Confraria Floydstock: mpb
Mostrando postagens com marcador mpb. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mpb. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Rita Lee e o tratamento de imunoterapia para combater tumor no pulmão

Via internet, milhares de fãs, famosos e anônimos, desejaram "SAÚDE" à Rainha do Rock brasileiro, fazendo alusão à faixa-título do álbum lançado por Rita no início dos anos 80.

A cantora Rita Lee, de 73 anos, foi diagnosticada com um tumor primário no pulmão esquerdo após exames de rotina, segundo anúncio divulgado na última quinta-feira. Em casa, ela já se prepara para sessões de imunoterapia e radioterapia, duas formas de tratar a doença, uma das mais comuns no Brasil.

Segundo estimativas de 2020 do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer no órgão foi o terceiro mais comum em homens (depois de próstata e cólon e reto) e quarto em mulheres (depois de mama, cólon e reto e colo do útero). O Inca afirma que esse tipo de tumor é o primeiro em todo o mundo desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade.

O que é tumor primário?

A oncologista Clarissa Mathias, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, explica que o uso do termo primário indica que o tumor não é fruto de uma metástase.

Quer dizer que  ele nasceu dentro do pulmão, não veio de outro lugar — diz a médica.

Principais causas e sintomas

De acordo com o Inca, 85% dos casos estão relacionados ao tabagismo ativo ou passivo. Quanto maior a exposição ao cigarro, mais chance de desenvolver a doença.

"O risco de ocorrência do câncer de pulmão e de morte pela doença aumenta quanto maior a intensidade da exposição ao tabagismo. A mortalidade por câncer de pulmão entre fumantes é cerca de 15 vezes maior do que entre pessoas que nunca fumaram, enquanto entre ex-fumantes é cerca de quatro vezes maior", diz o Inca em seu site, salientando que ele pode aparecer em também em não-fumantes.

Clarrisa Mathias alerta sobre a necessidade de exames de check-up (como tomografias de tórax) na população tagabista, uma vez que a detecção da doença em estágio inicial aumenta as chances de sucesso do tratamento.

O grande problema do câncer de pulmão é ser extremamente silencioso. Os sintomas não aparecem até ele estar extremamente avançado. Vários estudos mostram o benefício dos exames de rastreamento em pacientes com história de tabagismo.

Imunoterapia

Dentre os tratamentos que Rita Lee vai fazer, um deles é a imunoterapia, aprovada no Brasil há cerca de cinco anos para esse tipo de tumor. Segundo Clarissa, é um dos novos pilares da oncologia:

Imunoterapia é um tratamento venoso, com anticorpos monoclonais, que destravam o sistema imunológico e fazem com que o próprio corpo reconheça as células do câncer e as combatam.

O tratamento costuma ser mais tolerado que a quimioterapia, mas também pode ter efeitos colaterais, como diarreias e alterações endócrinas. Ele ainda não está disponível no SUS.

Além da imunoterapia, Rita Lee fará radioterapia, que usa radiação na área afetada. Clarissa Mathias explica que, atualmente, o tratamento de câncer de pulmão é bastante individualizado e combinações são feitas (entre quimio, rádio, imunoterapia e outras opções) de acordo com o perfil molecular do tumor.

Via O GLOBO.

segunda-feira, 19 de abril de 2021

Hierofantes de Marte lança o seu EP de estreia "Debutando o Século XXI"; ouça

"Debutando o Século XXI" é o primeiro EP da banda Hierofantes de Marte, uma tropicália requentada no micro-ondas da internet. Foi gravado em 2016, mas não estava disponível para streaming até hoje. A banda de 11 integrantes, se caracterizava pelo som quente e festivo, através da performance audaciosa e cativante organizada pelo movimento das vozes de Qex Bittencourt e Kevin Brezolin, junto a big band formada por Guilhereme Lopes, Daviana Suares, Chico Lohmann, Cibele Blanco, William Osmarin, Gabriel Amaral, Renan Candieiro, Guilherme Ahum e Diego Acauan.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Com direito a mini-documentário feito por Diogo Dubiela, o EP foi gravado através de um edital de ocupação do estúdio da Prefeitura de Porto Alegre. Apesar de terem gravado 12 músicas, só finalizaram duas antes de encerrarem suas atividades. A produção é parceria da banda com Chico Algo, que assina também a mix e a master.

Hoje, 5 anos depois e com a autonomia da produção caseira, mais a ajuda de amigues, o álbum póstumo e homônimo da banda será finalizado pelo produtor e engenheiro de som Olimpio Machado.

Ouça nos streamings: www.bit.ly/hieroXXI

Videoclipe de "Fé Em Deus":

Mini-Documentário: www.bit.ly/rechieroXXI

terça-feira, 13 de abril de 2021

Show online celebra o centenário de Dona Ivone Lara

Apesar de ter nascido em 13 de abril de 1922, os documentos da Rainha e Grande Dama do Samba registram seu nascimento no ano anterior

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Xande de Pilares, Dudu Nobre, Dandara Mariana, Bruno Castro e André Lara estarão juntos no palco do Teatro Rival Refit para comemorar o centenário de Dona Ivone Lara no dia 13 de abril, a partir das 19h, com participações especiais dos dançarinos Juliana Costa e Adalberto Shock.

No repertório, sucessos da compositora e também canções nunca gravadas, que acabam de ganhar registro em EP, que será lançado no show. O EP acompanha a chegada às plataformas digitais do “Baú da Dona Ivone”, lançado em 2012. O espetáculo, com duas horas de duração, será transmitido pelo canal do teatro no YouTube, com retransmissão pelo canal da rádio FM O DIA.

Serviço:   Centenário de Dona Ivone Lara

Dia - 13 de abril, terça-feira,  às 19h

Teatro Rival Refit - https://www.youtube.com/channel/UCJhwBwkonCUAsd4MYNrbwQQ

Colaboração:

Doação amiga  a partir - R$15 (QUINZE REAIS); pelo link da sympla

Link : https://www.sympla.com.br/centenario-de-dona-ivone-lara---transmissao-ao-vivo---teatro-rival-refit-abrindo-portas-apresenta__1174097

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Gonzaguinha: 30 anos de saudades

O Teatro Rival Refit recebe o tributo “Gonzaguinha: o eterno aprendiz – 30 anos de saudades” com transmissão on-line, no dia 29 de abril, às 19h30.A apresentação é justamente quando se completam 30 anos da morte do artista.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

No repertório, estão grandes sucessos do saudoso cantor e compositor que vão emocionar os fãs. Entre eles, clássicos como “Explode coração”, “Recado”, “Começaria tudo outra vez”, “Sangrando”, “O que é, o que é?”, “Eu apenas queria que você soubesse”, “Grito de alerta”, “É”, “Diga lá, coração”, “Espere por mim, morena” e  “Vamos à luta”. O espetáculo é estrelado pelo cantor e ator Rogério Silvestre, que sobe ao palco acompanhado pelos músicos Rafael Toledo (diretor musical, violão, teclados e voz), Cacá Franklin (percussão) e Dudu Dias (baixo), além dos cantores Wladimir Cabanas, Valdeir Valença e Imyra Chalar. 

Serviço : 29 de abril, às 19h30

DOAÇÃO:

Doação amiga a partir de : R$15,00 (QUINZE REAIS)

Link:  https://www.sympla.com.br/gonzaguinha-30-anos-de-saudades---teatro-rival-refit-abrindo-portas-apresenta__1175206

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Morreu Kid Vinil


O músico, radialista, jornalista, escritor e colecionador Kid Vinil faleceu na tarde desta sexta-feira, 19/05. Kid sofreu um ataque cardíaco há mais de um mês após um show de sua banda, o Magazine, na cidade mineira de Conselheiro Lafaiete. O músico foi transferido para um hospital em São Paulo e permanecia em coma desde então.

Um dos maiores colecionadores de discos e pesquisador de música do Brasil, Kid, cujo nome verdadeiro é Antônio Carlos Senefonte, foi vocalista das bandas Verminose, Magazine, Kid Vinil e Os Heróis do Brasil e Kid Vinil Xperience. Em 2008 publicou o livro Almanaque do Rock, um guia sobre a história do gênero musical que tanto amava. Kid também tinha um programa na rádio 89 FM, em São Paulo, e seus textos sobre música foram publicados em diversas revistas de todo o Brasil.

Uma dica para quem quiser saber mais sobre a sua trajetória é a leitura do livro Kid Vinil: Um Herói do Brasil, escrito por Ricardo Gozzi e Duca Belintani e publicado pela Edições Ideal.

Entrevistei Kid Vinil duas vezes aqui na Collectors Room: a primeira em 2006, quando ainda éramos apenas uma coluna do Whiplash, e a segunda em 2009, em matéria que foi publicada também na revista poeira Zine.

Estamos tristes e desejamos força para a família e amigos do já saudoso Kid Vinil.