Confraria Floydstock: doom metal
Mostrando postagens com marcador doom metal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador doom metal. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Riffcoven: trio paulista de Metal lançará em 16 de Julho nova session através do perfil do Sesc Jundiaí

No próximo dia 16 de Julho, a banda paulista Riffcoven lançará pelo perfil de Instagram do Sesc Jundiaí seu novo registro, uma session da faixa “Feiticeiros do Riff”. Lançada originalmente em 2019 no excelente EP “Cursed”, promovido pelo selo Abraxas Records, a faixa carrega uma ode ao motor e centro do universo do Doom Metal, o riff, versando sobre um ritual sombrio de onde emanam forças ocultas mostrando o caminho hipnótico e esfumaçado aos iniciados.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Confira o teaser do lançamento :

O registro foi gravado no dia 20 de Junho no Estúdio Eguchi/Jundiaí e realizado pela Allamute Filmes, contendo uma produção de alta qualidade em termos de áudio e vídeo e reforçando o peso e presença massiva da banda em suas apresentações, executando uma de suas mais icônicas faixas. Formada em 2016 com o intuito de tocar música pesada influenciada principalmente pelo Doom Metal e Stoner Metal, versando sobre temas como Fantasia, Horror e Mitologia, a banda paulista formada por Reverendo Bode (voz e guitarra) e Old One (bateria) estreou em 2018 com o ótimo álbum “Crown of Darkness”, lançado em formato físico e muito bem difundido nas mídias do segmento. Seu mais recente registro anterior é “Raw 2 – Live At Aurora Studio”, uma gravação feita a partir e um show da banda no clássico Estúdio Aurora/SP em 2019 ao lado da  banda Weedevil e lançado em 2020.

A session de “Feiticeiros do Riff” estará disponível dia 16 de Julho no link do perfil abaixo:

https://instagram.com/sescjundiai?utm_medium=copy_link

sexta-feira, 23 de abril de 2021

Void Tripper: banda de estreia single "Burning Woods" e apresenta detalhes de novo álbum

Quarteto cearense de stoner/doom metal Void Tripper estreia novo single

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O quarteto cearense de stoner/doom metal Void Tripper estreou nessa 6ª feira o seu novo single, a faixa “Burning Woods”, e apresentou detalhes de seu primeiro álbum de Estúdio. Com lançamento oficial para o streaming marcado para dia 23 (Sexta) pelo selo Abraxas Records, a nova música da banda já pode ser conferida no Youtube através de um crítico e acido lyric vídeo.

Burning Woods” é o primeiro adianto do álbum de estreia da banda intitulado “Dopefiend”, programado para lançamento ainda no primeiro semestre. “Dopefiend” é o resultado da preparação da banda para lança seu melhor material até o momento com cinco faixas de uma sonoridade massiva e sólida, que promete agradar os mais exigentes ouvintes da vertente. Gravado na maior parte em casa(com as baterias gravadas no Estúdio Casa de Ensaio) e mixado/masterizado no Cosmos Art Studio, o álbum conta com a produção de Rafaum Costa, renomado músico e produtor potiguar.

Segundo as palavras da própria banda, “o álbum Dopefiend é uma jornada sem retorno à insanidade suja e psicodélica, com fortes influências de Sludge, Stoner e Doom apresentando os problemas da sociedade atual com letras ácidas”.  Sobre “Burning Woods”, a banda afirma que é uma crítica à postura governamental de Jair Bolsonaro, tomando como exemplo suas negligentes atitudes durante os incêndios florestais em 2019 e vindo até os tempos atuais com sua constante negação a respeito da pandemia e escândalos de corrupção, traçando paralelos com governantes autoritários que emergiram durante a História. Nas palavras da banda, “enquanto Bolsonaro finge ser presidente, o Brasil queima”.

A banda Void Tripper foi formada na cidade de Fortaleza em 2016 por quatro amigos que se conheciam desde o tempo de escola e tinham em comum uma grande paixão: Black Sabbath. Somando a isso referência de seminais nomes do Stoner e Doom, como Electric Wizard, Sleep e Acid Bath, se formou a sonoridade da banda, que vem coletando vários elogios na mídia especializada e se consolidando como um dos mais sólidos nomes nacionais do Stoner/Doom, ganhando repercussão tanto dentro quanto fora do país. Anteriormente, a banda já havia lançado os EPs “Volume I” (2017) e “Sabbath Worshipping Doom” (2019), e o live “Dead Inside...But Still Live” (2020).

Burning Woods” estaá disponível em todas plataformas de streaming via OneRPM e Abraxas Records nesta Sexta-Feira (23), e a première já pode ser conferida no link abaixo:


Tracklist:

1- Devil´s Reject
2 – Burning Woods
3-  Hollow
4-  Satan and Drugs
5-  Comatose
 
VOID TRIPPER:

Mario Fonteles – voz/guitarra
Anastácio Júnior – voz/guitarra
Gabriel Mota – bateria
Jonatas Monte – baixo

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Assista ao clipe de “Mantis”, canção do EP de estreia do Buzzard

O duo catarinense Buzzard lançara no dia 2 de abril último, em seu canal de Youtube, o videoclipe de “Mantis”, uma das quatro faixas de seu EP de estreia "Eye of the Sun" que será lançado no dia 9 de próximo. Realizado pela produtora audiovisual PULSO de Florianópolis, o videoclipe tem trechos instigantes e beira o surrealismo, em uma produção bela e lisérgica adequada à faixa que caminha entre o Rock Psicodélico e o Doom com uma aura hipnótica.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria?
Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O duo formado em 2020 na cidade de Brusque por André Leoni (baixo/voz) e Suyanne Gabrielle (bateria/voz) se inspira em nomes como Om, Sleep e Samsara Blues Experiment e produz uma sonoridade dividida entre o peso e a profundidade, com uma energia meditativa, cíclica e atraente. O EP de estreia "Eye of the Sun" foi contemplado em todo seu processo pelo recurso de apoio à cultura Aldir Blanc.

Segue uma declaração da banda sobre o conceito do videoclipe:

Na faixa Mantis procuramos abordar a temática "mágoa", o próprio nome faz alusão ao inseto louva-a-deus (praying mantis), que faz sentido quando relacionado à entidade que retratamos no clipe. Buscamos retratar a relação humana com esse sentimento de forma lúdica, dramática. Acrescentando objetos que fazem referência à letra e as próprias entidades, como se esses objetos trouxessem lembranças e consequentemente mágoas, os objetos o rodeiam na banheira, quando ele consegue sair de lá, após o toque/batismo da entidade branca, ele corre daquilo que o cercava e se vê em desespero, a entidade branca guardava a porta frontal, o protegendo da matérias escuras que aparece em forma de entidade escura quando a porta se abre. No desenrolar do clipe as mãos se sujam cada vez mais, a entidade antes branca agora aparece manchada, cada vez mais. A casa é a representação de uma prisão, e de como a mágoa nos prende de fato, a  banheira é uma passagem, é o tempo, é o momento de digerir as coisas, as mãos que o incomodam e que o fazem sair da banheira são a realidade apertando-o e incomodando-o, então ele levanta da banheira, corre pelo corredor e a saída está trancada, a saída é voltar e lidar com o que há dentro de si, a mágoa fica pra trás, a entidade branca absorve toda a mágoa/matéria escura, o livra disso e retoma sua forma limpa e imaculada, no fim se voltam à você, como se dissessem ‘Você é o próximo’