Confraria Floydstock: divulgação
Mostrando postagens com marcador divulgação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador divulgação. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 24 de junho de 2021

Monica Possel e grandes músicos do metal em cover do Avantasia

A música mais popular do Avantasia, "Farewell", que em sua versão original traz o vocal de Sharon Den Adel, vocalista do Within Temptation, ganha cover brasileiro. Desta vez a versão traz os vocais de Monica Possel (Hamen) e Leandro Caçoilo (Viper, Caravellus, Seventh Seal, Hardshine, Dirty Dogs), com participações dos músicos Cadu Puccini (Hamen), Caio Gaona (Geek Batera), Heitor Tenorio (solo) e Douglas Codonho (solo, ex-Eterna). A versão está disponível no canal no YouTube de Monica Possel.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Esse vídeo é muito importante para nós, é a primeira vez que eu e o Cadu fazemos um cover juntos e ainda chamamos convidados muito feras para participar! A música foi escolhida por ser uma das primeiras músicas que eu fiz um collab na vida, muito antes da existência do Facebook e Orkut. Os amigos pelos fóruns da internet me convidaram para cantar essa música com eles, fazendo a parte da Sharon Den Adel, nessa época eu já conhecia Avantasia e era uma referência para mim o The Metal Opera, com várias vozes e personagens. E desta vez, eu quis gravá-la novamente, agora com muito mais qualidade e chamando novos amigos que fui conhecendo ao longo da minha carreira na música e o meu parceiro de banda Cadu Puccini”, conta Monica Possel.


A canção “Farewell”, do Avantasia, foi lançada em 2001, no álbum “The Metal Opera, Pt. I” e contou com participação de Sharon Den Adel, vocalista do Within Temptation. A música mais popular do Avantasia no Spotify, também conta com versões ao vivo com cantoras como Amanda Sommervile (Epica, Avantasia, Trillium, Exit Eden) e a brasileira Marina La Torraca (Exit Eden, Phantom Elite).

Com oito anos de carreira, a Hamen traz em sua discografia o EP “Altar” (2015) e o disco de estreia, “Unreflected Mirror” (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra). De lá para cá, a banda participou de coletâneas internacionais e festivais online durante a pandemia, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. Liderada por Monica Possel (voz), ganhadora do prêmio europeu FemMetal na categoria Best Operatic Vocals, o grupo também conta com Cadu Puccini (guitarra).

A canção Farewell conta com Monica Possel (voz), Leandro Caçoilo (voz), Caio Gaona (bateria). Cadu Puccini (guitarra), Heitor Tenorio (baixo) e Douglas Codonho (teclado).

Assista a versão de "Farewell":

terça-feira, 22 de junho de 2021

Kiko Loureiro inicia pré-venda do livro Negócios para Criativos

Obra traz dicas simples para alavancar a carreira nas artes com profissionalismo

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O guitarrista Kiko Loureiro é um dos maiores exemplos de união entre música e conhecimento do show business. O artista, que marcou época ao lado do Angra e hoje é integrante do gigante do thrash metal americano, o Megadeth, se aprofundou não apenas nas habilidades técnicas de seu instrumento, mas também em todo o mercado empresarial que cerca sua profissão.

Sua ampla visão do negócio o qual está inserido será compartilhada no livro "Negócios para Criativos", onde explica que sempre haverá desafios no caminho e que cada um deve finalmente correr atrás daquilo que mais ama, tornando o trabalho uma carreira criativa e de sucesso. Kiko Loureiro aplicou isto na música, porém, o livro abrange outras áreas do universo artístico, estimulando quem almeja trabalhar com o que realmente gosta: “Todo criativo deve ser um apaixonado pelo ato de criar, sem julgamento e sem medo de descartar as próprias ideias”, explica o guitarrista.

O livro está disponível para aquisição, na pré-venda, por R$ 57, com custos de postagem já inclusos. A aquisição antecipada prevê como bonificação o curso “Caminhos para monetizar sua carreira artística”. Para compras em quantidades, a partir de 10 cópias, será disponibilizada uma sessão de mentoria online, em grupo, com Kiko Loureiro.

Confira os detalhes através do link: https://amzn.to/3wSCauu

A obra estimula a busca dos objetivos, explica de maneira clara as nuances da indústria artística e conduz a arte ao profissionalismo com resultados, alcançando e conquistando seu público. Em Negócios para Criativos, o autor disponibiliza um verdadeiro passo a passo para transformar, por meio de dicas simples, as ideias mais malucas em atividades rentáveis e abraçar a coragem de viver do que você mais gosta de fazer.

Kiko Loureiro

O amor pela música surgiu cedo na vida de Kiko Loureiro. Aos 11 anos, iniciou os estudos de violão, mas só descobriu sua verdadeira vocação depois entrar no mundo do rock e suas vertentes, além do jazz e do fusion. Ao longo de uma carreira de sucesso integrou a banda brasileira Angra, premiada e reconhecida mundialmente. Lançou carreira solo em 2005, e em foi eleito o melhor guitarrista do mundo pela revista Burrn! em 2006. Desde 2015, é integrante do grupo americano de thrash metal Megadeth, com o qual gravou o álbum Dystopia (2016) e cujo single homônimo recebeu um Grammy. Em 2017, Kiko se tornou o primeiro músico brasileiro de rock e heavy metal a receber um Grammy pela The Recording Academy.

Sua trajetória artística impressionante é a verdadeira prova de que criativos podem transformar a arte em um negócio de sucesso: além da música, dedica-se ao ensino de music business, marketing musical e desenvolvimento de carreira, palestrando para artistas e corporações, e realizando cursos presenciais e on-line. O multi-instrumentista e escritor Kiko Loureiro também busca utilizar conceitos empreendedores e de inovação para alavancar ainda mais sua carreira e suas criações.

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Counting Crows lança curta-metragem de EP “Butter Miracle, Suite One”

Lançamento da BMG, EP é a primeira novidade da banda em 7 anos

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Counting Crows está de volta com “Butter Miracle,  Suite One”, um EP composto como uma espécie de sinfonia pop de nossos tempos e contando uma história. Isso fica explícito no curta-metragem que dialoga com essa narrativa lançado pela banda. Com direção de Bill Fishman (do filme “Tapeheads” e que assina vídeos do Ramones, Wilco e Decemberists), o filme é estrelado pelo ator Clifton Collins Jr., conhecido por seus trabalhos em “Westworld”, “Ballers”, “Era Uma Vez Em... Hollywood”, “Veronica Mars” e que se destacou no último Sundance Film Festival com o longa “Jockey”.

Counting Crows tem mais de 20 milhões de álbuns vendidos no mundo todo e teve a carreira catapultada pelo seminal álbum “August and Everything After”, de 1993. Com hits globais como “Mr. Jones”, “A Long December”, “Big Yellow Taxi” e a faixa indicada ao Oscar “Accidentally in Love”, a banda californiana busca um novo caminho em seu mais recente EP lançado via BMG, composto de um modo que as canções fluam de uma música para outra, sem interrupções.

Enquanto escrevia o final de ‘The Tall Grass’, fiquei tocando os dois principais acordes para frente e para trás por um tempo, apenas curtindo a maneira como a música terminava em um loop. Por capricho, mudei os acordes e me vi cantando uma melodia diferente. As palavras simplesmente vieram direto à minha cabeça e percebi imediatamente que era o começo de uma música diferente. Foi quando me ocorreu que eu poderia escrever uma série de músicas, cada uma tocando perfeitamente a anterior e fluindo juntas como uma longa música. Uma suíte. Depois que pensei nisso, era tudo o que eu queria fazer”, conta o vocalista Adam Duritz.

Assista ao lyric video de “Elevator Boots”:

Com produção musical de Brian Deck (Iron & Wine, Modest Mouse, The Shins), o projeto foi completamente composto ainda no começo de 2019, antes da pandemia, em uma fazenda remota no interior do Reino Unido e traz uma banda com vigor renovado.

Eu fiquei realmente exausto com a indústria da música algumas vezes na minha carreira, e muito deprimido com o que significa estar neste meio. Eu me senti assim novamente depois de alguns anos de turnê com o nosso último disco ‘Somewhere Under Wonderland’. Nenhuma razão específica real: o negócio da música é simplesmente muito feio às vezes e eu fico desiludido. Esse é um sentimento que vem e vai. Pensei muito nisso quando comecei a escrever esta suíte porque, por mais que odeie o mundo da música, ainda amo música de verdade e queria escrever sobre isso de algumas perspectivas diferentes, especificamente em 'Elevator Boots'. A faixa conta a história de um cara em uma banda e sua vida se passa entre diferentes cidades e diferentes amantes. É sobre ele passar a vida fazendo algo que significa tudo para ele, mesmo sabendo quando partes disso não são realmente ideais. A música veio até mim muito rápido e então eu simplesmente vaguei pela fazenda cantando para mim mesmo com meu telefone para fazer anotações. Depois de ter a música, o resto demorou muito pouco tempo”, revela Duritz.

Butter Miracle,  Suite One” já pode ser ouvido em todos os serviços de música digital.

Assista ao curta-metragem:

Ouça “Butter Miracle,  Suite One”: https://countingcrows.lnk.to/ButterMiracleSuiteOne

Ficha Técnica:

Diretor: Bill Fishman

Estrelando: Clifton Collins Jr., Josefine Lindegaard e Michael John Maclane

Produção de elenco: Kasia Szarek

Editor: Michael Yanovich, A.C.E

Fotografia:  Cody William Smith

Produção: Melissa Masquelier

Co-produção: Dawn Church

Produção executiva: Doug Dearth e Bill Fishman

Roteiro: Bill Fishman

Uma realização da Fallout Entertainment Inc.

terça-feira, 15 de junho de 2021

Aline Happ convida Rod Wolf em vídeo cover do Cranberries

A música mais pesada dos Cranberries, "Zombie", ganha uma versão heavy metal na voz de Aline Happ, acompanhada do guitarrista Rod Wolf. A parceria nascida no Lyria agora traz peso à canção mais conhecida da banda irlandesa. A versão de "Zombie" faz parte de uma série de releituras que Happ realiza em seu canal no YouTube, o qual já conta com versões de Linkin Park, Iron Maiden, e até mesmo, The Mandalorian. Algumas das canções também estão disponíveis nas principais plataformas de streaming e download. A versão está disponível no canal do YouTube de Aline Happ.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A música foi inspirada em um atentado terrorista que aconteceu em 1993, na Inglaterra, onde duas crianças foram mortas pelo IRA (Exército Republicano Irlandês). Considerada uma canção de guerra pelos irlandeses, "Zombie" fala sobre as dores dos pais ao perder seus filhos em uma onda violenta entre as tropas britânicas e os nacionalistas irlandeses, que durou entre as décadas de 70 e 80. A música é a mais popular dos The Cranberries, se tornando a primeira música de uma banda irlandesa a superar um bilhão de visualizações no YouTube.

Conhecida mundialmente por seu trabalho como líder, vocalista e compositora do Lyria, Aline Happ é hoje uma das vozes mais famosas do metal brasileiro. Em seu projeto solo, a artista promove releituras Gothic/Folk/Celtic de canções do rock e do metal mundial que estão disponíveis em seu canal no YouTube. Graças ao apoio dos fãs, a cantora arrecadou mais de 200% da meta do financiamento coletivo para o seu disco solo de estreia, que será lançado ainda neste ano.

Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, "Catharsis" (2014) e "Immersion" (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras, além de transmitir shows online com venda de ingressos para o mundo todo.

Assista “Zombie”:

Adquira o álbum em pré-venda: https://www.lyriaband.com/alinehappbr

terça-feira, 8 de junho de 2021

Alirio anuncia álbum solo “All Things Must Pass” para agosto

Single e videoclipe da faixa título já estão disponíveis

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A Frontiers Music Srl tem o prazer de anunciar que assinou um contrato com o cantor brasileiro Alirio, em um acordo para vários álbuns. Sua estreia com a Frontiers, o disco All Things Must Pass será lançado no dia 06 de agosto. Foi disponibilizado esta semana a primeira prévia para os fãs, com o single e videoclipe da faixa título do trabalho. 

Assista abaixo:

Compre All Things Must Pass na pré-venda: https://orcd.co/alirio

Alirio é um cantor e ator brasileiro, e uma das vozes do rock mais reconhecidas no Brasil e um nome emergente entre os maiores do país. Seja no palco, no estúdio ou atuando em musicais, Alirio causa uma forte impressão com sua voz poderosa e alcance incrível e sem esforços. “Me considero um compositor muito eclético quando se trata de estilos de rock. Meus compositores favoritos no momento, e também grandes influências, são Chris Cornell, George Harrison e, obviamente, Queen”, diz Alirio.

Sobre o significado por trás do primeiro single do álbum, ele disserta: "O poder está constantemente mudando de mãos e você precisa tentar aproveitá-lo ao máximo enquanto o tem. Mas isso também passará e, quando isso acontecer, você terá sido verdadeiro consigo mesmo ou corrompido pelo sistema?".

All Things Must Pass será a estreia internacional de Alirio, com um álbum que abrange uma ampla gama de estilos de rock e hard rock, com espaços para grandes melodias e baladas apoteóticas. Entre os músicos do álbum estão o baterista Adriano Daga (produtor ganhador do Grammy) e o baixista Felipe Andreoli (Angra). Além disto, ninguém menos que o vocalista do Journey, Arnel Pineda, aparece em um marcante dueto.

Estou emocionado e sinceramente agradecido em fazer parte da família Frontiers”, afirma o artista. “Este álbum é muito especial para mim, não apenas por contar com amigos realmente próximos e conhecidos mundialmente, mas especialmente pela paixão e verdade que eu coloquei em cada nota deste álbum. Este é provavelmente o trabalho mais honesto da minha carreira. Ter uma gravadora dessa magnitude acreditando na minha música, em um momento tão difícil para o mundo, é uma grande bênção".

Como cantor de rock, Alirio liderou a banda Khallice, que na época assinou contrato com a gravadora de rock progressivo Magna Carta para o lançamento de seu álbum de estreia, “The Journey”. Alirio também integrou a banda de metal Age of Artemis, que lançou dois discos, um deles produzido pelo renomado cantor e produtor Edu Falaschi (ex-Angra). Mais recentemente, juntou-se à banda Shaman, como substituto do saudoso Andre Matos.

Alirio também interpretou personagens em diversos musicais, incluindo o protagonista “Galileo” em We Will Rock You, a produção musical oficial do Queen. Posteriormente, foi anunciado como o novo vocalista da banda Queen Extravaganza, o que levou Roger Taylor a comentar: “Alirio não é apenas um cantor soberbo, mas também é um grande showman”. Alirio também dublou o personagem “Lefu” em A Bela e a Fera, live action da Disney.

Desempenhou o papel de Jesus na produção oficial mexicana de "Jesus Christ Superstar", e atuou como Judas na produção oficial brasileira do mesmo espetáculo, pelo qual foi indicado ao prêmio de Melhor Ator Principal de 2014, pelo jornal Estado de São Paulo. Com isso, as portas se abriram e se apresentou em alguns dos principais programas de TV do Brasil, como o maior talk show do país, o Jo Soares, além do Altas Horas, Faustão, The Noite, Jornal Hoje, Jornal do SBT, Jornal da Globo e Programa Todo Seu. Participou do programa televisivo Good Morning LA, nos Estados Unidos, junto com o Queen Extravaganza.

Tracklist:

1.  All Things Must Pass

2.  Let It All Burn (feat. Hugo Mariutti)

3.  Here I Am

4.  Back To The Roots

5.  The First Time

6.  Edinburgh

7.  Back To The Light (feat. Andria Busic)

8.  I'm Still Here (feat. Andria Busic)

9.  Grey (feat. Arnel Pineda)

10. You Hate (feat. Alberto Rionda)

11. Breeze (faixa bônus da versão digital)

12. Come With Me (faixa bônus da versão digital)

13. Gipsy (faixa bônus da versão digital)

14. Mentiras (feat. Alberto Rionda) (faixa bônus da versão digital)

15. Nada Se Compara (faixa bônus da versão digital)

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Edu Falaschi lança “Vera Cruz” no formato de Fita k7

Edu Falaschi confirma o lançamento do “Vera Cruz” no formato de fita cassete, também conhecida como fita k7. Produzido em parceria com a Rocketz Records, o formato é um pedido dos fãs de Edu desde o começo de sua carreira. Os produtos estão com previsão de envio a partir do final de Agosto de 2021.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Para comprar a fita K7, entre no endereço: https://edu-falaschi.lojaintegrada.com.br/k7-veracruz

"Eu sou apaixonado pelos anos 80 e o Vera Cruz celebra meus 30 anos como artista profissional, então juntar tudo isso lançando essas músicas em fita cassete é extremamente emocionante pra mim, isso tudo me remete diretamente às minhas origens e a uma época mágica em minha vida!", disse Edu Falaschi.

Com a participação especial de Elba Ramalho e Max Cavalera, “Vera Cruz” vem sendo um sucesso da crítica especializada e dos fãs do estilo. O álbum é um marco na carreira do vocalista e consagra em grande o estilo o retorno de Edu Falaschi na sua melhor forma como compositor e cantor. Edu é acompanhado por Aquiles Priester, Fábio Laguna, Raphael Dafras, Roberto Barros e Diogo Mafra.

Ouça “Vera Cruz”: https://found.ee/edufalaschiveracruz

Tracklist do K7 - “Vera Cruz”:

LADO A

1- Burden

2- The Ancestry

3- Sea Of Uncertainties

4- Skies In Your Eyes

5- Frol De La Mar

6- Crosses

7- Face Of The Storm feat Max Cavalera

LADO B

8- Land Ahoy

9- Fire With Fire

10- Mirror Of Delusion

11- Bonfire Of The Vanities

12- Rainha do Luar feat Elba Ramalho

Dia dos Namorados: Hammerfall ganha cover de Monica Possel e Fe Schenker

A época mais romântica do ano também conquista os headbangers apaixonados. E é nesse clima que Monica Possel, vocalista da Hamen, se une a Fe Schenker, guitarrista do Melyra, em uma versão acústica da canção “Always Will Be”, do Hammerfall. A canção também faz parte da playlist “Love Metal”, criada por Monica Possel, que traz músicas que a inspiram a escrever sobre amor. O cover está disponível no canal oficial da cantora no YouTube.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Sempre gostei desta música, ela é uma das que estão na minha playlist de Love Metal. E como estou numa série de covers de vocais masculinos, decidi escolhê-la. E a Fe também curtiu porque pôde demonstrar seu talento no violão, pois fizemos uma versão acústica.”, avalia Monica Possel.

A relação entre as duas artistas aconteceu por meio da assessoria de imprensa, que cuida das duas carreiras. “Comecei a acompanhar todos os releases e matérias que saíam da banda, até que um dia entrei num grupo coletivo feminino e a Fe estava lá e começamos a fazer alguns trabalhos juntas.”, relembra Monica.

A vocalista Monica Possel é uma cantora soprano de Joinville (SC) com mais de 10 anos de experiência. Frontwoman e principal letrista da banda Hamen, de power metal sinfônico, traz em seu currículo a atuação como soprano no Coro de Câmara do Conservatório Villa-Lobos, da Casa da Cultura de Joinville. No ano de 2020, a cantora foi agraciada com o prêmio Best Operatic Vocals” (Melhor Vocal Operístico, em tradução livre), pelo site europeu FemMetal. Nesta ocasião a artista foi a única latinoamericana indicada, desbancando vozes femininas da Europa e América do Norte.

Criada em 2013, a Hamen surgiu no cenário nacional com o EP “Altar” (2015) e de lá para cá a banda lançou o álbum “Unreflected Mirror” (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra) e já participou de coletâneas internacionais, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. O disco traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também conta com influências da literatura de Arthur C. Clarke, autor de “2001 - Uma Odisseia no Espaço”, entre outros clássicos.

Já Fe Schenker é a guitarrista da banda Melyra (RJ), de heavy metal. A banda é uma das mais populares da cena carioca. Com sete anos de estrada, a banda já tocou no Circo Voador (RJ), abrindo para os suecos do Arch Enemy; participou do tributo ao cantor Edu Falaschi, conquistando elogios da crítica; além de tocar em eventos conhecidos na capital fluminense, como Rio Novo Rock, Rio Banda Fest e Roquealize-se. Na discografia, o disco “Saving You From Reality” (2018) e o EP “Cath Me If You Can” (2014).

Assista o cover de “Always Will Be”: 

Siga a playlist “Love Metal” no Spotify: http://bit.ly/LoveMetalPlaylist

sexta-feira, 4 de junho de 2021

End of Pipe lança clipe de "Mass Hysteria", uma ode à democracia em meio caos do desgoverno

Faixa tem uma sonoridade rápida, riffs potentes de guitarra, baixo bem trabalhado e empolgantes levadas de bateria

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O End of Pipe  eleva o tom com o lançamento do novo clipe de "Mass Hysteria", vídeo  repleto de referências políticas com estética sonora e visual dentro do campo social, que recai na urgência em permitir que o indivíduo se expresse contra o descaso do governo e suas políticas públicas através da música. Confira:

'Mass Hysteria' é a faixa título do álbum do End of Pipe, apresentando uma sonoridade um pouco diferente do que a banda vinha fazendo até então; mais rápida, mais hardcore, com uma pegada mais Bad Religion e uma letra que apesar de escrita antes do começo da pandemia, se mostra extremamente atual.  A peça audiovisual vem com a vontade da banda de amplificar a mensagem da letra e reforçar o posicionamento do End of Pipe sobre tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo.

As imagens foram feitas pelo grupo, e toda edição e finalização ficou por conta da Gaby Vessoni, videomaker de São Paulo que já trabalhou com bandas como Billy Biohazard, Hatefulmurder, Cutthroat, Matriarchs, Human Fortress entre outros.  Se engana quem acha que “Mass Hysteria” é apenas um registro de protesto, pois ela vai muito além disso. 

O disco "Mass Hysteria" marca os 14 anos da banda e consolida a formação como um power trio com Uirá Medeiros (vocal/guitarra) , Rafael Censi (baixo) e Victor Berretta (bateria). 

Este álbum é um resumo de todas as influências do grupo, com sonoridades rápidas punk/hardcore californiano ao estilo Epitaph/Fat Wreck Chords dos 90/2000 e por climas mais cadenciados e pesados, remetendo às bandas das gravadoras No Idea Records e Jade Tree Records, com letras e temas atuais e melodias marcantes. 

Produzido por Uirá Medeiros e gravado no Undercave Studio (São José/SC) por Marlon Ramos, “Mass Hysteria” foi mixado e masterizado em Chicago (EUA) por Mark Michalik, que já assinou álbuns de grupos como Much The Same, Counterpunch, The Swellers e We Are the Union, conta com 10 músicas, incluindo os singles já citados, e reúne participações especiais de músicos emblemáticos como,  Mark Vecchiarelli (Shades Apart), Frank Lacatena (Slap of Reality/The Sophomore Effort),  Scott Hallquist  (Ten Foot Pole/DC Fallout), Émilie Pnkmondon (50 Shades of Punk Rock/Excuse me mister) e Felix (Hardlife/Marreta/Kamikazes Refuse). 

"Mass Hysteria": https://album.link/s/7Em97VLT49uYFHvNirYEIB

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Fabio Coelho & Os Comparsas lançam novo EP repleto de blues e rock

A singularidade, é disso que se trata o novo EP de Fábio Coelho e os comparsas, trazendo o melhor de dois gêneros

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O Ep  "Traga o Rock que eu levo o Blues", traz duas músicas, bem distintas entre si, “Mississipi” um blues raiz que nos faz viajar no tempo e voltar até as plantações de algodão, na nascente das work songs, uma música com tanto soul, ritmo e sentimento. Inspirada no filme  “Doze  Anos de Escravidão”, que retrata em 1841,a história de Solomon Northup que é um negro livre. Um dia, após aceitar um trabalho que o leva a outra cidade, ele é sequestrado e acorrentado. Vendido como se fosse um escravo, Solomon precisa superar humilhações físicas e emocionais para sobreviver ao longo de doze anos, e realmente é possível sentir essa emoção ao ouvir "Mississipi".

Além de ser inspirada no Filme e também, pela minha influência de Celso Blues Boys. Tentei escrever algo diferente, fora do que já tinha escrito anteriormente e funcionou muito bem.

Diz Fabio Coelho quando questionado sobre a inspiração para compor “Mississipi”.

Também perguntamos a ele sobre a música "Tô saindo de casa" é um recado pra alguém???

Saindo de casa..Uma letra que eu fiz em um momento bem específico da minha vida. Entre sair de casa ou ficar. Me separar e casar com outra...Foi  assim que saiu essa letra. Uma história que fala de mim mesmo… Com a ajuda do amigo Dayson Melo que fez o Refrão dessa música também fez a melodia.

Que mudei anos depois quando fui gravar e a letra é de 2014...” Fabio Coelho sobre "Estou Saindo de casa".

Sub Discos - Você bebe em várias fontes: Blues, Rock, Rock Gaúcho Etc...Como isso afeta na hora de compor e produzir suas músicas?

Fabio Coelho - “Cara eu bebo, em tanta vertente que só consigo expelir Rock n blues....realmente não pego como base minhas influências na hora de compor. Na hora de produzir eu uso coisas que nem tem no Rock gaúcho e nem no blues.  Aí se mistura tudo e soa uma coisa velha com um outra nova

Ouça: "Traga o Rock que eu levo o Blues aqui":

"Traga o Rock que eu levo o Blues", foi gravado em: LG produções em  São Sebastião do Caí, região do Vale Real, no Rio Grande do Sul Produzido por Lelê Gribler, Mateus Oliveira e Fabio Coelho. como músico convidado Luciano Leães, piano na música "Mississippi".

Counting Crows lança seu novo EP “Butter Miracle, Suite One”

Sinfonia pop é primeiro lançamento da banda em 7 anos

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Counting Crows está de volta com “Butter Miracle,  Suite One”, um EP composto como uma espécie de sinfonia pop de nossos tempos. Um dos destaques do pop rock alternativo dos últimos 30 anos, a banda americana se reinventa em seu primeiro trabalho de inéditas em sete anos e que está disponível em todas as plataformas de música digital via BMG.

Counting Crows tem mais de 20 milhões de álbuns vendidos no mundo todo e teve a carreira catapultada pelo seminal álbum “August and Everything After”, de 1993. Com hits globais como “Mr. Jones”, “A Long December”, “Big Yellow Taxi” e a faixa indicada ao Oscar “Accidentally in Love”, a banda californiana busca um novo caminho em seu novo EP, composto de um modo que as canções fluam de uma música para outra, sem interrupções.

Enquanto escrevia o final de ‘The Tall Grass’, fiquei tocando os dois principais acordes para frente e para trás por um tempo, apenas curtindo a maneira como a música terminava em um loop. Por capricho, mudei os acordes e me vi cantando uma melodia diferente. As palavras simplesmente vieram direto à minha cabeça e percebi imediatamente que era o começo de uma música diferente. Foi quando me ocorreu que eu poderia escrever uma série de músicas, cada uma tocando perfeitamente a anterior e fluindo juntas como uma longa música. Uma suíte. Depois que pensei nisso, era tudo o que eu queria fazer”, conta o vocalista Adam Duritz.

Com produção musical de Brian Deck (Iron & Wine, Modest Mouse, The Shins), o projeto foi completamente composto ainda no começo de 2019, antes da pandemia, em uma fazenda remota no interior do Reino Unido e traz uma banda com vigor renovado.

Eu fiquei realmente exausto com a indústria da música algumas vezes na minha carreira, e muito deprimido com o que significa estar neste meio. Eu me senti assim novamente depois de alguns anos de turnê com o nosso último disco ‘Somewhere Under Wonderland’. Nenhuma razão específica real: o negócio da música é simplesmente muito feio às vezes e eu fico desiludido. Esse é um sentimento que vem e vai. Pensei muito nisso quando comecei a escrever esta suíte porque, por mais que odeie o mundo da música, ainda amo música de verdade e queria escrever sobre isso de algumas perspectivas diferentes, especificamente em 'Elevator Boots'. A faixa conta a história de um cara em uma banda e sua vida se passa entre diferentes cidades e diferentes amantes. É sobre ele passar a vida fazendo algo que significa tudo para ele, mesmo sabendo quando partes disso não são realmente ideais. A música veio até mim muito rápido e então eu simplesmente vaguei pela fazenda cantando para mim mesmo com meu telefone para fazer anotações. Depois de ter a música, o resto demorou muito pouco tempo”, revela Duritz.

Assista ao lyric video de “Elevator Boots”:

O EP contará com um curta-metragem estrelado pelo ator Clifton Collins Jr. (Westworld, Ballers, Era Uma Vez Em... Hollywood, Veronica Mars) a ser lançado em breve. “Butter Miracle,  Suite One” já pode ser ouvido em todos os serviços de música digital.

Ouça “Butter Miracle,  Suite One”: https://countingcrows.lnk.to/ButterMiracleSuiteOne

Tracklist:

1. The Tall Grass

2. Elevator Boots

3. Angel of 14th Street

4. Bobby and the Rat-Kings


terça-feira, 25 de maio de 2021

Dia do Orgulho Nerd: Conheça 10 músicos nerds do metal

Na data de 25 de maio é comemorado em todo o mundo o Dia do Orgulho Nerd. Grupo que antes era excluído, hoje ganha cada vez mais espaço nas principais mídias. E no metal não é diferente. O gênero musical sempre teve entre seus ouvintes fãs de RPG, jogos de videogame, jogos de tabuleiro, animes e, até mesmo, fãs de literatura fantástica e ficção científica. Nesta lista, vamos conhecer um pouco mais dos nomes do metal que são, assumidamente, nerds.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Aline Happ (Lyria)

A vocalista da banda de metal sinfônico brasileira, Aline Happ, coleciona action figures e também é uma grande apreciadora dos jogos do SNES, da Nintendo, e do Playstation. No perfil do Instagram da banda sempre existem conteúdos voltados para jogos da época como Power Rangers e Lara Croft, além de cosplays de personagens famosos.

Assista Aline Happ cantando a trilha sonora do The Mandalorian:

Amy Lee (Evanescence)

A vocalista do Evanescence, banda americana de metal alternativo, é mais uma das que mantém a sua chama nerd acesa. Recentemente, no fim de uma turnê com a violinista Lindsey Stirling, a cantora vestiu-se de Chewbacca e apareceu de surpresa no palco. Na área dos games, junto de sua banda, Amy Lee cantou a música-tema do Gears of War 5, chamada "The Chain" (Fleetwood Mac).

Assista o vídeo de Amy Lee vestida como Chewbacca: 

Bruno Sutter (Massacration/Detonator)

Conhecido pelo humor em relação aos estereótipos do metal, e pelo alcance de sua voz, Bruno Sutter é um nerd que é figurinha carimbada em eventos de anime. Em sua carreira solo, tornou-se o intérprete do tema de encerramento do Dragon Ball Super, no Brasil. E promoveu o lançamento da saga Noites de Trevas: Metal, da DC Comics, como o seu personagem Detonator. Em mais uma participação no mundo nerd, o músico é o narrador do game de batalhas de carros online, chamado Heavy Metal Machines, na Steam.

Cristina Scabbia (Lacuna Coil)

A vocalista da banda italiana Lacuna Coil, Cristina Scabbia é uma nerd de carteirinha. Fã de Star Wars, não faltam demonstrações em seu Instagram da paixão pelo mundo criado por George Lucas. Desde penteados a la Leia a abraços a Stormtroopers, a cantora não deixa de demonstrar o amor pelos personagens de Star Wars, principalmente Darth Vader.

Christopher Lee (solo)

Sir Christopher Lee é mais conhecido pelo público nerd como Saruman, o mago branco que aparece na trilogia de O Senhor dos Anéis, e também no filme O Hobbit. Mas poucos sabem que o ator, morto em 2015, também cultivava fortes ligações com o metal. Grande fã do gênero, usou o seu timbre para gravar QUATRO álbuns de Heavy Metal, além de três EPs, incluindo um com canções de Natal. Ele também participou de álbuns do Rhapsody of Fire e Manowar, narrando e cantando.

Assista Christopher Lee cantando com Rhapsody of Fire:

Dio (Black Sabbath, Rainbow, Elf, Heaven and Hell)

Uma das vozes mais potentes do metal, Dio, morto em 2010, leva os fãs a um mundo de fantasia, com batalhas, goblins e elfos. Como se já tivesse vivido em épocas mágicas, Ronnie James Dio cantava como se estivesse em uma campanha de D&D, como podemos ver no clipe de “Holy Diver”, em que o músico encarna a persona de um humano bárbaro, lutando com sua espada contra um outro humano. Assista "Holy Diver", do Dio:

Edu Falaschi (Angra e Almah)

O vocalista Edu Falaschi, do Almah e ex-integrante do Angra, é fã de jogos de videogame há algum tempo, mas durante essa quarentena, o músico resolveu investir em um canal de YouTube. Em entrevista ao site UOL, ele contou que a paixão por games começou em 1981, quando ganhou um Atari 2600, e se estende até hoje com a sua paixão pelo FIFA. Vale lembrar que a música “Nova Era”, foi tema de um jogo da Sony no Japão, e Edu Falaschi é mais um da lista que é fã de Cavaleiros do Zodíaco, chegando a cantar o tema do anime, que depois originou o grupo “Cavaleiros in Concert”, que se apresenta em eventos de anime e geeks.

Monica Possel (Hamen)

Apaixonada por ficção científica e teorias de realidades paralelas, a vocalista da banda de metal sinfônico Hamen, Monica Possel, é leitora assídua da obra de Arthur C. Clarke, C.S. Lewis, Dan Brown, William Gibson e Stephen King. O disco de estreia da banda brasileira, "Unreflected Mirror", conta com letras conceituais, que falam sobre o mundo pós-moderno, a máquina que devora pessoas e a busca pelo poder, temas frequentes em obras de ficção científica, inspirada na obra de Arthur C. Clarke.

Rod Wolf (Lyria)

Mais um integrante do Lyria tem sangue nerd correndo nas veias. O guitarrista do Lyria, Rod Wolf, é um fã declarado do anime Cavaleiros do Zodíaco, chegando a nomear o seu filho como “Milo”, o Cavaleiro de Escorpião. Nos games, Rod é um ávido jogador de FIFA, The Last of Us, Battlefield, Mortal Kombat e tem como preferido a série clássica de Hideo Kojima, Metal Gear.

Bule lança 'Passando com Água', entre o sintetizador e guitarras swingadas

Música é considerada um hit da banda pernambucana, enfim nas plataformas digitais pelo selo Toca Discos

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A psicodelia tropical e nostálgica do Bule vibra em 'Passando com Água', um hit, obrigatório em cada apresentação da banda pernambucana e pela primeira vez nas plataformas digitais. A faixa conta com mixagem peculiar de Benke Ferraz, do Boogarins.

'Passando com Água' é um lançamento do selo Toca Discos. Ouça aqui: https://links.altafonte.com/agua.

A música fala sobre a solidão ao andar pela cidade, flanando. Em meio ao caos, estamos sós, matutando, remoendo pensamentos, emoções, sentimentos, mas, ao mesmo tempo, procurando levar conosco o que é essencial para nós nessa jornada.

"O que nos alimenta? A gente tem fome de quê? O que nos mata a sede? E, mais a fundo, qual é a nossa água? No fim das contas, encontrar e abraçar nossa essência é o que nos faz seguir sem medo", reflete o Bule entre sintetizadores e melodias coloridas de 'Passando com Água'.

Aliás, a união do sintetizador e congas sustentam a faixa, protagonistas no meio de uma batida acelerada, que remete ao desespero, presente na letra, de estar constantemente se remoendo e se questionando por dentro.

As guitarras swingadas são fortemente inspiradas no pernambucano Siba e, as linhas melódicas, inspiradas nas clássicas trilhas sonoras do compositor italiano Enio Moricone.

Tudo isso termina numa mixagem de Benke, do Boogarins, que também adiciona seus timbres e efeitos, dando uma roupagem especial à faixa.

'Passando com Água' apareceu pela primeira vez em um curto trecho registrado no EP de estreia do Bule, "Cabe Mais Ainda", de 2018, e é uma das músicas mais pedidas nos shows animados e dançantes dos pernambucanos.

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Oficinas gratuitas são oferecidas por coletivo multiartístico

Da produção à divulgação. Algumas das principais ferramentas para tirar o projeto do papel e torná-lo realidade serão oferecidas gratuitamente pelo Coletivo Lança, na primeira edição da “Semana de Oficinas”, que acontece entre os dias 24 e 28 de maio, via YouTube, mediante inscrição. Do planejamento de carreira, passando pela produção de conteúdo, e até mesmo técnicas de sonorização, marketing e assessoria de imprensa, o objetivo é preparar o artista independente para o árduo (porém gratificante) caminho da música.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Quando o Coletivo Lança estava se formando e pensávamos no que nos definiria, a ideia de garantir que artistas independentes tenham mais autonomia para gerir seus trabalhos de forma profissional se destacou dentre as coisas que acreditamos. A proposta da semana de oficinas nos pareceu muito natural, porque o conhecimento e a nossa habilidade de criar parcerias positivas é o primeiro recurso que temos para compartilhar com quem chega até nós.”, conta Raquel Batista, produtora cultural e uma das responsáveis pelo Coletivo Lança.


Entre as oficinas estão “Planejamento de Carreira”, com Ana GB; “Manual Básico de Assessoria de Imprensa”, com Julia Ourique; “O Futuro do Artista é Ser Produtor de Conteúdo?”, com Bruno Pinho; “Dissecando a sonorização da turnê Em Trânsito do Lenine”, com Henrique Vilhena; e “Como produzir conteúdo sem surtar”, com Gabe Alencar.

Nas nossas caminhadas individuais, percebemos muitos artistas patinando nos aspectos mais burocráticos e técnicos, até porque num cenário ideal todo artista teria um produtor, um assessor, um booker, uma equipe inteira, mas na prática a realidade é bem outra para artistas independentes, especialmente para aqueles mais invisibilizados. Então, trazer estes conteúdos de forma gratuita reforça ainda mais uma das nossas frentes de atuação que é promover ações formativas que ajudem a acelerar a carreira de artistas que não têm tantos recursos para investir numa grande equipe.”, avalia Raquel.

No dia 24 de maio (segunda-feira), a primeira oficina será sobre Planejamento de Carreira, com a relações públicas e produtora Ana GB. Nela, a profissional falará sobre a importância do planejamento e comunicação como ferramenta para construção da carreira, focada na potencialização de artistas e produtores. Entre os temas estão conteúdo de planejamento, formalização, direitos autorais, assessoria de comunicação e imprensa e relacionamento. 

Na terça-feira (25/05), será a vez de um bate-papo sobre Assessoria de Imprensa, com a jornalista Julia Ourique. A ideia da oficina é apresentar um “Manual Básico de Assessoria de Imprensa” e abordar os pecados que se pode cometer nos primeiros contatos, como montar uma forte rede de contatos e as principais informações que o artista precisa ter para relacionar-se com sucesso com as mídias voltadas para a música no país.


Já no dia 26 de maio (quarta-feira), o encontro é para falar sobre redes sociais, na oficina “O Futuro do Artista é Ser Produtor de Conteúdo?”, com Bruno Pinho. Com uma importante discussão que aborda o perfil esperado do artista em tempos de produção de conteúdo tão intensa e uma reflexão sobre o que é viver de música, o que é ser artista, construção de carreira, ferramentas da profissão e os caminhos que a arte pode levar.

No penúltimo dia, 27 de maio (quinta-feira) é a vez de apreciar a sonorização da turnê “Em Trânsito”, do Lenine, e o grande desafio de registrar um show e fazê-lo soar com um álbum de estúdio, com detalhes sobre microfonação, posicionamento e até mesmo relação com fornecedores de equipamentos, com Henrique Vilhena.


A última oficina, na sexta-feira (28/05), é uma aula sobre “Como produzir conteúdo sem surtar”, com Gabe Alencar. O artista já sabe que precisa produzir conteúdo, e as dúvidas que aparecem são: como começar, o que postar ou se é necessário aparecer na câmera. Nesta oficina serão compartilhados os erros e acertos de Gabe na saga da produção de conteúdo. E ela avisa: mesmo que o artista ache que não tem criatividade para publicar com frequência, ela vai dar todas as dicas para encontrar seu público!

O Coletivo Lança nasceu após o fim do selo musical Howlin’ Records. Com formação mixta, mas assumidamente feminista, o grupo pretende priorizar em seus projetos artistas invisibilizados, tais como: mulheres, pessoas pretas, LGBGTQIA+, pessoas com deficiência e quem mais precisar de um espaço para se expressar de forma genuína e revolucionária. Focadas na curadoria, a ideia é descobrir o novo, seja na música, na literatura, nas artes visuais e onde mais a arte estiver manifesta. Entre os artistas do casting estão Trash No Star, The Scuba Divers, Loyal Gun, Let, Gomalakka, Drowned Men e Fragmentos Urbanos.


Serviço:

Semana de Oficinas Lança

Data: 24 a 28/05 (segunda à sexta-feira)

Horário: A partir das 19h30

Local: Canal no YouTube do Coletivo Lança

Inscrição: Gratuita

Formulário de inscrição oficinas: https://forms.gle/SufXvKztEyopEFPA8

Acompanhe o Coletivo Lança:

Site oficial: https://coletivolanca.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/instalanca/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCLJ6-NXziqKiFyd32CKC3KA

Garbage luta contra seus monstros internos no single “Wolves”

Novo álbum “No Gods No Masters” será lançado no dia 11 de junho

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Uma das principais bandas do rock alternativo dos últimos 30 anos, o Garbage continua a apresentar novidades de seu primeiro álbum em meia década. “Wolves” é uma das faixas mais pop do álbum e dialoga com o conceito de múltiplos demônios e bestas que carregamos internamente em um eterno processo de luta. O single já está disponível em todas as plataformas de música digital pela gravadora BMG. O vídeo é obra do artista chileno Javi MiAmor, responsável pelo vídeo de “The Men Who Rule The World”.

Garbage lança “No Gods No Masters”, faixa que dá nome ao seu sétimo álbum de estúdio.

Essa música me lembra de quando era mais jovem e havia dois lados da minha personalidade. Eu machuquei muitas pessoas na minha vida, tanto consciente quanto inconscientemente, tenho certeza. Mas quando você é jovem e está tentando sobreviver, é como um filhote de uma cascavel, que não tem ideia de quão forte é o seu veneno. Ainda assim, seu veneno tem o poder de matar. Essa música é uma ode à ideia de: Quem você quer ser? Você vai ser uma escrota ou alguém que faz algo de bom no mundo?”, conta a vocalista Shirley Manson.

A faixa continua as bases politizadas e pesadas de “The Men Who Rule The World” e “No Gods No Masters” e casa com as bandeiras que a banda levanta nos palcos e fora deles desde o início de sua carreira.

‘No Gods No Masters’ é o nosso sétimo disco e esse número e seus múltiplos significados afetaram o DNA do conteúdo do trabalho. As sete virtudes, as sete dores da religião, os sete pecados capitais. Foi nosso modo de tentar achar algum sentido nessa loucura que é o mundo e esse caos sem limites que nos metemos”, reflete Manson.

Garbage lança “The Men Who Rule The World”, 1º single de seu 7º álbum de estúdio.

Além dela, a banda conta as guitarras e baixos de Duke Erikson, as guitarras e teclados de Steve Marker e as baterias e produção musical de Butch Vig. Desde sua fundação, em 1993, o Garbage acumula 25 milhões de discos vendidos em todo o mundo e verdadeiros hinos geracionais como “Only Happy When It Rains”, “Push It” e “I Think I'm Paranoid”.

O lançamento marcará uma nova página na sua história e foi produzido pela banda com o colaborador de longa data Billy Bush. Os singles já estão disponíveis em todos os serviços de música digitais e o álbum, que será lançado no dia 11 de julho, já pode ser adquirido em pré-venda.

Assista ao vídeo de “Wolves”:

Ouça “Wolves”: https://garbage.lnk.to/wolvesPR

Faça pré-save do álbum: https://garbage.lnk.to/NoGodsNoMastersPR


quinta-feira, 20 de maio de 2021

Evanescence: "My Immortal" ganha releitura de Aline Happ

Uma das baladas mais emocionantes da década de 2000, a canção “My Immortal”, do Evanescence, ganha uma versão na voz de Aline Happ. A cantora, compositora e também produtora musical, inspira-se na sonoridade celta e gótica e cria os arranjos que ouvimos na versão lançada no YouTube. A banda americana foi uma das principais influências do Lyria, banda autoral de Aline e uma das maiores do gênero no Brasil, e esta versão era pedido constante dos fãs.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

É uma bela canção que muita gente pedia. O Evanescence foi a primeira banda mais pesada, com uma mulher cantando e misturando vocais populares e eruditos que eu ouvi. Fiquei encantada e pensei "um dia terei uma banda assim". Anos depois, fundei o Lyria.”, relembra Aline Happ.

Lançada oficialmente em 2003, "My Immortal" faz parte do álbum de estreia “Fallen”. A canção também aparece no EP “Evanescence” (1998) e a demo “Origin” (2000) em versões alternativas. Muito bem recebida pela crítica, a canção chegou a ser indicada ao Grammy em 2005, e chegou a figurar no sétimo lugar da Billboard Hot 100. Escrita pelo ex-guitarrista do Evanescence, Ben Moody, a letra foi inspirada na morte de seu avô e fala sobre “um espírito que permanece com você após a sua morte e te assombra até que você realmente deseje que ele vá embora", diz nos créditos do disco Fallen.

A releitura de “My Immortal” faz parte de uma série de versões que Happ realiza em seu canal no YouTube, o qual já conta com versões de Rihanna, Linkin Park, Iron Maiden, e até mesmo, The Mandalorian. Algumas das canções também estão disponíveis nas principais plataformas de streaming e download. Prestes a lançar o seu disco de estreia, Aline Happ avisa aos fãs: “Podem esperar músicas de diversos estilos diferentes. Estou finalizando o disco, faltam apenas duas músicas agora. O álbum será lançado ainda neste ano.

Conhecida mundialmente por seu trabalho como líder, vocalista e compositora do Lyria, Aline Happ é hoje uma das vozes mais famosas do metal brasileiro. Em seu projeto solo, a artista promove releituras Gothic/Folk/Celtic de canções do rock e do metal mundial que estão disponíveis em seu canal no YouTube. Graças ao apoio dos fãs, a cantora arrecadou mais de 200% da meta do financiamento coletivo para o seu disco solo de estreia, que será lançado ainda neste ano.

Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, "Catharsis" (2014) e "Immersion" (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras, além de transmitir shows online com venda de ingressos para o mundo todo.

Assista a versão de “My Immortal”:

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Edu Falaschi anuncia datas de lançamento mundial do álbum "Vera Cruz" e linha de produtos exclusivos

Projeto celebra um momento de superação na carreira do cantor

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O cantor Edu Falaschi anunciou hoje através de suas redes sociais o lançamento mundial do seu primeiro álbum autoral, intitulado "Vera Cruz".

O projeto considerado ousado para os parâmetros atuais, celebra um momento de superação do cantor e será lançado mundialmente da seguinte forma:

 - 12 de Maio lançamento no Japão em formato físico e digital.

- 18 de Maio lançamento digital mundial

- 31 de Maio lançamento físico no Brasil 

- 15 de Junho lançamento físico mundial

Repleto de melodias e harmonias poderosas, o álbum incorpora todo o estilo que o artista consolidou durante seus 30 anos de carreira e que se tornou uma marca registrada em suas obras. Suas origens e principais características como cantor e compositor ficam evidentes a cada faixa desta grande álbum. 

O lançameto no Brasil contará com produtos exclusivos em formatos especiais, tais como DIGIPACK em uma edição luxuosa, embalagem com luva, escritos em prata, encarte de 20 páginas, Pop-up e uma faixa bônus para o mercado brasileiro. 

Além disso, também será lançado para os colecionadores de Vinil, um LP DUPLO COLORIDO em edição especial 180g, prensagem limitada de 285 peças.

Vera Cruz é o nome do primeiro álbum solo gravado com repertório inédito por Edu Falaschi, cantor e compositor paulistano projetado nos anos 2000 como vocalista da banda Angra, na qual permaneceu até 2012.

O trabalho teve o início das gravações em novembro de 2020 no Rio de Janeiro e foi produzido por Edu Falaschi e Roberto Barros e co-produzido por Thiago Bianchi. O disco conta com a participação dos mesmos companheiros de banda de Falaschi que o acompanham desde o início da carreira solo: Aquiles Priester, Fábio Laguna, Raphael Dafras, Roberto Barros e Diogo Mafra.

Ícone da música brasileira, Elba Ramalho, foi confirmada como a primeira convidada especial do álbum “Vera Cruz” e irá realizar um dueto mais do que especial com Edu Falaschi no novo disco. Reforçando a lista dos convidados, o álbum conta com o lendário vocalista e guitarrista Max Cavalera (Soulfly/Cavalera Conspiracy/Killer Be Killed/Go Ahead and Die), que está presente na faixa “Face of the Storm”.

Ambientado entre Brasil e Portugal nos tempos do descobrimento da ilha de Vera Cruz pelos colonizadores lusitanos, o romance é o mote da criação do repertório autoral composto por Falaschi, o conceito das letras foi criado por Edu Falaschi e desenvolvido por Fabio Caldeira. As orquestrações do álbum foram inicialmente idealizadas por Edu Falaschi e produzidas, criadas e finalizadas por Pablo Greg.

A arte do álbum e de todos os produtos associados ao Vera Cruz,  foram idealizadas pelo grande "digital designer" Carlos Fides.

O álbum "Vera Cruz" foi mixado e masterizado na Europa pelo lendário produtor Dennis Ward (Angra, Helloween, Pink Cream 69, Unisonic). “Poder estar com o Dennis novamente é extremamente emocionante, estar com ele de novo me traz muitas lindas recordações e ele sabe exatamente o que eu gosto em termos de sonoridade, sem contar que ele tem um bom gosto absurdo para mixagens”, afirma Edu sobre trabalhar com o Dennis Ward.

Tracklist:

1 – Burden

2 – The Ancestry

3 – Sea Of Uncertainties

4 – Skies In Your Eyes

5 – Frol De La Mar

6 – Crosses

7 – Land Ahoy

8 – Fire With Fire

9 – Mirror Of Delusion

10 – Bonfire Of The Vanities

11 – Face Of The Storm – feat. Max Cavalera

12 – Rainha do Luar – feat. Elba Ramalho

terça-feira, 11 de maio de 2021

Iggor Cavalera revisita “Refuse/Resist” em série no YouTube “Beneath the Drums”

Baterista apresenta clássico de sua carreira de maneira detalhada em seu canal

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

O baterista Iggor Cavalera lançou um novo episódio da série “Beneath the Drums” em seu canal no YouTube. A música “Refuse/Resist”, uma das mais emblemáticas de sua carreira, é o mais recente registro disponibilizado pelo músico. Os vídeos mostram Iggor tocando as músicas e explicando detalhes e curiosidades sobre criação e gravação.

Confira o novo vídeo da série:

A série Beneath the Drums foi criada para celebrar a obra do baterista e vem obtendo grande destaque nos principais veículos especializados. As músicas apresentadas anteriormente foram “Kamaitachi”; “Sanctuary”, lançada em 2008 com o Cavalera Conspiracy; além de “Territory” e “Itsari”, ambas dos anos 1990.

O baterista Iggor Cavalera lançou este ano sua conta no Patreon, onde disponibiliza conteúdos únicos e diferenciados. A plataforma é um serviço de financiamento coletivo, onde os fãs contribuem com valores pré-determinados para obter acesso exclusivo a conteúdos e recompensas. O serviço oferece um complemento ao conteúdo disponibilizado pela série Beneath the Drums.

Entre os projetos musicais atuais de Iggor Cavalera estão o eletrônico MixHell; o alternativo Soulwax e o mais recente Petbrick, duo industrial em parceria com Wayne Adams, do Big Lad. O último álbum de Iggor com o Cavalera Conspiracy, banda que tem ao lado de seu irmão Max Cavalera, é "Psychosis", de 2017.

Assista no canal de Iggor Cavalera no YouTube: www.youtube.com/IggorCavaleraDrums

Chrissie Hynde anuncia “Standing in the Doorway”, disco solo com releituras de Bob Dylan

Álbum celebra os 80 anos do bardo

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Chrissie Hynde, vocalista da lendária banda The Pretenders, acaba de anunciar seu terceiro álbum solo. “Standing in the Doorway - Chrissie Hynde sings Bob Dylan” é um mergulho na obra de Bob Dylan com uma leitura sentimental e temática. Com nove faixas pinçadas cuidadosamente ao longo catálogo do bardo, o disco chega a todas as plataformas de streaming via BMG no dia 21/05, bem a tempo de celebrar os 80 anos do compositor.

As músicas foram feitas à distância, durante a quarentena, por Chrisse e James Walbourne, guitarrista e produtor musical que é parceiro da artista no Pretenders. O processo se deu quase inteiramente por aplicativos de troca de mensagens. James gravava uma ideia inicial e enviava para Chrissie adicionar seu vocal. O trabalho de mixagem foi realizado por Tchad Blake (U2, Arctic Monkeys, Fiona Apple) e teve seu processo iniciado de modo fluído e natural.

Estávamos já há algumas semanas de lockdown no ano passado quando James me enviou ‘Murder Most Foul’, a nova faixa do Dylan. Ouvir essa música mudou tudo para mim. Ouvir ela me tirou do clima pesado que eu estava. Lembro-me de onde estava no dia em que Kennedy foi baleado e peguei cada uma das referências que existem na música. É impressionante como em tudo que o Bob faz, ele consegue te fazer sorrir, te faz rir em algum momento. Eu sinto que ele é quase um comediante, com um humor ácido e sempre algo a dizer. Na mesma hora liguei pro James e falei 'vamos fazer alguns covers de Dylan' e foi isso que começou tudo”, conta Chrissie.

Com 14 álbuns de estúdio lançados e diversos clássicos, Chrissie Hynde é parte do Rock’n’Roll Hall of Fame e uma inspiração para diversas gerações de artistas, de diversos gêneros musicais e não só do punk e new wave, onde fez parte do movimento seminal. A artista - que dedica seu tempo a lutar em prol de causas ambientais e pelos direitos dos animais - tem uma carreira eclética que passou também pelo folk, pelo pop, pelo jazz e até pela música brasileira. 

Standing in the Doorway” virá acompanhado de um filme com apresentações de todas as faixas que será divulgado no dia 24/05, dia do octogésimo aniversário de Dylan. O álbum estará disponível em todos serviços de música digital no dia 21/05. 

Faça pré-save do álbum: https://chrissiehynde.lnk.to/StandingInTheDoorwayPR

Tracklist:

In the Summertime

You're a Big Girl Now

Standing in the Doorway

Sweetheart like You

Blind Willie McTell

Love Minus Zero / No Limit

Don't Fall Apart on Me

Tonight

Tomorrow Is a Long Time

Every Grain of Sand

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Gravado na pandemia, Amaro Mann lança novo EP intitulado “Refúgio”

Com muito digital reggae, o novo EP de Amaro Mann, projeto solo do músico paraibano Leo Marinho, foi gravado durante a pandemia da Covid-19 e conta com os sucessos “Mergulho em La Herradura”, “Coisa boa dub”, “A Cura” e “Tarde em Macaco Beach” (ouça no seu streaming favorito).

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Foi ao longo da pandemia da Covid-19 que Amaro Mann, projeto solo do músico e produtor paraibano Leo Marinho, focou em produzir algo novo, voltado a tornar o isolamento social mais leve e menos caótico. Mas o “Refúgio”, título estrategicamente escolhido pelo músico, não é só para quem escolhe desacelerar, em meio aos dias difíceis: ele também representa uma válvula de escape utilizada pelo artista para si mesmo, que enxerga a arte como uma das principais salvações em períodos sombrios, sendo ferramenta de luta, esperança e alívio.

E é nesse contexto que o novo EP “Refúgio” é lançado, contando com 4 faixas marcantes, com destaque para “Mergulho em La Herradura”, single lançado no início de abril e já bastante tocado nas principais plataformas de músicas do mundo. Lançado com o selo virtual Hominis Canidae REC, o álbum destaca-se também pela alta qualidade sonora, sendo a junção de elementos utilizados na criação do som um grande diferencial: Tem guitarra, baixo, sintetizadores, programações, samplers e até escaleta, instrumento bastante usual no reggae, caracterizado por um timbre agradável de ouvir. Além de todo um arranjo diferenciado, o EP também conta com uma versão Dub de um single produzido por Amaro Mann em 2020 com o cantor Potiguar Zé Caxangá, um dos músicos mais atuantes do cenário musical potiguar, com passagem por projetos como Luísa e os Alquimistas, Orquestra Greiosa, Angela Castro e Buena Onda.

Composto e produzido por Amaro Mann, “Refúgio” (ouça no spotify, Deezer, Apple Music) é uma excelente pedida para quem quer fugir um pouco do barulho externo e sentir-se imerso à um som que tranquiliza e relaxa, sem deixar de ser instigante e dançante: “Quem trabalha com música está tendo que se desdobrar para continuar ativo, procurando por editais, criações colaborativas e outras formas de criar e vender seu trabalho. Para mim, “Refúgio” representa a resiliência da categoria, é entrega, é amor, tranquilidade, paz e espiritualidade. Espero que seja tudo isso e muito mais para quem o ouvir, proporcionando momentos de alegria e do mais puro descanso”, relata Amaro Mann.

A masterização do EP “Refúgio” é de Adriano Leão, do estúdio Casa do Kaos e a capa é criação do Filosofino.

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Vocalistas da Neverwinter e Revengin gravam cover de "She is my Sin", hit do Nightwish; assista

As cantoras  Fernanda Zys e Bruna Rocha, frontwomen das bandas de metal sinfônico Neverwinter e Revengin, respectivamente, entoaram juntas a canção "She is my Sin", do Nightwish.

Neverwinter: Entrevista exclusiva com a vocalista Fernanda Zys.

Revengin publica emocionante videoclipe de "Repairless".

"She is my Sin" integra originalmente "Wishmaster", 3º álbum dos nórdicos do Nightwish, que chegara em 2000, ainda na fase da soprano Tarja Turunen.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Assista ao vídeo no player abaixo: