Confraria Floydstock: Veja Rick Wakeman elogiar seu "teclado favorito de todos os tempos"

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Veja Rick Wakeman elogiar seu "teclado favorito de todos os tempos"


Ex-membro do Yes explica como o Minimoog revolucionou o teclado de rock em um clipe de "Electronic Voyager", um filme sobre a vida do lendário inventor do synth Robert Moog.

Meu teclado favorito de todos os tempos sempre será o Minimoog”, diz Rick Wakeman em uma versão estendida de uma cena que aparecerá no "Electronic Voyager", um documentário sobre a vida do lendário inventor de sintetizadores Robert Moog. "Eu não poderia viver sem um." (Assista ao vídeo no fim deste post).

No filme, a filha de Moog, Michelle Moog-Koussa, refaz o passo de seu pai desde sua cidade natal no Queens, Nova York, até sua futura casa em Asheville, Carolina do Norte. Ao longo do caminho, ela se encontra com vários músicos proeminentes que usaram os sintetizadores Moog em seu trabalho, incluindo Gary Numan, Jean-Michel Jarre e Wakeman, mais conhecido por seus muitos anos dentro do Yes.

Neste clipe, Moog-Koussa visita Wakeman em Norfolk, Inglaterra, em um prédio onde ele armazena todos os seus equipamentos, incluindo sua coleção de Minimoogs que ele usou ao longo dos anos. "Bem-vindo à minha loja", diz o tecladista, dando as boas-vindas a Moog-Koussa lá dentro. “Veja a bagunça aí? … Nós sabemos onde a maioria das coisas ficam.

Ele diz à convidada que ele tem nove Minimoogs. Ele conseguiu o primeiro do ator Jack Wild, que desistiu porque ele erroneamente achou que o instrumento monofônico estava quebrado, já que ele não podia tocar mais de uma nota de cada vez. Então, na época em que o Yes tornou-se sucesso no início dos anos 70, Wakeman começou a construir sua coleção. “O álbum "Fragile" foi um enorme sucesso, então eu comprei mais dois, e então, como algumas pessoas colecionam selos e algumas pessoas colecionam carros, eu coleciono Minimoogs”, ele diz.

Ele continua falando sobre como o Minimoog revolucionou o papel do teclado no rock. “Por anos e anos e anos, o pobre e velho tecladista sofreu… e então seu pai inventou e desenvolveu o Moog, que tinha um som que cortava o concreto”, diz Wakeman a Moog-Koussa. “E os guitarristas detestaram, porque de repente você poderia ser mais alto do que eles se quisesse. Então, a melhor coisa que Bob deu aos tecladistas é a chance de se expressarem de verdade, porque não há sentido em se expressar se você não pode ser ouvido. ”.

Bob Moog

Wakeman também reflete sobre o quão despretensioso Moog era como pessoa. "Eu realmente acho que ele ficou muito surpreso com seu próprio sucesso", diz ele. “As pessoas gostaVam de ter sua foto com ele e ele não entendeu isso. Ele não percebeu que era um ícone.

O lançamento do clipe de Wakeman coincide com uma campanha de arrecadação de fundos do Indiegogo para os estágios finais do documentário que está em andamento no momento.

Será disponibilizada uma nova compilação em LP de edição limitada exclusiva da campanha, que irá até 30 de maio e o filme está agendado para lançamento em 2020.

Via Rolling Stone

2 comentários:

  1. Muito show!!! Robert Moog revolucionou a música a partir dos anos 70. Depois do seu invento a música desde então nunca mais foi a mesma. Um verdadeiro revolucionário.

    ResponderExcluir
  2. Muito show!!! Robert Moog revolucionou a música a partir dos anos 70. Depois do seu invento a música desde então nunca mais foi a mesma. Um verdadeiro revolucionário.

    ResponderExcluir