head> Confraria Floydstock: hardrock
Mostrando postagens com marcador hardrock. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador hardrock. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 23 de maio de 2022

ZZ Top antecipa álbum ao vivo “RAW” com “Tube Snake Boogie”

Disco é a trilha sonora do documentário “That Little Ol’ Band From Texas”.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Uma das mais icônicas bandas de blues rock das últimas décadas, o ZZ Top se prepara para lançar seu novo álbum ao vivo. Intitulado “RAW”, o registro reúne a trilha sonora do documentário “That Little Ol’ Band From Texas” (2019) e é o primeiro lançamento da banda desde o falecimento de Dusty Hill. Após versões explosivas de “Brown Sugar” e “La Grande”, eles apresentam uma interpretação de uma das mais marcantes faixas da banda: “Tube Snake Boogie”, um dos destaques do álbum “El Loco” (1981). Este é um lançamento da Shelter Records/BMG.

Ouça “Tube Snake Boogie”: https://lnk.to/ZZTopTubeSnakeBoogieRAWPR

Dusty Hill caracterizava "Tube Snake Boogie” como a “música de festa” definitiva, enquanto Billy Gibbons credita o baterista Frank Beard por colocá-la em funcionamento. "A faixa realmente gira em torno da abertura de Frank, que é tem um clima de surfe-encontra-selva", conta Gibbons. De sua parte, Beard credita sua introdução de bateria como tendo sido inspirada no clássico “Teen Beat”, de Sandy Nelson.

Com clima de jam session que marca o blues rock dos artistas, o disco foi gravado ao vivo no Gruene Hall, uma das casas mais icônicas e tradicionais do Texas, sua terra natal. A performance intimista e intensa da formação clássica de Gibbons, Beard e o saudoso Hill mostra a química de muitos anos fazendo música juntos.

Com previsão de lançamento para o dia 22/07, “RAW” é antecedido por “Tube Snake Boogie”, que está disponível em todas as plataformas de streaming.

1em cada 3 jovens no Reino Unido desconhecem os Beatles e outros medalhões, diz pesquisa

Uma nova pesquisa comparou os hábitos musicais da geração Z com a geração mais velha para checar o quão familiarizados eles estão com certos artistas.

Uma pesquisa descobriu que um terço da Geração Z não sabe sobre os Beatles.

O site Roberts pesquisou 2.000 entrevistados da Geração Z (16 a 23 anos) e Boomers (mais de 74 anos) para investigar o quão familiar cada grupo demográfico é com vários artistas e se seus gostos se desenvolveram ao longo do tempo.

Embora os Beatles não fossem universalmente conhecidos entre a geração mais jovem, os resultados não são tão sombrios. Enquanto 1 em cada 3 membros da Geração Z não conhecia o Fab Four, 68,97% deles sabiam.

De fato, os Beatles foram os artistas mais reconhecidos entre o público quando se trata de música mais antiga, seguidos por Elvis Presley (67,24%), Whitney Houston (67,24%) e Queen (66,81%).

Infelizmente, o artista menos reconhecido pela Geração Z foi a falecida Rainha do Soul, Aretha Franklin, com quem apenas 36, 64% deles estavam familiarizados.

A geração Z pode não saber muito sobre música antiga, mas eles se saíram muito melhor do que suas contrapartes quando se tratava de música contemporânea.

Talvez sem surpresa, Ed Sheeran foi um dos artistas mais reconhecidos pela geração mais velha, com 61,11% sabendo quem ele era.

Em seguida foram Lady Gaga (53,70%), Beyoncé (47,22%), Taylor Swift (40,74%), Ariana Grande (37,96%) e Justin Bieber (35,19%) - com apenas 34,26% dos entrevistados conhecendo o homem do momento , Harry Styles.

Bem na parte inferior da tabela estava AJ Tracey, com apenas 0,93% dos Boomers familiarizados com o artista, provando em geral que as gerações mais jovens eram muito mais propensas a conhecer a música mais antiga do que as gerações mais velhas a novas músicas.

Veja o estudo completo aqui.

Via Radio X.

quinta-feira, 19 de maio de 2022

Urian Heep: Em 19 de maio de 1972 (há 50 anos) era lançado o clássico álbum "Demons & Wizards"

Nesta data, 19 de maio de 1972, há exatos 50 anos, a banda britânica de Hard Rock/Prog, Uriah Heep, lançava seu quarto full lenght, “Demons And Wizards”, pelo selo Bronze Records. O registro foi produzido por Gerry Bron.

Esse disco marcou a estreia dos saudosos Lee Kerslake (bateria e vocal) e Gary Thain (baixo e backing vocal), que substituíram Iain Clark e Paul Newton, respectivamente.

Tracklist:

 1.”The Wizard”

2.”Traveller In Time”

3.”Easy Living”

4.”Poets Of Justice”

5.”Circle Of Hands”

6.”Rainbow Demon”

7.”All My Life”

8.”Paradise/The Spell”

A Banda:

David Byron (vocal)

Mick Box (guitarra)

Ken Hensley (teclado, guitarra, vocal)

Gary Thain (baixo) (exceto faixa 1)

Mark Clarke (baixo na faixa 1)

Lee Kerslake (bateria e vocal)

Via MUNDO METAL.

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Airbourne anuncia único show no Brasil em São Paulo

Banda australiana retorna ao Brasil após cinco anos para apresentação na Fabrique.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Um dos maiores nomes do Rock and Roll na atualidade, o Airbourne retorna ao Brasil para única apresentação. O quarteto australiano se apresenta no dia 28 de agosto, domingo, a partir das 17  horas, no palco da Fabrique Club, em São Paulo. Os ingressos estão à venda online pela plataforma Bilheto, e também no Manifesto Bar, sem taxa de conveniência.

O show será uma celebração de um dos mais conceituados bares de Rock do Brasil, o Manifesto Bar, que completa 28 anos de atividades ininterruptas, se tornando um reduto clássico para os admiradores de Rock e Metal. Durante este tempo, o local recebeu fãs de todos os cantos do Brasil e exterior, e também artistas de peso, como membros do Deep Purple, Iron Maiden, Saxon, Manowar, entre tantos outros, que foram curtir a noite no local.

O Airbourne se destacou logo com o primeiro disco, o visceral "Runnin' Wild" (2007), agradando fãs de Rock and Roll direto ao ponto, trazendo similaridades com o AC/DC e outros grandes nomes do Rock and Roll, porém imprimindo uma identidade própria e única em suas composições. Os trabalhos seguintes colocaram a banda nas paradas de diversos países e consolidaram o Airbourne no cenário mundial.

O grupo é formado pelos irmãos Joel O’Keeffe (vocal e guitarra) e Ryan O’Keeffe (bateria), Justin Street (baixo) e Matt "Harri" Harrisson (guitarra). Visitando pela segunda vez o Brasil – após um show explosivo em São Paulo em 2017 – já realizaram shows e turnês ao lado de grandes monstros da música pesada como o Iron Maiden, Mötley Crüe, Motörhead e os Rolling Stones.

A banda divulga atualmente o mais recente álbum, "Boneshaker", lançado pela gravadora Spinefarm Records em 2019, que marcou a estreia de Harrison em estúdio. Mesmo trazendo esta mudança na formação, o grupo manteve a linha dos quatro trabalhos de estúdio anteriores, ao mesmo tempo buscando uma gravação mais orgânica, e obteve excelente retorno dos fãs e da crítica especializada.

Antes de passar pela América Latina, o Airbourne realiza extensa turnê pela Europa para shows como headliner e passagens por grandes festivais como Download, Hellfest Open Air, Rock the Ring e Rock im Park. Em setembro, embarcam para mais uma excursão pela América do Norte.

