Confraria Floydstock: ian andrson
Mostrando postagens com marcador ian andrson. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ian andrson. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 19 de abril de 2021

Ian Anderson diz que teria mudado o som do Jethro Tull para Tony Iommi seguir na banda

Ian Anderson disse que estava preparado para mudar a abordagem musical do Jethro Tull se o futuro guitarrista do Black Sabbath, Tony Iommi, permanecesse na banda.

Iommi se profissionalizou como membro do Earth antes de passar várias semanas com Anderson em 1968; ele então decidiu retornar à sua banda anterior. Ele não gravou com Jethro Tull, mas fazia parte da formação vista no filme-show do Rock N 'Roll Circus dos Rolling Stones.

Logo depois, Jethro Tull começou a trabalhar em "Stand Up", o álbum que definiu seu som progressivo. Mas naquele ponto, Anderson disse ao Planet Rock, que sua banda estava um pouco distante de estabelecer uma direção.

Nós tínhamos sido colocados no escaninho de sermos uma pequena banda de blues antiga com uma ligeira estranheza de ter uma flauta colocada no meio", disse ele. "Foi definitivamente giz e queijo com o que teria acontecido se Tony se tornasse um membro permanente da banda, porque seu estilo musical era completamente diferente.

Observando que “você não chamaria Tony, então ou agora, de guitarrista de blues”, Anderson acrescentou: “Ele não fazia todos aqueles licks e tocava esse tipo de coisa; ele era muito monofônico - grandes coisas de uma única nota. Na banda com a qual ele tocou, chamada Earth, que posteriormente se tornou o Black Sabbath, ele era tão diferente.

Se Iommi tivesse ficado, “isso teria mudado radicalmente a maneira como a música de Jethro Tull teria sido”, admitiu Anderson. “Isso teria mudado a maneira como eu escrevia músicas - o lote de músicas que se tornou nosso segundo álbum, "Stand Up", em 1969. Eu repassei algumas coisas com Tony e parece que o formato daquelas músicas em que eu estava trabalhando não era sua praia”.

Anderson se lembra de Iommi como um “cara legal” e admitiu estar “apaixonado por sua guitarra quando Earth tocou com Jethro Tull em algum show em uma universidade. (…) Só pensei: 'Uau, aquele cara pode muito bem ter algo a oferecer.' E de fato ele o fez - ele o ofereceu ao mundo.

Via UCR.