Confraria Floydstock: Symphonic Metal
Mostrando postagens com marcador Symphonic Metal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Symphonic Metal. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 21 de junho de 2021

Anette Olzon celebra seus 50 anos com clipe de música nova; assista

Parasite" integra "Strong", 2º álbum solo da vocalista Anette Olzon (Nightwish, The Dark Element, Allen/Olzon), que chegará no dia 10 de setembro próximo, via Frontiers Music Srl.

Parasite é uma música sobre aqueles que criam desastre neste mundo com suas mentiras, seus esquemas, sua ganância e ódio. Escondendo suas intenções por trás de uma fachada respeitável. Viver em um mundo um pouco caótico com uma pandemia, política maluca, violência, comportamento nas redes sociais e pessoas expondo suas opiniões sobre os outros o tempo todo é a base por trás da ideia das letras do álbum. Musicalmente, eu queria um álbum muito mais pesado, mas com melodias fortes, e me inspirei em bandas que gosto, como Dimmu Borgir e In Flames” - explica Anette.

A canção, que chega na ocasião em que Anette celebra seus 50 anos de vida, fora composta em parceria com o guitarrista e produtor sueco, compatriota de Anette, Magnus Karlsson, que integra o line up do álbum.

Tracklist:

1 Bye Bye Bye

2 Sick of You

3 I Need to Stay

4 Strong

5 Parasite

6 Sad Lullaby

7 Fantastic Fanatic

8 Who Can Save Them

9 Catcher of My Dreams

10 Hear Them Roar

11 Roll the Dice

A Banda:

Anette Olzon – vocal

Magnus Karlsson – guitarra

Johan Husgafvel – baixo

Anders Köllerfors – bateria

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Ouça "Death Turns a Blind Eye", novo single do Mortemia (feat. Marcela Bovio)

"Death Turns a Blind Eye", novo single do Mortemia, projeto paralelo de Morten Veland, guitarrista e líder do Sirenia, chegara hoje, e contando com a participação especial da frontwoman do Dark Horse White Horse, Marcela Bovio, que também integra o MaYan e Ayreon.

Esta é a segunda canção do projeto. A primeira foi "The Enigmatic Sequel", trazendo como convidada a frontwoman do Eleine, Madeleine Liljestam e você pode conferir sobre no link abaixo.

Ouça "The Enigmatic Sequel", novo single do Mortemia (feat. Madeleine Liljestam, do Eleine).

Sirenia lança lyric video de "This Curse Of Mine", canção de seu novo álbum; assista.

Sirenia: entrevista exclusiva com a vocalista Emmanuelle Zoldan / exclusive interview with vocalist Emmanuelle Zoldan.

Este é o 1º trabalho do projeto desde o álbum único "Misere Mortem" (2010).

"Conheço Marcela há mais de uma década e ela é definitivamente uma das minhas cantoras favoritas no gênero, ela tem um alcance vocal impressionante, ótima interpretação, um nervo presente e uma técnica incrível. Trabalhar neste projeto até agora tem sido uma jornada incrível para mim, e me sinto verdadeiramente privilegiado por ter Marcela a bordo deste projeto. Estou realmente ansioso para compartilhar essa música com todos vocês." - disse Veland em nota.

Ouça no player abaixo:

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Therion libera clipe de "Eye Of Algol", canção de seu novo álbum; assista

"Eye Of Algol", integra "Leviathan", novo álbum do Therion, que chegara dia 22 de janeiro último, em diversos formatos, via Nuclear Blast.

Therion lança o novo álbum, "Leviathan" e libera clipe de "Tuonela", com Marko Hietala (ex-Nightwish); ouça e assista.

Therion libera clipe de "Die Wellen der Zeit", canção de seu novo álbum; assista.

Detalhes de "Leviathan". novo álbum do Therion. Assista ao lyric video da faixa-título.

À Venda.

Assista ao clipe de "Eye Of Algol" no player abaixo:

Ouça o álbum na íntegra:

Tracklist:

01. The Leaf on the Oak of Far

02. Tuonela (feat. Marco Hietala)

03. Leviathan

04. Die Wellen der Zeit

05. Aži Dahāka

06. Eye of Algol

07. Nocturnal Light

08. Great Marquis of Hell

09. Psalm of Retribution

10. El Primer Sol

11. Ten Courts of Diyu

12. Eye of Algol (alternative vocals version)

13. Tuonela (full Marco vocals version)

14. Tuonela (alternative vocals version)

15. Tuonela (instrumental version)

16. Tuonela (orchestral version)

Vocais:

1. The Leaf of the Oak of Far -Thomas/Rosalía

2. Tuonela - Thomas/Marko Hietala/Taida Nazraić

3. Leviathan - Lori/Chiara (na nota final)

4. Die Wellen der Zeit - Taida Nazraić

5. Aži Dahāka - Thomas/Chiara

6. Eye of Algol - Rosalía

7. Nocturnal Light - Thomas/Lori/Chiara

8. Great Marquis of Hell - Thomas/Lori (nos corais)

9. Psalm of Retribution - Mats Léven/Thomas/Lori

10. El Primer Sol Thomas/Rosalía (inclusive em espanhol)

11. Ten Courts of Diyu - Noa Gruman/Taida Nazraić/Thomas

- Compositores:

Christofer (Tuonela, Leviathan, Aži Dahāka)

Christofer e Thomas (The Leaf of the Oak of Far, Eye of Algol, Great Marquis of Hell, Psalm of Retribution, El Primer Sol)

Thomas (Nocturnal Light, Ten Courts of Diyu)

Nalle (Die Wellen der Zeit)

- Vocais convidados:

Hellscore (Corais)

Marko Hietala

Mats Levén

Noa Gruman

Taida Nazraić

- Bateria (convidados):

Björn Höglund (The Leaf of the Oak of Far, Tuonela, Leviathan, Eye of Algol, Great Marquis of Hell, Psalm of Retribution)

Snowy Shaw (Die Wellen der Zeit, Aži Dahāka, Nocturnal Light, El Primer Sol, Ten Courts of Diyu)

- Arranjos orquestrais:

Fabio Amurri

- Letras:

Per Albinsson

- Therion é:

Christofer Johnsson - Guitarra

Christian Vidal - Guitarra

Nalle Påhlsson- Baixo (estúdio)

Thomas Vikström - Vocais

Rosalía Sairem - Vocais

Chiara Malvestiti - Vocais

Lori Lewis-Perkis - Vocais (estúdio)

terça-feira, 15 de junho de 2021

Aline Happ convida Rod Wolf em vídeo cover do Cranberries

A música mais pesada dos Cranberries, "Zombie", ganha uma versão heavy metal na voz de Aline Happ, acompanhada do guitarrista Rod Wolf. A parceria nascida no Lyria agora traz peso à canção mais conhecida da banda irlandesa. A versão de "Zombie" faz parte de uma série de releituras que Happ realiza em seu canal no YouTube, o qual já conta com versões de Linkin Park, Iron Maiden, e até mesmo, The Mandalorian. Algumas das canções também estão disponíveis nas principais plataformas de streaming e download. A versão está disponível no canal do YouTube de Aline Happ.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

A música foi inspirada em um atentado terrorista que aconteceu em 1993, na Inglaterra, onde duas crianças foram mortas pelo IRA (Exército Republicano Irlandês). Considerada uma canção de guerra pelos irlandeses, "Zombie" fala sobre as dores dos pais ao perder seus filhos em uma onda violenta entre as tropas britânicas e os nacionalistas irlandeses, que durou entre as décadas de 70 e 80. A música é a mais popular dos The Cranberries, se tornando a primeira música de uma banda irlandesa a superar um bilhão de visualizações no YouTube.

Conhecida mundialmente por seu trabalho como líder, vocalista e compositora do Lyria, Aline Happ é hoje uma das vozes mais famosas do metal brasileiro. Em seu projeto solo, a artista promove releituras Gothic/Folk/Celtic de canções do rock e do metal mundial que estão disponíveis em seu canal no YouTube. Graças ao apoio dos fãs, a cantora arrecadou mais de 200% da meta do financiamento coletivo para o seu disco solo de estreia, que será lançado ainda neste ano.

Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, "Catharsis" (2014) e "Immersion" (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras, além de transmitir shows online com venda de ingressos para o mundo todo.

Assista “Zombie”:

Adquira o álbum em pré-venda: https://www.lyriaband.com/alinehappbr

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Dia dos Namorados com releituras de clássicos

A linguagem do amor pode ser traduzida de muitas maneiras, mas só uma é universal: Música. Esteja você adicionando algumas músicas românticas à sua playlist para um encontro especial, ou precise de algo emocional para sua próxima viagem, ou até mesmo em busca de uma música para superar o término e te ajudar a cuidar de sua dor; Em qualquer uma destas situações se deseja transmitir a sensação de conforto que as músicas trazem, ao lembrar da sua primeira paixão, ou te inspirar para declarar seu amor por alguém. Há um milhão de canções românticas por aí, mas as mesmas continuam aparecendo repetidamente nas playlists.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Uma forma de fugir da mesmice é se jogar na releitura dos clássicos românticos que diferentes cantores profissionais fazem. Cada uma dessas canções, assim como cada romance, é linda à sua maneira. Portanto, quer o amor soe para você como um solo de guitarra escaldante, um piano de cauda poderoso ou uma linha de baixo vibrante, uma dessas músicas certamente despertará o amor em você.

Assista na playlist: https://youtube.com/playlist?list=PLtei1X5jtW4wBlqtb-qk9R_kq83SGKusc

"Listen to your Heart", do Roxette, em versão do Leo Moracchioli e Violet Orlandi

"Bring me to life", do Evanescence, em versão do Halocene:

"Send me an Angel", do Scorpions, em versão de Aline Happ

"Ever Dream", do Nightwish, em versão de Dan Vasc

"Alone", do Heart, em versão da Floor Jansen

"Nothing Else Matters", do Metallica, em versão da Julia Westlin

 

"Always With Me, Always With You", do Steve Vai, em versão de Camille & Kennerly

terça-feira, 8 de junho de 2021

Linkin Park como você nunca viu antes: confira versão de Aline Happ

Uma das bandas de rock mais importantes, o Linkin Park, ganha uma versão inédita na voz de Aline Happ. A cantora e produtora musical, mostra a sua habilidade musical e a sua extensão vocal na versão a capella de “Numb”, um dos clássicos do grupo americano. Dividida em diversos naipes de voz emulados por Happ, a canção ganha uma nova profundidade, com a cantora indo do contralto ao soprano. A versão está disponível no canal do YouTube de Aline Happ.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Essa música é bastante forte, e Linkin Park é uma das minhas bandas favoritas, então quis prestar uma homenagem.”, comenta Aline Happ.

Lançada em 2003, no disco "Meteora", a faixa Numb, revela a angústia do vocalista, Chester Bennington. A música chegou ao topo da Billboard Alternative Songs e lá ficou por volta de 12 semanas e chegou a atingir o número 11 na Billboard Hot 100, a mais concorrida. A canção também conta com um remix chamado “Numb/Encore”, uma colaboração com o rapper Jay-Z, e ganhou o Grammy na categoria de Melhor Colaboração de Rap.

Conhecida mundialmente por seu trabalho como líder, vocalista e compositora do Lyria, Aline Happ é hoje uma das vozes mais famosas do metal brasileiro. Em seu projeto solo, a artista promove releituras Gothic/Folk/Celtic de canções do rock e do metal mundial que estão disponíveis em seu canal no YouTube. Graças ao apoio dos fãs, a cantora arrecadou mais de 200% da meta do financiamento coletivo para o seu disco solo de estreia, que será lançado ainda neste ano.

Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, "Catharsis" (2014) e "Immersion" (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras, além de transmitir shows online com venda de ingressos para o mundo todo.

Assista “Numb”:

Adquira o álbum em pré-venda: https://www.lyriaband.com/alinehappbr

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Dia dos Namorados: Hammerfall ganha cover de Monica Possel e Fe Schenker

A época mais romântica do ano também conquista os headbangers apaixonados. E é nesse clima que Monica Possel, vocalista da Hamen, se une a Fe Schenker, guitarrista do Melyra, em uma versão acústica da canção “Always Will Be”, do Hammerfall. A canção também faz parte da playlist “Love Metal”, criada por Monica Possel, que traz músicas que a inspiram a escrever sobre amor. O cover está disponível no canal oficial da cantora no YouTube.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Sempre gostei desta música, ela é uma das que estão na minha playlist de Love Metal. E como estou numa série de covers de vocais masculinos, decidi escolhê-la. E a Fe também curtiu porque pôde demonstrar seu talento no violão, pois fizemos uma versão acústica.”, avalia Monica Possel.

A relação entre as duas artistas aconteceu por meio da assessoria de imprensa, que cuida das duas carreiras. “Comecei a acompanhar todos os releases e matérias que saíam da banda, até que um dia entrei num grupo coletivo feminino e a Fe estava lá e começamos a fazer alguns trabalhos juntas.”, relembra Monica.

A vocalista Monica Possel é uma cantora soprano de Joinville (SC) com mais de 10 anos de experiência. Frontwoman e principal letrista da banda Hamen, de power metal sinfônico, traz em seu currículo a atuação como soprano no Coro de Câmara do Conservatório Villa-Lobos, da Casa da Cultura de Joinville. No ano de 2020, a cantora foi agraciada com o prêmio Best Operatic Vocals” (Melhor Vocal Operístico, em tradução livre), pelo site europeu FemMetal. Nesta ocasião a artista foi a única latinoamericana indicada, desbancando vozes femininas da Europa e América do Norte.

Criada em 2013, a Hamen surgiu no cenário nacional com o EP “Altar” (2015) e de lá para cá a banda lançou o álbum “Unreflected Mirror” (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra) e já participou de coletâneas internacionais, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. O disco traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também conta com influências da literatura de Arthur C. Clarke, autor de “2001 - Uma Odisseia no Espaço”, entre outros clássicos.

Já Fe Schenker é a guitarrista da banda Melyra (RJ), de heavy metal. A banda é uma das mais populares da cena carioca. Com sete anos de estrada, a banda já tocou no Circo Voador (RJ), abrindo para os suecos do Arch Enemy; participou do tributo ao cantor Edu Falaschi, conquistando elogios da crítica; além de tocar em eventos conhecidos na capital fluminense, como Rio Novo Rock, Rio Banda Fest e Roquealize-se. Na discografia, o disco “Saving You From Reality” (2018) e o EP “Cath Me If You Can” (2014).

Assista o cover de “Always Will Be”: 

Siga a playlist “Love Metal” no Spotify: http://bit.ly/LoveMetalPlaylist

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Assista ao clipe de "Destined Path", canção do álbum de estreia do álbum de estreia do Illumishade

"Destined Path" integra "ECLYPTIC: Wake of Shadows", álbum de estreia da banda Illumishade, projeto paralelo da frontwoman do Eluveitie, Fabienne Erni, que chegará em breve.

Assista no player abaixo:


Abaixo assista ao clipe de "The Endless Vow", divulgado anteriormente:

Within Temptation anuncia show imersivo de realidade virtual

O Within Temptation pode não ter feito shows ao vivo durante a pandemia, mas isso é porque eles queriam algo diferente em termos de apresentação. Agora os fãs verão seu pensamento inovador conforme a banda anunciou com Within Temptation: The Aftermath - A Show in Virtual Reality.

A vocalista Sharon den Adel diz:

"Durante toda a pandemia, não queríamos fazer uma transmissão ao vivo. A magia de ver e ouvir uma banda tocar ao vivo - combinada com a energia da multidão - é algo que você não pode simplesmente recriar com uma transmissão ao vivo. . Então, por muito tempo, ficamos sem noção. Uma coisa tínhamos certeza: não abriríamos mão de uma transmissão ao vivo se pudéssemos oferecer algo fora do comum, algo de cair o queixo, intrigante, espetacular e mítico! Então nós o encontramos: um mundo que poderíamos moldar em nossas fantasias mais selvagens e no qual, como uma banda, poderíamos nos apresentar mantendo a dinâmica e a magia de nosso show ao vivo tradicional. Estamos absolutamente emocionados em convidá-lo para Within Temptation: The Aftermath - A Show in Virtual Reality. Um show que se passa em diferentes cenas de um mundo pós-apocalíptico, em que somos testemunhas do rescaldo da destruição da humanidade. Um mundo em que ninguém sabe ou qualquer coisa da raça humana sobreviveu. É uma busca por respostas sobre tanto seu surgimento quanto seu legado."

Esta apresentação uma hora permite à banda a oportunidade de apresentar canções novas e antigas em quatro mundos diferentes que interagem com a banda e a música. Além disso, os cantores convidados se juntarão à banda no palco para duetos memoráveis ​​que são aprimorados com o ambiente ao seu redor.

A banda diz:

"Estamos absolutamente arrasados ​​porque a turnê Worlds Collide foi adiada novamente e não podemos nos apresentar ao vivo no mesmo local que nossos fãs. Com este show digital, esperamos que os fãs ainda possam sentir nossa energia, nosso amor para - e acima de tudo - nossa paixão pela música. Tome cuidado e esperamos vê-lo em 8 ou 9 de julho."

Within Temptation: The Aftermath - A Show in Virtual Reality acontecerá em 8 de julho às 20h CEST / 19h BST para os fãs na Europa e em 9 de julho às 20h ET / 17h PT / 21h BRT / 19h CST para aqueles na América do Sul e do Norte. Os ingressos para o show podem ser encontrados aqui e um trailer pode ser visto abaixo.

Enquanto isso, o Within Temptation também lançará um novo single, "Shed My Skin", que está programado para chegar em 25 de junho, duas semanas antes do show. A música é uma colaboração com a banda alemã de metalcore Annisokay.

Como mencionado, a turnê Worlds Collide da banda com o Evanescence foi adiada para 2022.

Via Loudwire.

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Ex-vocalista do Delain, Charlotte Wessels, anuncia o seu 1º álbum solo

A ex-cantora e compositora do Delain Charlotte Wessels lançará seu primeiro trabalho solo, "Tales From Six Feet Under", em 17 de setembro próximo, em LP e digital, via Napalm Records.

Charlotte Wessels, ex-Delain, lança clipe de "Victor", sua nova canção como artista solo; assista.

Incapaz de se apresentar ao vivo devido à pandemia, Wessels passou a maior parte do ano passado enterrada em seu estúdio caseiro Six Feet Under, escrevendo, atuando e produzindo uma eclética riqueza de canções. "Tales From Six Feet Under" traz suas influências fora do grupo. Todos os instrumentos e vocais nessas dez canções íntimas e honestas foram executados ou programados pela própria Wessels, exceto pela emocionante colaboração de Alissa White-Gluz (Arch Enemy) na faixa "Lizzie", mostrando a natureza multifacetada de Wessels, incluindo habilidade excepcional para expressar os sentimentos e emoções mais sinceros dentro de sua arte.

Wessels diz:

"Em maio de 2020, comecei a lançar uma música todos os meses no Patreon como uma válvula de escape para o meu excedente de música, e faixas que escrevi que não combinavam com minha banda. O ano que se seguiu foi uma montanha-russa absoluta, de viver através de uma pandemia global para fechar um capítulo tão caro para mim. Isso transparece através dessas músicas, feitas aqui mesmo no meu estúdio caseiro Six Feet Under. Produzir essas músicas com o apoio de uma comunidade maravilhosa tem sido um salva-vidas durante tempos tão turbulentos, e estou feliz por trazê-las do porão para o mundo com este lançamento. Deixe-me contar a vocês os 'Tales From Six Feet Under'."

O trabalho é uma coleção eletrizante com joias que vão do indie pop melancólico ao rock com base em sintetizadores. O álbum apresenta a interpretação de Wessels do clássico gótico "Cry Little Sister", bem como uma bela sinergia das vozes impressionantes de Wessels e White-Gluz em "Lizzie". Também estreia uma música na língua nativa de Wessels como o rock em holandês "Afkicken". A hipnotizante e assustadora "Victor" foi lançada em abril deste ano junto com um videoclipe visualmente palpável. "Soft Revolution" mostra o artista exatamente onde a mágica acontece; em seu estúdio Six Feet Under. A música - parte doce tristeza, parte crescente chamada à ação - está rapidamente se tornando uma das favoritas dos fãs.

Wessels afirmou sobre "Soft Revolution":

"'Soft Revolution' foi uma canção catártica de escrever e significa muito para mim saber como ela ressoa nas pessoas. Trabalhando na canção, esperava que se tornasse uma peça musical isso deixaria os ouvintes menos sozinhos em seus sentimentos, mas nunca esperei que acabasse fazendo isso comigo também."

Via Blabbermouth.

Tracklist:

Side A

01. Superhuman

02. Afkicken

03. Masterpiece

04. Victor

05. New Mythology

06. Source Of The Flame

Side B

07. Cry Little Sister

08. Lizzie (a duet with Alissa White-Gluz)

09. FSU (2020)

10. Soft Revolution

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Review: "An Evening With Nightwish In A Virtual World"

Jukka Koskinen, baixista do Wintersun, se juntara aos mestres sinfônico-metálicos do Nightwish para a primeira de duas ambiciosas transmissões ao vivo em um ambiente virtual

O Nightwish não faz nada pela metade, então eles nunca se contentariam com uma transmissão ao vivo genérica na sala de estar. No primeiro de dois programas, eles levaram os fãs em uma jornada virtual através de florestas e oceanos mágicos para chegar ao The Islanders Arms, por meio de uma aeronave retro-futurista, é claro.

Sua taverna steampunk, completa com lâmpadas de coruja e um farol no topo, parece ter sido retirada da série Discworld de Terry Pratchett e transportada para uma releitura da Disney de His Dark Materials de Philip Pulman. Há vitrais, velas tremeluzentes e até várias árvores que se estendem até o telhado de vidro abobadado, atrás das quais telas gigantes exibem o tipo de visual fantástico que você poderia ter visto em um de seus shows ao vivo pré-pandêmico. Lá fora, as estações mudam como se cada música fosse um encantamento mágico. O ilustrador da banda, Janne Pitkänen, esteve envolvido em algumas das imagens e há até ovos de Páscoa para os fãs com olhos de águia verem.


Mas espere, há alguém novo no palco! Quando o baixista e co-vocalista Marco Hietala anunciou sua saída em janeiro de 2021, os fãs se perguntaram quem poderia substituí-lo. Ele tem sido um elemento central do som do Nightwish desde que entrou em 2001, e enquanto Jukka Koskinen, baixista do Wintersun duplica suas partes de baixo perfeitamente, seus vocais agora estão divididos entre Floor Jansen e Troy Donockley. Os resultados são em sua maioria positivos. Em "Planet Hell", Jansen canta ambas as partes de forma brilhante, enquanto as harmonias dela e de Donockley funcionam lindamente. em "7 Days To The Wolves". No entanto, os vocais de Hietala fazem muita falta em "I Want My Tears Back", que carece de seu soco usual. As coisas soarão diferentes nos arredores de uma arena lotada? A banda poderia acabar usando um vocalista convidado para esses shows? Teremos que esperar para ver.

Rosnados não são a única coisa que falta: o cenário virtual significa que não há aplausos e o silêncio entre as músicas às vezes é um pouco desconfortável. Foi-nos prometido uma experiência mais interativa com avatares de fãs e emojis, talvez inspirados no show astronômico de Travis Scott em Fortnite,- mas, infelizmente, eles não estão disponíveis e também não há opções para explorar o ambiente virtual. A ausência de elementos tão ambiciosos e os pirós da marca registrada da banda só fazem o coração crescer mais pelo retorno de shows ao vivo reais, onde você pode ficar ombro a ombro com outros fãs.


Apesar das limitações tecnológicas, o Nightwish genuinamente parece que está se divertindo muito e não há nenhum indício das preocupações de Tuomas Holopainen sobre o futuro deles. Já se passaram dois anos e meio desde seu último show ao vivo e eles claramente perderam o palco. O set desta noite é apertado e embalado com material do álbum "Human. :II: Nature". Favoritas dos fãs e algumas adições surpreendentes, incluindo "Harvest", "Bless The Child" e uma adorável interpretação acústica de "How's The Heart?" O ambiente íntimo também captura gestos amigáveis que poderiam ter sido perdidos; a banda frequentemente troca sorrisos e acenos de cabeça, e Jansen até dá a Koskinen um sincero polegar para cima durante "Ghost Love Score".

Uma noite com o Nightwish ... é uma viagem mágica e um delicioso aperitivo para quando as coisas puderem voltar ao normal. Este escritor não pode esperar.

Setlist:

Music
Noise
Planet Hell
Tribal
Elan
Storytime
She Is My Sin
Harvest
7 Days To The Wolves
I Want My Tears Back
Bless The Child
Nemo
How's The Heart?
Shoemaker
Last Ride Of The Day
Ghost Love Score
Greatest Show On Earth


terça-feira, 25 de maio de 2021

Dia do Orgulho Nerd: Conheça 10 músicos nerds do metal

Na data de 25 de maio é comemorado em todo o mundo o Dia do Orgulho Nerd. Grupo que antes era excluído, hoje ganha cada vez mais espaço nas principais mídias. E no metal não é diferente. O gênero musical sempre teve entre seus ouvintes fãs de RPG, jogos de videogame, jogos de tabuleiro, animes e, até mesmo, fãs de literatura fantástica e ficção científica. Nesta lista, vamos conhecer um pouco mais dos nomes do metal que são, assumidamente, nerds.

Quer anunciar sua banda/artista/eventos/notícias/produtos musicais na Confraria? Mande seu material para confrariafloydstock@gmail.com

Aline Happ (Lyria)

A vocalista da banda de metal sinfônico brasileira, Aline Happ, coleciona action figures e também é uma grande apreciadora dos jogos do SNES, da Nintendo, e do Playstation. No perfil do Instagram da banda sempre existem conteúdos voltados para jogos da época como Power Rangers e Lara Croft, além de cosplays de personagens famosos.

Assista Aline Happ cantando a trilha sonora do The Mandalorian:

Amy Lee (Evanescence)

A vocalista do Evanescence, banda americana de metal alternativo, é mais uma das que mantém a sua chama nerd acesa. Recentemente, no fim de uma turnê com a violinista Lindsey Stirling, a cantora vestiu-se de Chewbacca e apareceu de surpresa no palco. Na área dos games, junto de sua banda, Amy Lee cantou a música-tema do Gears of War 5, chamada "The Chain" (Fleetwood Mac).

Assista o vídeo de Amy Lee vestida como Chewbacca: 

Bruno Sutter (Massacration/Detonator)

Conhecido pelo humor em relação aos estereótipos do metal, e pelo alcance de sua voz, Bruno Sutter é um nerd que é figurinha carimbada em eventos de anime. Em sua carreira solo, tornou-se o intérprete do tema de encerramento do Dragon Ball Super, no Brasil. E promoveu o lançamento da saga Noites de Trevas: Metal, da DC Comics, como o seu personagem Detonator. Em mais uma participação no mundo nerd, o músico é o narrador do game de batalhas de carros online, chamado Heavy Metal Machines, na Steam.

Cristina Scabbia (Lacuna Coil)

A vocalista da banda italiana Lacuna Coil, Cristina Scabbia é uma nerd de carteirinha. Fã de Star Wars, não faltam demonstrações em seu Instagram da paixão pelo mundo criado por George Lucas. Desde penteados a la Leia a abraços a Stormtroopers, a cantora não deixa de demonstrar o amor pelos personagens de Star Wars, principalmente Darth Vader.

Christopher Lee (solo)

Sir Christopher Lee é mais conhecido pelo público nerd como Saruman, o mago branco que aparece na trilogia de O Senhor dos Anéis, e também no filme O Hobbit. Mas poucos sabem que o ator, morto em 2015, também cultivava fortes ligações com o metal. Grande fã do gênero, usou o seu timbre para gravar QUATRO álbuns de Heavy Metal, além de três EPs, incluindo um com canções de Natal. Ele também participou de álbuns do Rhapsody of Fire e Manowar, narrando e cantando.

Assista Christopher Lee cantando com Rhapsody of Fire:

Dio (Black Sabbath, Rainbow, Elf, Heaven and Hell)

Uma das vozes mais potentes do metal, Dio, morto em 2010, leva os fãs a um mundo de fantasia, com batalhas, goblins e elfos. Como se já tivesse vivido em épocas mágicas, Ronnie James Dio cantava como se estivesse em uma campanha de D&D, como podemos ver no clipe de “Holy Diver”, em que o músico encarna a persona de um humano bárbaro, lutando com sua espada contra um outro humano. Assista "Holy Diver", do Dio:

Edu Falaschi (Angra e Almah)

O vocalista Edu Falaschi, do Almah e ex-integrante do Angra, é fã de jogos de videogame há algum tempo, mas durante essa quarentena, o músico resolveu investir em um canal de YouTube. Em entrevista ao site UOL, ele contou que a paixão por games começou em 1981, quando ganhou um Atari 2600, e se estende até hoje com a sua paixão pelo FIFA. Vale lembrar que a música “Nova Era”, foi tema de um jogo da Sony no Japão, e Edu Falaschi é mais um da lista que é fã de Cavaleiros do Zodíaco, chegando a cantar o tema do anime, que depois originou o grupo “Cavaleiros in Concert”, que se apresenta em eventos de anime e geeks.

Monica Possel (Hamen)

Apaixonada por ficção científica e teorias de realidades paralelas, a vocalista da banda de metal sinfônico Hamen, Monica Possel, é leitora assídua da obra de Arthur C. Clarke, C.S. Lewis, Dan Brown, William Gibson e Stephen King. O disco de estreia da banda brasileira, "Unreflected Mirror", conta com letras conceituais, que falam sobre o mundo pós-moderno, a máquina que devora pessoas e a busca pelo poder, temas frequentes em obras de ficção científica, inspirada na obra de Arthur C. Clarke.

Rod Wolf (Lyria)

Mais um integrante do Lyria tem sangue nerd correndo nas veias. O guitarrista do Lyria, Rod Wolf, é um fã declarado do anime Cavaleiros do Zodíaco, chegando a nomear o seu filho como “Milo”, o Cavaleiro de Escorpião. Nos games, Rod é um ávido jogador de FIFA, The Last of Us, Battlefield, Mortal Kombat e tem como preferido a série clássica de Hideo Kojima, Metal Gear.

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Tuomas Holopainen: “Tenho reunido ideias para o novo álbum do Nightwish”

Líder da banda nórdica fala sobre a próxima transmissão ao vivo do Nightwish, a saída do baixista Marko Hietala e como o mundo saberá se a banda decidir desistir

O Nightwish demorou para realizar uma transmissão ao vivo, mas com seu próximo programa online de estreia eles apostaram tudo. An Evening With Nightwish In A Virtual World promete ser tão grandioso quanto tudo que eles colocam seu nome - um show em uma taverna fictícia, The Islander Arms, criado digitalmente especialmente para a ocasião.

O show é significativo porque será a primeira vez que a banda finlandesa de metal sinfônico tocará uma música do álbum "Human. || Nature" ao vivo. Mas será uma ocasião agridoce também: marca seu primeiro show sem o baixista e co-vocalista de longa data Marko Hietala, que anunciou sua saída surpresa da banda em dezembro passado.

Mesmo sem aquela reviravolta inesperada, o último ano foi surpreendentemente agitado para o tecladista do Nightwish, Tuomas Holopainen. Além de trabalhar na transmissão ao vivo, ele encontrou tempo para gravar um novo álbum com Auri, a banda em que está com sua esposa, a cantora e violinista Johanna Kurkela, e o multi-instrumentista do Nightwish Troy Donockley, e se reunir novamente com a Darkwoods My Bethrothed, banda de black metal dos anos 1990, da qual ele era membro. E então há a pequena questão de encontrar tempo para reunir ideias para o novo material do Nightwish.

Você precisa manter sua mente ocupada durante esses tempos estranhos, ou você pode enlouquecer,” diz Tuomas, enquanto o alcançamos via Zoom para falar sobre a próxima transmissão ao vivo e o que o futuro pode trazer.


Tantas outras bandas fizeram transmissões ao vivo no ano passado, mas você resistiu. O que mudou sua mente?

Durante todo o ano passado, as pessoas se aproximaram de nós e disseram: ‘Você precisa fazer um show virtual’. Fui veementemente contra porque não tinha visto um realmente bom - ainda não vi até hoje.

Todos os membros da banda concordaram que isso não era realmente uma coisa para o Nightwish fazer, mas então em novembro ou dezembro passado, uma empresa da Finlândia chamada Zone nos abordou e disse: “Que tal criarmos uma taverna virtual para você tocar ? Aqui está nosso orçamento, aqui estão alguns recursos visuais que tínhamos em mente, você estaria disposto a fazer isso? ” E isso realmente nos convenceu de que pode ser uma coisa legal para nós fazermos, se pudermos torná-lo especial - não apenas como se estivéssemos em uma sala de ensaio. Vamos fazer isso pelos fãs, que seja uma experiência única na vida, se fizermos muito bem.

Não conheci um único músico ou fã que seja genuinamente entusiasmado com programas virtuais em geral. Nunca ouvi ninguém dizer: “Este foi o melhor programa de todos os tempos” ou “Isso é tão legal, só quero fazer programas virtuais de agora em diante”. É um alívio para mim porque significa que as pessoas ainda querem ver as bandas ao vivo. Quando toda essa bizarrice acabar, as pessoas vão correr para os festivais para ver as bandas ao vivo.

Você está tocando em uma taverna virtual, The Islander Arms. Você pode descrever para mim? É baseado em um pub ou bar da vida real?

Não, é apenas uma invenção da nossa imaginação. Essa foi a principal coisa que nos fez decidir que queríamos fazer isso - que vamos ser realmente capazes de tocar dentro desta taverna fantástica e quase tocar uns para os outros em vez de para as câmeras. É por isso que a chamamos de "Uma noite com o Nightwish em um mundo virtual" - convidamos as pessoas para vir e nos assistir tocar, em vez de tocarmos para o mundo.

Eles estão trabalhando nos detalhes da taverna há meses. Ela vai estar cheia de ovos de Páscoa para os fãs mais radicais do Nightwish. O fundo mudará de acordo com a música que estamos tocando e o clima fora da taverna mudará - pequenos detalhes aqui e ali que você pode realmente investigar enquanto estamos fazendo o show. Eu gostaria de pensar que é a primeira vez no mundo quando se trata de shows virtuais de bandas de metal.

Parece interessante. E também parece caro, em um estilo típico do Nightwish, sem poupar despesas ...

É ridiculamente caro, mas tinha que ser feito porque acho que nos arrependeríamos nos próximos anos se não desse uma chance.


O que você vai fazer com o set-list? Vai se inclinar para o último álbum ou será mais um set de grandes sucessos?

Haverá músicas do novo álbum, que será uma estreia mundial porque nunca foram tocadas antes. Mas também incluirá músicas de todos os álbuns - "best of" ou "maiores sucessos" ou como você quiser chamá-los. Nunca fui fã de tocar um determinado álbum do começo ao fim; simplesmente não tem drama para mim. E, naturalmente, como Marko agora deixou a banda, há algumas músicas prolíficas que pretendíamos tocar e que não podemos tocar agora: The Islander, While Your Lips Are Still Red e Endlessness do novo álbum. Mas só tem que se adaptar.

Vai ser estranho tocar sem Marko?

Ele esteve conosco por 20 anos, então vai ser muito estranho. E quando ele anunciou o que ele fez - em dezembro passado, quando ele nos enviou um e-mail em grupo -, para ser honesto, fiquei completamente arrasado por alguns dias. Eu tinha quase certeza de que esse era o fim da banda.

Lembro-me de chamar o guitarrista Emppu e dizer: “Devemos encerrar? Isso é demais, continua acontecendo e acontecendo conosco. ” Ele disse: “Sim, vamos fazer isso, não há futuro. Mas depois de alguns dias, tivemos uma pequena reunião com a banda e o empresário, e percebi que a música ainda está lá e essa é a parte mais essencial de tudo isso.

Eu quero escrever músicas, a banda quer tocá-las, ainda há tanto para dar ao mundo que deveríamos dar mais uma chance. E outro ponto é que foram 24 anos e uma jornada e tanto. Esta não é a maneira de acabar com isso.

Você está contratando alguém para tocar baixo?


Ele será o novo baixista em tempo integral do Nightwish?

O baixista ficará durante todo a turnê do álbum. Depois disso, tomaremos algumas decisões.

Você já mencionou isso, mas você acha que as transmissões ao vivo ainda serão uma parte importante do que as bandas farão quando o mundo voltar ao normal? No mínimo, eles simplificam as viagens ...

Sim, fariam, mas tenho minhas sérias dúvidas de que isso vá acontecer, porque vimos que muitas bandas fizeram essas transmissões ao vivo agora e não tiveram muito sucesso. Como eu disse, não ouvi uma única pessoa dizer: “Você viu a transmissão ao vivo? Foi incrível. ” Na melhor das hipóteses, eles dizem: “Sim, foi divertido por duas horas”. Ainda queremos ter a experiência ao vivo - queremos senti-la fisicamente e ver a banda lá e estar na presença da banda. Eu não acho que isso vai mudar no futuro próximo.

O último ano foi obviamente terrível por muitos motivos. Mas isso teve alguma vantagem para você?

Cargas. Fizemos muitas coisas que não teríamos feito de outra forma. Acabamos fazendo outro álbum do Auri. O plano original era entrar em estúdio no final de 2021, mas quando o bloqueio aconteceu decidimos imediatamente usar este ano para fazer outro álbum.

O que podemos esperar do álbum Auri?

Ele navega nas mesmas águas que o primeiro, mas com alguns novos elementos surpreendentes novamente. É apenas uma coisa própria, na verdade. É muito difícil descrever ou categorizar.

Em seguida, houve também Darkwoods My Betrothed. Fizemos três álbuns em meados dos anos 90 e agora, após 23 anos, decidimos fazer um álbum de retorno. Isso nunca teria acontecido se não fosse pelo bloqueio - tínhamos tempo e meios para fazê-lo

Quem sugeriu que Darkwoods My Bethrothed voltasse?

Acho que fui eu quem tomou a iniciativa. Eu estava tipo, “Gente, nós falamos sobre isso por 10 anos, então imediatamente após as palestras nós esquecemos, então agora vamos fazer isso, vai ser muito divertido”. E foi, e será lançado ainda este ano.

Darkwoods My Bethrothed deve ser diferente do Nightwish para você porque você não é o ponto focal - não é sua banda. Você consegue sentar-se em segundo plano e deixar outra pessoa lidar com a pressão?

É isso. Eu sou apenas um membro da banda. Nos anos 90, eu era apenas um músico de sessão - não estava nas fotos. Eu sou um membro em tempo integral agora, estou incluído nas tomadas da banda e no processo de arranjo, mas ainda não estou fazendo nenhuma música ou letra.

Isso deve ser como um alívio para você ...

Eu amo a dinâmica dessa banda apenas por esse motivo. Você pode apenas se recostar e aproveitar o passeio e fazer suas peças da melhor maneira possível. Tem sido maravilhoso. O álbum acabou sendo realmente ótimo na minha opinião; apenas espere até ouvir.


Você está trabalhando em um novo material do Nightwish também?

Nos últimos dois meses, sim. Como eu disse, dezembro e janeiro foram um grande momento, e eu não tinha certeza sobre o futuro da banda. Mas então, quando a primavera chegou e o sol apareceu, tivemos um bom encontro com a banda e algo aconteceu, e eu comecei a me sentir muito inspirado e animado com o futuro da banda. E então as ideias começaram a surgir.

Nas últimas semanas, estive imerso em reunir algumas ideias para o novo álbum do Nightwish. Até reservamos um estúdio para ele, que vai acontecer no verão de 2023.

Uau. Isso ainda está muito longe ...

Sim, mas por causa da Covid, muitos dos shows do ano passado e deste ano serão adiados até 2022. Portanto, não há nada que possamos fazer em relação ao estúdio no próximo ano, por isso será 2023.

Você se sente pressionado a fazer cada álbum do Nightwish maior ou mais grandioso e ambicioso do que o anterior?

Não sentimos que precisamos superar nada. Nunca pensamos: 'Ok, isso precisa ser maior, ou ter músicas mais longas ou o que quer que seja'. Você apenas começa a fazer as músicas e ver o que acontece. Realmente é tão simples quanto isso. A mesma coisa com esse próximo álbum, quer dizer, podem ter 10 músicas, todas com cinco minutos de duração, mas eu simplesmente não tenho a menor ideia de onde o caminho vai me levar.

Você já sentiu vontade de fazer algo completamente diferente? Gosta de um álbum acústico?

Um álbum acústico vai acontecer em algum momento, tenho certeza. O romântico em mim está animado com a ideia de que, quando soubermos que o Nightwish está terminando, o último álbum que faremos será acústico. Começamos com o acústico e vamos terminar com o acústico. O círculo se fechará.

Você colocou uma data de validade para o Nightwish?

Não, a ideia me deixa muito triste. Mas se, por alguma razão no futuro, tivermos certeza disso, então fazer o álbum acústico faz todo o sentido. [Risos] Se algum dia anunciarmos um álbum acústico, o mundo saberá que é o fim do Nightwish.

An Evening With Nightwish In A Virtual World acontecerá nos dias 28 e 29 de maio. Os ingressos já estão à venda.