Famosos por suas apresentações enérgicas e poderosas, o Airbourne oferece uma segunda chance aos fãs brasileiros de ter esta experiência única de vê-los em ação ao vivo.

SERVIÇO:

Airbourne em São Paulo

Data: 28 de agosto de 2022 (domingo)

Local: Fabrique Club

Endereço: Rua Barra Funda, 1071 – Barra Funda

Horário: 17h (portões)

Ingressos: R$ 190 (1º lote pista/promocional)

Venda online: https://www.bilheto.com.br/evento/755/Airbourne

Mais informações: www.manifestobar.com.br

sexta-feira, 6 de maio de 2022

Halestorm lança seu novo álbum “Back from the Dead”; ouça

Back from the Dead” chegou hoje e é o trabalho mais pesado da banda de Lzzy Hale.

O Halestorm lançou hoje o seu quinto álbum de estúdio, intitulado “Back from the Dead”, que sucede "Vicious" (2018) e foi mais um dos trabalhos com seu processo de gravação e produção atrapalhados pela Pandemia da COVID-19, o que motivou seu título.

Ouça via SPOTIFY no player abaixo ou clique AQUI para demais plataformas.

Assista ao clipe de "The Steeple":

Tracklist:

Back From The Dead

Wicked Ways

Strange Girl

Brightside

The Steeple

Terrible Things

My Redemption

Bombshell

I Come First

Psycho Crazy

Raise Your Horns

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Judas Priest, enfim, no Rock and Roll Hall of Fame. Duran Duran e Pat Benatar também foram agraciados

O Rock and Roll Hall of Fame divulgou a lista dos artistas escolhidos dentre os indicados, para serem induzidos em 2022 à sua calçada em Cleveland, EUA, no dia 5 de novembro próximo.

O Judas Priest, ausência muito sentida na caçada até aqui, enfim entra nesta, ainda que não sendo pela categoria tida como principal, a Performer. A banda de Rob Halford e cia será induzida pela categoria Award for Musical Excellence, através da qual também foram induzidos Randy Rhoads, Billy Preston e LL Cool J em 2021, Nile Rodgers em 2017, Ringo Starr (solo) em 2015 e a E Street Band em 2014, entre outros.

Já a banda icônica oitentista Duran Duran e a cantora já premiada com o Grammy, Pat Benatar, entrarão como Performers. 

O museu induzirá esse ano:

Performers:

Dolly Parton

Duran Duran

Eminem

Lionel Richie

Pat Benatar

Eurythmics

Carly Simon

Award for Musical Excellence:

Judas Priest

Jimmy Jam & Terry

Non-performers (Ahmet Ertegun Award):

Allen Grubman

Jimmy Iovine

Sylvia Robinson

Early influences:

Elizabeth Cotten

Harry Belafonte

Como critério para ser elegível, o artista e/ou banda deve ter lançado um single ou álbum relevante há pelo menos 25 anos, ou seja de 1997 pra baixo.

A escolha foi aberta ao voto popular, através do site do Museu, até 29 de abril último, porém o peso deste é minimizado, tendo o valor de 1 jurado dentre um grande montante destes.

segunda-feira, 2 de maio de 2022

Ann Wilson lança o seu novo álbum “Fierce Bliss”, repleto de colaborações; ouça

"Fierce Bliss" chegou no dia 29 de abril último pela Silver Lining Music.


Uma das principais vocalistas de hard rock de todos os tempos, Wilson quebrou fronteiras com sua banda Heart, oito vezes platina e mais de 35 milhões de vendas, com direito a Rock And Roll Hall Of Fame, pioneira que se formara em 1973. Durante décadas de carreira, Wilson andou na montanha-russa da fama, fortuna e loucura, aprendendo lições alegres e difíceis ao longo do caminho. Avançando para o verão de 2020 e uma reunião com o lendário veterano "advogado do artista" Brian Rohan forneceu o catalisador para a criação de "Fierce Bliss".

Ann diz: "Brian me recomendou pessoas que conheciam pessoas em Nashville, então eu conheci esses caras como [o famoso guitarrista de sessão de Nashville] Tom Bukovac e Tony Lucido naquelas sessões do Muscle Shoals Sound Studio. Eu nunca os conheci antes, e eles realmente me inspiraram. Foi como uma grande porta se abrindo."

Com a química musical organicamente estabelecida, "Fierce Bliss" se juntou rapidamente. "Eu originalmente pretendia entrar, gravar algumas músicas e ver o que eu tinha, mas isso acabou tomando essa vida", comenta Wilson. "No Sound Stage em Nashville, Kenny Wayne Shepherd entrou e tocou em algumas músicas. Ele foi uma outra influência. Ele apenas tocou e com os cantores gospel e tudo mais se unindo, todo o projeto apenas começou a crescer."

Wilson continua: "Eu conhecia Warren Haynes do Gov't Mule há algum tempo. Nós escrevemos algumas músicas juntos com o grupo tocando, e essas completaram o álbum. Então, de repente, onde não havia nenhum disco antes, de repente eu tinha onze músicas legais que eu realmente gostava."

"Fierce Bliss" é uma comida clássica de rock com os melhores ingredientes, trazendo uma riqueza e uma luz que permite que você escape para uma nostalgia atemporal. 11 músicas perfeitamente ponderadas e selecionadas, desde originais co-escritas por Wilson até covers e colaborações de tirar o fôlego. "A Moment In Heaven" poderia facilmente se aplicar a qualquer um que viu sua carreira subitamente banhada em um brilhante raio de glória antes que os holofotes fossem abruptamente movidos para outro lugar. Há um ar profundamente espiritual em Ann Wilson 2022, e tanto "Black Wing" quanto "Angel's Blues" mostram diferentes facetas dessa alma e ethos. Além disso, Wilson traz nova vida e verve a canções clássicas, como "Love Of My Life" do Queen, "Missionary Man" do Eurythmics e "Bridge Of Sighs" de Robin Trower, e ajudou a criar versões definitivas de cada uma delas.

Para coroar tudo, a capa do álbum vem da mente e das mãos do célebre artista de fantasia Roger Dean, que além de seu trabalho em arte de fantasia também é conhecido por suas capas para o Yes.

Via Blabbermouth.

Confira o álbum na íntegra via Spotify ou clique AQUI para demais plataformas.

A seguir assista ao clipe de "Greed".


Tracklist:

01. Greed
02. Black Wing
03. Bridge Of Sighs
04. Fighten For Life
05. Love Of My Life (feat. Vince Gill)
06. Missionary Man
07. Gladiator
08. Forget Her
09. A Moment In Heaven
10. Angel's Blues* (disponível só em CD)
11. As The World Turns.

A Banda:

Ann Wilson - Vocals

Tom Bukovac - Guitar

Tony Lucido - Bass

Sean T Lane - Drums, Percussion & Bike

Gordon Mote - Keyboards

Tim Lauer - Keyboards

Músicos convidados:

Vocals - Vince Gill on "Love Of My Life"

Lead Guitar - Kenny Wayne Shepherd on "Bridge Of Sighs" and "Missionary Man"

Guitar - Warren Haynes on "Gladiator" and "Angel's Blues"

Guitar - Tyler Boley on "Black Wing"

Keyboards - Danny Louis on "Gladiator" and "Angel's Blues"

Keyboards - Dan Walker on "Black Wing"

Bass - Jorgen Carlsson on "Gladiator" and "Angel's Blues"

Bass - Andy Stoller on "Black Wing"

Drums - Matt Abts on "Gladiator" and "Angel's Blues"

Choir - The Rev Nathan Young Singers on "Missionary Man"

quarta-feira, 27 de abril de 2022

O momento em que Elvis Presley cantou para Robert Plant

Para Robert Plant do Led Zeppelin, Elvis Presley foi o começo de tudo. Plant, que foi apresentado ao rock quando ainda estava na escola primária, passou a dominar o gênero em sua vida adulta. É difícil imaginar agora, mas ouvir nomes como Little Richard e Jimmy Cliff no rádio ao lado de todo aquele jazz clássico e tradicional deve ter sido totalmente transformador.

Para Plant e tantos outros de sua geração, Presley e seus companheiros do rock 'n' roll ofereceram uma janela para um mundo intocado de vivacidade hedonista. Plant tinha oito anos quando ouviu “Hound Dog” pela primeira vez. Foi uma experiência que pode muito bem tê-lo colocado no caminho para o estrelato do rock, convencendo-o a formar seus próprios grupos no Black Country antes de atingir o grande momento com o Led Zeppelin no final dos anos 1960.

Plant, Page, Jones e Bonham eram todos grandes fãs de Presley e foram vê-lo ao vivo em várias ocasiões. Em uma dessas visitas, Plant teve a oportunidade de conhecer seu ídolo em carne e osso. Falando com Lauren Laverne na Desert Island Discs, Plant lembrou-se de ter sido convidado para conhecer Elvis depois de um dos shows, uma oferta que ele aceitou de bom grado. “Ele estava conversando conosco e disse: 'Bem, como você se sai com passagens de som e outras coisas?' O Led Zeppelin não fazia muitas coisas assim, mas quando testávamos novos equipamentos, pode ser, eu gostaria de cantar uma música de Elvis. Então ele disse: 'Bem, o que é isso?' E eu disse que é uma música chamada 'Love Me'. Que é como: 'Sonhando como um tolo, me trate mal e cruelmente, mas me ame'”.

Plant e Presley conversaram um pouco mais e, ao fim, apertaram as mãos e se separaram. Enquanto ele se afastava, Plant, ainda um pouco atordoado, ouviu seu nome ser chamado: “Estamos andando pelo corredor e de repente sou saudado, e me viro e Elvis está balançando para fora da sala, no batente da porta, e faz um Elvis para mim – o que todos nós fazemos – e começa a cantar essa música. Então nós dois somos como os melhores cantores de pub naquela noite!

Elvis foi uma espécie de anjo da guarda para Plant por muito tempo. Quando ainda era um adolescente morando em Stourbridge, Robert passava grande parte de seu tempo comprando, tocando e aprendendo discos de Elvis e outros músicos de rock 'n' roll e blues. Ele também fez questão de manter o controle sobre todas as bandas locais. Então, quando o cantor do grupo de seu amigo, The Jurymen, adoeceu pouco antes de um show, foi Robert quem foi chamado para substituí-lo. "Eu estava muito nervoso. Eu não olhei para o público, não até por volta de 1968.

Via FAR OUT.

terça-feira, 26 de abril de 2022

Journey lança single e anuncia primeiro álbum em mais de uma década

Freedom” será lançado no dia 08/07.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Com mais de 100 milhões de álbuns vendidos, clássicos imortais e presença no Hall da Fama do Rock’n’Roll, o Journey prepara mais uma página para uma carreira lendária. No próximo dia 08/07, a banda lançará “Freedom”, seu primeiro álbum de inéditas em mais de uma década. Antecipando a novidade, eles revelam “You Got The Best Of Me”, seu novo single. Este é um lançamento BMG.

Ouça “You Got The Best of Me”: https://journeymusic.lnk.to/YouGotTheBestOfMePR

Garanta “Freedom” na pré-venda: https://journeymusic.lnk.to/FreedomPR

Eu queria uma versão meio punk de ‘Any Way You Want It'”, diz o guitarrista, compositor, produtor musical e membro fundador do grupo Neal Schon sobre o single. “Eu não costumo dizer ‘vou procurar algo assim’, mas simplesmente veio, como foi com ‘Wheel in the Sky’ anos atrás”.

Pensado para palcos de arenas e estádios, “Freedom” será o primeiro álbum com canções inéditas do Journey desde “Eclipse”, de 2011, e além do tecladista e compositor Jonathan Cain e do vocalista Arnel Pineda, mais um membro foi recrutado para o próximo álbum - o baixista Randy Jackson, que havia tocado no álbum “Raised on Radio” (1986).

O novo álbum da banda já está disponível para pré-save e venda.

segunda-feira, 25 de abril de 2022

Halestorm libera vídeo de "The Steeple", canção de seu novo álbum; assista

 

"The Steeple" integrará "Back From The Dead", 5° álbum de estúdio do Halestorm, que chegará em 6 de maio próximo, via Atlantic.

Halestorm anuncia o novo álbum "Back From The Dead" e libera o single "The Steeple".

Halestorm libera clipe de "Back From The Dead", faixa-título de seu novo álbum; assista.

A cantora Lzzy Hale comentou:

"Começamos a escrever este álbum cerca de três meses antes do COVID. Uma vez que entramos em confinamento e não pudemos nos apresentar e fazer turnê, caí em um lugar sombrio e uma espécie de crise de identidade. Este álbum é a minha história, eu me esculpindo. É uma jornada de navegação na saúde mental, libertinagem, sobrevivência, redenção, redescoberta e ainda manter a fé na humanidade."

Assista ao lyric video de "The Steeple" no player abaixo:


Tracklist:

01. Back From The Dead
02. Wicked Ways
03. Strange Girl
04. Brightside
05. The Steeple
06. Terrible Things
07. My Redemption
08. Bombshell
09. I Come First
10. Psycho Crazy
11. Raise Your Horns

sábado, 23 de abril de 2022

Dorothy lança o seu novo álbum “Gifts from the Holy Ghost”; ouça

Gifts from the Holy Ghost”, terceiro álbum da banda de hard rock Dorothy, capitaneada pela vocalista húngara Dorothy Martin, chegou ontem, via Roc Nation.

Trabalho trouxe a banda mergulhando mais no hard rock clássico, fugindo de certa forma do ar de southern rock sentido no disco antecessor, “28 Days in the Valley” (2018)

Confira abaixo os vídeos de "Rest in Peace" e "Black Sheep" nos players abaixo:


Ouça o álbum na íntegra via Spotify ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.


Tracklist:

Beautiful Life
By Guns
Rest in Peace
Top of the World
Hurricane
Close to Me Always
Black Sheep
Touched by Fire
Made to Die
Gifts from the Holy Ghost

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Joe Bonamassa lança clipe de "The Heart That Never Waits", canção de seu novo álbum; assista

"The Heart That Never Waits" integra "Time Clocks", novo álbum de Joe Bonamassa, que chegará no dia 29 de outubro próximo.

Joe Bonamassa lança clipe de "Notches", sua nova canção; assista.

Assista no player abaixo:


Tracklist:

1. Pilgrimage
2. Notches
3. The Heart That Never Waits
4. Time Clocks
5. Questions And Answers
6. Mind's Eye
7. Curtain Call
8. The Loyal Kind
9. Hanging On A Loser
10. Known Unknowns


sexta-feira, 23 de abril de 2021

Vocalista do The Agonist entoa "Panama", canção do Van Halen, assista


 Vicky Psarakis, frontwoman do The Agonist entoara o clássico do Van Halen, "Panama".

A cantora fora acompanhada dos musicistas Manuel Iradian à guitarra e Kevin Alexander às baquetas.

"É fim de semana ... você sabe o que isso significa ...⁣

É hora de aumentar o volume para um dos maiores nomes de todos os tempos, com Kevin Alexander, Manuel Iradian e eu tocando "Panama" do Van Halen! 🤘😝⁣

⁣Muito obrigado a Christian Donaldson por adicionar sua magia à mixagem!" - dissera a cantora greco-americana, apresentando o clipe.

Assista no player abaixo: