Confraria Floydstock: Acadêmico e produtor musical faz seu TCC da Faculdade sobre capas de álbuns do Pink Floyd

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Acadêmico e produtor musical faz seu TCC da Faculdade sobre capas de álbuns do Pink Floyd


O diretor de arte,| compositor e produtor musical, Bruno Ribeiro escolhera um tema para lá de audacioso, curioso e cativantes, especialmente para os fãs de Pink Floyd, uma das maiores bandas de rock deste planeta em todos os tempos, pra o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da Faculdade de Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, do Instituto Superior de Educação de Brasília.

Bruno intitulou seu trabalho com o nome de "The Artist Side Of The Moon - Uma análise semiótica dos álbuns do Pink Floyd".

Leia nas linhas abaixo o resumo, a apresentação, introdução e objetivos do trabalho de Bruno e a seguir você poderá lê-lo integralmente no link no fim deste post.

Resumo:

"A partir da análise semiótica das imagens publicitárias – desenvolvida a partir de estudos sobre a semiótica estruturalista, feitos por Barthes e outros na França dos anos 60 – este trabalho analisa as capas de álbuns da banda Pink Floyd e mostra que as capas de álbuns exercem – em termos de Publicidade – o mesmo papel que outras mídias de ênfase visual, como anúncios de revista ou cartazes."

Apresentação:

Este trabalho de conclusão de curso tem como objetivo realizar uma análise semiótica da direção de arte / design das capas de álbuns da banda Pink Floyd, ao avaliar sua influência como ferramenta de mídia impressa.

A análise semiótica de peças publicitárias remonta aos anos 60, quando Roland Barthes, em seu artigo “A Retórica da Imagem”, fez as primeiras análises de um anúncio publicitário com esse viés. A partir daí, diversos outros autores da área realizaram análises semelhantes em peças publicitárias.
Como este trabalho tem o objetivo mostrar que as capas de álbuns funcionam como mídias impressas convencionais, a mesma análise semiótica utilizada por Barthes e outros serão aplicados aqui, usando as capas de álbuns de estúdio da banda Pink Floyd como exemplo.

A história do design gráfico, suas raízes e evolução também serão mostradas ao longo deste trabalho, dando subsídios para a análise de elementos visuais. Uma contextualização histórica - situando os momentos pelos quais a banda passou durante sua carreira - forneceu os parâmetros culturais e sociais adequados para interpretação analítica das obras.

Para fins de análise, serão considerados os preceitos de semiótica estruturalista segundo Barthes - baseados nos estudos de lingüística de Saussure - que exploram as inter-relações entre os significados que são produzidos dentro de uma cultura.

Introdução:

Para a análise de uma imagem, alguns estudiosos desenvolveram vários métodos diferenciados e tiveram como base a semiótica, que é o estudo dos signos de um objeto. Existe a semiótica da linguagem, que foi a base para a iniciação da semiótica que Barthes desenvolveu para as análises da imagem.

Na história do design impresso, percebe-se que o design foi feito para transmitir algum tipo de idéia, utilizando-se de elementos visuais na sua argumentação e que foi a base para a publicidade. Barthes foi um dos primeiros a utilizar a semiótica para analisar um anúncio publicitário, descrevendo seus elementos e o que esses elementos representam no contexto do anúncio.

Na publicidade um argumento de venda pode ser identificado por algumas dimensões que despertam o desejo de compara no consumidor. Além de anúncios impressos, outdoors, cartazes e folhetos, a publicidade pode ser vista em vários meios diferenciados, inovando cada vez mais sua presença e seu tipo de abordagem.

Esse trabalho vai além do tipo convencional de publicidade e traz a capa de álbuns como uma mídia. A venda de seu conteúdo musical pode ser atrelada à sua representação visual, que assim como o design e a publicidade, possuem uma linguagem com algum tipo de intenção.

O Pink Floyd, que tem sido uma das bandas mais influentes do mundo durante as últimas quatro décadas, teve claramente o contexto histórico e cultural desses anos como referência nas suas transformações, tanto musicais, como de suas capas. Nesse trabalho, foram utilizados seus álbuns de estúdio para melhor exemplificar os argumentos de venda e sua precisão em relação ao público que eles buscavam de 1967 a 1994.

Objetivo Geral:

Analisar semioticamente a direção de arte/design gráfico das capas de álbuns da banda Pink Floyd, avaliando sua influência e importância como mídia para a venda do trabalho da banda.

Objetivos Específicos:

• Exemplificar a análise semiótica segundo Barthes e definir suas características e metodologias;
• Contar a história do design gráfico definindo as mídias impressas;
• Contextualizar a Direção de Arte e Design na propaganda;
• Contextualizar os fatos históricos de 1967 até 1995 que fazem parte da cultura pop e rock como influências nas capas dos álbuns do Pink Floyd;
• Analisar a semiótica nas capas de álbuns de estúdio do Pink Floyd; e
• Identificar as capas dos álbuns do Pink Floyd como mídias impressas alternativas,
despertando o desejo de compara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário