head> Confraria Floydstock: Steven Wilson anuncia que o seu próximo lançamento solo será outro álbum conceitual

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Steven Wilson anuncia que o seu próximo lançamento solo será outro álbum conceitual

Músico também falara sobre o novo livro e o box set em que está trabalhando atualmente.

Steven Wilson anunciou que seu próximo álbum solo, que ele pretende lançar em 2023, será outro álbum conceitual. Em uma mensagem de ano novo para os fãs em seu site, Wilson citou seu próximo álbum, "Closure/Continuation", do Porcupine Tree, que será lançado no próximo ano, bem como uma série de outros projetos em que está trabalhando, que incluem um novo livro e uma caixa focando na influência da música progressiva nos anos 80.

"Espero lançar em meados de 2023, uma grande coisa conceitual parcialmente baseada em um conto que aparece em meu livro", diz ele sobre o sucesor de "The Future Bites", de 2021. "Um longo caminho a percorrer ainda, mas estou animado com isso e para onde a música está me levando, algo completamente diferente novamente com colaboradores antigos e novos. Continuo comprometido com a ideia de construir um corpo de trabalho onde cada álbum tenha personalidade própria e lugar único no catálogo."

Wilson também está trabalhando em um novo livro, "Limited Edition Of One", que será lançado em março pela Little, Brown & Company.

Além de conter algum material autobiográfico, também traz muito sobre minhas ideias sobre música e sobre a maneira como as coisas mudaram em meu tempo como profissional, listas, fotos de meus arquivos pessoais, transcrições de conversas e até alguns elementos de ficção,” ele diz. "Como já houve alguns livros escritos sobre mim e/ou Porcupine Tree nos últimos anos, escolhi focar nas coisas que as pessoas realmente não sabem sobre mim. Como você provavelmente pode imaginar, também haverá uma versão especial limitada de luxo. Contará com um segundo volume de material suplementar e fotos, além de um CD de 70 minutos com "ilustrações em áudio" de algumas das coisas sobre as quais falo no livro, incluindo misericordiosamente breves trechos de minhas bandas escolares, e demos inéditas do No-Man e Porcupine Tree, entre outros. Embora muitos de seus méritos musicais possam ser questionáveis, minha esperança é colocá-lo lá "na sala" quando estou falando sobre meus primeiros esforços musicais."

Por fim, ele revela que também está fazendo a curadoria de um novo box set, "que se concentrará em como o espírito progressivo dos anos 70 continuou a inspirar a música independente e alternativa ao longo dos anos 80, o que me permitiu revisitar muito do meu pós-punk favorito e arte pop/rock da década em que eu era um adolescente enlouquecido por música. Tudo, de Wire e Joy Division a Cardiacs e Cocteau Twins. Haverá novidades em breve."

Via PROG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário