Confraria Floydstock: Pink Floyd: Roger Waters fala como David Gilmour e Rick Wright toxicamente o menosprezavam

terça-feira, 14 de setembro de 2021

Pink Floyd: Roger Waters fala como David Gilmour e Rick Wright toxicamente o menosprezavam

"Eles pareciam muito insignificantes, eu acho", disse Waters sobre ex-companheiros de banda.

Durante uma entrevista ao WTF Podcast, Roger Waters olhou para trás, para seu tempo no Pink Floyd. 

Questionado sobre as enormes contribuições musicais do Pink Floyd, Waters respondeu (transcrito por UG):

Eu nunca fui tão racional sobre isso. É algo que aconteceu, esse desenvolvimento. Agora eu entendo muito mais do que antes sobre isso.

O que aconteceu foi que a banda se tornou popular, e minha maior contribuição para o rock 'n' roll, se você quiser, escrevi algumas músicas decentes, mas foi realmente para desenvolver o teatro do rock de arena, que fiz quase sozinho, em meados dos anos 70."

E também para elevar completamente a ideia do álbum conceitual.

"Bem, é verdade, embora isso já tenha sido feito antes. Mas a coisa musical, eu sempre me senti insignificante e um tanto inepto."

Mesmo os grandes registros ...?

"Sim. Mais recentemente, ao longo dos anos, percebi que, na verdade, tenho um cérebro musical bastante sofisticado e que recebo muitas coisas que as outras pessoas não percebem."

O que te fez perceber isso?

"Saindo do Pink Floyd, eu acho. Estou falando sério, acho que foi muito importante ter saído quando o fiz."

Por que, o que você percebeu, algo específico?

"Bem, eu estava em um ambiente muito tóxico, onde estava perto de algumas pessoas ... Bem, David Gilmour e Rick Wright, principalmente, estavam sempre tentando me deixar para baixo.

Eles estavam sempre tentando me derrubar."

Sua própria visão artística?

"Sim tipo isto...."

Como eles faziam isso?

Alegando que eu não sabia sobre e que não entendia de música. 'Oh, ele é apenas um professor chato que nos diz o que fazer, mas não consegue afinar seu próprio violão...'

Eles eram muito arrogantes e arrogantes porque pareciam muito insignificantes, eu acho."

Nesse ponto?

"Acho que sim. E não os estou desprezando. Aqueles anos em que estivemos juntos, como quer que fosse socialmente, não há dúvida de que fizemos um trabalho realmente bom juntos."

E todos vocês compartilharam a visão.

"Não compartilhamos a visão, mas compartilhamos o trabalho."

Foi a sua visão, a maior parte?

"Eu não diria isso. Mas, sim, era."

Nenhum comentário:

Postar um comentário