nightwish anunciará seu novo baixista algumas horas antes de seu 1º concerto virtual

Os fãs que desejam saber a identidade do novo baixista do Nightwish terão que esperar mais um mês.

Em uma entrevista com o apresentador de "Breaking Absolutes", Peter Orullian, há duas semanas, o tecladista e compositor principal, Tuomas Holopainen, disse que o nome do substituto de Marco Hietala não será revelado até "algumas horas" antes do primeiro dos dois "An Evening with Nightwish In a Virtual World", concerto online que darão início à divulgação do álbum "Human.: II: Nature" (LEIA NOSSA RESENHA).

O Nightwish se apresentará em uma taverna chamada "The Islanders Arms" construída em um mundo virtual por duas noites: sexta-feira, 28 de maio e sábado, 29 de maio de 2021. Em ambas as noites, os fãs terão uma experiência inesquecível, ouvindo músicas ao vivo do último trabalho pela primeira vez. Essas duas noites terão seus próprios setlists ligeiramente diferentes.

Falando sobre quais músicas o Nightwish tocará nos shows virtuais, Tuomas disse a "Breaking Absolutes" (conforme transcrito pelo BLABBERMOUTH.NET):

"Nós não vamos apresentar todo o álbum 'Human.: II: Nature.' - é não vai ser um show do disco, então teremos apenas algumas músicas selecionadas do álbum um pouco divididas entre esses dois shows."

Ele acrescentou: "O setlist será mais focado nos discos recentes, mas haverá algumas coisas mais antigas também. E, naturalmente, desde a saída de Marco, tivemos que, novamente, ajustar um pouco o setlist porque havia algumas músicas que são tão focadas em seus vocais especialmente. Por exemplo, a música 'Endlessness' de 'Human.: II: Nature.', era algo que estávamos planejando tocar ao vivo, mas isso nunca vai acontecer agora, porque é muito prolífico para Marco."

Hietala anunciou sua saída do Nightwish em janeiro, explicando em um comunicado que ele não "era capaz de se sentir valorizado pela vida artística há alguns anos".

Em dezembro, Hietala foi coroado o vencedor da temporada de outono de 2020 de "Masked Singer Suomi" - a edição finlandesa do popular concurso de canto mascarado. Ele estava disfarçado de Tohtori - o Doutor.

"Humano.: II: Nature." foi lançado em abril de 2020. O seguimento de "Endless Forms Most Beautiful" de 2015, "Human.: II: Nature." é um álbum duplo contendo nove faixas no CD principal e uma faixa longa, dividida em oito capítulos, no CD 2.